conecte-se conosco


Agronegócio

BOI/CEPEA: Clima compromete pastagens e peso do bezerro diminui em MS

Publicados

em

Cepea, 28/02/2019 – O peso médio do bezerro negociado em Mato Grosso do Sul, um dos indicadores da evolução da produtividade da pecuária, foi de 193,97 quilos na parcial deste mês (até o dia 27), segundo informações do Cepea. Pesquisadores apontam as altas temperaturas e o baixo volume de chuvas como fatores limitantes para a umidade do solo. As pastagens, por sua vez, ficam comprometidas, dificultando o ganho de peso dos animais. Quanto aos preços, no acumulado de fevereiro (até o dia 27), o Indicador ESALQ/BM&FBovespa do bezerro em MS registra alta de 1,85%, fechando a R$ 1.247,68 nessa quarta-feira. Fonte: Cepea – www.cepea.esalq.usp.br

Comentários Facebook
Veja Também:  ETANOL/CEPEA: Indicador do hidratado volta a subir em SP
Propaganda

Agronegócio

Mapa estabelece requisitos mínimos identidade e qualidade para amêndoas, castanhas, nozes e frutas secas

Publicados

em

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), publicou, nesta quarta-feira (10), a Portaria nº 635, que estabelece o Regulamento Técnico que define os requisitos mínimo de identidade e qualidade para amêndoas, castanhas, nozes e frutas secas, individualizadas ou misturadas.

Entre os requisitos, os produtos devem estar isentos de praga visíveis a olho nu, limpos, em bom estado, isentos de odores estranhos, impróprios ao produtos, que inviabilize a sua utilização, além de estarem isentos dos defeitos mofada, ardida, rançosa ou azeda, geminada, danificadas e chocada ou imatura. Os requisitos mínimos devem ser observados tanto pelo responsável pelo produto quanto pelo embalador, detentor ou importador do produto. 

 A Portaria tem como objetivo viabilizar que esses produtos sejam controlados e ofertados com um padrão mínimo de qualidade e de condições higiênico-sanitárias aos consumidores. 

As amêndoas, castanhas, nozes e frutas secas que não atenderem ao regulamento técnico serão consideradas desconformes e não poderão ser comercializadas, devendo ser repassadas ou destruídas. Para a importação, caso os produtos não atendam aos requisitos estabelecidos na Portaria, somente poderão ser internalizadas após atendidas as exigências determinadas pelo órgão fiscalizador, podendo ainda ser devolvidas para a origem ou destruídas. 

Veja Também:  Leilões de biodiesel: as regras importam para seu bom funcionamento

Fonte: AgroPlus

Comentários Facebook
Continue lendo

Agronegócio

Mercado do boi fechou a terça-feira (09) com alta em algumas regiões

Publicados

em

O mercado físico do boi fechou esta terça-feira (09) com preços altos em algumas regiões. Essa alta no valor no curto prazo tem como influência o aquecimento do consumo gerado pelo Dia dos Pais.

Dessa forma, em Dourados (MS), os preços subiram R$ 1 e fecharam o dia em R$ 290 e em Uberaba (MG), os valores também tiveram alta, cotados em  R$295. Ao mesmo tempo, em Cuiabá (MT) e em São Paulo (SP), a referência para a arroba do boi teve queda e ficaram cotadas em R$ 283 e  R$ 307, respectivamente.

Por outro lado, muitas indústrias permanecem ausentes da compra de gado, avaliando as melhores estratégias para a aquisição de boiadas no curto prazo. As escalas de abates seguem bastante confortáveis, oferecendo tranquilidade à indústria frigorífica, o que pode causar um aumento na pressão de queda.

Fonte: AgroPlus

Comentários Facebook
Veja Também:  Aprosoja-MT destaca relatório do TCE-MT que confirma a natureza jurídica do Iagro
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

EM SEU PONTO DE VISTA A GESTÃO AZENILDA PEREIRA SERÁ?

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Mais Lidas da Semana