conecte-se conosco


Mulher

De artesanato à grana extra: saiba o que fazer com as roupas que não usa mais!

Publicados

em


source

Alto Astral

De artesanato à grana extra: saiba o que fazer com as roupas que não usa mais!
Reprodução: Alto Astral

De artesanato à grana extra: saiba o que fazer com as roupas que não usa mais!

Comprou e não gostou. Comprou, usou e enjoou. Ganhou e não usou. As roupas fazem parte da nossa vida e da nossa história, estando presente em momentos importantes e até mesmo sendo nossa forma de expressão e comunicação. Existem aquelas peças que são as preferidas e usamos até realmente não dar mais ou não fazer mais sentido. E tem também a roupa que nunca combinou tanto com nosso estilo e acabou ficando parada no guarda-roupa. Mas o que fazer com tanta coisa?

A moda, além de uma poderosa ferramenta de autoestima, é também economia, sociedade e sustentabilidade. Por isso, é fundamental agir com consciência tanto no consumo, quanto no descarte das peças. E ambos estão completamente interligados, se pensarmos que compra e venda é um ciclo sem fim. Então, que tal dar um novo destino para aquela roupa que está guardada há tanto tempo?

Veja Também:  "Minha experiência me fez evoluir como ser humano", diz Thaeme sobre maternidade

Cada vez mais as marcas propõem ações de reuso, como é o caso do “Moda Sem Ponto Final”, posicionamento da Malwee. “Uma peça que não usamos mais e que já fez parte de momentos importantes para nós, ainda pode fazer parte da vida de outras pessoas. O descarte não precisa ser prejudicial para o meio ambiente e ainda pode deixar o dia de alguém mais feliz” conta Patrícia Calixto, Gerente de Produto e Marca da empresa.

Assim, aprenda 4 destinos sustentáveis, conscientes e adequados para peças que já foram tão queridas e merecem um novo lugar especial!

Comece separando as roupas que não usa mais! (Shutterstock)

1. Customização

Customizar uma peça é dar uma nova aparência a ela e, muitas vezes, isso é suficiente para que ela se encaixa novamente no seu estilo. Para isso, você pode cortá-la, pintá-la e aplicar alguns materiais, como lantejoulas, strass, tachas, broches e até plumas. Se mesmo assim a roupa ainda não fizer sentido, vale pensar em reaproveitar o tecido para outras finalidades!

Você viu?

2. Doação

O inverno é a estação em que mais acontecem campanhas de doações de roupa, devido ao frio intenso. No entanto, qualquer época é propícia para fazer o bem. Além de dar as peças para amigos, familiares e conhecidos, separe algumas para doar às pessoas que estão em situação de vulnerabilidade, através de ONGs e associações.

Veja Também:  EP Juliette: o que os astros dizem sobre a carreira musical da artista

3. Troca

Os grupos e as plataformas digitais são perfeitos para quem deseja trocar peças e objetos. Por lá, é possível encontrar pessoas que estejam buscando exatamente aquilo que você deseja trocar, o que facilita bastante o processo! Combine sempre os detalhes e escolha um local seguro para realizar a troca, ok?

4. Revenda

Quem não gosta de fazer uma grana extra, não é mesmo? Vender as roupas que já não usa mais pode ser uma boa pedida para conseguir um dinheiro e ainda desocupar as gavetas. Para essa opção, você pode procurar por brechós, grupos online ou até mesmo abrir sua própria lojinha virtual!

Colaboração: Malwee.

Fonte: IG Mulher

Comentários Facebook
Propaganda

Mulher

5 passos para tratar as manchas de melasma

Publicados

em


source
5 passos para tratar as manchas de melasma
Reprodução: Alto Astral

5 passos para tratar as manchas de melasma

Você já ouviu falar em melasma ? De modo geral, essa condição consiste em manchas escuras no rosto, principalmente em áreas como queixo, bochechas, nariz, buço e testa. Todavia, ela também pode acometer outras regiões do corpo para além da face, surgindo nos braços, pescoço e colo, por exemplo.

Segundo estudos da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), ainda não há uma causa definida para o aparecimento do melasma, mas ele está relacionado ao uso de anticoncepcionais femininos, gravidez, questões hormonais e, sobretudo, à exposição solar — não apenas à luz ultravioleta, como também à visível. Outro ponto destacado pela entidade, é que mulheres são mais propensas a ter as manchas, embora homens também possam apresentá-las.

Há alguns anos, a modelo Mariana Goldfarb contou que, além das sardas naturais, também tem melasma e relatou usar protetor solares todos os dias e manter uma rotina de skincare. Ela também aproveitou o momento para falar sobre autoaceitação e beleza natural, temas constantemente discutidos em seu perfil.

Dessa forma, prevenção e tratamento são os maiores aliados contra esse distúrbio de pele. “Essas manchas são mais escuras e podem agravar se não forem tratadas corretamente. Por isso, é muito importante tirar um tempo do nosso dia para tratá-las, clareá-las e impedir que voltem”, pontua a especialista em estética facial e corporal Luzia Costa.

Veja Também:  Dicas da Benzedeira: o poder da laranja

5 passos para tratar as manchas do melasma

Confira algumas dicas elencadas pela profissional para pôr em prática no dia a dia e cuidar adequadamente das manchinhas!

