conecte-se conosco


Mato Grosso

Carnaval em Juína destaca aspectos históricos e culturais para combater racismo

Publicados

em

O carnaval é uma das manifestações culturais mais celebradas no Brasil. Em Juína, município a 740 km da capital mato-grossense, a festa popular se apodera do aspecto cultural para incentivar a discussão sobre combate ao racismo e promoção da igualdade racial. 

Com o tema “Salvador, Bahia: Terra da Magia”, o município está preparando um carnaval que homenageia a cidade brasileira que traz em sua história as tradições culturais do povo afro-descendente. 

Segundo o secretário municipal de Cultura de Juína, Adriano Souza, o objetivo de trazer esse tema ao carnaval é oportunizar o conhecimento, mesmo que a distância, da magia de Salvador e de toda a Bahia. “Vamos falar de história e de cultura na forma de música, sabores, crença, resistência, mostrando a força de um povo que tem a alegria como resposta à dor, desde o início do nosso Brasil”.

A ideia de se trabalhar um tema durante o carnaval não é novidade em Juína. Desde 2017, a gestão municipal aproveita a o evento festivo como início ou culminância de um projeto que se desdobra em política pública, conforme ressalta o prefeito Altir Peruzzo.

“Para nós, o carnaval fortalece uma série de ações, não é um evento isolado. Neste ano, por exemplo, a festa vai desmembrar várias outras atividades que serão desenvolvidas nas escolas, nos bairros, no município como um todo, para combater o racismo. Um outro resultado importante será a criação do Conselho Municipal de Igualdade Racial”.

A Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel) apoia institucionalmente a realização da festa. Representantes da Secretaria acompanharão as atividades, fazendo parte do júri do concurso de blocos carnavalescos e conhecendo a forma singular praticada pela gestão municipal para transformar o carnaval em ambiente de aprendizado cultural.   

Para o secretário da Secel, Allan Kardec, o carnaval tem importância social, econômica e cultural. “O carnaval é elemento da nossa cultura, é parte da nossa identidade cultural. E Juína consegue fazer mais do que celebrar a multiplicidade brasileira. A cidade está promovendo conhecimento e valorização da história do povo negro. Tudo isso nos encantou e inspirou nosso reconhecimento ao carnaval realizado pelo município”, conta Allan.   

Veja Também:  Quatro são detidos por roubo e furto em Barra do Garças e Rondonópolis

Ações de preparação e programação

Mesmo antes do carnaval, intervenções concretas já estão sendo desenvolvidas para preparar e contextualizar a população sobre o tema. Na Biblioteca Municipal, rodas de leitura trazem o debate sobre a história do povo negro no Brasil e suas contribuições para a cultura brasileira. Nos bairros, crianças e adultos fazem aulas de capoeira e de zumba para aprender mais sobre a cultura afro-brasileira ao mesmo tempo em que se aprontam para curtir a folia.

A população de Juína também teve a oportunidade de participar de oficinas de produção de Abayomis, as bonecas negras feitas pelas mães africanas com retalhos de suas saias para acalmar seus filhos dentro de navios negreiros.

Planta da cidade cenográfica

De 02 a 05 de março, os foliões poderão se divertir com várias atrações na cidade cenográfica que homenageia Salvador, a primeira capital do Brasil e que possui um dos maiores carnavais do planeta. O Centro de Eventos do município contará com um tablado cultural representando o Pelourinho, onde haverá exibições de capoeira e outras apresentações culturais de escolas e de artistas locais.

A premiada Biblioteca Municipal, um dos equipamentos culturais que está sempre em destaque por sua constante presença no cotidiano da população, também faz parte da programação desde o primeiro dia de carnaval. A Bibliofolia, que retratará um navio negreiro, disponibilizará o Espaço Criança, local em que os pais poderão deixar seus filhos em práticas culturais, como contação de histórias, oficinas de produção de bonecas pretas e pinturas faciais. Para os jovens, haverá um espaço com jogos, oficinas de desenhos afro-brasileiros, pinturas do Olodum, dentre outras atividades.

Na programação terá ainda concurso de blocos carnavalescos e show com o cantor de Axé Gabriel Parada.

Impactos socioeconômicos 

Apesar do município ainda não possuir uma metodologia formal para análise dos benefícios socioeconômicos das festividades, os comerciantes locais já sentem o aquecimento nas vendas. Conforme identificado pela Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Juína, há uma maior movimentação no comércio da cidade. “Percebemos o aumento do fluxo de vendas a partir do crescimento das consultas para crediários neste período”, esclarece Elaine Costa, secretária executiva da CDL Juína.

Veja Também:  Banda da PM apresenta retreta musical nesta sexta-feira (5) na Praça Alencastro

Para a empresária Bell Santos, em entrevista ao site www.eventosjuina.com.br, o maior motivo da procura é devido ao tema escolhido para este ano.

