conecte-se conosco


Esportes

Firmino marca na prorrogação, Liverpool derrota Flamengo e é campeão mundial

Publicados

em

Roberto Firmino marcou o gol que deu o título Mundial ao Liverpool, aos 8 minutos do primeiro tempo da prorrogação. Com a vitória, a equipe inglesa devolve a derrota sofrida em 1981 e conquista o título pela primeira vez em sua história.

O primeiro tempo em Doha foi equilibrado. O Flamengo teve mais posse de bola, mas o Liverpool criou algumas boas chances, especialmente nos minutos iniciais.

A melhor chance da primeira etapa aconteceu com um minuto de bola rolando. Lançamento longo nas costas da defesa achou Roberto Firmino, que entrou na área e, da altura da marca do pênalti e de frente para Diego Alves, errou a finalização e mandou por cima do gol.

Em novo lançamento longo, desta vez de antes da linha média, Salah foi acionado pela direita aos 4 minutos. O Egípcio entrou na área, se livrou do marcador, girou e rolou para a entrada de Keita. O meia chegou batendo de primeira mas também errou o alvo e desperdiçou a chance de marcar.

O Liverpool marcava a partir da intermediária, no campo do Flamengo, e quando roubava a bola partia em velocidade tentando resolver a jogada em poucos toques. Foi assim aos 6, quando Gerson perdeu a bola e Robertson tocou na direita para Arnold. O lateral avançou e chutou cruzado de fora da área. A bola foi pelo chão e passou perto da trave de Diego Alves.

O Flamengo acertou a marcação e controlou a pose de bola daí em diante. Aos poucos a equipe brasileira foi ganhando confiança e crescendo no jogo.

Aos 18, Rafinha cruzou da direita e Bruno Henrique cabeceou em cima do zagueiro inglês. No rebote, Gabigol soltou uma bomba e a bola explodiu na zaga. Hora na direita, hora na esquerda, Bruno Henrique era o mais insinuante e perigoso do lado Rubro-Negro e fez duas grandes jogadas aos 20 e 23 minutos, mas após cruzar não apareceu ninguém para finalizar.

Veja Também:  Presidente do Luverdense quer superar momento ‘conturbado’ e vencer no Estadual

Na melhor chance do Fla no primeiro tempo, Pablo Marí faz lançamento longo para Bruno Henrique, que mata no peito, entra na área e chuta, mas o zagueiro Joe Gomez chega na última hora e consegue cortar para escanteio.

O Flamengo mandou no jogo até os 32, mas depois caiu um pouco de ritmo e o jogo seguiu equilibrado e sem grandes emoções até o fim da etapa.

Jogo lá e cá e VAR no último minuto
O segundo tempo começou com outra grande jogada do Liverpool, que por pouco não abriu o placar no estádio Khalifa. Henderson domina na intermediária e lança para Firmino na entrada da área. Ele espera o quique da bola, tira de Rodrigo Caio com com um toque e chuta de canhota. A bola bateu na parte interna da trave, cruzou de volta a pequena área e saiu pela linha de fundo.

O Liverpool voltou a assustar aos 4 em jogada pela direita. Cruzamento na área e Salah bateu de primeira. A bola raspou a trave e saiu.

O Flamengo respondeu aos 7 e aos 8 com Gabigol. No primeiro lance, jogada de contra-ataque em velocidade. Bruno Henrique avançou pela esquerda e serviu Arrascaeta, que fez o pivô e deu para Gabigol na meia lua. O artilheiro do Brasileirão chutou forte mas a bola saiu por cima do travessão de Alisson.

No minuto seguinte, troca rápida de passes no ataque Rubro-Negro e Gabigol arriscou da entrada da área. O chute foi rasteiro e cruzado e Alisson se esticou para fazer grande defesa.

Em outra boa jogada aos 21, Bruno Henrique dominou na esquerda e tocou para Arrascaeta. O uruguaio enfiou para a entrada de Gabigol na área e o camisa nove encheu o pé. A bola tinha a direção do Gol, mas explodiu em Van Dijk e foi para escanteio.

