conecte-se conosco


Bem Estar

Comunidades indígenas de MT receberão 3,5 mil cestas básicas do Governo

Publicados

em

Entrega simbólica foi realizada nessa quinta-feira (14.05) para representantes indígenas das etnias xavante, bakairi e bororo

Vívian Lessa e Pamela Muramatso | Setasc-MT – Foto por: João Milano

As comunidades indígenas de Mato Grosso serão beneficiadas com as cestas básicas da campanha “Vem Ser Mais Solidário – MT unido contra o coronavírus”. A ação, que é liderada pela primeira-dama do Estado, Virginia Mendes, em conjunto com a Secretaria de Estado de Assistência Social e Cidadania (Setasc-MT), irá distribuir 3.500 kits de alimentos e com materiais de limpeza para famílias indígenas em 35 municípios mato-grossenses.

Uma entrega simbólica foi realizada nessa quinta-feira (14.05) para três representantes indígenas das etnias xavante, bakairi e bororo, dos municípios de Poxoréo, Paranatinga e Primavera do Leste. Estiveram presentes também a primeira-dama Virginia Mendes, a secretária da Setasc, Rosamaria Carvalho, e a equipe da Casa Civil, representada pelos secretários-adjuntos Tony Rachid e Adjaime de Souza.

Jo

A secretária da Setasc, Rosamaria Carvalho, ressaltou a iniciativa que irá distribuir 100 cestas básicas para cada etnia. “A solicitação para atender a esse público veio da primeira-dama que é sensível à situação dos índios. A doação dos alimentos é uma forma de mostrar que a mão protetora do Estado também está chegando até eles”, pontuou.

Veja Também:  Guedes, Maia e Alcolumbre discutem amanhã quando militares entrarão na reforma

O cacique da etnia xavante, Gerson Waraiwe, agradeceu a iniciativa em beneficiar dos índios.  “É importante para nós. Esperamos essa ajuda”, disse. Para Emilene dos Santos Bakaraegiri, da etnia bororo, de Poxoréu, os alimentos vieram em uma bora hora. “Agradeço as cestas que vão ajudar muitas famílias”.

O prefeito do município de Paranatinga, Josimar Marques Barbosa, o Marquinhos, destacou o trabalho do Governo do Estado dando assistência aos mais necessitados. “Essas comunidades indígenas ficam muito isoladas e muitas vezes precisando de comida”.

A primeira-dama Virginia Mendes fez questão de participar das entregas e agradeceu a presença das lideranças indígenas e os presentes recebidos. “Agradeço imensamente a presença dos que vieram. Fiquei muito feliz e honrada com os presentes recebidos, o cocar e os brincos doados pelo cacique Ubaldo, dos bakairis, a gravata doada pelo cacique Gerson, dos xavantes, que representam muito mais do que adornos, são usadas em rituais de passagens e significam respeito e gratidão. Amei os brincos, colares e enfeites de cabelo, dos bororos. Sempre que estou com os indígenas me sinto energizada com tanto amor e carinho que recebo deles. Quero poder fazer muito mais por todas as comunidades indígenas de Mato Grosso”, agradeceu a primeira-dama.

Vem Ser Mais Solidário

O Governo do Estado de Mato Grosso adquiriu 50 mil cestas básicas e também está arrecadando doações para ampliar o número de famílias atendidas pela campanha.

Veja Também:  Max Russi quer que Estado libere cirurgias eletivas em Mato Grosso 

Um ponto de recebimento da campanha está instalado na Arena Pantanal. E quem preferir poderá doar recursos diretamente na conta bancária especial, aberta exclusivamente para isso: Banco do Brasil, agência 3834-2, conta corrente número 1.042.810-0 (CNPJ 03.507.415/0009-00). Todas as doações serão revertidas para compra de cestas básicas.

Os alimentos recebidos estão sendo repassado às famílias carentes por meio de grupos e entidades, priorizando as pessoas em situação de extrema vulnerabilidade. As entidades interessadas precisam enviar solicitação para o e-mail [email protected]

 

 

Barra News – A sua fonte diária de informação – Barra do Bugres MT

Comentários Facebook
Propaganda

Bem Estar

3 hábitos das pessoas altamente produtivas

Publicados

em

por Valdez Monterazo*

Vários pensadores acreditam que os resultados que obtemos no mundo não são aleatórios, na verdade, são fruto de nossas próprias ações e escolhas. A este fenômeno chamam de Lei da Causa e Efeito, ou seja, se queremos determinados resultados, devemos plantar ou tomar determinadas ações.

Neste sentido, sempre acreditei haver uma causa específica para pessoas serem bem sucedidas na vida e nos negócios. Qual é a razão, as ações e comportamentos, de pessoas que conseguem atingir patamares mais elevados de realização?

Acontece que este é um assunto vasto e, em minha opinião, de necessidade crucial a todos que desejam realizar sonhos e progredir na vida. Dentre vários elementos da personalidade de um ser humano, algo extremamente importante e a disposição de todos para ser mudado e aprimorado são os hábitos.

Grandes seres humanos são capazes de criar bons hábitos que sustentam suas performances pessoal e profissional. Essas performances, sustentadas por um longo período de tempo, geram frutos maravilhosos, nada mais justo seguindo a Lei da Causa e Efeito.

Agora você pode estar se perguntando:  certo, mas quais são alguns desses hábitos das pessoas altamente bem sucedidas?

Para responder isso, lembro que existem várias esferas na vida de um ser humano. Vou comentar sobre três hábitos relacionados a pessoas altamente produtivas, ou seja, capazes de conseguir resultados maiores e mais rápido que as demais.