“O tema do Carnaval este ano foi certeiro para aumento das vendas. Bastou a prefeitura anunciar nas redes sociais que Salvador seria o tema do carnaval deste ano, e minhas clientes já começaram a me enviar mensagens pedindo por looks praianos, com tecidos leves e coloridos. Elas inclusive mandam fotos do modelo da roupa que desejam usar a cada noite de festa, e estamos fazendo um grande esforço para atendê-las”, disse a empresária.

As festividades carnavalescas também devem beneficiar setores como turismo e negócios, influenciando positivamente no cenário econômico geral da cidade, já que mobiliza gente de toda a região.

Com público estimado de 10 mil pessoas por noite, o carnaval em Juína possibilita impactos socioeconômicos que vão desde a contratação de serviços para sua realização aos gastos dos frequentadores no período do evento. O Mercado Modelo, patrimônio histórico de Salvador e maior shopping de artesanato do Brasil, é a inspiração para o espaço destinado à venda de produtos artesanais na festa. 

Maquete do espaço para venda de artesanato no carnaval (Mercado Modelo)

“Precisamos demonstrar que cultura é investimento e não gasto. O formato do carnaval em Juína está conseguindo mostrar isso, mesmo que sem dados tangíveis ainda.  Além de proporcionar um espaço de cultura e lazer pra sua população, a realização da festa está, com certeza, impulsionando uma extensa cadeia produtiva”, defende o secretário da Secel, Allan Kardec.

Comentários Facebook
Propaganda

Mato Grosso

Investimentos do Governo de Mato Grosso em Cuiabá somam mais de R$ 1,7 bilhão

Publicados

em

Por

O Governo de Mato Grosso já investiu mais de R$ 1,7 bilhão no município de Cuiabá nos últimos três anos. Os recursos foram aplicados para melhorias na qualidade de vida da população. 

Além de melhorias na infraestrutura, saúde e educação, o Estado constrói o Parque Novo Mato Grosso, com investimento previsto de R$ 300 milhões. O espaço, localizado em uma área de 300 hectares, contará com espaço para shows e eventos para mais de 100 mil pessoas, além de autódromo, kartódromo, pistas de caminhada, motocross, skate, ciclismo, bicicross, e cujas obras estão em andamento. 

Dentre outras grandes obras também executadas pelo Governo em Cuiabá a retomada das construções dos Hospital Universitário Júlio Muller e Hospital Central do Estado. O investimento é de R$ 207,4 milhões e R$ 128,6 milhões, respectivamente.

O Estado também promoveu a reforma do Cermac, do Hemocentro e do Lacen. Assim como a construção do Centro Logístico de Abastecimento e Distribuição (R$ 45,9 milhões) e do Centro de Atenção Psicossocial Infantil (R$ 7,8 milhões), que estão em obras, a retomada da reforma do CIAPS Adauto Botelho, que já foi contratada com investimento de R$ 15,2 milhões. 

Ao todo, os investimentos do Estado na saúde em Cuiabá somam mais de R$ 500 milhões.

Obra do Hospital Central do Estado estão mais de 50% concluída | Foto: Marcos Vergueiro

Infraestrutura

Já na área de infraestrutura, as principais obras somam mais de R$ 695 milhões. Desse valor, R$ 214,6 milhões são empregados para a implantação e restauração do Rodoanel (contorno norte), e da sinalização de diversas rodovias estaduais. 

Também foram investidos R$ 106,5 milhões para a duplicação de trechos da MT-010, próximo ao rodoanel, MT-040 (que liga Cuiabá e Santo Antônio do Leverger) e da MT-251 (Estrada para Chapada dos Guimarães). 

Outra obra que vai auxiliar na mobilidade da Capital é a construção da ponte que ligará Cuiabá e Várzea Grande pelo Parque Atalaia. Ao todo, o complexo viário recebe R$ 64,1 milhões e já está em fase de conclusão. 

Veja Também:  CGE capacita fiscais de contratos da Câmara Municipal

A Secretaria de Infraestrutura e Logística (Sinfra) também recuperou o asfalto da Trincheira da Jurumirim e finaliza os reparos na Arquimedes Pereira Lima – importantes vias de trânsito em Cuiabá. 

Com recursos do governo estadual, também foram executadas obras de restauração e implantação de asfalto novo em diversos bairros, assim como a substituição da iluminação pública por lâmpadas de LED na MT-010 e MT-251.

Nesta quarta-feira (29.06), o governador Mauro Mendes ainda autoriza mais R$ 54,6 milhões em convênios para asfaltamento de 11 bairros de Cuiabá, e assina a ordem de contrato para execução da obra de 28 quilômetros de gasoduto no Distrito Industrial, com investimento de R$ 30 milhões. 

Educação

Uma das áreas prioritárias da gestão, a educação de Cuiabá recebeu R$ 236,5 milhões. Parte dos recursos, R$ 71,6 milhões, foi empregada para reparos e manutenção em diversas escolas estaduais. Outros R$ 52 milhões estão destinados à reforma e ampliação das Escolas Estaduais Raimundo Pinheiro, Ulisses Cuiabano, Profª Almira de Amorim Silva, Aureolina Eustacia Ribeiro, Dom José do Despraiado, Ana Maria do Couto, e Heliodoro Capistrano da Silva. A autorização para licitação será assinada pelo governador nesta quarta-feira.

