conecte-se conosco


Economia

Bolsonaro indica que pode baixar para 60 anos idade para mulheres se aposentarem

Publicados

em


Bolsonaro afirmou que pode negociar mudanças para aprovar nova Previdência, citando redução da idade mínima feminina
Alan Santos/PR – 19.2.19

Bolsonaro afirmou que pode negociar mudanças para aprovar nova Previdência, citando redução da idade mínima feminina

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) falou a jornalistas que pode negociar a idade mínima para aposentadoria das mulheres, de 62 para 60 anos, o Benefício de Prestação Continuada (BPC) e outros detalhes da PEC 6/2019, que trata da nova Previdência, para conseguir aprovar o projeto, que é o carro-chefe do governo no que diz respeito à economia.

Leia também: Como será a aposentadoria de cada categoria em caso de aprovação da reforma

É a primeira vez em que Bolsonaro cita possíveis mudanças na  Previdência
após a apresentação do texto, na quarta-feira passada (20), ao Congresso. Na mesma data, secretários da equipe econômico explicaram, por cerca de cinco horas, os detalhes da proposta.

O presidente cita como “negociáveis” a idade mínima feminina
, que seria de 62 anos de acordo com o texto original e poderia passar a 60 anos, e o BPC, que é pago para idosos e deficientes de baixa renda, e na porcentagem da pensão por morte, que poderia passar de 60% para 70%, e diz que pode discutir alguns pontos, desde que a base do texto seja mantida.

Veja Também:  Consumo de bens industriais cai 2,3% em janeiro, diz Ipea

“Eu acho que dá para cortar um pouco de gordura e chegar a um bom termo, o que não pode é continuar como está”, afirmou Bolsonaro
sobre a Previdência. No entanto, ele endossa o que diz Guedes e afirma que a essência do projeto não pode ser modificada. Ele afirma que, sem ela, haverá muitas consequências negativas para o país, como alta do dólar, queda da Bolsa de Valores, suspensão de pagamento a servidores e enfraquecimento do governo.

Leia também: Reforma da Previdência fixa idade mínima e eleva tempo de contribuição; entenda

“Há interesse de todo mundo em aprovar. O Brasil pode entrar em uma situação muito complicada”, disse. “Muita coisa vai ser atenuada aí, mas não vai desfigurar a alma da proposta. E tem que haver [uma reforma na Previdência Social]. Não queremos passar pelo que a Grécia passou, ou Portugal”, disse.

O presidente desconversou sobre a base do governo para aprovar a reforma no Congresso, mas reiterou que o apoio está sendo construído. Bolsonaro afirmou que vem se reunindo com parlamentares e que, até agora, “só dois ou três” falaram em cargos, mas afirmou ter deixado claro que não haverá negociação de cargos ou “toma lá dá cá”.

Veja Também:  Confiança do empresário da indústria sobe 1,3 ponto em junho

Sem dar nomes, afirmou ter recebido um pedido de ministério para votar a favor da reforma, mas que sua postura foi de cortar a conversa logo no início e dizer, em tom irônico, que ofereceria a pasta da Economia se o interlocutor (interessado em um ministério pelo voto) encontrasse alguém mais capacitado que o ministro Paulo Guedes.

Leia também: Reforma prevê 40 anos de contribuição para se aposentar com 100% do salário

Segundo Bolsonaro, todos os ministros foram escolhidos com base em critérios puramente técnicos, e não políticos. Segundo a assessoria, o capitão reformado falou sobre a nova Previdência
com jornalistas a seu pedido, e disse ainda que o evento foi um gesto de aproximação com a imprensa, que, segundo ele, é importante para o processo democrático.

Comentários Facebook
Propaganda

Economia

Aneel realizá leilão que prevê até R$ 15,3 bilhões em investimentos

Publicados

em

Por

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) vai leiloar na próxima quinta-feira (30) 13 lotes de linhas de transmissão de energia. As empresas que obtiverem a concessão ficarão responsáveis por construir, operar e manter as linhas, que somam um total de 5.425 quilômetros e uma capacidade de 6.180 mega-volt-ampères (MVA).

O leilão vai ocorrer às 10h, na sede da B3, em São Paulo. Os contratos de concessão estão previstos para ser assinados em 30 de setembro, e as empresas vencedoras terão prazos de 42 a 60 meses para iniciar a operação comercial das linhas de transmissão. A Aneel prevê que os contratos de concessão gerem R$ 15,3 bilhões em investimentos, gerando de 31.697 empregos diretos.

Os lotes dos empreendimentos estão localizados em 13 estados: Acre, Amapá, Amazonas, Bahia, Espírito Santo, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Rondônia, Santa Catarina, São Paulo e Sergipe.

O lote de maior extensão e que deve gerar mais empregos é o de número 2, que corta os estados de Minas Gerais e São Paulo em um percurso de 1,7 mil quilômetros. O lote tem finalidade de expandir a capacidade de transmissão da região Norte de Minas Gerais e, se concretizado, deve empregar 9,8 mil pessoas.

Veja Também:  Retomada de Angra 3 é tema de debates em seminário na Uerj

A disputa dos lances se dará pelo valor de Receita Anual Permitida (RAP). Quando houver mais de uma proposta pelo mesmo lote, vencerá a que propuser o menor valor anual de receita.

Os proponentes deverão depositar para a Aneel uma garantia de proposta no valor de 1% do investimento estimado, com prazo de validade igual ou superior a 120 dias após o leilão e renovável por mais 60 dias.

Para a assinatura do contrato de concessão, o proponente vencedor deverá substituir a garantia anterior por uma correspondente a 5%, 7,5% ou 10% do valor do investimento previsto, a depender do deságio oferecido no leilão.

Edição: Nádia Franco

Comentários Facebook
Continue lendo

Economia

Correntistas do BB podem mudar limite de cartão adicional por WhatsApp

Publicados

em

Por

Os clientes do Banco do Brasil (BB) podem consultar e alterar o limite dos cartões de crédito adicionais por meio do WhatsApp. A ferramenta foi lançada nesta semana e já está disponível aos correntistas.

A personalização dos limites dos cartões adicionais só podia ser feita, até agora, pelo site da instituição financeira. Os ajustes no cartão principal estão disponíveis há alguns meses no aplicativo de mensagens.

Para verificar o limite, o correntista deve enviar uma mensagem para o número (61) 4004-0001 e enviar mensagem pedindo a consulta. A partir daí, o sistema de inteligência artificial apresenta opções, bastando selecionar consulta para o adicional e indicar o cartão que deseja consultar. O bot (robô) informa o valor total do limite e o disponível para uso.

Para alterar o limite, é necessário enviar a mensagem pedindo para ajustar o limite do cartão, escolher “Adicional” e indicar o cartão que deseja modificar. Depois, é só informar o novo valor.

Com as novidades, subiu para 21 o número de transações disponíveis para cartões de crédito e de débito do BB via WhatsApp. Entre os serviços que podem ser feitos pelo aplicativo, estão o pedido de segunda via do cartão, a contestação de compras, o envio da fatura por meio de arquivo PDF e a habilitação ou desabilitação do NFC (pagamento por aproximação).

Veja Também:  Afastamento do trabalho recua no final de 2021, diz Ipea

 

Edição: Claudia Felczak

Comentários Facebook
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

EM SEU PONTO DE VISTA A GESTÃO AZENILDA PEREIRA SERÁ?

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Mais Lidas da Semana