conecte-se conosco


Mato Grosso

Central de Interpretação de Libras facilita inclusão e oferece atendimento gratuito para comunidade surda

Publicados

em


Surdo de nascimento, Márcio Silva do Nascimento, utiliza desde 2018 os serviços oferecidos pela Central de Interpretação da Língua Brasileira de Sinais (CIL), órgão vinculado à Secretaria de Estado de Assistência Social e Cidadania (Setasc). “É uma ajuda importante, já que em muitos locais não há acesso às informações por causa da falta de um intérprete para que haja uma comunicação”.

Segundo ele, vários problemas já foram solucionados com a ajuda dos intérpretes que atuam no CIL. “Como em uma consulta médica. A gente tem muitas dificuldades em saber o que o profissional está falando. Procuramos a Central de Libras para justamente auxiliar nessa questão da comunicação, porque as vezes a gente tem alguma doença desconhecida ou o médico explica algum termo que não conhecemos. É uma sorte para a nossa comunidade ter esse tipo de serviço sendo oferecido gratuitamente”, diz.

A CIL foi criada em 2015 e já realizou milhares de atendimentos durante os seus mais de cinco anos de existência.  O objetivo é atender pessoas surdas ou surdo-cegas, facilitando o acesso a serviços públicos. Atualmente a Central conta com cinco intérpretes, que atendem todo o estado de Mato Grosso.

De janeiro até junho deste ano, foram realizados 2.692 atendimentos, entre eles: consultas médicas, Defensoria Pública, lojas, entrevista de emprego, passe livre, CRAS, Sine, polícia, agências bancárias, farmácias e INSS. Durante a pandemia a quantidade de atendimentos presenciais diminuiu, enquanto aumentaram os atendimentos on-line. Cada intérprete de Libras realiza mais de 200 atendimentos ao mês. São realizadas três modalidades de atendimentos: webchamada, ligação nos locais que necessitam de atendimento e no modo presencial.

Veja Também:  Representantes de 18 municípios participam de curso de Descentralização da Gestão Ambiental

A intérprete de Libras, Bruna Silva, enfatiza que a procura pelo atendimento é diversificada. “Eles nos avisam qual é o tipo de atendimento que eles querem e a gente realiza a intermediação da comunicação entre a pessoa surda e o local/instituição. A gente também auxilia na documentação de passe livre para pessoa com deficiência, na questão do direito de ir e vir em várias cidades do estado ou em outros estados”, ressalta.

Para ela, o objetivo da CIL é estar presente para um melhor entendimento do serviço que a pessoa quiser. “Quando sai alguma reportagem que eles não entendem, procuram a CIL para tirar suas dúvidas. Como exemplo, ela cita o programa Ser Família Emergencial, que foi veiculado em diferentes mídias. Fizemos o trabalho de pesquisa para verificar àqueles que teriam o direito”, afirma.

Sobre a inclusão, a servidora destaca a necessidade de respeitar a dificuldade do próximo. “A gente que é ouvinte acha que eles têm muita limitação, mas não! Eles têm todas as capacidades normais como nós que ouvimos. Na verdade, somos nós que devemos nos adaptar para comunicar com eles”.

Bruna explica que a CIL pertence ao Centro de Referência de Direitos Humanos e é bem acolhida pela primeira-dama, Virginia Mendes, bem como pela secretária da Setasc, Rosamaria Carvalho.  “Essa é a diferença, tendo pessoas a frente que conseguem se sensibilizar com essa comunidade que dá todas as condições para gente fazer um bom trabalho”, declara.

Veja Também:  PM prende cinco por tráfico de drogas e roubo em Barra do Garças

Idevaldo Pereira, intérprete de Libras da CIL, também atende a comunidade surda de outros estados, que já moraram em Mato Grosso. “Eles mantêm o contato, principalmente para que os auxiliem em suas demandas onde vivem atualmente.  Temos surdos no Pará, em Minas Gerais que foram moradores aqui e tem o nosso contato”, pontua.

Ele, que também é professor afirma que, trabalhando com o surdo, vê que seus alunos estão “saindo da toca”. “Hoje, com a inclusão e migração em outras escolas, faz com que essa criança cresça e desenvolva melhor”, observa.

Outra usuária da CIL, é a Fernanda Regina dos Santos, que também atua como professora de Letras – Libras. Ela aponta a importância desse serviço para o Estado, principalmente em atendimentos em que é necessário fazer agendamento. 

Serviço

Aos surdos que necessitam do auxílio da Central de Intérpretes de Libras (CIL), podem procurar atendimento gratuito no local, localizada na Rua General Valle, Nº 567, Bairro Bandeirantes, em Cuiabá. O atendimento é de segunda-feira à sexta-feira, das 08h às 17h ou agendar o serviço pelos telefones: (65) 99237-4282; (65) 99237-5143; (65) 99241-3833; (65)98433-0372 e (65)98462-6876.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Propaganda

Mato Grosso

Cuiabá registra redução de 63% nos focos de calor em vegetação no primeiro semestre 2021

Publicados

em


Os focos de calor em vegetação apresentaram redução de 63% em Cuiabá no primeiro semestre de 2021, conforme mostra o relatório do Corpo de Bombeiros Militar de Mato Grosso (CBMMT), que realizou um comparativo dos dados registrados no mesmo período do ano passado. 

De acordo com o documento elaborado pelo Comando Regional I, de 01 de janeiro até 29 de julho de 2020, Cuiabá registrou um total de 63 focos de calor. Em 2021, o total registrado foi de 23 focos, o que representa uma queda de 63%.

