conecte-se conosco


Tecnologia

Como funciona BeReal, rede que estimula publicação de foto sem filtro

Publicados

em

Como funciona a BeReal, rede que estimula a publicação de fotos sem filtros
Paula Alves

Como funciona a BeReal, rede que estimula a publicação de fotos sem filtros

App de compartilhamento de fotos, a BeReal tem a proposta de ser uma rede social em que o usuário compartilha apenas uma imagem por dia, em um horário avulso estipulado pela própria plataforma. Essa imagem em tempo real e sem filtros some assim que um novo aviso de publicação é disparado, e, além de mostrar o que a pessoa está observando pela câmera traseira, registra também sua própria imagem pela câmera frontal.

Índice

  • Como a BeReal é diferente do Instagram
  • Quem pode usar a BeReal?
  • O que acontece se não postar em dois minutos?
  • Como as interações são feitas na plataforma
  • Como esconder meu rosto nas postagens
  • O que são as “memórias” da BeReal?

Lançada em 2020, a BeReal (disponível para iOS e Android) alcançou popularidade em 2022 ao ir na contramão da maioria dos apps do gênero e se apresentar como uma plataforma mais “vida real”, na qual o usuário faz um registro do momento que está vivendo, sem nenhum tipo de edição.

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia. Siga também o  perfil geral do Portal iG 

Na prática, o aplicativo funciona assim: todo dia, em um horário aleatório, o usuário recebe uma notificação de que já pode fazer a sua postagem. A partir desse momento, ele pode abrir a Be Real, clicar no botão de publicação e fazer a sua foto, tendo dois minutos cronometrados para realizar o click. Caso descarte sua primeira tentativa e faça outras, o número de vezes fica registrado na imagem, podendo ser visto por outras pessoas.

Por fim, após a postagem, ele consegue visualizar e reagir às fotos clicadas por seus amigos (adicionados mediante aprovação), bem como as fotos públicas, divulgadas na aba “Discovery” do app. No dia seguinte, em um novo horário, um novo aviso da plataforma é enviado e tudo começa novamente.

https://www.youtube.com/watch?v=uGITKbgv72Q

Como a BeReal é diferente do Instagram

Apesar de a BeReal e do Instagram serem aplicativos de compartilhamento de fotos, sua interface, navegação e propostas são muito diferentes.

Na BeReal, por exemplo, não existem perfis públicos com as fotos postadas: qualquer imagem publicada por uma conta apenas aparece no feed dos seus amigos (ou publicamente, caso a pessoa assim escolha) e a figura some no dia seguinte, após a nova notificação da plataforma. Além disso, a foto precisa ser clicada na câmera do próprio app, nos dois minutos estipulados, e não tem como ser editada ou ter algum filtro aplicado.

Outro ponto que diferencia a rede do Instagram é que nela não há seguidores, mas sim amigos. Isso quer dizer que ao adicionar ou confirmar o pedido de alguém, ambas as contas passam a se seguir – um número que não aparece para ninguém. Por fim, também vale ressaltar que apesar de contar com interações, tal qual o Instagram, a BeReal não tem curtidas, mas apenas os chamados RealMoji – uma selfie do próprio usuário imitando uma reação de emoji.

Como funciona a BeReal, rede que estimula a publicação de fotos sem filtros / Foto de Tim Samuel / Pexels
Menina tirando uma foto com o celular (Imagem: Pexels / Foto de Tim Samuel)

Quem pode usar a BeReal?

Qualquer pessoa, maior de 13 anos, que tenha um dispositivo iOS ou Android pode criar uma conta e se divertir na plataforma. A BeReal avisa, porém, que dependendo do país de residência, adolescentes entre 13 e 16 anos podem precisar ser autorizados por seus responsáveis legais.

O que acontece se não postar em dois minutos?

Se no momento em que a plataforma enviou a notificação você não quis ou não pôde postar, não tem problema. Quando quiser, basta abrir o aplicativo e clicar no botão para realizar a sua foto. Apenas depois disso, você terá os dois minutos cronometrados para fazer o registro, mas saiba que na imagem ficará aparecendo com quantas horas de atraso o click foi feito.

Como funciona a BeReal, rede que estimula a publicação de fotos sem filtros / BeReal / Divulgação
Interface da BeReal (Imagem: Divulgação / BeReal)

Como as interações são feitas na plataforma

O app BeReal usa os chamados RealMoji para que seus usuários interajam esse si. Esses ícones nada mais são do que uma representação de um determinado emoji (joinha, feliz, espantado, chorando de rir ou apaixonado) em formato de selfie. Ao criar essas imagens, a pessoa fica com um pacote de figurinhas de si mesma, que pode usar para reagir às imagens que visualiza na rede social.

Como esconder meu rosto nas postagens

Oficialmente não há como postar uma imagem sem a foto da câmera frontal do celular. No entanto, como primeiro é clicada a foto do que o indivíduo está vendo e, só no segundo seguinte é feita o seu retrato, o usuário consegue tampar o rosto ou direcionar a câmera para outro lugar.

