conecte-se conosco


Carros e Motos

Chevrolet Equinox 2022: SUV fica mais conectado, mas será suficiente?

Publicados

em

source
Chevrolet Equinox da linha 2022 passa a ter frente renovada, com destaques para os faróis bipartidos
Carlos Guimarães

Chevrolet Equinox da linha 2022 passa a ter frente renovada, com destaques para os faróis bipartidos

A GM chegou a anunciar que a linha 2022 do Equinox iria desembarcar no Brasil em outubro do ano passado. Mas, depois de alguns contratempos, o carro acabou foi lançado apenas agora. Ok, vindo México, o carro conta com visual renovado, acesso à internet a bordo e com alguns aplicativos nativos, como o Spotify.

Acontece que o mundo automotivo está passando por mudanças bem aceleradas, inclusive dentro da própria matriz da GM, que está prestes a lançar nos EUA um SUV elétrico batizado como “Equinox EV”. Digo isso porque, agora que o preço da gasolina disparou, um utilitário esportivo médio que não é pelo menos híbrido ou flex fica com com uma boa desvantagem em relação aos rivais.

O Chevrolet Equinox Premier (R$ 221.990) é movido apenas a gasolina e foi avaliado pela reportagem de iG Carros tanto na cidade quando na estrada. É um SUV mais caro que o Toyota Corolla Cross XRV Hybrid (R$ 196.290) e que o VW Taos Highline (R$ 206.950). Além disso, terá que enfrentar novos rivais híbridos que estão confirmados para chegar às lojas nos próximos meses, como o  Honda CR-V Hybrid (previsto para o início de 2023) e o  Caoa Chery Tiggo 8 Pro .

Tudo bem que o Equinox 2022 ficou mais interessante com a cara renovada, que inclui faróis Full LED bipartidos pela lâmina superior da grade dianteira e interior com a central multimídia com acesso à internet e aplicativos como Spotify e Alexa nativos. Entre outras vantagens, logo será possível acionar uma série de funções do carro por comando de voz, inclusive fechar os vídros e ligar os faróis.

Veja Também:  Novo scooter elétrico tem 140 km de autonomia e leva até duas pessoas

Também não falta espaço interno ao SUV da GM , que tem 4,65 m de comprimento e 2,72 m de entreeixos, o que é mais do que os 4,4 m do Jeep Compass e 4,5 do VW Taos . Cinco ocupantes viajam com bastante conforto, mas o porta-malas de 468 litros perde para o do Taos (498 litros), embora seja maior que os demais concorrentes, como Compass (410 litros) e Toyota Corolla Cross (440 litros).

Mas será que isso é o suficiente para enfrentar os fortes e eficientes rivais híbridos? O conjunto mecânico do Equinox renovado é o mesmo de sempre, ou seja, conta com motor 1.5 turbo, de 172 cv e 27,8 kgfm de torque, números para dar ao SUV fôlego compatível com a proposta do carro e suficiente para ultrapassagens seguras, mas nada que empolgue.

A relação peso-potência continua adequada, com 9,7 kg/cv. Entretanto, com o câmbio de seis marchas, com relações longas, a prioridade é conter ao máximo o consumo. Tanto que, se pisar de leve no acelerador, mantém o contagiros bem próximo das 1.000 rpm, o que obriga a cutucar o pedal para fazer o carro “acordar”. Conforme a fabricante, o Chevrolet Equinox 2022 faz de 0 a 100 km/h em pláusíveis 9,2 segundos e atinge 196 km/h.

O problema é que o consumo do Equinox não apenas é o maior entre os principais SUVs médios rivais, mas também sofre por aceitar apenas gasolina. De acordo com dados do Inmetro, o SUV da GM faz 9 km/l na cidade e 10,8 km/l na estrada, ante 10,2 e 12,2 km/l do VW Taos, respectivamente.

Se formos considerar o híbrido Toyota Corolla Cross é que aparece a grande diferença, tão importante em tempos de preços de combustíveis nas alturas. Estamos falando de 17 km/l na cidade e 13,9 km/l na estrada.

Apesar disso, o rodar do Equinox é confortável, com bom equilibrio nas curvas, ajudado pelas rodas de aro 19 montadas em pneus de perfil baixo (235/50R 19). No caso da versão Premier , a tração é integral sob demanda, o que também ajuda na estabilidade por distribuir a força do motor para as rodas conforme as condições de aderência. Bom também é que há discos de freio nas quatro rodas e direção com assistência elétrica.

