conecte-se conosco


Entretenimento

‘Dança dos Famosos’: especialistas analisam quem deve vencer o reality

Publicados

em

Vitão, Vitória Strada e Ana Furtado são os finalistas
Reprodução/Montagem/Instagram 01.07.2022

Vitão, Vitória Strada e Ana Furtado são os finalistas

Após semanas de competição, o “Dança dos Famosos” chega ao fim neste domingo (3). O reality de dança do “Domingão” teve diversas reviravoltas, incluindo a volta por cima de Vitão e Ana Furtado. O cantor, que tinha as menores notas, chegou à final após muito esforço e a apresentadora e esposa de Boninho se recuperou da covid-19 e alcançou as notas necessárias para estar na decisão, que também conta com Vitória Strada. 

Mas será que as danças são realmente boas ou o júri está aliviando na hora de dar as notas para o trio? O iG Gente conversou com Elias Ustariz, ex-professor de Érika Januza no “Dança” de 2018, e Dennis Dinelli, campeão do “Dança das Feras”, versão da competição apenas com profissionais da dança do “Faustão na Band”. 

Na conversa, os dançarinos analisaram três apresentações de cada famoso, as da semifinal, do dia 26, o tango de Vitão e Vitória e a salsa de Ana Furtado. Os dois profissionais apostam que Vitória é a indicada para vencer o programa, já que tem versatilidade e presença para expressar a dança. 

Contemporâneo com algumas falhas, mas teve qualidade

Antes de saber a análise dos professores, é preciso entender alguns termos usados pelos profissionais. Nas danças apresentadas, há a “pegada”, em que Dennis e Elias chamam de “carregada”, para que se entenda melhor. Nela, o artista faz movimentos com força e utilizando saltos. Além disso, há o “plié”, movimento de dobra dos dois joelhos que auxilia nos saltos e na descida da pegada. 

Ao ver o vídeo de Vitória Strada, que simboliza o fogo, Dennis tece elogios para a interpretação da atriz e as explosões de movimentos dela ao lado do professor. Para ele, é nítido que Vitória estuda a dança clássica, jazz e contemporâneo, por isso atinge notas altas. 

“A expressão do olhar baixo demonstrando agressividade e as explosões de movimentos foram bons, ela foi feliz nisso. Os saltos bem colocados, as descidas das carregadas sempre em plié, as subidas também, os movimentos de chão, foi muito bem. O trabalho foi bacana e bonito”, analisa. Para Dennis, o casal foi muito bem e os dois mereciam o primeiro lugar.

Para Elias, ela mereceu o primeiro lugar, pela força na dança. “Gostei muito do contemporâneo da Vitória, dançar contemporâneo é dançar com a alma e eu gostei, tem muita presença, muita força, expressou muito bem o que estava dançando, muito merecido”, afirmou Elias. 

Veja Também:  Aranha, Ondina e Padre Ramiro entram para a Irmandade em “O Sétimo Guardião”

Já Vitão gera discordância entre os dançarinos. Segundo Dennis, ele mereceu o segundo lugar e perdeu pontos por destoar da dupla, além de perder a marcação nos giros da dança. “Vitão muito explosivo, mas pouco cuidado nas linhas de movimento, a postura e cabeça não marcando os giros e isso trouxe um pouco de grotesco para o que ele estava passando ali, onde divergia do personagem que a professora estava passando”, analisa.

Para Dennis, Vitão não foi bem nessa coreografia, a não ser que a intenção seja de destoar da dupla. “Ele poderia ter menos força, menos explosão e procurar um pouco mais de respiração nos movimentos. Alcançaria uma nota maior”, pontua.  

Já para Elias, Vitão foi “maravilhoso”. Ele explica que a dança contemporânea exige liberdade de movimentos e grande expressão corporal. Para o ex-Dança, “a apresentação foi maravilhosa, ele e a professora têm muita energia dançando”. Ele diz que o cantor e a dupla deram tudo isso na apresentação.  

Na análise sobre a esposa de Boninho, alguns defeitos se mostraram presentes e atrapalharam a qualidade da apresentação de Ana Furtado. Para Elias, Ana até dança bem, mas peca em alguns momentos. “É maravilhosa, mas senti falta de expressão na coreografia. Achei a dança muito parada em comparação aos outros participantes”, pontua. 