Três minutos depois, novamente Gabigol quase marca. Bruno Henrique fez jogada pela esquerda e cruzou. Gabigol tentou a bicicleta e acertou um belo chute que Alisson mais uma vez salvou os Reds.

O Liverpool cresceu na segunda metade da etapa final e criou boas oportunidades. Diego Alves, que até então tinha tido menos trabalho que Alisson, precisou se esforçar. Jorge Jesus mexeu na equipe. O primeiro a sair foi Arrascaeta para a entrada de Vitinho, aos 31. Cinco minutos depois, Diego substituiu Everton Ribeiro.

Veja Também:  De Luan a Capetinha: jogadores famosos já estiveram na última divisão paulista

O Liverpool pressionou e aos 40 obrigou Diego Alves a fazer uma grande defesa num chute de longe de Arnold. No último minuto, Firmino enfiou para Mané que ia entrando livre na área e na hora do chute foi atrapalhado por Rafinha. O árbitro apontou a marca do pênalti, mas depois de rever o lance no VAR voltou atrás e anulou a marcação.

Firmino marca no contra-ataque e encerra sonho
O jogo foi para a prorrogação e o ritmo diminuiu. O Liverpool passou a retardar o jogo e escapar somente na boa. O Flamengo, por sua vez, mostrava mais cansaço. Gabigol sentiu cãibras e Bruno Henrique colocou a mão no posterior da coxa.

Aos oito, o Flamengo fez boa jogada pela esquerda e Felipe Luis cruzou no segundo pau. Gabigol cabeceou para trás para ninguém e acionou o contra ataque inglês. Mané foi lançado e avançou para a área. Rafinha chegou na marcação e o senegalês virou para o meio para a chegada de Firmino. O atacante brasileiro tirou Rodrigo Caio e Diego Alves da jogada e chutou mandou para o fundo da rede.

Mesmo em vantagem, o Liverpool seguiu levando perigo. Aos 10, Mané serve Salah na entrada da área e o egípcio bate forte para a defesa de Diego Alves.

Como de hábito, o Flamengo não desistiu e lutou bastante no segundo tempo da prorrogação. Sem a organização do tempo normal e contra uma equipe sem pressa e mais fechada na defesa, os Rubro-Negros cercavam a área adversária mas encontravam muitas dificuldades em chagar ao gol

Aos 14 minutos do segundo tempo, o empate esteve ao alcance nos pés do jovem Lincoln. Vitinho dominou na direita e cruzou rasteiro. Lincoln, um pouco além da bola, tentou a conclusão mas não pegou bem e mandou para fora.

Gazeta Esportiva (foto: Fifa)

Comentários Facebook
Propaganda

Esportes

Cuiabá perde de novo para o Grêmio e é eliminado da Copa do Brasil

Publicados

em

Grêmio garantiu sua vaga na semifinal da Copa do Brasil. O time gaúcho derrotou novamente o Cuiabá, desta vez por 2 a 0

ESTADÃO/ Lucas Uebel/ Grêmio

Grêmio garantiu sua vaga na semifinal da Copa do Brasil. O time gaúcho derrotou novamente o Cuiabá, desta vez por 2 a 0.

Diego Souza voltou a brilhar nesta quarta-feira e o Grêmio garantiu sua vaga na semifinal da Copa do Brasil. Jogando em casa, o time gaúcho derrotou novamente o Cuiabá, desta vez por 2 a 0, com dois gols do atacante. Ele já havia deixado sua marca na partida da semana passada, no triunfo por 2 a 1.

Diferentemente do que aconteceu no jogo de ida, o Grêmio impôs seu domínio ao longo dos 90 minutos, principalmente no primeiro tempo, quando exibiu atuação fulminante, com seus dois gols – ambos com assistência de Pepê. Do outro lado, o Cuiabá foi irreconhecível em comparação ao primeiro jogo. Apático, raramente buscou o ataque e praticamente não ofereceu resistência aos favoritos.