O que poderia ser melhor é o diâmetro de giro do Equinox , o maior entre os SUVs rivais. São 12,7 metros, o que é mais de metro acima da média do segmento, o que prejudica nas manobras em espaços apertados , como nos estacionamentos de shoppings e condomínios. O jeito é ter paciência e cuidado, tendo que ir para frente e para trás até conseguir seguir em frente.

Conclusão

Mesmo com frente renovada a central multimídia que ganhou acesso à internet e aplicativos nativos, o Chevrolet Equinox chega ao Brasil bem num momento em que a questão do consumo é importante e, por isso, levará à chegada de rivais mais eficientes, com tecnologia híbrida nos próximos meses.

O modelo da GM tem bom espaço e preza pelo conforto, mas não se mostra dos mais práticos se ser manobrado em espaços apertados e logo o nome Equinox será associado nos EUA e em outros mercados ao novo SUV elétrico da marca Chevrolet, este sim bem de acordo com a nova ordem mundial.

Ficha técnica

Chevrolet Equinox Premier 2022

Preço:  a partir de R$ 221.990

Motor: 1.5, quatro cilindros, turbo, gasolina

Potência (cv): 172 cv a 5.600 rpm

Torque (kgfm): 27,8 kgfm de 2.500 a 4.500 rpm

Transmissão: Automática, seis marchas, tração integral

Suspensão: Independente (dianteira) / multibraço (traseira)

Freios: Discos ventilados na dianteira e sólidos na traseira

Pneus: 235/50 R19

Dimensões: 4,65 m (comprimento) / 1,84 m (largura) / 1,69 m (altura), 2,73 m (entre-eixos)

Tanque : 59 litros

Consumo:  9 km/l na cidade e 10,8 km/l na estrada

0 a 100 km/h: 9,2 segundos

Vel. Max: 196 km/h


Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook
Propaganda

Carros e Motos

Nova geração do Honda Civic Type R terá cinco cores nos EUA

Publicados

em

Por


Honda Civic Type R vai competir com VV Golf GTI, Renault Megane RS, Hyundai Elantra N  e Toyota Corolla GR
Divulgação

Honda Civic Type R vai competir com VV Golf GTI, Renault Megane RS, Hyundai Elantra N e Toyota Corolla GR

A próxima geração do Honda Civic Type R está chegando e, embora ainda não há informações técnicas confirmadas, por meio de um membro do Forum Civic 11 que tem acesso a informações de concessionárias nos EUA descobriu que o esportivo terá cinco opções de pintura.

Entre elas, o mercado norte-americano receberá  as cores Crystal Black Pearl (preto), Boost Blue Pearl (azul), Sonic Grey Pearl (cinza), Rallye Red (vermelho) e Championship White (branco), sem dúvida as mais famosa de todas as cores do Honda Civic Type R.

Segundo informações da concessionária local da Honda , as cinco opções de cores serão contrastadas com detalhes pretos e vermelhos, assim como o antigo modelo da geração FK8. De fato, todas as cores do novo Civic Type R também estavam disponíveis com o FK8.

Veja Também:  Golf R 20 Years Edition torna-se hatch mais potente da história da VW

Também foi confirmado que o código do chassi do novo carro será FL5 e se destacará com uma série de modificações de estilo e aerodinâmica , sendo a mais óbvia a instalação de uma grande asa traseira.

Ainda não há detalhes oficiais sobre o conjunto mecânico do esportivo, mas sabe-se que o carro terá motor Honda 2.0 VTEC , de quatro cilindros.

Na especificação européia, este motor produzia 306 cv de potência e torque de 40,8 kgfm, enquanto em mercados como Japão e Austrália, ele foi aumentado para 316 cv . Assim, espera-se que a nova geração entregue mais de 320 cv.

Parece provável que a Honda comemore o lançamento do novo carro, confirmando-o como tendo estabelecido um novo recorde de carro de produção de tração dianteira em Nurburgring. Para isso, será necessário superar o tempo de volta de 7:40.10 estabelecido pelo Renault Megane R.S. Troféu-R em 2019.

Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook
Continue lendo

Carros e Motos

Citroën lança novo SUV elétrico ë-C4 X e C4 X a combustão na Europa

Publicados

em

Por

Citroën ë-C4 X carrega de 0 a 80% das  baterias em 30 minutos, de acordo com dados da fabricante
Divulgação

Citroën ë-C4 X carrega de 0 a 80% das baterias em 30 minutos, de acordo com dados da fabricante

A Citroën lança o C4X e sua variante elétrica, ë-C4 X no mercado europeu. O carro é uma evolução do C4 atualmente vendido na Europa, trazendo uma carroceria SUV coupé mais alongada que o C4 tradicional.

