conecte-se conosco


Mato Grosso

“Decisão de disputar prefeitura não foi pessoal, mas pautada em pesquisa, como uma exigência popular”

Publicados

em

Marisa Batalha/Vivian Nunes/O Bom da Notícia (Foto:Ilustração)

GISELA 2.png

 Com 50.862 mil votos, Gisela foi uma das candidatas da baixada com maior número de votos

A cuiabana Gisela Simona Viana de Souza, mais conhecida com Gisela Simona, 43 anos, advogada, servidora pública e também presidente do Partido Republicano da Ordem Social (Pros), oficializou nesta última quinta-feira (30), sua pré-candidatura na disputa pela Prefeitura de Cuiabá. O anúncio foi realizado por meio de um vídeo postado nas suas redes sociais e, claro, de sua sigla.

Com 50.862 mil votos, Gisela foi uma das candidatas da baixada cuiabana com maior número de votos nas eleições de 2018, na disputa por uma vaga na Câmara Federal. Mas acabando por ficar com a primeira suplência.

Por conta do seu bom desempenho nas urnas – apesar do pouco tempo na vida partidária e do pouco dinheiro disponível na disputa -,  Gisela chegou a ter o seu nome oficializado pela legenda, como pré-candidata à eleição suplementar para o Senado, com a cassação da ex-congressista, Selma Arruda (Podemos), pelo Superior Tribunal Eleitoral, em dezembro de 2019, por caixa 2 e abuso de poder econômico. Quando o pleito ainda estava marcado para 26 de abril, e depois suspenso por conta da pandemia da covid-19, devendo ocorrer junto com o primeiro turno das eleições municipais.

Por nove anos – entre 2008 e 2017 -, atuou no comando da Superintendência de Defesa do Consumidor (Procon). Sendo exonerada pelo ex-governador tucano, Pedro Taques, e voltando à coordenar o órgão, na condição de secretária-adjunta em fevereiro de 2019, quando Mauro Mendes(DEM) assumiu a Governadoria do Estado.

Em entrevista exclusiva ao O Bom da Notícia,  Gisela Simona assegurou que a decisão sobre a disputa para a prefeitura da capital foi bem analisada junto à sua base partidária e ainda com a cúpula nacional da legenda. Que após a realização de estudos técnicos e pesquisas internas, foram apresentados resultados bastante positivos, da população, que queria vê-la representando a cuiabania em um cargo, contudo, de comando.

“Não dava para ser uma decisão pessoal porque quando se fala em eleição, estamos falando sobre uma decisão para representar pessoas. Deste modo, as pessoas precisavam ser ouvidas. É comum os partidos políticos decidirem seus passos, mas os maiores interessados, sem dúvida, sãos os cidadãos”, disse a pré-candidata ao O Bom da Notícia.

As eleições 2020 marcadas para outubro deste ano foram, inicialmente, remarcadas para 15 de novembro, com a entrada em cena da pandemia causada pelo novo coronavírus. Sob a justificativa, que o adiamento se fazia necessário, para evitar aglomerações e, assim, claro, conter o contágio da covid-19.

Desta forma, foi aprovado pelo Senado o adiamento do primeiro turno das eleições municipais de 4 de outubro para o dia 15 de novembro; com o segundo turno do pleito, caso ele ocorra, para o dia 29 de novembro.

Apesar das mudanças nas eleições municipais aprovadas pelo Congresso, nomes como de Fábio Garcia (DEM), suplente de senador, do vereador Abilio Júnior(Podemos), do ex-prefeito de Cuiabá, o radialista e apresentador do programa Resumo do Dia, pela TV Brasil Oeste, Roberto França (Patriotas), e ainda uma eventual reeleição de Emanuel Pinheiro na disputa pela Prefeitura de Cuiabá, torna o pleito, sem dúvida, uma luta de gigantes. Porém, isto não parecer intimidar Gisela, que acredita estar preparada para esta disputa, sobretudo, com alguns nomes já conhecidos da população. Alguns mais e outros menos e, ainda, dentre eles, um ou outro bastante desgastados junto à opinião pública.

A pré-candidata vê – longe da concorrência eleitoral – uma oportunidade única de se debater, com seriedade, os rumos de uma capital que precisa, como nunca, de programas e projetos exequíveis, principalmente, na área de geração e renda. Com pesquisas que já apontam um índice preocupante de desempregos causados pela pandemia e pela imposição, neste período de pelo menos três meses, do isolamento social e do fechamento das atividades econômicas. Que retornaram, recentemente, ainda assim sob regras austeras de distanciamento social, além de outras medidas não farmacológicas e de biossegurança.

“Acredito que mais gigante do que o poder, é a população. E chegará o momento que os cidadãos, em sua grande maioria, irão tomar decisões que sejam favoráveis ao ponto de vista de esperança e de mudanças que, de fato, apontem para eles. Assim, desta vez não serão somente votos nas urnas que, comumente, podiam como em eleições anteriores, serem comprados. Desta vez, esta eleição ocorrerá mais forte pelas midias sociais e vem com o clamor da esperança”, afirma Gisela.  

