conecte-se conosco


Economia

Depois de quatro anos de perdas, Petrobras tem lucro de R$ 25,8 bilhões em 2018

Publicados

em


O desempenho da  Petrobras é justificado pelo aumento do preço dos combustíveis no Brasil e do petróleo no exterior
Fernando Frazão/Agência Brasil

O desempenho da Petrobras é justificado pelo aumento do preço dos combustíveis no Brasil e do petróleo no exterior

A Petrobras registrou lucro líquido de R$ 25,779 bilhões em 2018, o primeiro resultado positivo anual da estatal desde 2013, pouco antes da descoberta do esquema de corrupção – apelidado de “petrolão” – investigado pela Operação Lava Jato. No ano anterior, a empresa anotou prejuízo de R$ 446 milhões.

Leia também: Privatizações só virão depois da reforma da Previdência, afirma secretário

Segundo a Petrobras
, o bom desempenho de 2018 é justificado pelo aumento do preço dos combustíveis no Brasil e do preço do petróleo no mercado internacional. A melhora do lucro operacional e do resultado financeiro, aliada ao crescimento das receitas originárias da renegociação de dívidas do setor elétrico, também colaboraram.

Em mensagem divulgada nesta quarta-feira (27) ao lado do balanço da empresa, o presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco
, comemorou o resultado obtido em 2018. “A performance da Petrobras no ano que passou foi indiscutivelmente a melhor em muitos anos, o que inclui a obtenção de alguns recordes históricos […] e da interrupção de quatro anos seguidos de prejuízos”, escreveu.

Veja Também:  IGP-M: inflação do aluguel sobe 1,82% em janeiro

No período, com a alta dos preços praticados no mercado, a receita da estatal cresceu 23%, chegando a R$ 349,8 bilhões. O Ebitda
, indicador econômico que mede a geração de caixa, foi de R$ 114,9 bilhões – um aumento de 50% em relação a 2017.

No ano passado, porém, houve impacto negativo de R$ 7,4 bilhões em provisões, com destaque para litígios com a ANP
 (Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis) e com a empresa norte-americana Vantage Drilling. A estatal também registrou R$ 7,6 bilhões em baixas no valor de ativos, como campos de exploração de petróleo e navios.

Leia também: Empresário acusa Caixa de racismo e é expulso após levar gravata de PM

O endividamento líquido, maior prioridade da Petrobras nos últimos anos, caiu 4% em 2018, chegando a R$ 268,8 bilhões. A relação entre essa dívida e o Ebitda
, que indica a capacidade que uma empresa tem de honrar seus compromissos, foi de 2,34 vezes. No ano anterior, essa relação era de 3,67 vezes.

Mudanças

Ontem (26), a Petrobras anunciou que vai fechar escritórios internacionais da empresa, sediados em Nova York, Japão, Irã e no continente africano, além de desocupar sete andares do prédio que abriga a sede da estatal em São Paulo
, na Avenida Paulista. A iniciativa tem como objetivo reduzir gastos, prioridade para a empresa neste momento. 

Veja Também:  BNDES e BID vão avaliar projetos viáveis na área de saneamento

Segundo vídeo de Castello Branco divulgado aos funcionários, a estatal ainda estuda realizar um Programa de Desligamento Voluntário (PDV) e um Programa de Desligamento por Acordo Individual (PDAI) para reduzir custos na unidade de São Paulo.

“Estudos estão sendo feitos para determinar atividades que podem migrar para outros imóveis. Os gestores responsáveis pelas atividades que hoje são realizadas no prédio estão avaliando quais delas realmente precisam permanecer na capital paulista e quais podem ser realocadas em outros imóveis da companhia no estado”, comunicou a Petrobras.

Leia também: Após mudanças em SP, Petrobras anuncia fechamento de escritórios no exterior

O Sindicato Unificado dos Petroleiros do Estado de São Paulo criticou as mudanças, alertando sobre a possibilidade de demissão em massa. Oficialmente, a Petrobras
nega as demissões, mas reforça que o PDV é, sim, estudado para os próximos meses. O vídeo de Castello Branco, inclusive, foi feito com a intenção de desmentir os boatos relativos a desligamentos em massa.

Comentários Facebook
Propaganda

Economia

Auxílio Brasil é pago hoje a beneficiários com NIS final 9

Publicados

em

A Caixa Econômica Federal paga hoje (19) a parcela de agosto do Auxílio Brasil aos beneficiários com Número de Inscrição Social (NIS) de final 9. Essa é a primeira parcela com o valor mínimo de R$ 600, que vigorará até dezembro, conforme emenda constitucional promulgada em julho pelo Congresso Nacional.

A emenda também liberou a inclusão de mais 2,2 milhões de famílias no Auxílio Brasil. Com isso, o total de pessoas atendidas pelo programa subiu para 20,2 milhões neste mês.

O beneficiário poderá consultar informações sobre datas de pagamento, valor do benefício e composição das parcelas em dois aplicativos: Auxílio Brasil, desenvolvido para o programa social, e Caixa Tem, usado para acompanhar as contas poupança digitais do banco.