1 – Mantenha o skincare em dia

Assim como todas as peles, essa também precisa de cuidados diários e específicos para manter-se limpa, hidratada, protegida e tratada. Além de escolher produtos adequados para o seu tipo de pele junto ao seu dermatologista, lembre-se que a rotina deve ser feita todos os dias.

2 – Hidrate-se!

De acordo com Luzia, a hidratação passa a ser ainda mais importante em pessoas que apresentam a condição, visto que ela consegue potencializar o efeito dos protetores solares contra o sol e conferir ainda mais vitalidade e saúde à todas as peles, sem distinção.

3 – Proteção é obrigatória

Já vimos que um dos principais fatores para o surgimento do melasma é a exposição ao sol e também às luzes artificiais. Portanto, é fundamental aplicar o fotoprotetor todos os dias e reaplicá-lo em determinados intervalos. “Na hora de escolher o protetor solar, opte sempre por um que tenha fator de proteção alta (como o FPS 50), que seja próprio para o rosto e que proteja também contra luzes de celulares e computadores, além dos raios ultravioletas”, destaca a especialista.

Veja Também:  Cheios de grana: 5 signos com mais chances de ficarem ricos

Outro ponto ressaltado por ela, é investir em barreiras físicas contra o sol, como o uso de bonés, viseiras, chapéus e óculos de sol, especialmente quando for à praia ou piscina e tiver um contato direto com o sol. Afinal de contas, essa exposição pode agravar manchas já existentes ou até mesmo desencadear o problema.

4 – Alimente-se bem

Não é novidade que os cuidados com o corpo devem acontecer também de dentro para fora. “Opte sempre por comer frutas e vegetais que tenham betacaroteno, licopeno e vitamina A. Essas substâncias auxiliarão as células no combate aos radicais livres”, indica Luzia.

5 – Consulte o(a) dermatologista

O médico dermatologista é especialista em questões de pele, logo, é o profissional indicado para tratar o melasma. Além de diagnosticar a condição, ele mostrará alternativas para tratar as manchas, indicará os produtos corretos e discorrerá sobre os cuidados que devem ser tomados. Sendo assim, é extremamente importante marcar essa consulta e não aplicar ou usar nenhum remédio, creme ou dermocosmético sem orientação.

Fonte: Luzia Costa, formada em Estética, especialista em estética facial e corporal, desenvolvimento pessoal, massoterapia e imagem pessoal, é também CEO da marca Sóbrancelhas, especializada em micropigmentação e microblading.

Fonte: IG Mulher

Comentários Facebook
Continue lendo

Mulher

Xamanismo: entenda mais sobre esse tipo de ritual

Publicados

em


source
Xamanismo: entenda mais sobre esse tipo de ritual
Redação João Bidu

Xamanismo: entenda mais sobre esse tipo de ritual

O xamanismo vem desde os séculos passados, quando a ciência dava os seus primeiros passos, e ainda não existiam medicamentos industrializados. Então eram nos rituais religiosos que as pessoas buscavam a cura de suas doenças. Um líder espiritual entrava em transe e invocava espíritos para negociar a salvação da alma dos doentes, pois acreditavam que as pessoas caíam em enfermidade por causa de suas almas perdidas. Esse conjunto de práticas é conhecido como xamanismo , e não se reduz a uma só definição. É uma crença, um ritual, mas não uma religião, pois apesar de ter muitos seguidores, não tem um fundador, nem um livro sagrado e nem mesmo uma doutrina.

JÁ CONFERIU O HORÓSCOPO DE HOJE NO SITE DO JOÃO BIDU? VEJA AS TENDÊNCIAS ASTRAIS PARA O SEU SIGNO!

primavera

O que é o xamanismo

O xamanismo é usado para designar um dos sistemas de rituais mais antigos da humanidade, realizado por comunidades que se estendem da Ásia até o extremo sul da América . O termo é originado da palavra xamã , que é derivada de çaman , palavra utilizada pelos povos indígenas, denominados como Evenks siberianos, para nomear os seus rituais. Xamã é o líder religioso intermediário entre o mundo espiritual, a natureza e a comunidade. No Brasil, nas tribos indígenas, são chamados de pajé. 

Veja Também:  EP Juliette: o que os astros dizem sobre a carreira musical da artista

Em cada comunidade, a prática do xamanismo possui suas particularidades. Por exemplo, a mediação exercida pelos xamãs amazônicos é diferente da exercida pelos povos maias e astecas. Enquanto os pajés encontram os espíritos e negociam com eles, os astecas e maias constroem templos e oferecem até sacríficos humanos aos seus xamãs. Essa prática de invocar espíritos é muito antiga e estudos arqueológicos indicam que existem pinturas em cavernas realizadas há mais de 50 mil anos que retratam seres metade homem, metade animal.

LEIA TAMBÉM

Fonte: IG Mulher

Comentários Facebook
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

EM SEU PONTO DE VISTA ATÉ O MOMENTO A GESTÃO DR. DIVINO PREFEITO DE BARRA DO BUGRES ESTÁ?

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Mais Lidas da Semana