conecte-se conosco


Saúde

Covid-19: Metrô e CPTM têm oito pontos de vacinação em São Paulo

Publicados

em


Desta segunda-feira (19) até a sexta-feira (23), o público de São Paulo vai contar com oito postos de vacinação contra a covid-19 funcionando em estações do Metrô e da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM). 

O espaço foi cedido para que a Secretaria Municipal da Saúde (SMS) possa montar os postos, facilitando o acesso de passageiros aos pontos de vacinação, onde público pode receber a primeira dose. Os dias de funcionamento são definidos pela SMS, seguindo o cronograma dos megapostos.

Para ser vacinado, é preciso apresentar documento de identidade e comprovante de residência ou de trabalho na cidade. O horário de atendimento nos postos nas estações é das 9h30 às 17h. 

Desde o dia 13 de maio, quando os primeiros postos foram abertos, até a última sexta-feira (16), 37.750 pessoas se vacinaram nos pontos do sistema metropolitano de transportes. 

Vacina Já 

Para ter acesso às informações sobre os públicos que integram os grupos a serem vacinados e suas respectivas obrigatoriedades, acesse o site Vacina Já (https://vacinaja.sp.gov.br/). 

Veja Também:  Covid-19: taxa de contaminação cai em presídios paulistas

Para agilizar o atendimento, é indicado que seja feito um pré-cadastro no mesmo site. É necessário informar nome completo, Cadastro de Pessoa Física (CPF), data de nascimento, endereço completo e telefone. 

Alimento Solidário

Quem for tomar vacina em um desses postos pode aproveitar para doar alimentos não perecíveis para a campanha Alimento Solidário. Os Transportes Metropolitanos participam da campanha, promovida pelo Fundo Social do governo do estado, com pontos de coleta em mais de 180 estações e terminais da CPTM, Metrô e Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo (EMTU). 

As prefeituras envolvidas no projeto vão distribuir os alimentos doados para famílias em situação de extrema vulnerabilidade. As caixas de arrecadação ficam próximas às catracas de acesso nas estações e terminais e qualquer pessoa pode ir até um destes pontos e entregar sua contribuição.

Postos de Vacinação contra a covid-19

CPTM

Linha 11-Coral: Estação Guainases

Linha 12-Safira: Estações Jardim Helena-Vila Mara e Itaim Paulista

Linha 10-Turquesa: Estação Rio Grande da Serra

Veja Também:  Governo abriu 300 UTIs em seis meses no combate à pandemia em Mato Grosso

Metrô

Linha 3-Vermelha: Estações Corinthians-Itaquera e República

Linha 15-Prata: Estação São Mateus

Linha 4-Amarela: Estação Butantã

Alimento Solidário

CPTM – Todas as estações das Linhas 7-Rubi, 8-Diamante (exceção das estações Amador Bueno e Santa Rita), 9-Esmeralda, 10-turquesa, 11-Coral, 12-Safira e 13-Jade

Metrô – Todas as estações das Linhas 1-Azul, 2-Verde, 3-Vermelha e Linha 15-Prata

EMTU – 11 Terminais de Ônibus Intermunicipais

Terminal São Mateus

Terminal Santo André Oeste

Terminal São Bernardo do Campo

Terminal Piraporinha (Diadema)

Terminal Diadema

Terminal Jabaquara

Terminal Taboão (Guarulhos)

Terminal Cecap (Guarulhos)

Terminal Vila Galvão (Guarulhos)

Terminal Luiz Bortolosso (Osasco)

Terminal Cotia

Edição: Kleber Sampaio

Fonte: EBC Saúde

Comentários Facebook
Propaganda

Saúde

Covid-19: Rio tem vacinas para imunização até a quarta-feira

Publicados

em


Apesar da programação da Prefeitura do Rio de Janeiro para a vacinação contra a covid-19, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) da capital informou que com o estoque atual de imunizantes só será possível continuar com a vacinação até a próxima quarta-feira (4). 

O calendário vacinal desta semana na capital prevê a partir desta segunda-feira (2) uma faixa etária por dia para a vacinação contra a covid-19, começando com quem tem 32 anos, chegando no sábado (7) a quem tem 27 anos. De acordo com a SMS, a programação vai ser cumprida se a pasta receber mais doses.

