conecte-se conosco


Política Nacional

Deputados lançam frente parlamentar para enfrentar abuso e exploração sexual de crianças

Publicados

em

Foi relançada nesta quarta-feira (27), na Câmara dos Deputados, a Frente Parlamentar contra o Abuso e a Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. Uma das prioridades da frente é enfrentar os crimes contra menores na internet.

O deputado Roberto Alves (PRB-SP), que é coordenador da frente, destacou a importância de denunciar esses crimes pelo disque 100.

Pablo Valadares/Câmara dos Deputados
Lançamento da frente
Frente parlamentar foi lançada nesta quarta-feira

"Os pais ou alguém que saiba que uma criança ou adolescente está sendo explorada sexualmente, que use o disque 100. Esse é o nosso maior objetivo, levar a população a denunciar usando o disque 100".

O Ministério da Saúde divulgou que, entre 2011 e 2017, mais de 180 mil casos de abuso sexual infantil foram registrados no Brasil. Quase 70% desses casos aconteceram dentro das casas das vítimas.

Para a Ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, que esteve na cerimônia de lançamento da frente parlamentar, a proteção das crianças que sofrem abuso sexual é uma das prioridades do governo.

Veja Também:  Definidos vice-presidentes da Comissão de Direitos Humanos e Minorias

"O número é assustador e nós precisamos descobrir onde a rede de proteção da infância está falhando. Por que tanta criança sendo abusada no Brasil?”, perguntou a ministra. Segundo ela, talvez seja preciso fazer “uma grande revolução, chamar todo mundo para essa luta em defesa da infância”.
Damares Alves também falou sobre a aprovação de leis sobre o tema. “O Congresso Nacional conseguiu legislar apenas 6% para crianças em 2017”, afirmou ela.
Para Silene Rubim, diretora da Escola Classe 113 Norte, que trouxe alunos para participarem da cerimônia, a participação dos deputados é fundamental para a prevenção dos abusos.

"A gente não tá sozinho dentro de uma sala de aula e batalhando sozinho para que isso deixe de acontecer. A gente tem alguém buscando leis, alguém lutando para que algo diferente aconteça, para que as nossas crianças se sintam mais fortes, mais protegidas”, disse a diretora.

A Frente Parlamentar contra o Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes conta com 280 deputados em 2019.

Veja Também:  Santos Cruz vai explicar na CTFC publicação de vídeo sobre golpe de 1964

Comentários Facebook
Propaganda

Política Nacional

Cabo Verde quer ampliar relacionamento econômico com o Brasil

Publicados

em


O presidente de Cabo Verde, Jorge Carlos de Almeida Fonseca, disse hoje (30) que o país africano quer ampliar as relações com o Brasil e alcançar uma cooperação econômica e empresarial “mais visível” entre os dois países. Fonseca está em visita ao Brasil e se reuniu na manhã desta sexta-feira, no Palácio do Planalto, com o presidente Jair Bolsonaro.

Em declaração à imprensa, ele explicou que Cabo Verde faz parte da Comunidade Econômica dos Estados da África Ocidental. “Constitui um mercado muito importante e, portanto, os empresários brasileiros podem não só ascender ao pequeno mercado de Cabo Verde, mas ao enorme mercado que Cabo Verde faz parte, onde há países como Nigéria, Senegal e Costa do Marfim. No conjunto são algumas centenas de milhões de consumidores”, disse.

No ano passado, o Brasil exportou US$ 24,8 milhões, em especial produtos agropecuários e derivados do petróleo, a Cabo Verde e importou US$ 20,8 mil, em produtos diversos. Entre janeiro e junho deste ano, o volume de exportações e importações alcançaram a marca dos US$ 11,2 milhões e US$ 18,6 mil, respectivamente.

Veja Também:  Coordenadora diz que Maia pediu celeridade na conclusão dos trabalhos sobre pacote anticrime

Para o presidente Bolsonaro, o país é uma porta de entrada estratégica para a África Ocidental. Ele destacou ainda os acordos já estabelecidos nas áreas de defesa naval e de educação. “Estamos ultimando um acordo de mobilidade que facilitará o trânsito dos nossos povos nesses países-irmãos”, disse Bolsonaro. Neste mês, as relações entre os dois países completaram 46 anos.

O presidente brasileiro disse ainda que aceitou o convite para, oportunamente, visitar o país africano.

Edição: Lílian Beraldo

Comentários Facebook
Continue lendo

Política Nacional

Cabo Verde que ampliar relacionamento econômico com o Brasil

Publicados

em


O presidente de Cabo Verde, Jorge Carlos de Almeida Fonseca, disse hoje (30) que o país africano quer ampliar as relações com o Brasil e alcançar uma cooperação econômica e empresarial “mais visível” entre os dois países. Fonseca está em visita ao Brasil e se reuniu na manhã desta sexta-feira, no Palácio do Planalto, com o presidente Jair Bolsonaro.

Em declaração à imprensa, ele explicou que Cabo Verde faz parte da Comunidade Econômica dos Estados da África Ocidental. “Constitui um mercado muito importante e, portanto, os empresários brasileiros podem não só ascender ao pequeno mercado de Cabo Verde, mas ao enorme mercado que Cabo Verde faz parte, onde há países como Nigéria, Senegal e Costa do Marfim. No conjunto são algumas centenas de milhões de consumidores”, disse.

No ano passado, o Brasil exportou US$ 24,8 milhões, em especial produtos agropecuários e derivados do petróleo, a Cabo Verde e importou US$ 20,8 mil, em produtos diversos. Entre janeiro e junho deste ano, o volume de exportações e importações alcançaram a marca dos US$ 11,2 milhões e US$ 18,6 mil, respectivamente.

Veja Também:  Faltam servidores e orçamento para fiscalizar barragens, diz diretor da ANM

Para o presidente Bolsonaro, o país é uma porta de entrada estratégica para a África Ocidental. Ele destacou ainda os acordos já estabelecidos nas áreas de defesa naval e de educação. “Estamos ultimando um acordo de mobilidade que facilitará o trânsito dos nossos povos nesses países-irmãos”, disse Bolsonaro. Neste mês, as relações entre os dois países completaram 46 anos.

O presidente brasileiro disse ainda que aceitou o convite para, oportunamente, visitar o país africano.

Edição: Lílian Beraldo

Comentários Facebook
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

"2021" QUAIS SÃO AS SUAS EXPECTATIVAS PARA ESTE ANO QUE SE INICIA

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Mais Lidas da Semana