conecte-se conosco


Política MT

Claudinei destaca operação da Polícia Civil no combate a roubos e furtos de cargas

Publicados

em


Foto: SAMANTHA DOS ANJOS FARIAS

A Polícia Judiciária Civil de Mato Grosso (PJC) intensificou as investigações especiais para crimes de furtos e roubos de cargas de caminhões, sendo que emitiram no início de julho mais de 40 ordens judiciais para mandados de prisão e de busca e apreensão, e de carretas a serem apreendidas por meio da ação denominada de Operação Safra. Essa intervenção contra o crime organizado vem ao encontro da articulação do deputado estadual Delegado Claudinei (PSL) com integrantes da Associação dos Transportes de Cargas de Mato Grosso (ATC) e a diretoria-geral da instituição policial.

“Tenho que parabenizar a excelente atuação da Polícia Civil de Mato Grosso, cujas as investigações iniciaram na Delegacia de Paranatinga com outras equipes da instituição. Muito importante essa ação contra essas organizações criminosas com ramificações não só em Mato Grosso, como, também, em São Paulo e Paraná. Destaco essa operação que vem ao encontro de duas reuniões que tivemos há cerca de dois meses com representantes das empresas transportadoras de cargas, em Rondonópolis, e em seguida com a direção da Polícia Judiciária Civil, em Cuiabá”, explica o parlamentar.

Veja Também:  Cidadão que pedir nota fiscal vai poder abater porcentagem na hora de pagar IPVA

A Operação Safra identificou que os criminosos se deslocavam de São Paulo com os caminhões até Mato Grosso, sendo que eram subcontratados por empresas transportadoras de cargas de grande porte para a realização do frete e desapareciam com os grãos, principalmente com a soja que é um produto valorizado no mercado. Assim, eles desviavam o produto agrícola para ser vendido para a obtenção do lucro.

“Os suspeitos estavam sendo investigados pelo crime de furto qualificado. Além de haver indícios de prática de lavagem de dinheiro e sonegação fiscal. No decorrer das investigações foi possível constatar que se tratava de uma verdadeira organização criminosa que também atuava no roubo de cargas”, detalha o delegado titular do GCCO, Victor Hugo Bruzulato.

A atuação no combate e enfrentamento de furtos e roubos de cargas é uma atribuição recente da GCCO, sendo que já foram apreendidas mais de 85 toneladas de soja.

Reunião – No dia 3 de maio desse ano, o parlamentar esteve reunido com os delegados Mário Dermeval e Fernando Vasco, na sede da diretoria PJC, para tratar sobre roubos e furtos de cargas e peças de caminhões. Também estiveram presentes o presidente do Sindicato das Empresas de Transporte de Cargas do Estado de Mato Grosso (Sindmat), Eleus Vieiras Amorim, e o diretor-executivo da ATC, Miguel Mendes.

Veja Também:  Projeto de lei propõe que agentes penitenciários recebam cautela permanente de arma de fogo

“Na reunião com o diretor-geral da PJC, o delegado Mário Dermeval se comprometeu, naquele mesmo dia, a fazer uma força-tarefa para investigar esses crimes. Agora vemos um resultado positivo no desmantelamento dessas quadrilhas organizadas”, disse Claudinei que atuou por mais de 18 anos como delegado de polícia .

Neste encontro, Mário Dermeval se prontificou a fazer os devidos levantamentos para a condução dos trabalhos para chegar aos resultados esperados e organizaria uma agenda com integrantes da GCCO, Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf) e Delegacia Especializada de Roubos e Furtos de Veículos (Derfva).

Fonte: ALMT

Comentários Facebook
Propaganda

Política MT

Lei assegura atendimento prioritário a doadores de sangue raro

Publicados

em


Foto: Marcos Lopes

Os doadores de sangue raro terão atendimento prioritário nos bancos de sangue de Mato Grosso. É o que determina a Lei 11.461/21, de autoria do primeiro-secretário da Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Botelho (DEM), sancionada no mês de julho.  