“Estamos entusiasmados com a oportunidade apresentada pelos novos modelos ë-C4 X e C4 X , pois eles contribuem significativamente para a nossa presença de marca e objetivos de expansão de vendas, especialmente para mercados internacionais, bem como a Europa”, disse Vincent Cobée, CEO da Citroën.

O C4 X e sua variante elétrica possuem o mesmo visual dianteiro do modelo “tradicional” com os faróis em dois elementos, sendo um deles um fino LED que funciona como DRL e se conecta com o Duplo Chevron da Citroën.

O novo Citroën é envolvido por plásticos acinzentados nas caixas de rodas, base dos para-choques e nas portas possui os airbumps , que dão proteção adicional contra pequenas colisões  por conta de sua abertura em estacionamentos, por exemplo, e reforçam o visual SUV do C4 X .

Veja Também:  Golf R 20 Years Edition torna-se hatch mais potente da história da VW

A diferença para o C4 aparece a partir da coluna central, com o X tendo um entre eixos 9 cm maior, totalizando 2,76 metros  e nas dimensões totais, seus 4,6  metros de comprimento, o dão tamanho similar ao C4 Lounge sedã vendido no Brasil até 2020, com a maior diferença estando na altura.

A maior diferença para o C4 europeu é a traseira, que agora além de ter sido alongada, conta com novas lanternas, que ajudam a aumentar ainda mais a percepção de se tratar de um carro sedã.

Citroen ë-C4 X conta com central multimídia conectada à internet e boa habitabilidade entre os destaques
Divulgação

Citroen ë-C4 X conta com central multimídia conectada à internet e boa habitabilidade entre os destaques

O carro comporta cinco adultos com conforto, é equipado com teto panorâmico nas versões topo de linha e possui um amplo porta-malas, de até 510 litros de capacidade e  que pode ser expandido ao rebater os bancos. No interior há materiais de alta qualidade, com um desenho moderno , a central multimídia “My Citroën Drive Plus” possui tela de  10 polegadas e conectividade sem fio com Android Auto e Apple CarPlay.

O painel também é digital e pode ser customizável e pode ser complementado com um sistema de Head-up-Display que projeta informações no para-brisa do veículo, para que o condutor do veículo tenha dados de velocidade, por exemplo, sem  tirar os olhos da via.

Veja Também:  Aston Martin fabrica primeira unidade do SUV mais potente do mundo

Os modelos ainda contam com controle de cruzeiro adaptativo , frenagem automática de emergência que detecta pedestres e ciclistas até à noite, assistente de manutenção em faixa, alerta de ponto cego, câmera 360° de estacionamento. O modelo elétrico ë-C4  X trará um conjunto de alta eficiência, com motor de 100 kW (136 cv) e 26 Kgfm de torque disponíveis instantaneamente podem levar o ë-C4 X de 0 a 100 km/h em 9,5 segundos e as baterias de 50 kWh permitem 360 km de autonomia no ciclo WLTP.

A Citroën informa que o modelo é compatível com recargas rápidas de até 100 kW, o que significa que o modelo consegue 10 km de autonomia por minuto carregado nessas condições, e uma carga de 0 a 80% ocorre em apenas 30 minutos.

O C4X com motor térmico será equipado com propulsores da família PureTech, que são turbo alimentados e contam com injeção direta e irão oferecer 102 ou 130 cv e o câmbio pode ser manual de seis velocidades, ou automático de oito marchas.

A versão Blue HDi é equipada com um motor 1.5 turbodiesel de também 130 cv e câmbio de oito marchas. Os novos Citroën C4 X serão fabricados na Espanha, no Polo Automotivo da Stellantis em Madri, e começará a ser vendido nos principais mercados europeus, asiáticos e no Oriente Médio a partir de outubro.

Não há previsão para o novo C4 X ou até mesmo sua versão elétrica chegarem ao Brasil, mesmo a Citroën tendo expandido sua rede de concessionários autorizados a vender e reparar seus modelos elétricos.

Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

EM SEU PONTO DE VISTA A GESTÃO AZENILDA PEREIRA SERÁ?

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Mais Lidas da Semana