Veja Também:  Motorola Frontier terá câmera com duas "lombadas" para lente de 194 MP

Vale registrar, porém, que é possível visualizar momentaneamente uma foto sua ou de outra pessoa sem a selfie. Para isso, basta clicar em qualquer ponto da foto e manter o dedo pressionado. Além disso, caso queira observar a selfie no lugar da foto da câmera traseira, dê um clique no seu rosto ou da pessoa em questão para que a posição das imagens fique invertida.

https://bereal.com/images/faq/android/fr/hide-icons.mp4

O que são as “memórias” da BeReal?

Ainda que uma foto publicada na BeReal suma no dia seguinte, o usuário tem acesso a um registro das suas próprias fotos postadas, visíveis apenas para ele. As imagens ficam salvas em uma seção privada de perfil, em um quadro chamado “Suas Memórias” e aparecem em um calendário, marcadas no dia em que foram clicadas.

BeReal tem um feed?

Sim, após postar a sua foto do dia, o usuário tem acesso a um feed com as fotos publicadas por seus amigos e a um segundo feed chamado Discovery, em que há fotos postadas publicamente por outras contas da plataforma. O que não existe na BeReal, no entanto, é um perfil público da conta que contenha suas fotos antigas ou sua publicação atual. Ao clicar no ícone de um indivíduo, por exemplo, é possível apenas visualizar o seu link na plataforma e um botão para adicioná-lo.

Dá para trapacear nas postagens?

Quem usa o app até pode deixar para publicar depois da notificação ou repetir a foto algumas vezes para que “ela fique boa” (dentro do prazo de dois minutos), mas tanto o tempo demorado quanto o número de tentativas ficam registrados na imagem. Além disso, de fato não há como editar a foto antes de postá-la ou, até mesmo, subir uma imagem da galeria, fazendo com que as fotos clicadas sejam mesmo em tempo real e sem edição.

Com informações: FAQ BeReal

Como funciona a BeReal, rede que estimula a publicação de fotos sem filtros

Fonte: IG TECNOLOGIA

Comentários Facebook
Propaganda

Tecnologia

Como transferir suas playlists do Spotify para o Amazon Music

Publicados

em

Veja como transferir as playlists
Tecnoblog

Veja como transferir as playlists

Migrar para outro serviço de streaming não precisa ser tão trabalhoso quanto se pensa. Com ajuda de alguns sites e aplicativos, você pode fazer isso sem ter que criar todas as suas listas de novo. Veja a seguir como transferir suas playlists do Spotify para o Amazon Music sem muito esforço.

Antes de começar, é válido destacar que em qualquer um dos serviços usados para a migração, as músicas de uma plataforma podem não fazer parte do catálogo da outra. Neste caso, estas faixas serão ignoradas e não serão listadas no novo streaming.

Não é possível realizar a migração de playlists entre serviços de streaming de forma nativa, mas com a ajuda de alguns sites, como o TuneMyMusic, você conseguirá fazer de maneira fácil a mudança de plataforma, sem a necessidade de criar manualmente todas as suas listas de novo. Veja como usar:

  1. Acesse o site TuneMyMusic e crie uma conta: Faça seu registro ao clicar no botão de login, no canto superior direito;

  2. Na tela inicial, clique em “vamos começar”;

  3. Selecione a plataforma de origem de suas listas: Aqui, você escolhe a plataforma que usa atualmente, no nosso caso, o Spotify;

  4. Será necessário fazer o login;

  5. Selecione a forma de escolher a playlist: É possível abrir e selecionar diretamente ou copiar a URL da playlist;

  6. Escolha quais músicas serão migradas: Você pode escolher a playlist inteira ou apenas algumas faixas;

  7. Selecione a plataforma de destino: Escolha o serviço para o qual você irá migrar, neste caso, o Amazon Music;

  8. Também será necessário confirmar o login na nova plataforma;

  9. Clique em começar: As músicas serão transferidas e o tempo do processo depende da quantidade de músicas selecionadas.

Veja Também:  Galaxy A73 5G com câmera de 108 MP e Android 12 chega ao Brasil

O plano gratuito permite que você transfira 500 músicas por vez. No plano Premium, que custa US$ 2 por mês no pagamento anual, é possível fazer toda a transferência de uma vez. De qualquer forma, é uma bela ajuda não precisar criar e configurar todas as listas manualmente.

Soundiiz

O Soundiiz é um site com plano gratuito para transferir suas playlists do Spotify para o Amazon Music, assim como no Tune My Music. Neste caso, a modalidade free permite que seja migrada uma lista por vez. Após fazer o login no Spotify através do site, basta selecionar uma para começar e escolher a plataforma de destino. Repita o processo para todas as suas playlists. Este serviço ainda conta com aplicativo para Android.

