conecte-se conosco


Mato Grosso

Fiscais da Sema apreendem equipamentos utilizados em pesca predatória nos rios Cuiabazinho e Manso

Publicados

em


Durante uma operação realizada na última semana de agosto, fiscais da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema-MT) apreenderam equipamentos e petrechos utilizados em crimes ambientais nos rios Cuiabazinho e Manso, em Cuiabá.

A equipe de Coordenadoria de Fiscalização de Fauna realizou ação preventiva com barreiras terrestres e abordagens fluviais com orientações quanto à legislação.

As quatro redes e tarrafa usadas na pesca predatória foram recolhidas pela equipe para serem inutilizadas ou destinadas a outros fins. Os peixes que estavam presos nas redes foram soltos e devolvidos ao rio.

Os rios Manso e Cuiabazinho são focos de constantes denúncias de práticas de pesca predatória com uso de materiais e equipamentos proibidos. Por isso, a coordenadoria de Fauna intensificou as ações fiscalizatórias para inibir os ilícitos ambientais contra a fauna.

Desta forma, a fiscalização na região vem ocorrendo de forma contínua durante o ano, sendo reforçada nos locais e períodos proibitivos. Quem for pego praticando a pesca ilegal é multado, conduzido à delegacia e tem os materiais apreendidos.

Veja Também:  Unidade do Ganha Tempo em Barra do Garças ficará fechada para desinfecção

Em média, quatro equipes atuam na fiscalização dos rios da Baixada Cuiabana ppor semana. As equipes da Sema trabalham em parceria com o Batalhão de Polícia Militar de Proteção Ambiental e conta com o apoio de segurança da Polícia Militar e da Polícia Judiciária Civil.

Também como forma de fortalecer a fiscalização nos rios, a Sema entregou 40 barcos e motores aos municípios descentralizados, com recursos do Fundo Amazônia/BNDES, como forma de equipar as secretarias municipais de Meio Ambiente e fortalecer as operações contra pesca predatória.

Denúncia

O cidadão pode denunciar a pesca predatória e outros crimes ambientais à Ouvidoria Setorial da Sema pelo telefone: 0800-65-3838, nas unidades regionais da Sema ou aplicativo MT Cidadão.

*Orientação de Renata Prata

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Propaganda

Mato Grosso

Governo de MT já pactuou cerca de 90% das doses recebidas; veja quanto cada município aplicou

Publicados

em


O Governo de Mato Grosso recebeu, até esta terça-feira (21.09), 4.374.456 doses das vacinas contra Covid-19 do Ministério da Saúde e já pactuou a distribuição de 3.926.033 doses aos 141 municípios do Estado, ou seja, cerca de 90% do total recebido.

A disponibilização das doses é resultado da soma da primeira e segunda doses ou doses únicas (3.896.285), acrescida das doses destinadas às populações indígenas aldeadas (54.120) e dos arredondamentos técnicos (29.748) necessários para o ajuste volumétrico dos frascos disponibilizados pelo Ministério da Saúde.

É importante destacar que o ranking de aplicação não considera as doses destinadas aos povos indígenas para evitar qualquer disparidade nos dados. Alguns municípios contabilizavam doses aplicadas em aldeias pertencentes a territórios vizinhos e ultrapassavam o limite de 100% da aplicação.

Das 3.926.033 doses disponibilizadas aos municípios, as prefeituras aplicaram 3.246.118 (81,69%), sendo 2.122.061 como primeira dose ou dose única e 1.010.547 como segunda dose. O percentual da semana passada era de 78,02%.

Os 10 municípios que mais aplicaram vacinas, considerando o percentual de doses aplicadas em relação às doses recebidas, foram: Diamantino (94,63%), Planalto da Serra (94,47%), Primavera do Leste (94,00%), Torixoréu (93,85%), Santa Rita do Trivelato (93,49%), