conecte-se conosco


Política MT

Deputado Dr. Gimenez destina R$ 4,8 milhões para municípios da região oeste

Publicados

em


Em razão da pandemia, 60% das emendas parlamentares do Dr. Gimenez foram destinadas à saúde

Foto: MARCOS LOPES / ALMT

Com o prefeito de Mirassol D’Oeste, Hector Alvares, e o vice-prefeito Jeffer Oliveira

Foto: ROSE DOMINGUES

Em dois anos e meio de mandato, o deputado estadual Dr. Gimenez (PV) se destacou como parlamentar atuante na área da saúde. Sensível à pandemia de covid-19, destinou mais de 60% das suas emendas parlamentares, totalizando R$ 4,8 milhões entre 2020 e 2021, para apoiar as ações das prefeituras da região oeste do estado.

Neste ano, dos R$ 2,75 milhões destinados à saúde, um total de R$ 1,16 milhão já foi creditado na conta de sete municípios até o mês de setembro. O recurso contribuirá para a compra de ambulâncias, veículos para transporte de pacientes, medicamentos e insumos. “Essa é uma maneira emergencial de ajudar os prefeitos neste momento de crise”.

Para o prefeito Hector Alvares, de Mirassol D’Oeste, é muito importante poder contar com o apoio do parlamentar. Duas emendas parlamentares já foram pagas, somando R$ 300 mil para compra de uma ambulância e custeio da saúde. No ano passado, as três emendas pagas ao município foram de R$ 300,298 mil. “Essa parceria tem sido fundamental para vencer as dificuldades e atender de maneira adequada a população”.

Veja Também:  Dr. João pede urgência na reabertura de UTI pediátrica em Tangará da Serra

Repetindo uma decisão de 2020, o deputado destinou neste ano 37% do total – de R$ 7.166.381,25 – das suas emendas previstas pela Lei Orçamentária Anual (LOA) à saúde. Esse volume representa três vezes mais que os 12% obrigatórios por lei, perfazendo um total de R$ 2,65 milhões, ou seja, fez um aporte de R$ 1,79 milhão, que, na opinião dele, ainda “é pouco diante de tantas demandas urgentes”.

Dentre os municípios beneficiados com as emendas do deputado Dr. Gimenez estão prioritariamente aqueles localizados na região oeste: São José dos Quatro Marcos, Mirassol D’Oeste, Araputanga, Pontes e Lacerda, Rio Branco, Aripuanã, Comodoro, Conquista D’Oeste, Figueirópolis D’Oeste, Porto Espiridião e Vila Bela da Santíssima Trindade.

“Nossa região ficou esquecida durante gestões sucessivas do governo por falta de representatividade, por isso estou realmente empenhado para que esse recurso chegue à saúde e melhor atenda a população também em outras áreas importantes, como agricultura familiar, segurança pública, infraestrutura e educação”.

Veja Também:  Comissão Especial de Zoneamento Socioeconômico Ecológico ouviu representante da Secretaria de Assistência Social

Outras áreas –  Aliás, o deputado Dr. Gimenez também destinou, neste ano, R$ 1 milhão para a segurança pública, R$ 600 mil para a agricultura familiar, R$ 1,7 milhão para a educação e R$ 931 mil para esporte, lazer e cultura e R$ 134 mil para Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (Seciteci). Já foram pagas as emendas da segurança e da Seciteci. 

Em 2020, devido ao decreto de calamidade pública do governo estadual, o parlamentar só conseguiu efetivar aproximadamente R$ 2,2 milhões em recursos na conta das prefeituras, de um total de R$ 6,5 milhões previstos na LOA. 

“É importante destacar que estou trabalhando ativamente em prol de melhorias para a nossa população, sou um porta-voz da saúde hoje no parlamento estadual. Mas, infelizmente, estamos desde 2019 com a sensação de andar com o ‘freio de mão puxado’, pois, primeiro veio o decreto de calamidade financeira, em 2019, e desde o ano passado a crise provocada pelo coronavírus”.