Com a nova lei, os bancos de sangue ficam obrigados a priorizar o atendimento desses colaboradores, quando convocados para a reposição, devido à urgência na coleta, para atender pacientes que necessitem de transfusão ou cirurgia que exija reserva para emergências.

A iniciativa visa acelerar o atendimento dos portadores de sangue raro, que pela regra atual preconiza que o doador, espontaneamente, se dirija ao banco de sangue para fazer a doação e enfrente fila de espera junto com os doadores convencionais.

Especificações – Doadores de sangue fenotipados são aqueles classificados, após a doação convencional, por antígenos do sistema ABO, visando maior similaridade possível com o sangue do eventual paciente receptor da transfusão, evitando a sensibilização e o desenvolvimento de anticorpos irregulares no receptor do sangue.

Veja Também:  Por unanimidade, TRE julga improcedente ação que pedia cassação do mandato de Janaina Riva

O que diferencia os doadores convocados dos demais, é que nestes casos, o banco de sangue entra em contato com os pré-selecionados, solicitando o comparecimento urgente para a doação espontânea e atender o paciente que depende dessa doação para sobreviver. Daí a importância de priorizar o atendimento aos doadores fenotipados e de sangue raro.

“Com essa lei, vamos criar condições para que o sangue raro ou específico fenotipado chegue o mais rápido possível ao paciente que necessita de transfusão ou que garanta estoque de reserva para possíveis emergências durante cirurgias”, justificou o parlamentar.

Fonte: ALMT

Comentários Facebook
Continue lendo

Política MT

Ulysses Moraes requer informações sobre abandono em escola de Peixoto do Azevedo

Publicados

em


Foto: Marcos Lopes

O deputado Ulysses Moraes (PSL) solicitou informações ao governo do estado, através do Requerimento n° 356/2021, sobre o abandono e eventual da obra de reconstrução da Escola Estadual Luciene Cardoso de Oliveira, localizada em Peixoto do Azevedo. O requerimento foi enviado à Secretaria de Estado de Educação de Mato Grosso (Seduc). 

Moradores do município enviaram fotos da Escola Estadual Luciene Cardoso de Oliveira, cujo prédio antigo foi demolido em janeiro de 2018, mas a obra está paralisada há quase três anos e sem previsão de retomada. E de acordo com informações obtidas, a unidade escolar hoje está em um prédio locado, com salas de aula insalubres. 

“Isso não pode ficar assim. Por isso, precisamos de mais detalhes sobre essa obra, se tem previsão de retomada da reconstrução e então qual seria a previsão de término das obras”, disse Moraes. 

Segundo os dados do Geo Obras, a construção foi iniciada em dezembro de 2017, mas atualmente se encontra paralisada por rescisão contratual. O valor total da obra é de R$ 7.323.586,42 e deveria ter um prazo de conclusão de 300 dias. Contudo, até o presente momento, o local das obras, que fica no Loteamento Nova Esperança, nas ruas Manaus e Parnaíva, encontra-se completamente abandonado.

Veja Também:  Dr. João pede urgência na reabertura de UTI pediátrica em Tangará da Serra

“Queremos saber ainda se o local onde os estudantes da Escola Estadual Luciene Cardoso de Oliveira foram remanejados atende às condições mínimas de salubridade e estrutura para atender os alunos. E ainda pedimos que a Seduc nos encaminhe a íntegra de eventuais convênios firmados entre a Secretaria e a prefeitura de Peixoto de Azevedo para reconstrução dessa escola estadual. Queremos os detalhes, porque vamos cobrar por uma solução. Não dá para ficar sem uma conclusão para população”, finalizou o deputado. 

Fonte: ALMT

Comentários Facebook
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

"2021" QUAIS SÃO AS SUAS EXPECTATIVAS PARA ESTE ANO QUE SE INICIA

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Mais Lidas da Semana