conecte-se conosco


Agronegócio

Contribuição para o Fethab 2 deve terminar neste ano, reforça Aprosoja

Publicados

em

Fortalecimento Institucional

Contribuição para o Fethab 2 deve terminar neste ano, reforça Aprosoja

Setor da agricultura debate com governo estadual o fim da contribuição que expira dia 31 de dezembro


05/12/2018

O presidente da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja), Antonio Galvan, voltou a reforçar a contrariedade dos agricultores à reedição do Fethab 2. Em entrevista na última semana a um site de notícias, disse que não há como o setor absorver mais este custo. A contribuição dobrada ao Fundo Estadual de Transporte e Habitação acaba em 31 de dezembro deste ano, mas o governador eleito Mauro Mendes não quer abrir mão da reedição da lei.

 

“Há 32 anos moro em Mato Grosso e todos os governos disseram que estão com problemas financeiros. O atual governador, Pedro Taques, pediu um auxílio por período determinado para melhorar a infraestrutura do Estado e fazer a ligação entre regiões que necessitavam de infraestrutura. Infelizmente, no decorrer da gestão, se perdeu o foco e estes recursos foram usados para outros fins”, lembra Galvan.

Veja Também:  Soja opera com estabilidade em Chicago nesta 6ª feira à espera dos números do USDA

 

Em junho, a associação e 38 sindicatos rurais protocolaram uma ação civil pública com pedido de liminar para suspender imediatamente a cobrança do Fethab 2, além de pedir a prestação de contas relacionada aos recursos deste fundo.

 

“Nós acreditamos muito no potencial do governador eleito e do seu vice, Otaviano Pivetta, que são empresários e entendem de gestão. E sabemos que o governo gostaria de ter um adicional. Mas já falamos muito claramente que, pelo que aconteceu com o uso deste recurso, não concordamos em pagar”, afirma o presidente da Aprosoja.

 

Para ele, o ideal seria que se encerrasse a cobrança do Fethab 2 no final deste ano e, assim que assumirem, os novos gestores apresentem qual é o plano de ação. “Queremos saber onde vai cortar para adequar o Estado à carga tributária, à arrecadação e, aí sim, sentarmos para discutir como o setor pode ajudar”, diz.

 

Galvan lembra que a melhoria na infraestrutura de Mato Grosso não é benefício exclusivo para os agricultores, mas para todos os cidadãos. “Todas as pessoas usam estradas, pontes, e querem ter algo de qualidade nos seus municípios. Há o escoamento da safra, sim, mas também há a passagem de ambulâncias, ônibus e carros”, reforça.

Veja Também:  CAFÉ/CEPEA: Preço do arábica volta a recuar

 

 

Fonte: Ascom Aprosoja


Assessoria de Comunicação

Contatos: Telefone: 65 3644-4215

Email: [email protected]

Comentários Facebook
Propaganda

Agronegócio

ARROZ/CEPEA: Demanda prevalece sobre a oferta e preços sobem

Publicados

em

Por

Cepea, 06/07/2022 – Os preços do arroz em casca reagiram em junho, segundo informações do Cepea, impulsionados pelas maiores demandas interna e externa. As cotações, inclusive, recuperaram parte das perdas registradas nos dois meses anteriores e voltaram aos patamares nominais observados na primeira dezena de abril. O Indicador CEPEA/IRGA-RS (58% de grãos inteiros e pagamento à vista) avançou 3,76% no acumulado de junho. A média mensal foi de R$ 72,66/sc de 50 kg, 2,54% superior à de maio/22. Na parcial do ano, o Indicador acumula elevação de 19,01%. Fonte: Cepea (www.cepea.esalq.usp.br)

Fonte: CEPEA

Comentários Facebook
Veja Também:  Circuito Aprosoja inicia nesta segunda-feira (25.04) em Cláudia
Continue lendo

Agronegócio

ALGODÃO/CEPEA: Indicador recua expressivos 22% em junho

Publicados

em

Por

Cepea, 06/07/2022 – Os valores internos do algodão em pluma caíram com força ao longo de junho. No acumulado do mês, o Indicador CEPEA/ESALQ, com pagamento 8 dias, recuou expressivos 22,08%. Segundo pesquisadores do Cepea, a pressão veio da desvalorização externa, da queda na paridade de exportação e da posição mais flexível de vendedores nacionais. Atentos a esse cenário, compradores ofertaram valores ainda menores na aquisição de novos lotes, o que reforçou o movimento de baixa nos preços internos. Ressalta-se que a queda observada em junho foi a maior para um acumulado do mês desde abril/11, quando a baixa foi de 24,35%. Fonte: Cepea (www.cepea.esalq.usp.br)

Fonte: CEPEA

Comentários Facebook
Veja Também:  Circuito Aprosoja inicia nesta segunda-feira (25.04) em Cláudia
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

EM SEU PONTO DE VISTA A GESTÃO AZENILDA PEREIRA SERÁ?

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Mais Lidas da Semana