Dennis afirma que houve pouca qualidade técnica, com erros, mas a apresentadora teve uma boa interpretação. “A carregada da coreografia com o tecido foi bem criativo, bacana e ficou legal. Mas o contemporâneo obriga mais molejo, manejo no corpo e a Ana não conseguiu atingir esse objetivo, fez o máximo dela na interpretação, mas nos movimentos deixou a desejar”, analisa. 

No funk, alguns erros e falta de coleguismo

Tanto nas danças de Vitão quanto de Vitória, Dennis analisa que houve uma falha de comunicação dos famosos com os professores. O dançarino pensa que isso pode ter atrapalhado nas notas dos casais. 

Ao observar o de Vitória, Dennis também aponta para a falta de energia da atriz. “Há uma boa interpretação, creio que faltou um pouco de energia do meio da coreografia para o final, mas ela foi muito bem. É nítido que a energia do professor era maior que o dela, teve menos sintonia. Poderia ter mais dinâmica de movimento por parte dela”, comenta. 

Elias discorda e analisa que a dança de Vitória teve muita energia. “Amei ela dançando, mandou muito bem na questão da energia, carisma, sensualidade e ainda faz acrobacias, estou em choque, arrasou”, vibra.

Vitão não surpreendeu os dançarinos. Para os profissionais, faltou um pouco de energia na dança. Além disso, os dois tinham a expectativa de o cantor ir melhor, já que é um cantor que demonstra sensualidade nas músicas e clipes. “No funk, ele teve uma falta de olhar para a parceira, quebrando o significado do duo. Mesmo no funk, com batidão, ele teria que entender que é uma dupla dançando”, analisa Dennis.

Veja Também:  Alinne Prado revela abuso sexual aos 13 anos por traficante do Rio

Para o dançarino, Vitão perdeu pontos pela situação. “A energia no movimento é boa, é urbana, ele consegue entrar na linguagem facilmente, mas teve um vacilo grande com a dupla”, pensa.

Elias entende que Vitão dança muito bem, mas sentiu falta de alguns aspectos. “Senti falta de mais funk na coreografia, mas de resto, tudo bem, amei”, pontua. 

Ana Furtado dançou “Envolver”, no dia das “dancinhas da internet”. A apresentadora teve falhas na movimentação. “Não senti que ela estava presente. Nas movimentações sensuais ela teve maior destaque. Foi notável que ela não estava confortável nessa linguagem. O professor também, senti o mesmo desconforto”, indica Dennis. 

Tango com qualidade e poucos erros, salsa de Ana Furtado teve falhas

Como eram de grupos diferentes, Vitão e Vitória dançaram tango e Ana Furtado dançou salsa. Para Elias, o júri fez uma análise muito rigorosa da dança de Vitória Strada. “O júri técnico deve lembrar que os convidados do ‘Dança’ não são profissionais. Eu gostei muito do tango da Vitória, tem uma limpeza dançando, não paralelo às linhas, mas ela é versátil e sabe interpretar o que está dançando”, analisa. 

“No tango, Vitória tem boa postura e interpretação, a sintonia é muito boa, para mim, foram perfeitos”, pensa Dennis, que critica a dança de Vitão e indica que ele não teve a elegância que o tango passa. “Esse ar sedutor do condutor não foi muito expresso e, sim, teve um formato dele, o que é louvável, mas para o tradicionalismo, não. Então a dinâmica da coreografia foi boa, mas as movimentações poderiam ser mais eretas, sérias”, pondera. 

Na salsa, Elias e Dennis concordam que Ana Furtado teve muita energia, mas faltou sensualidade e clareza nos movimentos. “Eu gostei da energia que ela tem para dançar, senti falta da limpeza dos braços, penso que precisaria finalizar os movimentos melhor, é importante isso. Eles saíram do ritmo também”, diz Elias. 

“A salsa foi a melhor linguagem para o corpo dela para execução, mas faltou sensualidade, que ela usou em ‘Envolver’ e que poderia jogar na salsa. As caras e bocas que necessitam acontecer, mas acredito que foi a melhor que ela executou”, finaliza Dennis. 