A classificação confirma a boa fase da equipe comandada por Renato Gaúcho. Agora o Grêmio soma nada menos que 11 jogos de invencibilidade na temporada, sendo oito vitórias consecutivas, somando jogos de diferentes competições. Na semifinal, o futuro adversário gremista sairá do confronto entre Flamengo e São Paulo.

Sem poupar titulares, o Grêmio contou com o retorno dos zagueiros Pedro Geromel e David Braz e fez valer no primeiro tempo a força máxima escalada por Renato Gaúcho. Desde o apito inicial, o time da casa pressionou o adversário e não deu sossego ao goleiro João Carlos.

Veja Também:  Jorge Sampaoli pede demissão e não é mais técnico do Santos

Aos 9 minutos, Pepê levantou na cabeça de Diego Souza, que não perdoou. A dupla ainda faria mais estrago na defesa do Cuiabá na etapa inicial. Três minutos após o gol, em nova assistência de Pepê, o camisa nove finalizou para fora e desperdiçou. Neste ritmo, o mesmo Diego Souza mandou para as redes aos 20. O gol, no entanto, foi anulado, por impedimento de Matheus Henrique no início da jogada.

O roteiro se repetiu aos 24, desta vez com cabeçada certeira de David Braz. A bola entrou, mas novamente a arbitragem assinalou irregularidade, desta vez porque o zagueiro estava em posição de impedimento. Aos 39, os jogadores gremistas pediram pênalti por conta de suposto toque de mão de Hayner dentro da área. O árbitro ignorou o lance.

O domínio dos anfitriões se consolidou no placar aos 41, em nova parceria de sucesso entre Pepê e Diego Souza. O primeiro disparou pela esquerda, em rápido contra-ataque, e deu belo passe para o segundo, dentro da área, só bater para as redes.

Depois de abrir boa vantagem no placar, o time gaúcho desacelerou no início do segundo tempo e o Cuiabá, até então inoperante no ataque, começou a buscar a defesa rival. O jogo ganhou em equilíbrio, embora o Grêmio demonstrasse clara superioridade técnica.

Veja Também:  Federação planeja reunião para ouvir presidentes sobre retomada do Mato-grossense

Com o placar de 2 a 0, o time da casa tinha vantagem de três gols sobre o Cuiabá, em razão da vitória por 2 a 1 no jogo de ida. Em campo, o Grêmio era mais lento, arriscava menos e Renato Gaúcho resolveu poupar titulares. Entraram Ferreira, Thaciano, Isaque, Lucas Silva e Churín.

As mudanças desfiguraram o Grêmio, sem o mesmo entrosamento no meio-campo. Como consequência, Pepê e Diego Souza passaram a ficar isolados. O primeiro ainda tentava em jogadas individuais, sem sucesso. Mas não chegou a fazer falta porque o Cuiabá pouco ameaçava, o que facilitou a vida do time gaúcho para sacramentar sua vaga na semifinal.

FICHA TÉCNICA:

GRÊMIO 2 x 0 CUIABÁ

GRÊMIO – Vanderlei; Victor Ferraz, Geromel, David Braz e Diogo Barbosa; Matheus Henrique (Lucas Silva), Darlan (Ferreira) e Jean Pyerre (Thaciano); Everton (Isaque), Pepê e Diego Souza (Churín). Técnico: Renato Gaúcho.

CUIABÁ – João Carlos; Hayner (Diego Jardel), Edinei, Anderson Conceição e Romário; Nenê Bonilha (Auremir), Matheus Barbosa e Elvis; Yago (Lenon), Willians Santana (Perdigão) e Maxwell (Pierini). Técnico: Allan Aal.

GOLS – Diego Souza, aos 9 e aos 41 minutos do primeiro tempo.

CARTÃO AMARELO – Willians Santana.

ÁRBITRO – Felipe Fernandes de Lima (MG).

RENDA E PÚBLICO – Jogo sem torcida.

LOCAL – Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS).