Fonte: ALMT

Comentários Facebook
Propaganda

Política MT

Emenda garante Raio-X digital para Pronto Atendimento de Paranatinga

Publicados

em


Foto: JLSIQUEIRA / ALMT

O Pronto Atendimento Municipal (PAM) de Paranatinga, recebeu nesta última quarta-feira (21), um aparelho moderno de Raio-X Digital, fruto de uma Emenda Parlamentar do deputado estadual João Batista do Sindspen (Pros). O pedido para aquisição do equipamento, partiu do diretor da Cadeia Pública do município, José Castro Neto, juntamente com o policial penal Luciano Kotxiri, além da solicitação por parte do vereador Labiga (MDB).

João Batista informou que a emenda destina à prefeitura para a compra do equipamento, é de extrema importância para a região que possui mais de 20 mil habitantes.

“Atendemos ao pedido do diretor Castro, do policial penal Luciano e do vereador Labiga, que nos apontou a importância e a necessidade da compra desse aparelho, que a partir de agra, estará a disposição da população no PAM de Paranatinga. Isso irá proporcionar eficiência nos procedimentos médicos, além da economia no bolso daqueles que precisam se deslocar até os municípios vizinhos para realizar as radiografias”, salientou João Batista.

O prefeito Marquinhos do Dedé afirmou que essa parceria entre executivo, legislativo e governo do estado tem trazido resultados positivos para a população. Segundo ele, aparelho custou R$ 277 mil reais, sendo que o município arcou com recursos próprios mais da metade do valor, R$ 177 mil, e teve como contrapartida a emenda de R$100 mil reais enviada pelo deputado estadual João Batista. “Esse aqui é dinheiro dos impostos que volta pra população em benfeitorias e serviços” disse o prefeito.

Veja Também:  Tangaraense Vander Masson é suplente de Nilson Leitão em candidatura para o Senado

O vereador Labiga ressaltou que a luta em busca do raio-x perdura há mais de três anos. Segundo ele, a iniciativa do deputado João Batista vem de encontro a uma necessidade emergencial do povo de Paranatinga.

“A emenda investida pelo deputado atenderá as necessidades do município e dos distritos da região. Este é um momento de união de forças e sei que esse equipamento será muito bem utilizado no PAM da nossa cidade, tendo em vista, a alta demanda no setor de ortopedia e principalmente nos casos gerados pela Covid-19. Quero aqui, deixar meu agradecimento ao deputado João Batista que teve a sensibilidade de atender nosso pedido, o povo paranatinguense agradece”, disse.

José Castro Neto, diretor da Cadeia Pública de Paranatinga, enfatizou que o aparelho adquirido com a emenda parlamentar, será uma máquina moderna e com tecnologia digital, proporcionando melhores resultados nos diagnósticos médicos. “A máquina que estava em funcionamento na unidade de saúde é antiga, essa que está sendo adquirida é um modelo moderno e com tecnologia avançada, fato que irá auxiliar na eficácia dos diagnósticos. Sou muito grato ao deputado João Batista por proporcionar esse beneficio a toda população da nossa cidade”, agradeceu Castro.

Veja Também:  Dr. João pede urgência na reabertura de UTI pediátrica em Tangará da Serra

Na oportunidade, o policial penal Luciano Kotxiri, também enalteceu a ação do deputado e falou dos benefícios que o equipamento trará para a população do município. “Em nome de toda a população de Paranatinga quero aqui agradecer imensamente o deputado João Batista por atender a nossa indicação. Esse aparelho de raio-x vai auxiliar tanto a equipe médica quanto a população de Paranatinga que precisa realizar o exame”, concluiu Luciano.

Fonte: ALMT

Comentários Facebook
Continue lendo

Política MT

Especialistas destacam que passaporte sanitário vai contra liberdades individuais

Publicados

em


Foto: Carol Coutinho / Assessoria de Gabinete

A Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) realizou na tarde desta quinta-feira (21), na sala Sarita Baracat, uma audiência pública para debater o chamado “passaporte da vacina” contra a Covid-19 no estado. A reunião foi convocada e comandada pelo deputado estadual Faissal Calil (PV), e contou com a presença de diversos médicos e especialistas na área de saúde, além de diversos parlamentares, como Gilberto Cattani, Xuxu dal Molin e Ulysses Moraes, além do presidente da Associação Enchei-vos, Cristiano Costa.