Fonte: IG GENTE

Comentários Facebook
Propaganda

Entretenimento

Ator Deo Garcez apresentou leitura no Rio de Janeiro na última semana

Publicados

em

Na última quinta (dia 11) o ator Deo Garcez apresentou a leitura dramatizada do texto teatral de seu próximo projeto: “Mandela, dormi com saudades e sonhei com a liberdade” no Centro Cultural Justiça Federal (Rio de Janeiro) sob a direção de Dani Câmara. O texto foi escrito por Ícaro Donadel a partir das cartas que o líder sul-africano Nelson Mandela escreveu durante os 27 anos em que ficou preso. A leitura foi realizada na antiga Sala de Sessões do STF no Rio.

Deo Garcez está na nova novela das 18 da Rede Globo, Mar do Sertão que estreia no próximo dia 22. E em novembro estará de volta ao teatro no mesmo centro cultural com a peça de sua própria autoria, “Luiz Gama: uma voz pela liberdade” há 7 anos em cartaz.

Mandela está com estreia prevista para o primeiro semestre de 2023 com a produção de Ars Facere.

Veja Também:  Alinne Prado revela abuso sexual aos 13 anos por traficante do Rio

Benedita da Silva esteve presente na leitura e emocionada apontou a atualidade do texto para pautas urgentes a serem debatidas no Brasil. Ressaltando o valor da arte, da cultura e da educação como elementos essenciais de transformação. Benedita ainda lembrou da necessidade, a exemplo do Teatro do Oprimido, de levar a peça de Mandela às praças.

Ao final do evento, o ator Deo Garcez leu na antiga Sala de Sessões do STF no Rio de Janeiro (até 1960) um trecho da “Carta às brasileiras e aos brasileiros em defesa do Estado democrático de direito”. A carta, que conta com mais de um milhão de assinaturas, foi lida na mesma noite na Faculdade de Direito do Largo de São Francisco em São Paulo e na PUC-Rio.

Fonte: TOP Famosos

Comentários Facebook
Continue lendo

Entretenimento

Blue Note traz os embalos novelísticos interpretados por Daniel Del Sarto

Publicados

em

Foi no começo da pandemia que os acordes voltaram a fluir solto para Daniel Del Sarto, que compõe desde os 16 anos e toca violão desde os 12. Neste período, Daniel lançou seu terceiro álbum e também descobriu um repertório novo até então nunca tocado publicamente.

“Canta Novelas”, que vem para o Blue Note em única apresentação, estreou no Circo Voador no começo do ano e foi recebido com entusiasmo pelo público. Tudo foi

surgindo a partir do conceito da Festa Ploc, a principal celebração retrô do país, que acontece no Rio de Janeiro há mais de uma década e meia, que Del Sarto apresentou hits de novelas a convite do Teatro Rival.

Del Sarto, ainda com este mote das novelas, escreveu e dirigiu com Luciano Vianna (criador da Festa Ploc) Anos 80 – uma experiência Ploc, musical que ficou em cartaz por cinco semanas no Rio no Teatro Fashion Mall.

No Blue Note, em São Paulo, dia 19 de agosto, às 20h, o “Canta Novelas” trará sonoridades pop contemporâneas; uma espécie de viagem na máquina do tempo das melhores trilhas de novelas ou folhetins dos anos 1980, 1990, 2000.

Veja Também:  Aranha, Ondina e Padre Ramiro entram para a Irmandade em “O Sétimo Guardião”

Daniel Del Sarto soma nesse show sua experiência nos palcos do Brasil desde 1980 e sua trajetória como ator em novelas na Globo desde 2000. O show relembra os hits que embalaram grandes cenas de novelas, como “EPITÁFIO”, dos Titãs, de Desejos de Mulher, estreia de Del Sarto nas telinhas e “ME CHAMA QUE EU VOU” de Rainha da Sucata.

As canções conduzem o show, que é entrecortado por rápidas curiosidades de cada obra contadas por Del Sarto.

Para os que nasceram antes dessa revolução chamada internet e redes sociais as novelas ditaram tendências de moda, de linguagem e de costumes. Recentemente, participou também de um episódio no “Tô de Graça”, no Multishow, e no cinema continua os ensaios para um longa-metragem.

Serviço:

Data: 19 de agosto

Hora: 20h

Duração: 90 minutos

Indicação para maiores de 18 anos

LOCAL: Blue Note São Paulo

Avenida Paulista 2073 – 2o Andar – Consolação

https://www.eventim.com.br/artist/del-sarto/

Fonte: TOP Famosos

Comentários Facebook
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

EM SEU PONTO DE VISTA A GESTÃO AZENILDA PEREIRA SERÁ?

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Mais Lidas da Semana