conecte-se conosco


Tecnologia

Falha no FaceTime permite espionagem ao expor câmera e microfone; Apple reage

Publicados

em


Falha no FaceTime se manifestou em diferentes modelos do iPhone com a última versão do sistema iOS
Reprodução/ Pixabay

Falha no FaceTime se manifestou em diferentes modelos do iPhone com a última versão do sistema iOS

A Apple decidiu nesta terça-feira (29) suspender temporariamente as chamadas em grupo no FaceTime até que um grave bug
(falha) no aplicativo seja consertado – o que a empresa promete fazer ainda nesta semana.

Leia também: WhatsApp lança 157 novos emojis para a versão Android do aplicativo; confira

A falha no aplicativo de videochamadas foi descoberta nessa segunda-feira (28) pelo site 9to5Mac
e rapidamente ganhou alcance nas redes sociais e em veículos especializados ao redor do mundo. O bug permite que um usuário de aparelhos com sistema iOS (iPhone ou iPad) ou macOS tenha acesso à câmera e ao microfone de outro por meio do  FaceTime
mesmo sem autorização.

Para que a falha se manifestasse, bastava um usuário ligar para o outro e adicionar o próprio número na conversa, por meio da chamada em grupo. Desse modo, antes mesmo que o receptor da ligação atendesse, o autor da chamada já conseguia escutar o que se passava pelo microfone do outro remotamente.

Veja Também:  Homem descobre bug no Mac e recebe R$ 500 mil da Apple

Já para ter acesso à câmera de outro usuário, bastava que o receptor pressionasse o volume para baixo ou para cima (gesto habitual para silenciar a ligação) em vez de recusar a chamada.


Leia também: Zuckerberg quer integrar WhatsApp, Instagram e Messenger

O funcionamento do bug
foi registrado em vários vídeos que circularam neste início da semana nas redes sociais. Antes de a Apple reagir, integrantes da equipe do Buzzfeed News registraram a falha utilizando um aparelho iPhone X (emissor da chamada) e um iPhone 8 (receptor), ambos com as últimas versões do iOS
instaladas.

Ironicamente, a falha foi descoberta justamente no Dia Internacional da Privacidade de Dados, celebrado nesse 28 de janeiro. O CEO da Apple
, Tim Cook, foi bombardeado no Twitter após publicar mensagem exaltando a data. “Devemos continuar lutando por um mundo em que queremos viver. Nesse Dia da Privacidade de Dados, devemos todos insistir em ações e em reformas para proteções de privacidade vitais. Os riscos são reais e as consequências são extremamente importantes”, escreveu Cook.

Até que a Apple anuncie quais serão as providências para consertar a falha, especialistas em segurança digital recomendam que os usuários de iOS desabilitem o aplicativo. Para isso, basta acessar os Ajustes, entrar em FaceTime
e desligar o botão que permite o funcionamento da aplicação.

Veja Também:  Samsung registra patente de celular que se desenrola e vira monitor

Leia também: Telegram vai na contramão do WhatsApp e amplia alcance de mensagens no app

Comentários Facebook
Propaganda

Tecnologia

Anatel apreende 5,7 mil produtos clandestinos em armazéns da Amazon

Publicados

em

Por

source
Operação da Anatel em galpões da Amazon
Redação 1Bilhão Educação Financeira

Operação da Anatel em galpões da Amazon

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) informou nesta sexta-feira (24) ter apreendido 5,7 mil produtos para telecomunicações não homologados nos armazéns e centros de distribuição da plataforma de vendas online Amazon nas cidades de Betim (MG) e Cajamar (SP).

Foram três dias da fiscalização iniciada terça-feira passada. Foram fiscalizados, pelos agentes da Anatel, 67 mil equipamentos.

A Superintendência de Fiscalização da Agência avalia que os equipamentos apreendidos, caso fossem comercializados, valeriam aproximadamente R$ 500 mil.

Entre os produtos identificados sem conter a homologação obrigatória da Anatel, destacam-se carregadores de celulares, baterias portáteis e fones de ouvido sem fio. A homologação é um registro que garante ao consumidor que o produto atende as normas de qualidade e de segurança estabelecidas no país e é obrigatória para produtos que emitem radiofrequência e pode ser exigida para equipamentos relacionados a esses.

Para o consumidor saber se o equipamento é homologado pela Anatel, deve verificar se o selo de homologação está presente no produto, no manual ou na caixa, bem como consultar no portal da agência.

O conselheiro da Anatel, Moisés Moreira, e o superintendente de Fiscalização, Hermano Tercius, coordenaram a ação da Agência na Amazon. Segundo Moreira, disse em nota, “a Anatel tem trabalhado constantemente junto aos marketplaces para a bloquear a publicação de anúncios de produtos irregulares”.

