conecte-se conosco


Agronegócio

Circuito Universitário reúne 2 mil estudantes em Mato Grosso

Publicados

em

Fortalecimento Institucional

Circuito Universitário reúne 2 mil estudantes em Mato Grosso

Rodada de eventos da Aprosoja levou informações sobre a Lei do Alimento Mais Seguro


30/11/2018

O Circuito Aprosoja Universitário foi um sucesso mais uma vez. De 29 de outubro a 23 de novembro, mais de 2 mil estudantes universitários participaram das palestras que tratavam do tema “Alimento mais Seguro: mitos e verdades”.

Pelo quinto ano, a Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja) leva informação de qualidade para as pessoas que estão no ambiente acadêmico. O assunto comprovadamente interessou aos universitários. Pesquisa de satisfação revelou que 98,6% dos entrevistados gostou do tema e do evento em si.

O professor José Otávio Menten, associado da Esalq/USP e presidente do Conselho Científico para Agricultura Sustentável, o engenheiro agrônomo e diretor executivo da Aprosoja Brasil, Fabrício Rosa, Edivandro Seron, consultor na área de inteligência regulatória com foco em defensivos agrícolas, sementes, biotecnologia e assuntos ligados à Comissão de Alimentos do Mercosul, levaram informações relevantes.

Veja Também:  Ministro do Meio Ambiente se compromete a avaliar situação da Moratória da Soja

Os municípios de Nova Xavantina, Várzea Grande, Cuiabá, Primavera do Leste, Sinop, Sorriso, Lucas do Rio Verde, Nova Mutum, Diamantino, Campo Novo do Parecis, Sapezal, Tangará da Serra, Rondonópolis, Jaciara e Campo Verde receberam os eventos, com as equipes percorrendo mais de 4,2 mil quilômetros.

 

Fonte: Ascom Aprosoja


Assessoria de Comunicação

Contatos: Telefone: 65 3644-4215

Email: [email protected]

Comentários Facebook
Propaganda

Agronegócio

FRANGO/CEPEA: Preço da carne cai e eleva competitividade frente à suína

Publicados

em

Por

Cepea, 1º/7/2022 – Os preços da carne de frango seguiram enfraquecidos em junho, ao passo que os valores da suína subiram. Diante disso, a competitividade da proteína avícola frente à concorrente cresceu pelo segundo mês consecutivo. Em junho (até o dia 29), o frango inteiro resfriado foi comercializado no atacado da Grande São Paulo à média de R$ 7,44/kg, queda de 1,1% sobre a de maio. Segundo colaboradores do Cepea, apesar das vendas externas aquecidas, o baixo consumo interno pressionou as cotações da maioria dos produtos da avicultura de corte. Já para a carne suína, o período de inverno e festas tradicionais têm aquecido as vendas, ao passo que a oferta de animais em peso ideal de abate está menor, contexto que vem resultando em elevação dos preços. Em junho, a carcaça especial suína foi cotada, em média, a R$ 9,35/kg, avanço mensal de 1,1%. Diante disso, a carcaça suína esteve 1,91 Real/kg mais cara que o frango inteiro na parcial de junho, diferença 10,8% maior que a observada em maio, o que reduziu a competitividade da carne de frango frente à substituta. Fonte: Cepea (www.cepea.esalq.usp.br)

Veja Também:  OVINOS/RETRO 2018: Demanda favorece alta de preço em 2018

Fonte: CEPEA

Comentários Facebook
Continue lendo

Agronegócio

CITROS/CEPEA: Colheita de tangerina poncã se aproxima do fim em SP

Publicados

em

Por

Cepea, 1º/7/2022 – A colheita de tangerina poncã se iniciou em fevereiro no estado de São Paulo, mas a intensificação da oferta ocorreu apenas em meados de março. Agora, a comercialização da variedade se aproxima do fim no estado. Segundo colaboradores do Cepea, as últimas frutas paulistas devem ser colhidas até o encerramento de julho, com a oferta local se desacelerando na segunda quinzena do mês. Em agosto, ainda deve haver tangerinas de Minas Gerais no mercado, o que pode restringir valorizações da fruta em SP. Segundo colaboradores do Cepea, tanto em SP quanto em MG, a produção de tangerina poncã foi bem distribuída ao longo dos meses, sem grandes concentrações de produção. Contudo, diante das restrições econômicas do País e da queda das temperaturas em maio e junho, o consumo não foi alavancado neste ano. Assim como para a laranja, produtores se mostram preocupados com o aumento dos custos de produção da tangerina poncã, diante da forte valorização dos insumos. Um alento é que os preços também subiram: em junho, a média de comercialização foi de R$ 33,43/cx de 27 kg, na árvore, alta nominal de 18,3% em comparação com a de junho de 2021. Já frente a maio/22, houve queda de 12,4%. Fonte: Cepea (www.cepea.esalq.usp.br)

Veja Também:  Aprosoja-MT destaca relatório do TCE-MT que confirma a natureza jurídica do Iagro

Fonte: CEPEA

Comentários Facebook
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

EM SEU PONTO DE VISTA A GESTÃO AZENILDA PEREIRA SERÁ?

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Mais Lidas da Semana