Lembrando que com o advento da pandemia, as eleições, literalmente, serão diferentes de todas as anteriores, desde a redemocratização. Apontando as mudanças já iniciadas com o adiamento do pleito, de outubro, para novembro. E, se dúvida, agora na forma de se fazer a campanha eleitoral. E aposta alta que, este ano, a disputa ganhará uma força descomunal nas redes sociais.

Veja Também:  Anoreg-MT entrega latas de leite ao Hospital de Câncer e diretoria agradece parceria com cartórios

“A pandemia tornou tudo diferente. O momento não é bom, claro, afinal estamos ainda bem no meio da covid-19. Mas se debatermos o pleito, sob o olhar das urnas, neste período, não tenho dúvida de que ele ocorrerá por meio do marketing digital. A utilização da mídia digital não é desconhecida e já foi utilizada de forma exaustiva nas eleições anteriores, mas ela chega, agora, como novidade, porque pode ser a força motriz desta engrenagem eleitoral. Afinal, com o vírus rondando as casas das pessoas, as visitas residenciais deverão ser evitadas. Então, o meio digital, o ambiente virtual será a nossa reinvenção, para nos apresentarmos às pessoas. E será dentro deste ambiente virtual que deveremos levar nossa proposta e fazer com que a população nos conheça melhor”.

Ainda falando sobre a disputa com gigantes, a pré-candidata acredita ser uma prepotência o atual prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro disputar uma reeleição. Mesmo depois que seu filho – Emanuelzinho -, ter se colocado à disposição de ser candidato na Prefeitura de Várzea Grande.

Caso, de fato, se consolide uma pré-candidatura do filho[Emanuelzinho], em Várzea Grande, Gisela vê uma possibilidade de que, em Cuiabá, Pinheiro desista de uma eventual reeleição. Levando em consideração, inclusive, o desgaste que pesa contra o prefeito. “Acredito que os inúmeros escândalos quase que diariamente de Emanuel, sejam motivos suficientes para que ele não tente uma reeleição. Assim como também sei que a população está percebendo e sentindo na pele a gestão atual e irá dar a resposta nas urnas”, completa.

Pré-candidatura comunicada pelas redes

No vídeo postado em suas redes sociais declarando a disputa do pleito municipal, Gisela realiza uma narrativa sobre o tempo em que serviu a população, na Superintendência do Procon, na resolução de problemas contra as cobranças abusivas, envolvendo as altas tarifas no transporte coletivo, nas instituições financeiras, nas contas de energia elétrica e telefonia. Além das dificuldades das pessoas, que contratarem planos de saúde para fugir do sistema público de saúde, e depois de assinarem os contratos, descobrirem que eles não funcionam. Sobretudo, ainda faz algumas confissões familiares e a luta pessoal para chegar onde chegou.

Veja abaixo o vídeo de Gisela oficializando a disputa pelo Palácio Alencastro

Comentários Facebook
Propaganda

Mato Grosso

“Este é um Governo diferenciado, que faz as coisas acontecerem”, afirma prefeito de Colíder em inauguração de nova ala do Hospital Regional

Publicados

em


O Governo de Mato Grosso inaugurou, nesta quinta-feira (27.07), a nova ala do Hospital Regional de Colíder, que é referência para seis municípios da região. A área ampliada conta com 20 leitos de enfermaria e será, inicialmente, destinada ao atendimento de pacientes com Covid-19.

O Estado investiu R$ 8 milhões na estrutura física e mais R$ 1,5 milhão no mobiliário da nova ala.

Durante a solenidade de inauguração dos novos leitos, o governador Mauro Mendes reafirmou o compromisso do atual Governo em modernizar a saúde pública e investir em áreas essenciais. 

“A ala ampliada do Hospital Regional de Colíder traz um novo conceito de saúde pública, o mesmo que estamos levando para todos os hospitais regionais e todas as novas unidades que vamos construir. O objetivo é que a infraestrutura leve a uma mudança comportamental, para melhorarmos a saúde que é oferecida ao cidadão de Mato Grosso. A mesma postura que adotamos na saúde, nós temos na nossa educação, nas nossas estradas. Todos os equipamentos do Governo trabalham para fazer muito, mas fazer com qualidade”, declarou o governador. 

O secretário estadual de Saúde, Gilberto Figueiredo, enfatizou que essa é uma das entregas feitas pelo atual Governo, que prioriza a modernização de todas as unidades de saúde geridas pelo Estado e a melhoria do serviço prestado à população. 

Veja Também:  Governador assina Carta de Macapá para produção e conservação na Amazônia

“Essa conquista é fruto da promessa do governador Mauro Mendes, que na campanha falou que ia fazer a saúde funcionar e já está fazendo. Todas as unidades de saúde do Estado estão passando por modernização. O que mostramos hoje é uma prévia do que este hospital irá se transformar e do que queremos para todos os nossos hospitais e unidades especializadas”, disse o secretário, durante a inauguração. 