Ele ressaltou que “a Amazon cooperou plenamente com os agentes de fiscalização, propiciando a devida identificação e verificação dos produtos comercializados pelos seus diversos vendedores”.

Para Tercius, “uma ação de fiscalização como essa propicia segurança ao consumidor ao garantir a aquisição de produtos de telecomunicações de qualidade comprovada e que não coloquem em risco a integridade física do consumidor e de sua família”.

Essa é a segunda grande ação de fiscalização presencial da Anatel em centros de distribuição de redes varejistas online. Para a fiscalização, foi necessária a presença de 16 fiscais da agência nos armazéns da Amazon. A Anatel também contou com o apoio da Divisão de Repreensão ao Contrabando e Descaminho da Receita Federal do Brasil em São Paulo (Direp), além do suporte da Procuradoria Federal Especializada junto à Anatel (PFE-Anatel).

Veja Também:  Black Shark 5 Pro: celular gamer da Xiaomi tem SSD e recarga de 120 W

A Anatel ressalta que, ao adquirir um produto não homologado, o consumidor não tem a garantia de assistência técnica em caso de defeito, nem, por exemplo, a garantia de que aquele equipamento não ocasionará um acidente doméstico.

“Se o consumidor adquirir um produto irregular, recomenda-se que devolva ou troque o produto com o vendedor. Em caso de insucesso, pode-se entrar em contato com os órgãos de defesa ao consumidor e registrar uma denúncia nos canais de atendimento da Anatel”, afirma nota do órgão

A atividade de fiscalização da Anatel na Amazon integra o Plano de Ação de Combate à Pirataria (PACP) da Agência. Desde 2018, as ações de fiscalização da Agência em conjunto com outros órgãos já retiraram do mercado cerca de 4,6 milhões de produtos irregulares com valor total estimado em R$ 500 milhões.

Comentários Facebook
Continue lendo

Tecnologia

É o fim: Microsoft vai encerrar suporte ao Windows 8.1 em 2023

Publicados

em

Por

source
Windows 8.1 deixará de ser atualizado
Reprodução

Windows 8.1 deixará de ser atualizado

O ciclo de vida do Windows 8.1 está chegando ao fim. A partir do próximo mês, a Microsoft enviará lembretes para alertar os usuários sobre o encerramento do suporte, marcado para 10 de janeiro de 2023. O sistema operacional, lançado em 2013, vai continuar funcionando, mas deixará de receber atualizações de segurança.

A decisão de “aposentar” o Windows 8.1 era só questão de tempo, já que a Microsoft encerrou o suporte do Windows 8 em 2016. Infelizmente, a gigante de Redmond não oferecerá o programa Extended Security Update (ESU). Portanto, empresas que ainda usam essa versão não poderão pagar para ter pacotes adicionais de segurança.

Com o fim do suporte, os usuários do Windows 8.1 terão que instalar um software mais recente ou comprar um novo computador. No entanto, a própria Microsoft alerta que a maioria dos PCs com 8.1 não são compatíveis com Windows 11 devido aos requisitos de CPU. A alternativa é o Windows 10, que continuará sendo suportado até outubro de 2025.

Veja Também:  Sem Telegram, TSE assina acordo com plataformas digitais nesta terça

Vale ressaltar um detalhe importante: as máquinas com a versão 8.1 não vão parar de funcionar após o fim do suporte. Na verdade, elas apenas deixarão de receber novas correções de segurança ou qualquer outra atualização de software, implicando em vulnerabilidades que podem ser exploradas por malwares. Ou seja, o recomendado é realizar a atualização para se manter protegido ou adquirir um novo PC.

Windows 8 e 8.1: uma aposta que não deu certo

Com a “despedida” marcada para 10 de janeiro de 2023, o Windows 8.1 não vai deixar muita saudade, assim como aconteceu com o Windows 8 em 2016.

Na primeira versão, apresentada em 2012, a Microsoft apostou em um sistema centrado em toques e Live Tiles, removendo características importantes, como o clássico botão Iniciar. Isso fez com que muitos usuários rejeitassem a ideia.

Veja Também:  Oferta do Amazon Prime mais barato no plano anual acaba nesta quinta

Um ano depois, a segunda versão retornou com o botão e alguns outros detalhes, mas não foi suficiente para atrair a atenção dos consumidores. Portanto, a era do Windows 8 chega ao fim de forma melancólica, fazendo com que muitos fãs da Microsoft sequer sintam falta dessas versões.

Comentários Facebook
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

EM SEU PONTO DE VISTA A GESTÃO AZENILDA PEREIRA SERÁ?

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Mais Lidas da Semana