conecte-se conosco


Geral

Dor nas costas ou na lombar podem estar relacionadas aos novos hábitos da pandemia

Publicados

em

Especialista do HCor dá dicas para minimizar dores musculares durante o período de distanciamento social

Sedentarismo e home office são considerados os principais adversários da saúde ortopédica

A pandemia de Covid-19 mudou a rotina das pessoas ao redor do mundo e, no Brasil, não foi diferente. Abandono de exercícios físicos, home office e adoção de atividades não habituais, como reformas e faxinas mais intensas passaram a ser uma realidade na vida dos brasileiros e, com isso, a saúde ortopédica acabou sendo prejudicada.

De acordo com o Dr. Eduardo Puertas, ortopedista do HCor, é comum que dores nas costas e na lombar aumentem durante esse período de distanciamento social, e até mesmo que inflamações como tendinites e bursites sejam mais frequentes nessa época.

“Essas mudanças ocorreram abruptamente, sem que déssemos a devida atenção aos nossos músculos e ossos. Tanto o excesso quanto a falta de movimento facilitam a ocorrência de dores na coluna e demais articulações”, destaca o ortopedista.

Para o especialista, o sedentarismo é um dos principais adversários da saúde ortopédica. O médico salienta, no entanto, que o retorno às atividades físicas deve ser feito com os devidos cuidados não somente por conta do risco de infecção pelo coronavírus como também pelo risco de lesões após esse intervalo parado.

A recomendação é que sejam realizadas atividades físicas no mínimo 30 minutos por dia, durante 5 dias na semana, podendo ser fracionadas durante o dia, em duas caminhadas de 15 minutos, por exemplo.

“A retomada deve ser feita em baixa intensidade, tanto no volume quanto na frequência, para que o corpo volte a se acostumar com o ritmo e com a atividades executada. Além disso, vale lembrar que não são recomendados exercícios em grupo, devido aos riscos de contágio de Covid-19”, ressalta.

Veja Também:  Live da Gazin lança nova linha de colchões e estofados

Outro rival da saúde ortopédica, segundo Puertas, é a prática do home office e as suas adaptações nem sempre adequadas à postura. “Se nos escritórios a ergonomia nem sempre era a mais propícia, em casa, essa dificuldade é ainda maior, com mesas em alturas incorretas, cadeiras sem os apoios necessários e uma grande propensão ao uso da cama ou do sofá como ambiente de trabalho”.

3 atividades para cuidar melhor de músculos e articulações

  1. Alongamento

Além de diminuir o encurtamento dos músculos, esses exercícios ajudam a fortalecer a musculatura, mantendo o corpo alinhado e evitando a sobrecarga nas costas.

  1. Musculação

A musculação auxilia na manutenção da força muscular. Séries de exercícios para abdômen e pernas ajudam o corpo a ganhar mais sustentação, amortecendo impactos na coluna.

  1. Pilates

O pilates proporciona o fortalecimento da musculatura do tronco, que sustenta a coluna como um todo. Isso inclui a musculatura posterior (lombar, torácica) e também a musculatura abdominal. Desta forma, ele permite a biomecânica harmoniosa da coluna.

As atividades devem ser feitas preferencialmente em casa ou em ambientes controlados, com os devidos cuidados de higiene, distanciamento e uso de máscaras.

10 dicas para melhorar a postura durante o home office

  1. Escolha um local de trabalho adequado.
  2. Opte por uma cadeira com altura e encosto reguláveis.
  3. Fique sentado com a coluna reta ao encosto da cadeira, com ombros e quadris alinhados.
  4. Flexione os braços a 90 graus do corpo.
  5. Apoie os pés no chão o tempo todo, com ou sem uso de suporte.
  6. Alinhe a parte superior da tela do computador, que deve estar na altura dos olhos.
  7. Mantenha uma distância de pelo menos 50 centímetros da tela do computador.
  8. Faça pausas a cada 30 ou 40 minutos, saindo da posição em que se encontra.
  9. Se possível, faça algum tipo leve de alongamento da musculatura do pescoço, dos membros superiores e da região lombar.
  10. Se já for portador de dores, consulte um médico para diagnóstico e orientações.
Veja Também:  CNN brasileira estréia brigando por audiência

Sobre o HCor

A instituição iniciou as atividades em 1976, tendo como mantenedora a Associação Beneficente Síria, que completou 100 anos de atividades filantrópicas em 2018. O HCor ganhou projeção mundial no cenário da saúde, tornando-se referência em cardiologia. Hoje, além do escopo de atendimentos cardiológicos, o hospital oferece serviços de excelência também nas áreas de neurologia, oncologia, ortopedia e medicina diagnóstica, ganhando destaque como um hospital multiespecialista. Conta com acreditação internacional da Joint Commission Internation (JCI) desde 2006.

