conecte-se conosco


Entretenimento

“Capitã Marvel” trabalha bem pressões e ressignifica a trajetória do estúdio

Publicados

em

Aguardado com imensa expectativa e com potencial de ratificar uma era mais inclusiva dentro da Marvel Studios, “Capitã Marvel” é uma produção que consegue dialogar com seu tempo, ser essencialmente uma parte do grande quebra-cabeça montado pelo estúdio em seu universo cinematográfico e um filme de ação divertido e com certa nostalgia pelos anos 90.


Brie Larson caracterizada como a Capitã Marvel
Divulgação

Brie Larson caracterizada como a Capitã Marvel

Brie Larson, vencedora do Oscar por “O Quarto de Jack” em 2016, tem aqui o seu primeiro grande teste comercial. Se falta carisma, sobra brio na composição de sua Capitã Marvel
, mas a inevitável comparação com a Mulher-Maravilha de Gal Gadot lhe será desfavorável.

Leia também: Cinco fatos importantes sobre “Capitã Marvel”

Ainda assim, a atriz consegue dar bom fluxo às muitas reverberações dramáticas de Carol Danvers, que como em todo filme de origem de super-herói, não sabe exatamente quem é. Aqui, com o acréscimo de essa angústia ganhar ares espaciais, já que ela nem sequer sabe que é Carol Danvers e quando a conhecemos ela atende pelo nome de Vers, uma promissora caçadora intergaláctica da raça Kree.

É justamente na sua relação com Yon-Rogg (Jude Law), seu mentor e grande bússola emocional, que reside o comentário mais perene do filme, onde é possível vislumbrar sua verve feminista. É o controle de Rogg, ainda que subvencionado por uma mulher, uma inteligência superior Kree que ganha o corpo de Annette Bening, que limita Carol e turva sua visão de mundo. Está aí a maneira bem urdida e extremamente contemporânea do filme, codirigido por um homem e uma mulher, de aventar a agenda feminista sem soar militante ou intervencionista.

Veja Também:  Faustão recebe homenagem emocionante do filho nos 30 anos do “Domingão”

Vibe anos 90


Brie Larson e Samuel L. Jackson em cena de Capitã Marvel, que estreia nesta quinta-feira (7)
Divulgação

Brie Larson e Samuel L. Jackson em cena de Capitã Marvel, que estreia nesta quinta-feira (7)

Um dos elementos mais atraentes do longa é, de fato, parecer como uma produção dos anos 90. Não se trata apenas das músicas, da composição cênica e dos figurinos. Desde a construção visual até a vibe “comédia policial”, o longa transpira essa vibe noventista.

Outro acerto está em Samuel L. Jackson que tem aqui mais tempo de tela desde “Capitão América: Soldado Invernal” (2014). Seu Nick Fury
é um agente já experiente, mas neófito em lidar com seres superpoderosos. A Shield é mais um balão de ensaio do que uma realidade.

Tanto Jackson como Clark Gregg, que dá vida ao agente Coulson, foram rejuvenescidos digitalmente e é possível notar o avanço do efeito também aplicado em produções como “Capitão América: Guerra Civil” (2016) e “Homem Formiga” (2015).

 Leia também: A Guerra Santa de Steven Spielberg contra a Netflix

A trama

Uma conspiração intergaláctica envolvendo Krees e Skrulls detona a ação. Vers acaba na Terra por acidente e entra no radar de Nick Fury. Juntos, eles vão tentar deter o que pode ser a eclosão de uma guerra com o nosso planeta como campo de batalha – ou dano colateral – e descobrir quem realmente é Carol Danvers
e porque Vers não se lembra dessa sua “vida passada”.

Veja Também:  Malvino Salvador desabafa sobre estado de saúde do filho: "É angustiante"

O humor característico das produções do estúdio está presente, bem como uma desnecessária dinâmica de “filme Disney”. Nada, porém, que diminua o impacto da produção.

 Leia também: Rodrigo Santoro fala russo e espanhol no trailer do drama “O Tradutor”

O futuro


Cena de Capitã Marvel
Divulgação

Cena de Capitã Marvel

“Capitã Marvel”
inegavelmente enseja grandes possibilidades para o futuro do Universo Marvel no cinema. No fim da projeção, fica evidente que a personagem será peça central na resolução de “Vingadores: Ultimato”, que estreia em abril. O fato de inserir uma personagem tão dramaticamente relevante para sua narrativa nessa altura do campeonato é mais uma demonstração da expertise do estúdio e vale mais uma estrelinha para o filme.

Comentários Facebook
Propaganda

Entretenimento

Luciano Szafir recebe alta do hospital após internação por Covid-19

Publicados

em


source
Luciano Szafir recebe alta do hospital
Instagram/Reprodução

Luciano Szafir recebe alta do hospital

Luciano Szafir teve alta do hospital neste sábado (24). O ator estava internado em um hospital do Rio de Janeiro com Covid-19 desde o dia 22 de junho e apresentou melhora no quadro médico ao longo desta semana.  Ele teve alta da UTI na última segunda-feira (19) e agora vai seguir com o tratamento em casa.

O pai de Sasha Meneghel foi internado por conta de uma reinfecção da Covid-19. O ator teve apenas sintomas leves da primeira vez que contraiu a doença, mas na segunda infecção ele chegou a ser intubado e passar dias na UTi.

Fonte: IG GENTE

Comentários Facebook
Veja Também:  Leo Dias se revolta com vazamento da biografiade Anitta: “pirataria é crime”
Continue lendo

Entretenimento

MC Marcinho é internado e deve passar por cirurgia cardíaca

Publicados

em


source
MC Marcinho deve passar por cirurgia
Reprodução/Facebook

MC Marcinho deve passar por cirurgia

MC Marcinho foi internado às pressas em um hospital particular do Rio de Janeiro. Em nota, a assessoria do cantor comunicou nas redes sociais, na manhã deste sábado (24), que o funkeiro deverá ser submetido a uma cirurgia cardíaca a qualquer momento.

“Aos amigos, fãs, contratantes do Mc Marcinho. Nosso príncipe do funk Mc Marcinho, encontra-se internado, com probabilidade de intervenção cirúrgica, proveniente de um estado instável de seu coração. Pedimos suas orações e contamos com a compreensão de todos neste momento. Cremos que em breve ele estará de volta a suas atividades profissionais. Agradecemos a todos pelo carinho, companheirismo”, escreveu a equipe do funkeiro.

Está não é a primeira vez que MC Marcinho é internado nos últimos meses. Em fevereiro deste ano ele deu entrada em um hospital, onde ficou internado por três meses, ficando quatro dias em coma, após uma cirurgia no pé esquerdo . E, em outubro de 2020, o funkeiro também foi internado em um CTI, por 11 dias, devido a infecção por covid-19.


Fonte: IG GENTE

Comentários Facebook
Veja Também:  Faustão recebe homenagem emocionante do filho nos 30 anos do “Domingão”
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

"2021" QUAIS SÃO AS SUAS EXPECTATIVAS PARA ESTE ANO QUE SE INICIA

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Mais Lidas da Semana