Comentários Facebook
Continue lendo

Esportes

Sinop perde de virada para o Baré e não tem mais chances de classificação na Série D

Publicados

em

Com o resultado, o Sinop permanece com 6 pontos e amarga a lanterna do grupo 2. Já o Baré chega a 13 pontos, ocupa a 5ª posição e ainda sonha com uma vaga na próxima fase da competição.

Na próxima rodada, o Sinop vai ao estádio Zerão enfrentar o Santos do Amapá. O jogo será no sábado (14). Antes, o Galo ainda encara o Nova Mutum, na quarta-feira (11), na volta do Campeonato Mato-grossense. Já o Baré tem pela frente o São Raimundo (RR), na sexta-feira (13).

O jogo – A primeira grande oportunidade para o Sinop aconteceu em jogada de Queijinho, aos 11. O camisa 10 do Galo deu lindo lançamento para Tiarinha, que dominou e avançou com liberdade. O atacante acabou demorando para chutar, a zaga se recompôs e Negueba conseguiu afastar. O Baré respondeu logo na sequência, com Leonardo Júnior, que recebeu livre dentro da grande área e bateu no canto, levando perigo ao gol de Maílson.

Veja Também:  Sinop empata com o Palmas mas segue líder do grupo na Série D

Aos 23, o Sinop voltou a ameaçar, em chute forte de Zé, de fora da área, que o goleiro André espalmou para escanteio. O arqueiro, porém, nada pôde fazer quando, menos de 1 minuto depois, Zé aproveitou sobra e bateu de primeira, acertando o ângulo. 1 a 0 para o Galo em golaço do camisa 8.

O Baré conseguiu empatar, aos 39. Jean cruzou a bola na área e o goleiro Maílson saiu para afastar. No meio do caminho, o arqueiro trombou com o camisa 9 da equipe adversária. Helson foi para a cobrança e, com categoria, deixou tudo igual no Gigantão.

Aos 45, o Sinop chegou com perigo em bonita jogada de Tiarinha. O atacante driblou o marcador, invadiu a área e cruzou. Nenhum jogador do Galo acompanhou a jogada e a bola saiu pela linha de fundo.

Logo no retorno do intervalo, o Baré chegou ao segundo gol. Em cobrança de falta, Airton alçou a bola na área, Maílson tentou afastar e a bola sobrou com Wellison, que dominou e bateu por cobertura. O terceiro saiu aos 15 minutos. Helson bateu de fora da área e Maílson espalmou. A bola voltou para Helson que, invadiu a área, e arriscou outro chute para nova defesa do arqueiro sinopense. No segundo rebote, a bola ficou com Júnior Chavanne que bateu de primeira, sem chances de defesa.

Veja Também:  Vice da Libertadores em 2002, São Caetano desiste de vaga na Série D

O Sinop quase conseguiu diminuir em um lance inacreditável no Gigantão, aos 20. Negueba foi pressionado por Tiarinha, na lateral, e tentou afastar. A bola bateu no atacante sinopense e foi em direção ao gol. O goleiro André, que estava fora da meta, teve que correr para evitar o gol, em cima da linha. No lance, o arqueiro ainda se chocou com a trave.

Aos 23, Tiarinha recebeu na entrada da área, limpou o marcador e bateu forte. A bola ganhou altura e saiu pela linha de fundo. Por pouco, o Baré não chegou ao quarto gol. Leonardo recebeu lançamento, avançou sozinho, invadiu a área e bateu cruzado. Maílson fez grande defesa e jogou para escanteio.

O Sinop ainda diminuiu, aos 47. Juninho cruzou na área, Alan subiu sozinho e cabeceou. O goleiro André ainda tocou, mas não conseguiu evitar o gol.

Só Notícias/Herbert de Souza (foto: assessoria)

Barra News – A sua fonte diária de informação – Barra do Bugres MT

Comentários Facebook
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

"2021" QUAIS SÃO AS SUAS EXPECTATIVAS PARA ESTE ANO QUE SE INICIA

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Mais Lidas da Semana