Também são executados R$ 11,7 milhões em reformas nas Escolas Estaduais Alina do Nascimento Tocantins, Alcebiades Calhão, Dr. Hélio Palma de Arruda, Pascoal Moreira Cabral, Eliane Digigov Santana, Antônio Epaminondas, João Brienne de Camargo, Djalma Ferreira de Souza, Mariana Luiza Moreira e Manoel Cavalcanti Proença. 

Apenas em móveis e equipamentos, a fim de garantir a modernização e melhor infraestrutura nas escolas, o Estado investiu R$ 15,1 milhões. Além disso, foram empregados R$ 8,7 milhões para a compra de mais de 3,5 mil chromebooks para os estudantes da rede estadual, e repassados mais de R$ 10,1 milhões para professores comparem notebooks e custearem o serviço de internet durante a pandemia da covid-19.

Veja Também:  Governo de MT lança novas linhas de crédito para o trade de turismo e capital de giro

Já para a construção da Escola Técnica Estadual de Cuiabá, inaugurada no mês de março deste ano, foram empregados R$ 16 milhões.

Mais investimentos

A área da segurança pública recebeu R$ 153 milhões para a construção de novos raios na Penitenciária Central do Estado, compra de fardamentos, munições e armas, e de viaturas para o Corpo de Bombeiros. O recurso ainda envolve equipamentos para a Polícia Oficial e Identificação Técnica, investimentos em delegacias da Polícia Civil, como a nova Delegacia da Mulher, e reformas no Centro de Atendimento Socioeducativo Masculino (Pomeri), do Centro de Custódia, do Rede Cidadã e da Penitenciária Feminina Ana Maria do Couto May.

Governo entregou mais de 288 mil cestas básicas no município de Cuiabá desde o início da gestão | Foto: Jana Pessôa

Já a área social investiu mais de R$ 39 milhões em Cuiabá, com a distribuição de 288,5 mil cestas básicas, 78,5 mil cobertores, 2,5 milhões de refeições pelo Restaurante Prato Popular, e transferência de renda para 5.535 famílias vulneráveis da Capital. 

O Governo também determinou a construção de 60 casas populares para idosos, com investimento de R$ 8 milhões, e oferta vagas em cursos de qualificação para os beneficiários dos programas sociais. Já a realização do Casamento Abençoado recebeu R$ 115 mil de investimento.

Os pequenos comerciantes da Capital também foram contemplados com R$ 17 milhões em créditos liberados pela agência de fomento Desenvolve MT. Da mesma forma, o Estado fomentou a agricultura familiar de Cuiabá, com investimento de R$ 7,6 milhões para compra de máquinas e equipamentos.

Confira os demais investimentos do Governo de Mato Grosso aqui.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Plantio de soja em Mato Grosso deve iniciar em 16 de setembro

Publicados

em

Por

O calendário de plantio de soja em Mato Grosso será de 16 de setembro de 2022 a 03 de fevereiro de 2023, conforme a Portaria SDA 607 de 21 de junho de 2022, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, referente à safra 2022/2023.

A medida atende ao Programa Nacional de Controle da Ferrugem Asiática da Soja Phakopsora pachyrhizi (PNCFS), que estabelece o período de vazio sanitário para controlar o desenvolvimento do fungo causador da ferrugem asiática e racionalizar o número de aplicações de fungicidas. 

“A semeadura da soja somente é permitida dentro do período do calendário de plantio, e a fiscalização do cumprimento da medida fica a cargo dos fiscais e agentes do Indea”, alertou o diretor técnico, Renan Tomazele.

Vazio sanitário

Os fiscais e agentes do Indea estão atentos em relação ao cumprimento do período de vazio sanitário no Estado, período em que é proibida a presença de plantas vivas de soja, guaxas ou cultivadas, no território mato-grossense. A proibição iniciou em 15 de junho e segue até 15 de setembro.

Veja Também:  Homem é preso pela PM por homicídio em Terra Nova do Norte

Em 2021 foram realizadas 6.398 fiscalizações em propriedades, durante o vazio sanitário da soja. A ação alcançou 121 municípios do Estado. Ao todo, foram emitidas 166 notificações quanto à obrigatoriedade da destruição das plantas de soja e expedidos 74 autos de infração por descumprimento do vazio sanitário.

O vazio sanitário da soja foi instituído em Mato Grosso no ano de 2006, como uma medida fitossanitária para a prevenção da ferrugem asiática da soja, a fim de reduzir a sobrevivência do fungo Phakopsora pachyrhizi na entressafra e, assim, evitar a ocorrência da doença durante a safra.

A ferrugem asiática da soja é uma das principais doenças que acomete a cultura, causando desfolha precoce da planta, impedindo a completa formação dos grãos e a consequente queda de produtividade.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

EM SEU PONTO DE VISTA A GESTÃO AZENILDA PEREIRA SERÁ?

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Mais Lidas da Semana