conecte-se conosco


Geral

Chocolate não é bom pra cachorro!

Publicados

em

A Que chocolate é bom para caramba, (quase) ninguém discute! Mas BOM PRA CACHORRO, não é! Com o feriado de Páscoa, é fundamental ter em mente que os doces, principalmente os chocolates, são extremamente tóxicos para o animal.

Ixi! Ele comeu sem você perceber? Sempre tenha o número de um médico-veterinário em mãos para qualquer ocorrência. Dependendo da quantidade e do tipo de chocolate e, principalmente, dos sintomas apresentados pelo animal, essa ingestão acidental pode ser considerada uma emergência.

“O cão pode apresentar vômitos, diarreia, taquicardia, taquipneia, convulsões e, em casos mais graves, insuficiência hepática e morte. Tudo vai variar de acordo com o volume de chocolate ingerido pelo animal”, explica o médico-veterinário Marcelo Weinstein Teixeira, conselheiro efetivo do Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV).

O chocolate possui uma substância chamada teobromina, que é naturalmente encontrada no cacau. Ela é metabolizada sem problemas pelo organismo humano, mas não por cães e gatos, o que torna essa substância tóxica para os nossos pets.

Veja Também:  Ovo – O alimento da família brasileira

“Quanto maior a quantidade de cacau na composição do chocolate, maior a porcentagem de teobromina e, com isso, maiores serão os efeitos. Por esse motivo, quanto mais amargo (mais escuro) o chocolate, mais teobromina ele tem e, consequentemente, maior o risco para a saúde do animal”, esclarece Teixeira.

O médico-veterinário alerta que a teobromina pode permanecer no organismo por até seis dias, por isso, mesmo que o animal coma pequenas quantidades, mas com frequência, ele pode acabar se intoxicando ao longo do tempo se for exposto constantemente à substância tóxica.

No tratamento, o médico-veterinário vai cuidar dos sintomas apresentados pelo paciente, visando a estabilizá-lo e evitar que ele evolua para um quadro mais crítico.

“Em alguns casos, a conduta adotada consiste em lavagem gástrica, fluidoterapia, e monitoração de pressão arterial, mas é necessário acompanhamento do profissional para saber qual a real necessidade do seu animal”, diz Teixeira.

Ele ressalta que, além do chocolate, estão na lista de alimentos proibidos para animais uva, abacate, alho, cebola, alimentos fritos e gordurosos e sementes.

Veja Também:  Aposte na retomada: um 2021 de transformação e desafios para pequenas e médias empresas

“Oferecer uma alimentação não balanceada para animal pode levá-lo à obesidade, a deficiências nutricionais, a problemas gastrointestinais e dermatológicos. Por isso, é importante alimentá-los com ração de qualidade, que seja condizente com sua necessidade nutricional”, encerra.

Assessoria de Comunicação do CFMV

Barra News – A sua fonte diária de informação – Barra do Bugres MT

Comentários Facebook
Propaganda

Barra do Bugres e Região

UISA oferece Programa de Treinee     

Publicados

em

                        

 Programa de Trainee uisa 2022

A uisa, maior usina sucroalcooleira da Região Centro-Oeste do Brasil, está com inscrições abertas para a nova edição de seu Programa de Trainee, que busca por profissionais com formação em diversas áreas. As vagas são para atuar em Nova Olímpia (MT).

O Programa de Trainee da uisa tem o objetivo de atrair e desenvolver novos talentos para a empresa. Há vagas disponíveis para 10 diferentes áreas, são elas: Manutenção Automotiva; Comercial; Centro Biotecnológico da Cana; Agrícola; Tecnologia e Inovação; Suprimentos; Parceria Agrícola; Logística; Processo Produção Industrial; Manutenção Industrial, Engenharia e Processos.  

Com fundação em 1980, a uisa atua na geração de bioenergia, produção de etanol hidratado e anidro, açúcares cristal, demerara, refinado, triturado e rubia, produtos saneantes e para higiene pessoal. A empresa está presente nas regiões Centro-Oeste e Norte do Brasil.

SAIBA MAIS E INSCREVA-SE: Programa de Trainee uisa

Comentários Facebook
Veja Também:  Aposte na retomada: um 2021 de transformação e desafios para pequenas e médias empresas
Continue lendo

Geral

Dr. Leonardo destina emendas e Governo paga mais de R$ 1 milhão para municípios

Publicados

em


O Governo Federal efetuou pagamentos que totalizam mais de R$ 1 milhão em emendas federais encaminhadas pelo deputado federal Dr. Leonardo (Republicanos). Os recursos foram indicados para construção de duas creches na região Oeste, a aquisição de retroescavadeiras e para estimular um programa social. Nesta semana cinco municípios foram beneficiados pelos pagamentos destas emendas.

Para Mirassol D’Oeste, o deputado Dr. Leonardo obteve a liberação do pagamento da parcela de R$ 100.658,65 para a conclusão de uma creche para atender as crianças do município. Outro município beneficiado com recursos para a construção de creche foi Lambari D’Oeste, que recebeu R$ 248.844,65 para conclusão da unidade educacional.

“As duas obras estavam paradas, sem receber recursos federais desde 2017. Agora, com um trabalho de gestão e cobrança muito forte feito junto ao governo federal, conseguimos destravar esses recursos que vão possibilitar a conclusão das creches que irão atender muitas crianças carentes dos municípios”, afirmou o deputado.  

Maquinários pesados

O coordenador da bancada federal de Mato Grosso afirmou que o governo também liberou R$ 381.643,00 para a aquisição de uma retroescavadeira e equipamento agrícola para atender a comunidade rural Vila Bela da Santíssima Trindade.

Veja Também:  Ovo: o alimento que aumenta a imunidade! 

Ainda pensando no homem do campo, o governo federal pagou uma emenda do deputado no valor de R$ 200 mil para a aquisição de uma retroescavadeira para o município de Colniza.

Já para a área social, o deputado federal Dr. Leonardo conseguiu o pagamento de uma emenda de R$ 100 mil que será destinada para o fortalecimento do programa Despertando Talentos que atende jovens no município de Nova Mutum.


Atenciosamente – Ericksen Vital 

Comentários Facebook
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

EM SEU PONTO DE VISTA A GESTÃO AZENILDA PEREIRA SERÁ?

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Mais Lidas da Semana