conecte-se conosco


Saúde

Covid-19: país acumula 20,9 milhões de casos e 586 mil óbitos

Publicados

em


Desde o início da pandemia de covid-19, o Brasil contabiliza 586.851 mortes em decorrência da doença, segundo o balanço mais recente do Ministério da Saúde, divulgado neste domingo (12). Deste total, 293 foram registrados nas últimas 24 horas. O número de casos confirmados subiu para 20.999.799, com o acréscimo de 10.615 novos casos em 24 horas, agregados ao último balanço.

O ministério informa que 20.050.471 pessoas se recuperam da doença, número que representa 95,5% do total de casos. Há, ainda, 362.457 pessoas sob acompanhamento, o que representa 1,7% do total. Além disso, 3.434 óbitos estão em investigação, que são os casos em que exames de diagnóstico são feitos após a morte do paciente.

Os dados, em geral, são menores aos domingos e segundas-feiras em razão da dificuldade de alimentação do sistema pelas secretarias estaduais. Já às terças-feiras os resultados tendem a ser maiores pela regularização dos registros acumulados durante o fim de semana.

Boletim Covid 19- 12.09.2021 Boletim Covid 19- 12.09.2021

Ministério da Saúde

Estados

Em um recorte de número de mortes por estado, São Paulo lidera com 147.236 óbitos, seguido pelo Rio de Janeiro (63.880) e Minas Gerais (53.681).

Na outra ponta do ranking, o Acre é o estado que registrou menos mortes, desde o início da pandemia, com 1.816 óbitos. Em seguida vem o Amapá (1.960) e Roraima (1.968).

Edição: Denise Griesinger

Fonte: EBC Saúde

Comentários Facebook
Veja Também:  Segunda-feira (18): Mato Grosso registra 941 casos e 30 óbitos por Covid-19
Propaganda

Saúde

ANS realiza diligência na Prevent Senior

Publicados

em


A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) realizou hoje (17) diligência na operadora de saúde Prevent Senior, na capital paulista. Três servidoras da diretoria de fiscalização da agência recolheram documentos no prédio da operadora na avenida Brigadeiro Luís Antônio. As buscas se estenderam das 10h30 às 14h30.

“Foram solicitados esclarecimentos a respeito das denúncias sobre cerceamento ao exercício da atividade médica aos prestadores vinculados à rede própria da operadora, e sobre a assinatura de termo de consentimento, pelos beneficiários atendidos na rede própria, para a prescrição do chamado kit covid”, disse a ANS em nota.

A Prevent Senior é um dos alvos da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia. A operadora chamou atenção dos senadores após denúncias de uma possível pressão para que os médicos conveniados prescrevessem medicamentos do chamado tratamento precoce para a covid-19, sem eficácia e segurança comprovada. 

Além disso, a empresa, que é sediada em São Paulo, também é acusada de proibir uso de protocolos recomendados para o tratamento da covid-19.

Veja Também:  Segunda-feira (18): Mato Grosso registra 941 casos e 30 óbitos por Covid-19

A Prevent Senior foi procurada pela reportagem da Agência Brasil, mas não se manifestou até o momento da publicação.

Edição: Pedro Ivo de Oliveira

Fonte: EBC Saúde

Comentários Facebook
Continue lendo

Saúde

SP atribui causa da morte de adolescente vacinada à doença autoimune

Publicados

em


A Secretaria de Estado da Saúde informou nesta sexta-feira (17) que as análises técnicas indicaram que “não é a vacina a causa provável do óbito” de adolescente de 16 anos sete dias depois de ter sido vacinada contra covid-19, em São Bernardo do Campo (SP).

A causa provável, segundo a secretaria, foi atribuída ao diagnóstico de doença autoimune, denominada “Púrpura Trombótica Trombocitopênica” (PPT) e identificada com base no quadro clínico e em exames complementares.

“A PTT é uma doença autoimune, rara e grave, normalmente sem uma causa conhecida capaz de desencadeá-la, e não há como atribuir relação causal entre PTT e a vacina contra covid-19 de RNA mensageiro, como é o caso da Pfizer”, disse a pasta, em nota.

A análise foi feita de forma conjunta por 70 profissionais reunidos pela Coordenadoria de Controle de Doenças e do Centro de Vigilância Epidemiológica (CVE). Participaram especialistas em Hematologia, Cardiologia, infectologia e outros atuantes nos Centros de Referência para Imunobiológicos Especiais (CRIEs) do estado.

Além disso, houve contribuição de representantes dos municípios de São Bernardo do Campo, Santo André e São Paulo, além dos Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (CIEVS) estadual.

Veja Também:  Falta de AstraZeneca leva São Paulo a usar Pfizer para segunda dose

“As vacinas em uso no país são seguras, mas eventos adversos pós-vacinação podem acontecer. Na maioria das vezes, são coincidentes, sem relação causal com a vacinação. Quando acontecem, precisam ser cuidadosamente avaliados”, explicou o infectologista do CVE, Eder Gatti, que coordenou a investigação e que atua também no Instituto Emílio Ribas.  

Vacinação contra a covid-19

A morte da adolescente foi divulgada ontem pelo Ministério da Saúde em coletiva de imprensa. A secretaria de Saúde de SP informou que os resultados da análise serão submetidos à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A jovem morreu no último dia 2 e havia sido imunizada sete dias antes com a vacina da Pfizer, a única que tem autorização da Anvisa para jovens de 12 a 17 anos.

“Os eventos adversos graves, principalmente aqueles que evoluem para óbito, são discutidos com uma comissão de especialistas para se ter uma decisão mais precisa sobre a relação com a vacina. Quando um caso vem à tona sem que este trabalho esteja finalizado, cresce o risco de desorientação, temor, de rejeição a uma vacina sem qualquer fundamento, prejudicando esta importante estratégia de saúde pública que é a campanha de vacinação”, acrescentou Gatti.

Veja Também:  Covid-19: registrados 34,8 mil casos e 1,2 mil mortes em 24 horas

A secretaria informou que pessoas com histórico de doenças autoimunes podem receber as vacinas contra covid-19 disponíveis no país, e devem consultar o médico em caso de dúvida. “A rede de saúde está orientada quanto à conduta de imunização de todos os públicos por meio de Documento Técnico do Centro de Vigilância Epidemiológica (CVE)”, disse, em nota.

FILE PHOTO: Vials of the Pfizer-BioNTech vaccine against COVID-19 FILE PHOTO: Vials of the Pfizer-BioNTech vaccine against COVID-19

Vacina de Pfizer é utilizada para imunização de adolescentes – Reuters/Denis Balibouse/ Direitos Reservados

Edição: Bruna Saniele

Fonte: EBC Saúde

Comentários Facebook
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

EM SEU PONTO DE VISTA ATÉ O MOMENTO A GESTÃO DR. DIVINO PREFEITO DE BARRA DO BUGRES ESTÁ?

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Mais Lidas da Semana