Na semana seguinte, entre a segunda (9) e o sábado (14), também com uma faixa de idade por dia, serão os que estão entre os 26 e os 21 anos. A Prefeitura do Rio pretende encerrar a vacinação das pessoas com 18 anos ou mais no dia 18 de agosto. Antes disso, na segunda-feira (16), serão os jovens de 20 anos e na terça (17) os de 19 anos. A repescagem está suspensa até que seja concluída a vacinação das pessoas acima de 18 anos. Ao todo, a SMS tem 280 pontos de vacinação em toda a cidade, que funcionam de segunda-feira a sábado.

Veja Também:  MT tem 11 pessoas com coronavírus: 9 em casa e 2 hospitalizados

Distribuição

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) entregou ontem (31) aos 92 municípios do Rio de Janeiro 586.140 doses de vacina contra a covid-19. Foram 283.140 doses da Pfizer para primeira aplicação; 69 mil doses da Oxford/Astrazeneca para segunda aplicação; e 234 mil doses da CoronaVac para as duas aplicações do esquema vacinal.

A capital e os municípios de Niterói, São Gonçalo, Maricá e Itaboraí, na Região Metropolitana do Rio, puderam retirar os seus lotes diretamente na Coordenação Geral de Armazenagem (CGA) da SES, em Niterói. As regiões Metropolitana I e II, Médio Paraíba, Serrana e Centro Sul receberam as doses por meio de vans e de caminhões, com escolta da Polícia Militar. Já para as regiões Noroeste, Norte, Baixada Litorânea e Costa Verde, a distribuição foi feita por quatro aeronaves, sendo uma do governo do Estado, uma da Polícia Militar, uma do Corpo de Bombeiros e outra da SES.

Segundo o secretário de Estado de Saúde, Alexandre Chieppe, com esta remessa, a SES ultrapassou a marca de 15 milhões de doses distribuídas aos municípios. “Estamos avançando na campanha de imunização e o resultado disso é que os dados epidemiológicos estão caindo. Nesta semana, registramos o menor número de internações por covid desde abril”, destacou.

Veja Também:  Quinta-feira (02): Mato Grosso registra 41 pacientes confirmados de COVID-19

A Subsecretaria de Vigilância e Atenção Primária à Saúde (SVAPS) orienta frequentemente as secretarias municipais de Saúde sobre a importância de os responsáveis técnicos e gestores municipais organizarem suas ações de vacinação, respeitando a destinação das doses para a primeira ou segunda aplicação do esquema vacinal. “Essa destinação é sinalizada por meio de Informe Técnico enviado pelo Programa Nacional de Imunizações, do Ministério da Saúde, aos estados. A SVAPS ressalta que a distribuição do imunizante é feita de forma proporcional e igualitária a todos os municípios”, disse em nota.

Edição: Aline Leal

Fonte: EBC Saúde

Comentários Facebook
Continue lendo

Saúde

Mais 2,1 milhões de doses da vacina da Pfizer chegam em Viracopos

Publicados

em


Pousou na manhã de hoje (1º) no Aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP), um dos aviões que trazem a carga de 2,1 milhões de doses da vacina da Pfizer de combate ao coronavírus.

Segundo o Ministério da Saúde, foram desembarcadas, esta manhã, 1,053 milhão de doses. Ainda esta tarde, está prevista achegada de outra aeronave com o restante da carga de imunizantes.

De  acordo com o balanço divulgado nesse sábado (31) pelo ministério, o Programa Nacional de Imunizações já distribuiu 23,6 milhões de doses do imunizante da Pfizer a todo o país. O contrato com o Ministério da Saúde prevê a entrega de 100 milhões de doses até setembro e outras 100 milhões de doses entre outubro e dezembro deste ano.

Ontem, o Brasil atingiu a marca de 100 milhões de pessoas com ao menos a primeira dose da vacina contra o coronavírus, o que representa 62,5% do público-alvo, de pessoas com 18 anos ou mais. Já foram completamente imunizados, com as duas doses ou vacinas de dose única, 40 milhões de pessoas, 25% dos 160 milhões de brasileiros com idade a partir de 18 anos.

Veja Também:  Estado do Rio distribui doses e capital vai retomar vacinação

Além das doses da Pfizer, o PNI já distribuiu para todo o país 86,5 milhões de doses da vacina da AstraZEneca contra a convid-19; 69,5 milhões da Coronavac e 4,7 milhões da Janssen, totalizando 184 milhões de doses.

Edição: Aécio Amado

Fonte: EBC Saúde

Comentários Facebook
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

"2021" QUAIS SÃO AS SUAS EXPECTATIVAS PARA ESTE ANO QUE SE INICIA

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Mais Lidas da Semana