Outra cidade que obteve bom resultado foi o município de Poconé, a 104 km de Cuiabá, que registrou uma queda de 96% nos focos de calor. De 01 de janeiro até 29 de julho, foram 782 focos. Em 2021, foram constabilizados apenas 34 focos de calor.

Os números positivos são reflexo da rápida atuação das equipes que têm conseguido combater as chamas, antes que se transformem em incêndios de grandes proporções. Para conseguir essa resposta imediata de combate, os militares têm realizado o monitoramento de todas as regiões do Estados, através das imagens via satélite.

“É importante entender que um foco de calor é registrado através do nosso sistema de monitoramento quando as chamas tenham atingido, aproximadamente mil metros, deste modo é plotado como foco. Nossas equipes têm atuado e conseguido conter esses incêndios, antes que tenha alcançado essa metragem, por isso tivemos essa redução nos focos de calor neste primeiro semestre do ano”, explicou o comandante do CRBM-I, João Paulo Nunes de Queiroz.  
 
Os municípios de Barão de Melgaço, com 86%, Nossa Senhora do Livramento 85%, Jangada 82%, Nobres com 72%, Santo Antônio de Leverger 67%, Rosário Oeste 60%, Várzea Grande 43% e Planalto da Serra 33% também tiveram redução nos focos de calor.
 
 
No primeiro semestre de 2020, Mato Grosso registrou 8.550 focos de calor. Em 2021, mesmo período do ano passado, o total ficou em apenas 6.822, o que representa uma redução de 20,2%. 
 
A comandante (BEA) Jusciery Rodrigues Marques destacou que o CBM conta apoio de pessoas qualificadas, pois durante o período de preparação ao combate dos incêndios, “nós capacitamos mais de 3 mil pessoas em todo Estado” para atuar na primeira resposta e evitar que as chamas se alastrem.
 
O período proibitivo de incêndios florestais em Mato Grosso vai de 1° de julho até 30 de outubro. Neste período, fica proibido o uso do fogo do fogo para manejo e limpeza de áreas. Dependendo das condições climáticas, a proibição do uso de fogo pode ser prorrogado.
 
Ação Estratégica
Para fase resposta à Temporada de Incêndios Florestais e desmatamento ilegal o Governo de Mato Grosso disponibilizou R$ 73 milhões com investimentos em equipamentos, viaturas helicóptero para diversas ações de combate e proteção dos biomas mato-grossense.    
Com este investimento, o CBMMT e demais forças que exercem as ações de combate e controle ao e incêndios florestais no Estado estão atentos com realização de ações de combate e seguem monitoramento constantemente para identificar áreas que estão sendo destruídas de forma irregular com uso do fogo em Mato Grosso.
 
Denúncias e atendimentos
Para atendimento das ocorrências de incêndios florestais, deve ser acionado o número 193 do Corpo de Bombeiros. Já em caso de denúncias de queimadas nas áreas rurais o cidadão deve entrar em contato pelo 0800 647 7363.
 
 
 
Outros sete municípios: Barão de Melgaço com 86%, Nossa Senhora do Livramento 85%, Jangada 82%, Nobres com 72% Santo Antônio de Leverger 67%, Rosário Oeste 60%, Várzea Grande 43% e Planalto da Serra 33% tiveram redução nos focos de calor foram.
A nível estadual, os dados de redução dos focos de calor foram de -88,42%, conforme detalhado no Informativo (13), período de 01 de janeiro a 25 de julho de 2021, compilado pelo Batalhão de Emergências Ambientais (BEA).
Fonte: GOV MT

Veja Também:  PM prende cinco por tráfico de drogas e roubo em Barra do Garças

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Dez motoristas são presos por embriaguez ao volante durante Lei Seca

Publicados

em


A 31ª edição da Operação Lei Seca, realizada na madrugada deste domingo (01.08), em Cuiabá, resultou na prisão de 10 motoristas por embriaguez ao volante. Ao todo, 87 testes de alcoolemia foram realizados e um total de 71 autos de infração de trânsito foram lavrados.

Entre os autos de infração mais comuns, 22 foram lavrados por conduzir veículo sob efeito de álcool, 14 por conduzir veículo sem CNH, outros 14 por conduzir veículo sem registro ou não licenciado e cinco por recusa à realização do teste de alcoolemia.

Também foram lavrados 10 Termos Circunstanciados de Ocorrência (TCO) para motoristas não habilitados. O TCO é lavrado no caso de crimes de menor potencial ofensivo.

A operação fiscalizou um total de 80 veículos e terminou com o recolhimento de 33, sendo 27 carros e seis motocicletas. A fiscalização teve início às 0h e terminou por volta de 1h30.

Sob coordenação do Gabinete de Gestão Integrada (GGI) da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT), esta edição contou com a participação da Polícia Militar (PM-MT), por meio do Batalhão de Trânsito (BPMTRAN); Polícia Judiciária Civil (PJC-MT), por meio da Delegacia Especializada de Trânsito (Deletran); Departamento Estadual de Trânsito (Detran-MT); Polícia Rodoviária Federal (PRF); Secretaria de Mobilidade Urbana de Cuiabá (Semob); e Sistema Penitenciário.

Veja Também:  Instituições brasileiras discutem nesta quarta liberdade de imprensa em seminário nacional
Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

"2021" QUAIS SÃO AS SUAS EXPECTATIVAS PARA ESTE ANO QUE SE INICIA

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Mais Lidas da Semana