conecte-se conosco


Política MT

Comissão de Segurança Pública propõe audiência para discutir fechamento de delegacias

Publicados

em

Foto: Helder Faria

A Assembleia Legislativa instalou na tarde dessa quarta-feira (27) a Comissão de Segurança Pública e Comunitária. Para comandar os trabalhos foi eleito presidente o deputado Elizeu Nascimento (DC) e vice-presidente o parlamentar Delegado Claudinei. De imediato, após a instalação, os componentes da comissão formalizaram um requerimento para a realização de uma audiência pública, já na próxima semana, com o objetivo de discutir o fechamento de delegacias no interior proposto pelo governo do estado.

Na sequência, o novo presidente falou da responsabilidade da comissão para os próximos anos. Nascimento citou alguns exemplos, como se encontram a situação caótica dos presídios no estado, onde a falta de estrutura prevalece em várias delegacias e presídios.

“Nossa gestão será profícua e pretendemos contribuir para melhorar a segurança pública em Mato Grosso. Agradeço a confiança dos demais membros da comissão em apostar no meu trabalho para comandar”, revelou o deputado.

Outro ponto abordado por Nascimento durante a primeira a instalação da comissão está focado no trabalho com a população da periferia. “Já tenho essa proximidade com a sociedade devido às tarefas que desempenho há alguns anos”, lembrou o presidente.

Veja Também:  Deputados recebem orientações sobre combate a crimes cibernéticos

Para o Delegado Claudinei, a nova comissão reúne perfeitas qualificações para desempenhar um bom trabalho em prol do Estado. Ele também usou como exemplo a situação emergencial da possibilidade fechamento das delegacias por parte do Governo e propôs uma parceria entre prefeituras e governo para melhorar o trabalho e também não fechar as delegacias.

“Tenho experiência em alguns municípios onde atuei e dá certo sim. Tive essa parceria com estrutura de materiais e gabinetes, além de reformas dos prédios e serviços de cartórios. Essa será uma das propostas para a audiência pública”, disse ele.

“Estou feliz da comissão contar com essa bancada. Vamos trabalhar muito para recuperar a segurança pública e nosso primeiro foco é buscar sugestões para que o governo não interdita essas delegacias”, esclareceu Claudinei.

O deputado Sílvio Fávero (PSL) falou que a audiência vai mobilizar o governo do estado, população e as prefeituras com o propósito de buscar alternativas para manter os serviços das delegacias.

“Não podemos deixar parar os atendimentos policiais no interior. Sabemos que o Estado se encontra numa situação muito delicada, sendo que, a idéia de parceria com as prefeituras pode viabilizar a continuidade dos trabalhos”, afirmou o parlamentar.

Veja Também:  Comissão de Direitos Humanos aprova pareceres favoráveis a 44 projetos

O deputado Ulysses Moraes lembrou que os membros titulares da comissão são todos parlamentares de primeiro mandato e por isso, ele entende que, os trabalhos terão como meta melhorar a segurança pública.

“Se depender de nós, a população pode ter certeza de que não vai faltar empenho para trabalhar. Há muito tempo que a segurança pública está caótica, e temos propostas para apresentar à população para mudar a situação”, concluiu Moraes.

A Comissão de Segurança Pública e Comunitária ficou assim composta:

Presidente: Elizeu Nascimento (DC).

Vice-presidente: Delegado Claudinei (PSL).

Membros Titulares: João Batista (PROS), Ulysses Moraes (DC) e Sílvio Fávero (PSL).

Membros suplentes: Janaína Riva (MDB), Lúdio Cabral (PT), Valdir Barranco (PT), Paulo Araújo (PP) e Dr. Gimenez (PV).

Comentários Facebook
Propaganda

Política MT

Deputados votam 38 vetos em duas sessões ordinárias

Publicados

em

Em duas sessões ordinárias nesta quarta-feira (6), uma matutina e outra vespertina, os deputados estaduais de Mato Grosso limparam a pauta de vetos em tramitação na Casa de Leis. Os parlamentares mantiveram 27 e derrubaram 11 vetos governamentais a projetos aprovados em plenário. Os deputados derrubaram os vetos 110/2023, 117/2023, 82/2023, 83/2023, 98/2023, 99/2023, 75/2023, 86/2023, 90/2023, 95/2023 e 104/2023.

Entre os vetos derrubados está o Veto 117/2023, veto parcial aposto ao Projeto de Lei Complementar nº 41/2021, que acrescenta dispositivos à Lei Complementar nº 685, de 25 de fevereiro de 2021, que dispõe sobre o Sistema Ferroviário do Estado – SFE/MT. O veto parcial, de autoria do Executivo, provocou discussão em plenário. O projeto autoriza a Secretaria de Infraestrutura e Logística (Sinfra) a desapropriar áreas no trajeto da ferrovia estadual. No total, o governador Mauro Mendes (União) vetou quatro emendas que foram aprovadas em plenário.

O deputado Eduardo Botelho (União), presidente da Assembleia Legislativa, que presidia a sessão, argumentou durante a votação que todas as emendas foram vetadas pelo governo. “É prerrogativa da Assembleia, tem que passar por aqui, a Rumo Já largou Cuiabá de lado. Em Rondonópolis alteraram sem falar nada. O essencial seria derrubarmos todos”, conclamou Botelho.

