conecte-se conosco


Mato Grosso

Escola de Governo conclui mais uma edição do Programa de Liderança e Coaching para Gestores Públicos

Publicados

em


A Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag), por meio da Secretaria Adjunta da Escola de Governo, concluiu a 23ª edição do Programa Liderança e Coaching para Gestores Públicos. Nesta edição foram atendidos 15 gestores da Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel), entre o titular da pasta, secretários adjuntos e superintendentes.

A metodologia coaching foi institucionalizada no Executivo estadual como ferramenta de gestão pública, por meio do Decreto nº 1.065/2017. À época, o programa concedeu a Mato Grosso o título de pioneiro na implantação do coaching no serviço público.

O secretário da Secel, Alberto Machado, destacou a importância do programa e da participação das lideranças da pasta no treinamento. “Participar do curso já reacendeu a necessidade da compreensão da Secretaria como um todo, da relevância da integração dos gestores com os liderados e também entre setores. É um programa fundamental para a eficiência do setor público, pois nos reforça conhecimentos de gestão, como de tempo, de resultados e do trabalho em equipe”. 

Veja Também:  Afastamento de prefeito de Campo Novo do Parecis é requerido pelo MPMT

De acordo com a secretária adjunta da Escola de Governo, Marioneide Kliemaschewsk, o objetivo do programa é transformar a cultura na administração pública, “potencializando os resultados e benefícios que atingem todas as esferas de governo e a sociedade”, disse.

O coaching é uma ferramenta de gestão e liderança que promove o desempenho individual e coletivo e “traz uma melhora nos resultados pessoais e profissionais das pessoas”, explicou a servidora pública e a coach idealizadora da ação, Tatiane Barbieri.

Nesta edição do programa, apenas líderes de órgãos e entidades participaram do treinamento. “A proposta foi desenvolver a alta liderança para que perceba as oportunidades e quebre crenças que a impede de empreender junto a suas equipes. Foi muito importante a participação dos secretários da Secel para a efetivação dos resultados. Todas as secretarias deveriam aderir para que o processo seja acelerado”, ressaltou a coach.

“Foi uma semana extremamente produtiva. Estar aqui junto com nossos liderados, parceiros, fazendo essa formação foi muito importante”, avaliou o secretário adjunto de Esporte e Lazer, Jefferson Carvalho.

“Às vezes as atribuições do dia a dia engolem a nossa rotina e não dá tempo de parar e pensar os nossos processos, os andamentos e como a gente vai fazer para evoluir e desenvolver um trabalho melhor, dar mais respostas para a nossa sociedade. Então esse momento foi muito importante e eu quero agradecer a Escola de Governo, ao secretário Basílio Bezerra, a secretária Marioneide, a coah Tatiane e toda sua equipe por esse trabalho brilhante e por tudo aquilo que fazem pela formação dos nossos servidores aqui em nosso Estado”, completou Carvalho.

Veja Também:  100 dias de trabalho, trabalho e muito trabalho

Para mais informações sobre o programa acesse o site da Escola de Governo ou entre em contato telefones 3613-7745/3642.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Propaganda

Mato Grosso

Governo de MT não assinou contrato de compra de vacina com Instituto Butantan, apenas protocolo de intenção

Publicados

em


O Governo de Mato Grosso esclarece que assinou um protocolo de intenção de compra de vacinas contra a Covid-19 junto ao Instituto Butantan no início de 2021. A gestão estadual avalia se haverá a necessidade de aquisição futura do imunizante, tendo em vista a disponibilização de vacinas em larga escala pelo Plano Nacional de Imunização (PNI), do Ministério da Saúde.

Até o momento, o Governo do Estado não assinou contrato junto ao Instituto Butantan para a compra de mais doses de vacina.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Veja Também:  Afastamento de prefeito de Campo Novo do Parecis é requerido pelo MPMT
Continue lendo

Mato Grosso

Presidente do STF proíbe mais uma investida do TJMT nos poderes de cautela do TCE-MT

Publicados

em


Tony Ribeiro/TCE-MT

Pela segunda vez neste ano, a Consultoria Jurídica Geral do Tribunal de Contas de Mato Grosso (TCE-MT) assegurou, por meio de Suspensão de Segurança proposta junto ao Supremo Tribunal Federal (STF), o poder geral de cautela ao órgão de controle externo. A decisão proferida nesta terça-feira (22) pelo presidente do STF, ministro Luiz Fux, suspendeu os efeitos de decisão do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT).

Nos autos, Fux asseverou que os acórdãos do TJMT que limitavam, indevidamente, o escopo do poder geral de cautela exercido pelo Tribunal de Contas causam grave risco à ordem e economia públicas.

Isso porque, de acordo com o consultor jurídico-geral da Corte de Contas, Grhegory Paiva Pires Moreira Maia, de forma resumida, o TJMT pretendia impedir o TCE-MT de conceder ‘liminares inaudita altera parte’, ferramenta jurídica utilizada quando verificado urgente risco a algum direito, sendo necessário acautelá-lo sem a oitiva prévia da parte.

“O pedido de suspensão de segurança 5505 foi proposto diretamente ao STF depois que duas decisões do TJMT ceifaram, de forma inconstitucional, os poderes da Corte de Contas de Mato Grosso. Caso não houvesse correção imediata deste entendimento, poderiam ocorrer danos graves ao erário do Estado e dos municípios, além de outros bens jurídicos em jogo nos processos que correm no TCE-MT”, argumentou o consultor jurídico-geral.

Veja Também:  Pesquisadores da Unemat monitoram reprodução de peixes no Pantanal e alertam para o impacto das queimadas

Ainda conforme Grhegory Paiva é irrazoável e ilógico afirmar que os tribunais de contas têm poder geral de cautela, mas negar-lhes a possibilidade de expedição excepcional. “Ninguém está defendendo banalização de cautelares sem ouvir a parte”, sustentou no pedido de suspensão.

O procurador-geral da República, Augusto Aras, também foi favorável ao TCE-MT. “Importa grave risco de dano à ordem pública, na acepção jurídico-constitucional, a cassação de medidas cautelares deferidas por Tribunal de Contas quando ausentes ilegalidades ou teratologia”, pontuou.

Esta foi a segunda vez neste ano que o TCE-MT precisou recorrer ao STF para afastar limitações inconstitucionais aos seus poderes de controle.

Secretaria de Comunicação/TCE-MT
E-mail: [email protected]
Flickr: clique aqui

Fonte: TCE MT

Comentários Facebook
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

EM SEU PONTO DE VISTA ATÉ O MOMENTO A GESTÃO DR. DIVINO PREFEITO DE BARRA DO BUGRES ESTÁ?

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Mais Lidas da Semana