Veja Também:  Mercado volta a reduzir expectativa para o crescimento da economia em 2019

1) Planejamento semanal e diário

Planejar e listar suas tarefas mais importantes da semana e do dia, talvez, seja o hábito mais relevante de produtividade possível. Ele significa concentrar seus esforços e energia no que realmente é relevante e traz resultados concretos.

2) Organização do ambiente de trabalho

Organização reflete em organização física. Quer saber se uma determinada pessoa realmente é produtiva e planejada? É só você olhar seu ambiente de trabalho. Se for desorganizado, com certeza a maior chance será de que ela não tenha grande produtividade.

3) Terminam o que começam

Deixar coisas pela metade é uma das maiores perdas de tempo possíveis. A energia gasta em retomar uma determinada atividade multiplica o tempo gasto na mesma. Além disso, terminar tarefas nos dá uma bela sensação de bem estar e de estarmos progredindo!

Espero que tenham surgido várias ideias sobre como implementar esses hábitos nas suas vidas pessoal e profissional. Talvez não haja algo tão impactante e de resultados tão imediatos quanto implementar bons hábitos.

Veja Também:  A coragem feminina

Convido você a refletir: quais desses hábitos, ou variações deles, você pode implementar hoje em sua vida?

Lembro que, para um novo hábito se firmar, você deve praticá-lo por um período de cerca de 30 dias com foco e dedicação. Então, mãos à obra!

Se você leu até aqui você entendeu que bons hábitos constroem grandes pessoas. Torço para que a partir desse conhecimento você possa ter melhores comportamentos e, com isso, melhores resultados em sua vida pessoal e profissional.

*Valdez Monterazo é Master Coach, especializado em negócios, psicologia positiva e carreira. Ajuda empresários e executivos a maximizar resultados empresariais, ter mais tempo e qualidade de vida.

É Partner Associado na Sociedade Brasileira de Coaching, maior referência em desenvolvimento de negócios e soluções corporativas no Brasil.

Ocupa a posição de Coach Executivo e de Negócios no BNI (Business Networking International), maior e mais bem sucedida rede de networking de empresários no mundo.

MAIS INFORMAÇÕES PARA A IMPRENSA

Cristiane  Pinheiro – [email protected]

Fonte: Case Comunicação Integrada

Barra News – A sua fonte diária de informação – Barra do Bugres MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Bem Estar

O oxigênio da vida

Publicados

em

Celina Moraes, escritora*

Eles moravam em um dos bairros mais violentos de São Paulo. Estavam perto dos 20 anos. Eram três amigos de infância. Um dia, olharam para a estrada à frente e viram uma bifurcação: de um lado, uma placa indicando a rota conhecida; do outro, um livro abandonado.

Bifurcados, só tinham uma certeza: o caminho conhecido havia sido percorrido por muitos de seus outros amigos, onde alguns se perderem e outros perderam o oxigênio. Os três sonhavam alto: cursar uma faculdade. Diploma não era futuro, era delírio. Como incluir na dispensa de casa um item tão luxuoso como estudo? Das 24 horas do dia, 14 trabalhavam. Remuneração baixa, mas vital para o sustento das famílias.

Era preciso coragem de guerreiro para correr atrás de escassas oportunidades e resiliência de bambu para colecionar nãos. Entraram para a faculdade. Nos bancos escolares, agarravam-se aos livros para abandonar a realidade que, desde o berçário, assegura a alguns a evolução e a outros a submissão. Na árdua jornada, a fome esmagava o estômago e o sono abatia o corpo.

Fortaleciam-se na leitura de biografias, repletas de histórias de sucessos conquistadas por escaladas de fracassos. O que a realidade negava, os sonhos consentiam. Jamais desistiram de erguer o canudo no pódio da formatura. Eram escoltados pelo vigor da juventude, onde os olhos se perdiam no imenso horizonte de vida.

O sol energizava o caminho da persistência e a chuva limpava a poluição do desânimo. Final dos anos 2000, três amigos subiram ao pódio: um erguia o canudo de Ciência da Computação, outro de Comunicação e o outro de Administração de Empresas. Quando se viram bifurcados, decidiram seguir pela estrada do livro abandonado. No caminho, encontraram o “Diário de Bitita”, de Carolina Maria de Jesus (1914-1977), que foi catadora de lixo, moradora de favela e tornou-se escritora de sucesso traduzida para vários idiomas: “Eu passava os dias lendo ‘Os Lusíadas’, de Camões, com o auxílio do dicionário. Eu ia intelectualizando-me, compreendendo que uma pessoa ilustrada sabe suportar os amarumes da vida”. 

Eles sabiam aonde queriam chegar. Escolheram o melhor GPS para os guiar até o destino escolhido. Eles orientam. Eles consolam. Eles guiam. Jamais te abandonarão. Carolina os catou nos lixos e eles acalmavam sua dor. Estarão sempre perto de você para te receber de páginas abertas. Livros, o oxigênio da vida. Respire-os.

(*) Formada em Letras, Celina Moraes é escritora e cronista. Autora dos romances “Jamais subestime os peões” e “Lugar cheio de rãs”, que foi vencedor do Prêmio “Lúcio Cardoso” em 2010 pelo 3º lugar no concurso internacional de literatura promovido União Brasileira de Escritores do Rio de Janeiro (UBE-RJ). Ainda teve o conto “Rumo ao topo numa canoa quebrada” selecionado para compor a antologia da UBE, “Contos: História de Amor e Dor”.

Joyce Nogueira  –  Assessora de Imprensa

Veja Também:  Max Russi sugere flexibilização para evitar aglomerações em mercados e bancos

 

Barra News – A sua fonte diária de informação – Barra do Bugres MT

Comentários Facebook
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

"2021" QUAIS SÃO AS SUAS EXPECTATIVAS PARA ESTE ANO QUE SE INICIA

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Mais Lidas da Semana