SongShift

O SongShift é um aplicativo para iOS que permite a migração de playlists do Spotify para o Amazon Music entre outros serviços de streaming. Para usar, basta fazer o login no serviço de origem, escolher aquela que deseja converter (assim como nos casos anteriores, o plano gratuito permite uma lista por vez), fazer o login na plataforma de destino e iniciar a transferência.

Veja Também:  Google Drive finalmente ganha atalhos para copiar e colar arquivos

Como revogar as permissões de acesso na sua conta

Se você desistiu da ideia de transferir playlists do Spotify para o Amazon Music ou simplesmente não quer mais manter os serviços conectados, há como revogar o acesso.

Para o Tune My Music, ao entrar na sua conta, clique no canto superior direito, e então selecione “Configurações de conta”. Basta escolher os serviços conectados e clicar em “Desconectar”. Para os aplicativos, é necessário cancelar as permissões na área de permissão do aplicativo dentro do sistema operacional.

Fonte: IG TECNOLOGIA

Comentários Facebook
Continue lendo

Tecnologia

Como transferir suas playlists do Spotify para o YouTube Music

Publicados

em

Veja como transferir suas músicas
Tecnoblog

Veja como transferir suas músicas

Se você está migrando para outro serviço de streaming e não quer ter todo aquele trabalho de criar ou configurar suas músicas preferidas novamente, não se preocupe! É possível transferir suas playlists do Spotify para o Youtube Music com a ajuda de alguns sites e apps.

Infelizmente, não há um processo nativo que permita a migração de playlists entre serviços de streaming, mas com a ajuda de alguns sites, como o TuneMyMusic, você conseguirá fazer de maneira fácil a mudança de plataforma, pois não será preciso realizar toda a configuração e montagem das listas novamente. Veja como usar:

  1. Acesse o site TuneMyMusic e crie uma conta: Faça seu registro ao clicar no botão de login, no canto superior direito;

  2. Na tela inicial, clique em “vamos começar”;

  3. Selecione a plataforma de origem de suas listas: Aqui, você escolhe a plataforma que usa atualmente, no nosso caso, o Spotify;

  4. Será necessário fazer o login;

  5. Selecione a forma de escolher a playlist: É possível abrir e selecionar diretamente ou copiar a URL da playlist;

  6. Escolha quais músicas serão migradas: Você pode escolher a playlist inteira ou apenas algumas faixas;

  7. Selecione a plataforma de destino: Escolha o serviço para o qual você irá migrar, neste caso, o YouTube Music;

  8. Também será necessário confirmar o login na nova plataforma;

  9. Clique em começar: As músicas serão transferidas e o tempo do processo depende da quantidade de músicas selecionadas.

Importante ressaltar que no plano gratuito há o limite de 500 músicas por sincronização. No plano Premium, que custa US$ 2 por mês no pagamento anual, é possível fazer toda a transferência de uma vez. De qualquer forma, é mais fácil migrar algumas playlists de cada vez ao invés de precisar configurar manualmente cada lista sua, não é mesmo?

Veja Também:  Motorola Frontier terá câmera com duas "lombadas" para lente de 194 MP

Soundiiz

O Soundiiz é um site com plano gratuito para transferir suas playlists do Spotify para o YouTube, assim como no Tune My Music. Neste caso, a modalidade free permite que seja migrada uma lista por vez. Após fazer o login no Spotify através do site, basta selecionar uma para começar e escolher a plataforma de destino. Repita o processo para todas as suas playlists. Este serviço ainda conta com aplicativo para Android.

SongShift

O SongShift é um aplicativo para iOS que permite a migração de playlists do Spotify para YouTube entre outros serviços de streaming. Para usar, basta fazer o login no serviço de origem, escolher a playlist (assim como nos casos anteriores, o plano gratuito permite uma lista por vez), fazer o login na plataforma de destino e iniciar a transferência.

É válido destacar que em qualquer um dos serviços usados para a migração, as músicas de uma plataforma podem não fazer parte do catálogo da outra. Neste caso, estas faixas serão ignoradas e não serão listadas no novo streaming.

Veja Também:  Falha no Word permite invasão de PC mesmo sem abrir arquivo infectado

Como revogar as permissões de acesso na sua conta

Se você desistiu da ideia de transferir playlists do Spotify para o Youtube Music ou simplesmente não quer mais manter os serviços conectados, há como revogar o acesso.

Para o Tune My Music, ao entrar na sua conta, clique no canto superior direito, e então selecione “Configurações de conta”. Basta escolher os serviços conectados e clicar em “Desconectar”. Para os aplicativos, é necessário cancelar as permissões na área de permissão do aplicativo dentro do sistema operacional.

Fonte: IG TECNOLOGIA

Comentários Facebook
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

EM SEU PONTO DE VISTA A GESTÃO AZENILDA PEREIRA SERÁ?

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Mais Lidas da Semana