O prefeito de Colíder, Hemerson Máximo, elogiou e reconheceu o trabalho positivo do Governo de Mato Grosso no município de Colíder e em toda a região. 

“Esse é um momento histórico. O Governo do Estado vem sendo um grande parceiro de Colíder. Esse é um Governo diferenciado, que conversa com seriedade e faz as coisas acontecerem. Colíder está muito grata por tudo o que tem sido feito por Mato Grosso. Muito obrigado ao governador Mauro Mendes e parabéns ao secretário Gilberto Figueiredo”, declarou.

Para o deputado estadual Ondanir Bortolini, o Nininho, a entrega é resultado de uma gestão responsável. “Isso é a prova de que, quando se faz gestão com responsabilidade, os benefícios chegam na ponta. Nós estamos juntos, governador, porque é isso que nos orgulha: fazer política de resultado.” 

Veja Também:  Seduc prepara retorno das atividades presenciais para fevereiro; unidades de ensino seguirão protocolos de biossegurança

O deputado federal Juarez Costa também elogiou as ações feitas pelo Governo do Estado e enfatizou a relação de parceria com o Poder Legislativo.

“Colíder, como toda a região norte, merece essa atenção. O Norte, principalmente o extremo norte, não tinha essa atenção que o governador Mauro Mendes tem dado em infraestrutura, saúde, educação e demais áreas. Estamos juntos com a bancada federal, com a Assembleia Legislativa ajudando o Governo do Estado e os secretários a fazerem o estado se mover”, concluiu.

Durante a solenidade de inauguração, também foram feitas as entregas de 450 cestas básicas do programa Vem Ser Mais Solidário, 60 caixas de abelha e assinado o termo de entrega de 700 toneladas de calcário, oito resfriadores de leite e uma ensiladeira para a agricultura familiar.

Na inauguração dos novos leitos, também estiveram presentes os deputados federais Carlos Bezerra e Neri Geller, os deputados estaduais Dilmar Dal Bosco, Ondanir Bortolini, Elizeu Nascimento, Sebastião Rezende, e os secretários de Estado, Mauro Carvalho (Casa Civil), Alberto Machado, o Beto Dois a Um (Cultura, Esporte e Lazer), Silvano Amaral (Agricultura Familiar) e Rosamaria Carvalho (Assistência Social e Cidadania), prefeitos e autoridades da região.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Seduc libera contratações para professor, técnico e apoio administrativo

Publicados

em


A Secretaria de Estado de Educação (Seduc-MT) autorizou gestores das escolas estaduais a iniciarem a inserção das demandas de contratações de professores, técnicos e apoio administrativo educacional para o retorno das aulas na modalidade híbrida, no dia 3 de agosto, respeitando as vagas existentes na Portaria nº 619/2020/GS/SEDUC/MT. São servidores que participaram do Processo de Atribuição Simplificado (PAS/2021).

O secretário de Estado de Educação, Alan Porto, explica que os principais objetivos neste momento são a recuperação da aprendizagem dos estudantes e a segurança no ambiente escolar. “Teremos professores atuando com aulas de reforço, no contraturno, e vamos garantir a plena capacidade de funcionamento de todas as escolas com mais técnicos e apoio administrativo”.

O secretário informa, ainda, que as contratações serão feitas de acordo com a demanda de cada unidade escolar e com o diagnóstico sobre aprendizagem dos alunos.

A secretária-adjunta de Gestão de Pessoas da Seduc-MT, Flávia Emanuelle de Souza Soares explica que, quanto ao concurso edital 01/2017, o chamamento está em andamento por município. O prazo termina nesta sexta-feira (30.07). A próxima fase é o chamamento por polo para o total de 150 profissionais.

Veja Também:  Governo cria força-tarefa para regularizar cadastros de servidores inativos e pensionistas do Estado

Já em relação aos profissionais que participaram do PAS/2021, a estimativa é de cerca de 4.700 contratações.

“Todas as escolas foram orientadas de como proceder para realizar as contratações que podem ser feitas nos casos que o quadro de profissionais não tenha sido preenchido ou que for necessária a substituição de servidores em afastamento por questões de saúde”, destaca a secretária.

Orientações

Nos casos de professores, técnicos e apoios administrativo que estejam em teletrabalho e, por motivo de saúde não possam retornar no dia 3 de agosto, os casos serão analisados individualmente quanto à necessidade de substituição.

Para a solicitação, serão necessários os seguintes dados do servidor para análise de liberação do cargo em substituição: nome, CPF, vínculo de matrícula, número do processo de autorização de teletrabalho devidamente autorizado pela NSSE e núcleo de assiduidade, além de cópia da carteira de vacina contra Covid-19.

“Todos os processos de teletrabalho precisam estar autorizados para que a substituição ocorra”, reforça Flávia Emanuelle.

Veja Também:  Seduc prepara retorno das atividades presenciais para fevereiro; unidades de ensino seguirão protocolos de biossegurança
Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

"2021" QUAIS SÃO AS SUAS EXPECTATIVAS PARA ESTE ANO QUE SE INICIA

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Mais Lidas da Semana