Em janeiro, o valor mínimo do Auxílio Brasil voltará a R$ 400, a menos que nova proposta de emenda à Constituição seja aprovada. Tradicionalmente, as datas do Auxílio Brasil seguem o modelo do Bolsa Família, que pagava nos dez últimos dias úteis do mês. No entanto, portaria editada no início de agosto antecipou o pagamento da parcela deste mês para o período de 9 a 22.

Calendário de pagamentos do Auxílio Brasil de R$ 600 Calendário de pagamentos do Auxílio Brasil de R$ 600

Calendário de pagamentos do Auxílio Brasil de R$ 600 – Diário Oficial da União

Veja Também:  BNDES tem lucro líquido recorde de R$ 34,1 bilhões em 2021

Auxílio Gás

O Auxílio Gás também será pago hoje às famílias inscritas no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), com NIS final 9. Com valor de R$ 110 neste mês, o benefício segue o calendário do Auxílio Brasil.

Com duração prevista de cinco anos, o programa beneficiará 5,5 milhões de famílias até o fim de 2026. O benefício, que equivalia a 50% do preço médio do botijão de 13 quilos nos últimos seis meses, foi retomado em agosto com o valor de 100% do preço médio, o que equivale a R$ 110. O aumento vigorará até dezembro, conforme emenda constitucional promulgada pelo Congresso.

Pago a cada dois meses, o Auxílio Gás originalmente tinha orçamento de R$ 1,9 bilhão para este ano, mas a verba subiu para R$ 2,95 bilhões após a promulgação da emenda. 

Só pode fazer parte do programa quem está incluído no CadÚnico e tenha pelo menos um membro da família que receba o Benefício de Prestação Continuada (BPC). A lei que criou o programa definiu que a mulher responsável pela família terá preferência, assim como mulheres vítimas de violência doméstica.

Veja Também:  Presidente da Caixa nega reajuste do financiamento imobiliário para classe média

Benefícios básicos

O Auxílio Brasil tem três benefícios básicos e seis suplementares, que podem ser adicionados caso o beneficiário consiga emprego ou tenha filho que se destaque em competições esportivas, científicas ou acadêmicas.

Podem receber os benefícios extras as famílias com renda per capita de até R$ 100, consideradas em situação de extrema pobreza, e até R$ 200, em condição de pobreza.

A Agência Brasil elaborou um guia de perguntas e respostas sobre o Auxílio Brasil. Entre as dúvidas que o beneficiário pode tirar estão os critérios para integrar o programa social, os nove tipos diferentes de benefícios e o que aconteceu com o Bolsa Família e o auxílio emergencial, que vigoraram até outubro do ano passado.

Edição: Graça Adjuto

Fonte: EBC Economia

Comentários Facebook
Continue lendo

Economia

Dólar fecha estável, vendido a R$ 5,17, em dia de volatilidade

Publicados

em

Ainda sob influência do mercado norte-americano, o dólar fechou estável, após superar os R$ 5,20 ao longo do dia. A bolsa de valores alternou altas e baixas, mas teve pequeno ganho, impulsionada pela alta no preço internacional do petróleo.

O dólar comercial encerrou esta quinta-feira (18) vendido a R$ 5,172, com alta de 0,08%. A cotação iniciou o dia em baixa, caindo para R$ 5,13 nos primeiros minutos de negociação. Com a abertura do mercado nos Estados Unidos, no entanto, disparou, encostando em R$ 5,21 por volta das 14h30, para desacelerar perto do fim das negociações.

O dia também foi marcado pela volatilidade no mercado de ações. O índice Ibovespa, da B3, fechou aos 113.813 pontos, com alta de 0,09%. O indicador subiu durante a manhã, passou a operar no negativo durante a tarde, e recuperou-se perto do fechamento, com a ajuda das ações da Petrobras.

Os papéis ordinários (com direito a voto em assembleia de acionista) da estatal subiram 1,32%. As ações preferenciais (com prioridade na distribuição de dividendos) valorizaram-se 2,01%. Nesta quinta, o petróleo do tipo Brent, usado nas negociações internacionais, subiu 3,14%, passando para US$ 96,55 o barril.

Veja Também:  BNDES e BID vão avaliar projetos viáveis na área de saneamento

Desde ontem (17), o mercado financeiro global está influenciado pelas indicações do Federal Reserve (Fed, Banco Central norte-americano) sobre o futuro dos juros nos Estados Unidos. A ata da reunião mais recente destacou que o Fed reduzirá o ritmo de elevação nos juros básicos para 0,5 ponto percentual no próximo encontro. O documento, no entanto, indica que os juros deverão ficar altos por longo tempo para conter a inflação norte-americana, que está no maior nível em 41 anos.

Hoje, um dirigente regional do Fed reiterou que o órgão pretende manter o rigor no combate a inflação. Taxas mais altas em economias avançadas estimulam a fuga de capitais de países emergentes, como o Brasil, pressionando o dólar e a bolsa.

*Com informações da Reuters

Edição: Nádia Franco

Fonte: EBC Economia

Comentários Facebook
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

EM SEU PONTO DE VISTA A GESTÃO AZENILDA PEREIRA SERÁ?

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Mais Lidas da Semana