Certificado pela American Heart Association (AHA), o Centro de Ensino capacita e atualiza milhares de profissionais anualmente. Na ciência, o Instituto de Pesquisa HCor coordena estudos clínicos multicêntricos nacionais e internacionais. Há 10 anos, o HCor é parceiro do Ministério da Saúde no Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (PROADI-SUS), colaborando com políticas públicas e iniciativas de aprimoramento para mais de 150 centros médicos de todo País.

 

 

Barra News – A sua fonte diária de informação – Barra do Bugres MT

Comentários Facebook
Propaganda

Geral

Mercado de profissionais autônomos é impulsionado pela pandemia

Publicados

em

Em um ambiente pandêmico, algo podemos afirmar: O mundo mudou. Como então se adaptar a uma nova realidade? As relações pessoais foram modificadas e as profissionais também. Como se comportam as relações de trabalho nesse universo diferente?

Devido à crise provocada pelo Coronavírus o desemprego chegou a cerca de 14 milhões de brasileiros até novembro do ano passado, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua). Era preciso se reinventar. E foi o que fizeram mais de 2,6 milhões de pessoas que se tornaram micro empreendedoras individuais MEI, como uma saída para encontrar uma nova fonte de renda.

Esses números representam 8,4% a mais do que o registrado do ano de 2019, de acordo com o Mapa das Empresas do Ministério da Economia. Esse foi o “novo normal” para muita gente. E tem dado muito certo. Dentro deste cenário temos os profissionais autônomos.

CoinJob promove o elo entre clientes e profissionais autônomos

Profissionais autônomos são aqueles que prestam serviço para empresas ou pessoas físicas, mas sem vínculo empregatício. Esse tipo de relação torna mais simples questões tributárias, por exemplo, além de flexibilizar a rotina de trabalho.

Para facilitar o elo entre clientes e profissionais autônomos nasceu a empresa CoinJob. A plataforma funciona como uma vitrine para os profissionais que buscam trabalho e clientes que visam a escolha de serviços de qualidade.

Esse elo profissional acontece de maneira bem simples. Ao acessar www.coinjob.com.br/login.html o usuário realiza o cadastro e informa as necessidades, recebe até quatro orçamentos em poucos instantes e escolhe o profissional que achar mais adequado.

Autonomia para escolher o melhor trabalho

Não foi somente o desemprego que impulsionou a carreira de muitos trabalhadores autônomos. A liberdade no campo profissional também é um atrativo. Ser autônomo pode trazer algumas vantagens, como gerir seu próprio horário e escolher as demandas.

Isso ocorre principalmente pela oportunidade de prestar serviço para diferentes empresas. Algumas categorias se destacam entre os profissionais autônomos e elas são encontradas na CoinJob:

  • Serviços automotivos
  • Limpeza e conservação
  • Saúde e cuidados pessoas
  • Reforma e construção
  • Assistência técnica
  • Manutenção e instalações
  • Educação e ensino
  • Beleza e bem estar

Saiba como se cadastrar na CoinJob

  1. No site www.coinjob.com.br existe um campo para que seja feito o cadastro. Você deve inserir seus dados, como nome, e-mail, Cep e telefone.
  2. Em seguida você irá escolher o tipo de atividade que desenvolve.
  3. O próximo passo será o seu perfil de acesso, com informações sobre você, seus pedidos, avaliações e a sua carteira.
  4. Através da sua carteira CoinJob você poderá comprar pacotes de moedas para que possa ter acesso aos contratantes.

Um diferencial que destaca a CoinJob é a possibilidade do profissional adquirir pacotes de moedas para ter acesso aos clientes. Dessa forma, é possível fechar ótimos negócios. Mas vale ressaltar que a CoinJob não é uma agência ou site de empregos. A plataforma também não cobra taxa pelos serviços fechados entre profissionais e clientes.

