conecte-se conosco


Política Nacional

Câmara comemora os 70 anos do afoxé Filhos de Gandhy e o aniversário de Salvador em sessão solene

Publicados

em

O Plenário da Câmara dos Deputados transformou-se em palco nesta quarta-feira (27) para o afoxé Filhos de Gandhy, instituição cultural e social fundada em fevereiro de 1949 e que até hoje desfila no carnaval de Salvador.

A Casa homenageou a agremiação pelos seus 70 anos e também a cidade de Salvador, que completa 470 anos no próximo dia 29. Em discurso lido no Plenário, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, exaltou o dinamismo e a beleza da capital baiana trazida por diferentes etnias.

Luis Macedo/Câmara dos Deputados
Homenagem aos Setenta Anos do Afoxé Filhos de Gandhy e 470 Anos de Salvador
Integrantes do afoxé Filhos de Gandhy e baianas com roupas típicas participaram da sessão solene no Plenário

Daniel Almeida (PCdoB-BA), um dos deputados que sugeriu a solenidade, disse que homenagear Salvador é celebrar seu povo. Para o parlamentar, os Filhos de Gandhy se expressam de maneira universal em prol da paz e, no momento atual, é preciso refletir sobre essa mensagem. “O povo brasileiro, o povo da Bahia quer paz, quer progresso, quer democracia e quer o reconhecimento da diversidade”.

Veja Também:  Para servidores públicos, reforma da Previdência vai facilitar mudanças futuras

Também autor do pedido para a solenidade, o deputado João Roma (PRB-BA) disse que homenagear a cidade de Salvador e reconhecer o papel dos Filhos de Gandhi é fazer um necessário resgate histórico. “É assim que podemos conhecer as nossas histórias, nossa ancestralidade e nossas raízes”.

O deputado Jorge Solla (PT-BA) traçou um paralelo entre o período da criação do afoxé Filhos de Gandhy por estivadores e o momento atual. “Os estivadores estavam com o sindicato em intervenção, com contas bloqueadas e sem recursos, assim como hoje quer fazer a MP 873/19, que ataca as finanças dos sindicatos”, registrou. O parlamentar disse ainda que celebrar os 70 anos da agremiação é exaltar a resistência pacífica.

O deputado João Carlos Bacelar (PR-BA) destacou que, apesar da alegria dos soteropolitanos, a dura realidade de boa parte da população não pode ser esquecida. “Precisamos voltar o nosso olhar para que Salvador tenha um norte e que sejam incluídos os cidadãos que vivem à margem de tudo”, afirmou.

As marcas da colonização e da escravidão presentes na história da cidade de Salvador foram lembradas pela deputada Alice Portugal (PCdoB-BA). Ela pediu que os governantes cuidem melhor da primeira capital do país.

Veja Também:  Instalação de redes elétricas inteligentes está na pauta da CCT

Também presente na solenidade, o ex-governador da Bahia e hoje senador Jaques Wagner (PT-BA) ressaltou que a democracia se revela na diversidade cultural, religiosa e étnica. Disse ser importante o uso da palavra e não da intolerância contra as mazelas sociais, como fazem há 70 anos os Filhos de Gandhy “A pobreza da democracia acontece quando não conseguimos trabalhar com a diversidade”, arrematou.

Comentários Facebook
Propaganda

Política Nacional

Cabo Verde quer ampliar relacionamento econômico com o Brasil

Publicados

em


O presidente de Cabo Verde, Jorge Carlos de Almeida Fonseca, disse hoje (30) que o país africano quer ampliar as relações com o Brasil e alcançar uma cooperação econômica e empresarial “mais visível” entre os dois países. Fonseca está em visita ao Brasil e se reuniu na manhã desta sexta-feira, no Palácio do Planalto, com o presidente Jair Bolsonaro.

Em declaração à imprensa, ele explicou que Cabo Verde faz parte da Comunidade Econômica dos Estados da África Ocidental. “Constitui um mercado muito importante e, portanto, os empresários brasileiros podem não só ascender ao pequeno mercado de Cabo Verde, mas ao enorme mercado que Cabo Verde faz parte, onde há países como Nigéria, Senegal e Costa do Marfim. No conjunto são algumas centenas de milhões de consumidores”, disse.

No ano passado, o Brasil exportou US$ 24,8 milhões, em especial produtos agropecuários e derivados do petróleo, a Cabo Verde e importou US$ 20,8 mil, em produtos diversos. Entre janeiro e junho deste ano, o volume de exportações e importações alcançaram a marca dos US$ 11,2 milhões e US$ 18,6 mil, respectivamente.

Veja Também:  Senadores avaliam crescimento de 1,1% da economia em 2018

Para o presidente Bolsonaro, o país é uma porta de entrada estratégica para a África Ocidental. Ele destacou ainda os acordos já estabelecidos nas áreas de defesa naval e de educação. “Estamos ultimando um acordo de mobilidade que facilitará o trânsito dos nossos povos nesses países-irmãos”, disse Bolsonaro. Neste mês, as relações entre os dois países completaram 46 anos.

O presidente brasileiro disse ainda que aceitou o convite para, oportunamente, visitar o país africano.

Edição: Lílian Beraldo

Comentários Facebook
Continue lendo

Política Nacional

Cabo Verde que ampliar relacionamento econômico com o Brasil

Publicados

em


O presidente de Cabo Verde, Jorge Carlos de Almeida Fonseca, disse hoje (30) que o país africano quer ampliar as relações com o Brasil e alcançar uma cooperação econômica e empresarial “mais visível” entre os dois países. Fonseca está em visita ao Brasil e se reuniu na manhã desta sexta-feira, no Palácio do Planalto, com o presidente Jair Bolsonaro.

Em declaração à imprensa, ele explicou que Cabo Verde faz parte da Comunidade Econômica dos Estados da África Ocidental. “Constitui um mercado muito importante e, portanto, os empresários brasileiros podem não só ascender ao pequeno mercado de Cabo Verde, mas ao enorme mercado que Cabo Verde faz parte, onde há países como Nigéria, Senegal e Costa do Marfim. No conjunto são algumas centenas de milhões de consumidores”, disse.

No ano passado, o Brasil exportou US$ 24,8 milhões, em especial produtos agropecuários e derivados do petróleo, a Cabo Verde e importou US$ 20,8 mil, em produtos diversos. Entre janeiro e junho deste ano, o volume de exportações e importações alcançaram a marca dos US$ 11,2 milhões e US$ 18,6 mil, respectivamente.

Veja Também:  Maia ameaça deixar articulação política da Previdência

Para o presidente Bolsonaro, o país é uma porta de entrada estratégica para a África Ocidental. Ele destacou ainda os acordos já estabelecidos nas áreas de defesa naval e de educação. “Estamos ultimando um acordo de mobilidade que facilitará o trânsito dos nossos povos nesses países-irmãos”, disse Bolsonaro. Neste mês, as relações entre os dois países completaram 46 anos.

O presidente brasileiro disse ainda que aceitou o convite para, oportunamente, visitar o país africano.

Edição: Lílian Beraldo

Comentários Facebook
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

"2021" QUAIS SÃO AS SUAS EXPECTATIVAS PARA ESTE ANO QUE SE INICIA

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Mais Lidas da Semana