Veja Também:  Deputados recebem orientações sobre combate a crimes cibernéticos

A deputada Janaina Riva (MDB) recordou que foi a Assembleia Legislativa que aprovou a primeira concessão de ferrovia estadual do país. “Nós aprovamos na ALMT a primeira concessão de uma ferrovia do país. A Rumo já tem a fama de não cumprir o que combina. Essa votação tem que ser unânime pela derrubada dos vetos. A Rumo vai passar conforme a sociedade deseja, almeja; a sociedade tem que ser respeitada. Podem ter todo dinheiro do mundo, mas não vão comprar a nossa honra”, afirmou a deputada. Quem também pediu a derrubada do veto foi o deputado Fábio Tardin (PSB): “é o momento de colocarmos a Rumo no rumo certo, no prumo”, declarou.  

Outro veto derrubado foi o 75/2023, veto total aposto ao Projeto de Lei nº 722/2023, de autoria do deputado Diego Guimarães (Republicanos), que dispõe sobre a cessão onerosa do direito à denominação de espaços e eventos públicos da administração direta e indireta do estado de Mato Grosso. A derrubada do veto total 82/2023, aposto ao Projeto de Lei nº 929/2023, que institui o programa “Escrevendo a história dos municípios mato-grossenses”, de autoria do deputado Fábio Tardin (PSB), garantiu a implantação do programa no estado. Os deputados também derrubaram o veto ao projeto de autoria do deputado estadual Dr. João, que dispõe sobre o direito do consumidor de optar pelo pagamento na modalidade “aproximação” de cartão de crédito.

Veja Também:  Abertas as inscrições para o curso preparatório do Enem na Escola do Legislativo

Depois da votação dos vetos, o deputado Eduardo Botelho (União) anunciou em plenário a realização de sessões ordinárias na quarta e na sexta-feira da próxima semana, ou seja, nos dias 13 e 15 de dezembro. “Na próxima semana temos que votar a LOA em primeira votação, pelo menos, e provavelmente vamos ter que entrar em janeiro para votar em segunda votação. Vamos fazer sessões na quarta-feira, duas sessões, e na sexta-feira, mais duas, depois retornaremos no dia 4 de janeiro com a reunião das comissões”.


Secretaria de Comunicação Social

Telefone: (65) 3313-6283

E-mail: [email protected]


Fonte: ALMT – MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Política MT

Assembleia Social distribui 2,5 toneladas de alimentos para 4 instituições filantrópicas

Publicados

em

Foto: Luiz Marchetti / Assembleia Social

Mais de 2,5 toneladas de alimentos não perecíveis foram entregues pela Superintendência de Integração, Cidadania e Cultura da ALMT (Assembleia Social) a quatro instituições filantrópicas nesta quarta-feira (6), na entrada do Teatro do Cerrado Zulmira Canavarros, a partir do repasse da arrecadação do Campeonato de Futebol Amador ‘Peladão’, como contrapartida da emenda parlamentar concedida pelos deputados estaduais Eduardo Botelho e Wilson Santos.

Foram contempladas, na manhã desta quarta, a Associação de Amigos da Criança com Câncer (AACC/MT), a Associação Voltada para a Generosidade, Amor e Solidariedade (Avogas) e as Obras Sociais Anália Franco, cada qual recebendo 670kg de alimentos.

No início da tarde, a quarta instituição a receber os donativos foi o Instituto da Igreja Adventista do Sétimo Dia, desta vez, com 500kg.

“Esses alimentos vão para essas associações […] que atendem pessoas com câncer, atendem pessoas em vulnerabilidade – que não têm nem o que comer em casa, então é um trabalho que a Assembleia Social vem fazendo, junto com os deputados, para dar suporte para essas entidades continuarem trabalhando e que possam abrir [oportunidades] para mais pessoas”.

Veja Também:  Sefaz apresenta metas fiscais do segundo quadrimestre em audiência pública

Duas das instituições atendem pessoas com câncer. A AACC é voltada para crianças e a Avogas oferece refeição a pessoas em tratamento da doença. O Instituto da Igreja Adventista e as Obras Sociais Anália Franco, por sua vez, atendem famílias em vulnerabilidade social. “Precisamos muito desse apoio nos alimentos e nesse Natal poderemos ter um trabalho melhor”, sintetizou o presidente da Anália Franco, Luiz Gonzaga.

O deputado Wilson Santos foi quem criou o evento esportivo e segue incentivando o campeonato. Nesta edição, agradeceu a parceria com o presidente da Casa de Leis.  “Com a entrada dele [Eduardo Botelho] neste Peladão, nós chegamos a um número inimaginável de 700 equipes, mais de 40 municípios participando, a maior premiação de todos os tempos e a maior arrecadação de alimentos também”, comemora.

“O Peladão é um evento que dá certo, que une esporte, entretenimento de qualidade e solidariedade! A gente foi lá retirar os alimentos e tem a transparência de entregar para instituições com CNPJ ativo, que tenham credibilidade, que façam chegar mesmo às famílias que precisam”, contextualizou a superintendente da Assembleia Social, Daniella Paula Oliveira.


Fonte: ALMT – MT

Comentários Facebook
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

EM SEU PONTO DE VISTA A GESTÃO AZENILDA PEREIRA SERÁ?

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Mais Lidas da Semana