Fonte: Mara Rodrigues – Jornalista

Barra News – A sua fonte diária de informação – Barra do Bugres – MT

Comentários Facebook
Veja Também:  Live da Gazin lança nova linha de colchões e estofados
Continue lendo

Geral

Própolis Vermelha age mais que medicamento contra doença

Publicados

em

A descoberta pode ter ainda aplicação em outras verminoses

Própolis Vermelha age mais que medicamento contra doença

Os benefícios da própolis são largamente conhecidos. Conhecidas por ser anti-inflamatória e aumentar imunidade teve sua procura aumentada em 30% durante a pandemia de Covid-19, de acordo com a Federação Mineira de Apicultura (Femap). A substância é produzida naturalmente pelas abelhas a partir da seiva das árvores. Mas você já ouviu falar em própolis vermelha?

Ela é produzida a partir de uma seiva encontrada no rabo-de-bugio, uma vegetação dos manguezais de Alagoas e é considerada o “ouro-rubro”. A saliva das abelhas transforma a seiva encontrada nos mangues numa espécie de “cimento”, utilizada para revestir a colmeia. Rica em vários compostos, a própolis vermelha tem surpreendido pelas propriedades ativas em ações antibacterianas, antifúngicas, antivirais, anti-inflamatórias, além de alto poder cicatrizante e ação antioxidante, atuando na prevenção do envelhecimento precoce.

A substância de cor avermelhada vem sendo alvo de vários estudos sobre suas propriedades. O mais recente foi realizado na Universidade Guarulhos, com apoio da FAPESP. A própolis vermelha se mostrou mais eficaz no tratamento da esquistossomose do que o único medicamento existente contra a doença.

A esquistossomose também conhecida como barriga d’água é uma doença parasitária que acomete cerca de 300 milhões de humanos no mundo. Causada pelo Schistosoma mansoni, inicialmente é assintomática, mas pode evoluir e causar graves problemas de saúde crônicos, podendo haver internação ou levar à morte. Testes em laboratório mostraram que 400 mg/kg do extrato foram suficientes para reduzir em mais de 60% a carga parasitária em camundongos infectados com o verme.

“As própolis, em especial a vermelha, já têm ação muito conhecida contra bactérias e fungos. Elas têm a função de proteger a colmeia de intrusos e já era esperado que algumas de suas mais de 20 substâncias atuassem contra agentes infecciosos parasitários. O que nos surpreendeu foi ela atravessar o tegumento do verme e matar tanto vermes adultos quanto imaturos, algo que o tratamento convencional da esquistossomose não faz”, afirma Josué de Moraes , professor da Universidade Guarulhos e autor do artigo publicado no Journal of Ethnopharmacology.

Para ser usada em humanos ainda são necessários testes. Atualmente um único medicamento é usado contra a doença há mais de 40 anos. “Embora efetivo, o praziquantel tem limitações importantes. Diferente do que foi observado no estudo com a própolis vermelha, o medicamento não combate a infecção precoce, causada pelos vermes jovens. Ele tem efeito apenas em vermes adultos, o que exige que o paciente espere o ciclo de crescimento do verme até o estágio adulto (infecção crônica) para iniciar o tratamento”, afirma.

Outra limitação do praziquantel está na resistência de alguns vermes a ele. Com cerca de 40 anos no mercado e sem nenhum tratamento alternativo, já foram isolados e identificados vermes com suscetibilidade reduzida ao medicamento.

Moraes afirma que o mais provável é que as própolis verde e marrom também apresentem algum efeito sobre a esquistossomose, mas que serão necessários estudos específicos com os outros dois produtos naturais.

A descoberta pode ter ainda aplicação em outras verminoses. “O esquistossomo é modelo para o estudo de infecções (em humanos e animais) causadas por outros tipos de vermes do grupo dos platelmintos, chamados de vermes chatos, como as tênias. A descoberta, portanto, abre uma oportunidade para novos estudos sobre o tratamento de outras doenças que acometem humanos, cães e gatos, e que também são tratadas com o praziquantel”, diz.

O artigo na íntegra pode ser visto aqui.

Comentários Facebook
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

"2021" QUAIS SÃO AS SUAS EXPECTATIVAS PARA ESTE ANO QUE SE INICIA

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Mais Lidas da Semana