conecte-se conosco


Política Nacional

Bolsonaro publica vídeo obsceno no Twitter e sugere que cena é comum no Carnaval

Publicados

em


Jair Bolsonaro publica vídeo com conteúdo pornográfico no Twitter e pode ser denunciado por quebra de decoro
Reprodução/Twitter

Jair Bolsonaro publica vídeo com conteúdo pornográfico no Twitter e pode ser denunciado por quebra de decoro

O presidente da República, Jair Bolsonaro, publicou nesta terça-feira (5) um vídeo em sua conta oficial do Twitter, que contém conteúdo pornográfico. As imagens mostram dois homens dançando em cima de um ponto de táxi, em um bloco de rua no Carnaval de São Paulo. Em um dado momento, um dos foliões coloca o dedo no próprio ânus. Mais tarde, esse mesmo homem se abaixa para o outro urinar na sua cabeça. 

Leia também: Bolsonaro vê “algo de muito errado acontecendo” e anuncia Lava Jato da Educação

As imagens chocaram tanto os apoiadores de Jair Bolsonaro
quanto aqueles que se declaram como oposição ao governo. Isso porque o Twitter do presidente possui mais de 3,45 milhões de seguidores, incluindo menores de idade, e a publicação pode ser vista sem restrições.  

“Não me sinto confortável em mostrar, mas temos que expor a verdade para a população ter conhecimento e sempre tomar suas prioridades. É isto que tem virado muitos blocos de rua no Carnaval
brasileiro. Comentem e tirem suas conslusões (sic)”, escreveu o presidente. A publicação foi feita ontem às 15h08 e o vídeo foi gravado no desfile do Blocu
, em São Paulo, na última segunda-feira (4).

Veja Também:  TCU aprova contas do governo federal de 2021 com ressalvas

Leia também: Bolsonaro reproduz música para atacar Daniela Mercury e Caetano com Lei Rouanet

Nesta terça, o assunto amanheceu sendo o mais comentado na rede social. A hashtag # ImpeachmentBolsonaro
está no topo dos Trending Topics (TTs) do Twitter desde as primeiras horas do dia, seguida porém pela hashtag # BolsonaroTemRazão

O termo usado na campeã de publicações veio à tona porque muito internautas viram motivo para alegar, nessa publicação de Bolsonaro, que houve quebra de decoro – uma das razões que podem levar um político a ser julgado por crime contra a probidade na administração. Apesar da publicação de ontem, Bolsonaro usa o Twitter intensamente para anunciar medidas do governo e se comunicar com a população.

Leia também: “Estamos determinados a mudar os rumos do país”, diz Bolsonaro no Twitter

Depois da polêmica publicação, Jair Bolsonaro
já fez outros posts, mas não comentou, em nenhum deles a repercussão negativa do vídeo publicado ontem. O Palácio do Planalto não se manifestou. O Twitter também não se manifestou a respeito do assunto. 

Veja Também:  Direitos Humanos debate situação dos anistiados políticos no Brasil

Comentários Facebook
Propaganda

Política Nacional

TSE responde aos questionamentos técnicos das Forças Armadas    

Publicados

em

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Edson Fachin, enviou hoje (8) ao ministro da Defesa, Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira, um ofício com as respostas técnicas sobre os questionamentos feitos pela equipe das Forças Armadas que foi designada para acompanhar a fiscalização do processo eleitoral. 

No documento, Fachin afirmou que não há previsão normativa para registro escrito de algumas informações solicitadas pela equipe, como a lista de serviços utilizados no recebimento do boletim de urna, de bibliotecas instaladas no servidor e resumos criptográficos e de interpretadores (Java, PPytohon, PHP). 

“Nessa ordem de ideias, para garantir o fiel cumprimento da norma, o TSE franqueou o acesso  às  suas  dependências  para  inspeção  do  código-fonte  dos programas a serem utilizados nas eleições 2022, desde o mês de outubro do ano de 2021, fazendo ampla divulgação das suas reiteradas iniciativas de transparência”, diz o ofício. 

Sobre o acesso à informações das eleições anteriores, o presidente disse que o prazo para solicitação dos dados já terminou, conforme as regras válidas a partir do ano passado. 

Veja Também:  Carlos Bolsonaro volta à ativa no governo em esforços por reforma da Previdência

“As  entidades  fiscalizadoras  do  processo  eleitoral,  nos  termos  da  Resolução nº. 23.673, de 2021, não possuem poderes de  análise e fiscalização de eleições passadas, não lhes cumprindo papel de controle externo do TSE”, afirmou o tribunal. 

Edição: Fábio Massalli

Fonte: EBC Política Nacional

Comentários Facebook
Continue lendo

Política Nacional

TSE recebe sete registros de candidatura à presidência da República

Publicados

em

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) recebeu sete pedidos de registros de candidaturas à presidência da República. Os pedidos estão sendo protocolados desde a semana passada, após a aprovação dos nomes dos candidatos nas convenções partidárias. 

A formalidade é necessária para que a Justiça Eleitoral possa verificar se os candidatos têm alguma restrição legal e não podem concorrer às eleições de outubro. 

Os dois primeiros registros foram dos candidatos Pablo Marçal (Pros) e Sofia Manzano (PCB). Marçal indicou como vice Fátima Pérola Neggra (Pros). A chapa de Sofia terá Antonio Alves (PCB) como vice. 

Em seguida, foi registrada a candidatura de Felipe D’Ávila (Novo) à Presidência da República. Como vice, foi registrado o nome de Tiago Mitraud (Novo).

Léo Péricles, do União Popular (UP), também solicitou registro no TSE. A chapa é composta pela candidata à vice, Samara Martins, do mesmo partido. Péricles, de 40 anos, técnico de mecânica, terá como vice Samara Martins, odontóloga de 34 anos. Ambos nasceram em Belo Horizonte (MG). O candidato declarou R$197,31 de patrimônio, provenientes de caderneta de poupança. Já Samara Martins declarou um total de R$3.364,55 em bens provenientes de valores em  poupança e conta corrente.

Veja Também:  Carlos Bolsonaro volta à ativa no governo em esforços por reforma da Previdência

No sábado (6), foi registrada a candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). A chapa é composta pelo candidato à vice, Geraldo Alckmin (PSB). 

O TSE também recebeu o pedido de registro de candidatura da senadora Simone Tebet (MDB-MS). A senadora Mara Gabrilli (PSDB-SP) é a candidata à vice-presidência.

O último pedido foi protocolado pelo PSTU, que indicou Vera Lúcia para candidata à presidência. A candidata à vice-presidência é a indígena Raquel Tremembé (PSTU). 

Oficialmente, a campanha eleitoral, quando os candidatos podem efetivamente pedir votos e divulgar seus números, começa no dia 16 de agosto. Os registros de candidatura devem ser feitos até 15 de agosto.

Para os cargos de deputado estadual, federal, distrital, senador e governador, o registro é realizado nos tribunais regionais eleitorais.

Edição: Claudia Felczak

Fonte: EBC Política Nacional

Comentários Facebook
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

EM SEU PONTO DE VISTA A GESTÃO AZENILDA PEREIRA SERÁ?

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Mais Lidas da Semana