Os participantes foram unânimes em destacar a importância de se respeitar as liberdades individuais dos cidadãos ao defender a não implantação do passaporte sanitário em Mato Grosso. Os médicos Dr. Germano Alves, Maria Emília Gadelha, além de Hermes Rodrigues Nery, especialista em bioética, destacaram que existem diversas lacunas no processo de desenvolvimento dos imunizantes que fazem com que algumas pessoas prefiram não se vacinar, decisão esta que não pode ser imposta pelo poder público.

O deputado explicou que o Projeto de Lei 780/2021 de autoria da deputada Janaina Riva (MDB), em si, visa a não obrigatoriedade do passaporte em relação ao comércio. Na sequência, o deputado Sebastião Rezende estendeu o veto do comprovante nos cultos religiosos. Por conta disso, Faissal propôs uma emenda para que ele também não seja obrigatório nos serviços públicos em geral. Agora o texto será votado na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e depois em segunda votação, no plenário da ALMT.

Veja Também:  Deputado João Batista visita Barra do Garças e garante mais de R$ 200 mil em investimentos

“Não vejo efeito negativo nenhum em relação a proibição do passaporte. Eu, particularmente, sou favorável a vacina e me imunizei, mas não vou desrespeitar aqueles que são contrários. Sabemos que é uma vacina ainda experimental e num primeiro momento, afirmaram que os vacinados não iriam pegar e seriam imunizados. Posteriormente, foi falado que ela ajuda na cura, mas não imuniza. Minha visão é a de respeitar as pessoas que não querem se vacinar e por isso sou contra a obrigatoriedade e qualquer tipo de controle social”, afirmou o parlamentar.

A Doutora  Maria Emilia Gadelha, afirmou, na audiência, que o processo de análise na fase de testes dos imunizantes em animais foi feita de forma atropelada, e pulou algumas etapas. “As indústrias farmacêuticas conseguiram uma isenção de irresponsabilidade e também pressionaram os governos para que cada cidadão que tivesse a vacina aplicada, assumisse o risco de qualquer efeito. Os cidadãos estão recebendo apenas produtos experimentais, que eu sequer considero como vacinas. São produtos injetáveis que estão causando uma série de problemas”, apontou.

Na sequência, o professor Hermes Nery pontuou que governantes e a mídia aproveitaram-se para impor medidas de controle e uma nova engenharia social. “A mídia adotou um roteiro de censura a quem quer que fosse contrário a estas medidas, muitas delas abusivas. Não houve sequer um estudo clínico conclusivo, por exemplo, do uso maciço de máscaras, mas o mundo todo a adotou, porque a mídia apontou que ela era necessária. Não se trata de controle da doença, mas sim de controle das pessoas. A instituição de um passaporte sanitário, nada mais é, do que a vacinação forçada de uma população e a porta de entrada de um totalitarismo global”, destacou.

Veja Também:  Política Estadual de Apoio à Agricultura Urbana é sancionada

O presidente da Comissão de Saúde da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-MT), Danilo Gaiva, destacou que as liberdades individuais devem ser garantidas. “Todo remédio tem uma bula e nela estão diversos parâmetros sobre sua eficácia e, principalmente, suas contra indicações, por exemplo. Estamos debatendo a liberdade de escolha do cidadão e isso precisa ser debatido de forma livre e clara e tirar das pessoas seus direitos individuais é atentar contra cláusulas pétreas constitucionais”, explicou.

Opinião semelhante tem o médico Germano Alves. “É muito pertinente esse debate para que possamos impedir que as pessoas sejam consideradas como uma subclasse por não aceitarem se submeter a uma imunização ainda controversa. Estudei bastante o assunto e tivemos uma expertise muito grande tanto no tratamento da doença, quanto em suas consequências, o que inclui os efeitos da vacina”, afirmou.

Fonte: ALMT

Comentários Facebook
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

EM SEU PONTO DE VISTA ATÉ O MOMENTO A GESTÃO DR. DIVINO PREFEITO DE BARRA DO BUGRES ESTÁ?

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Mais Lidas da Semana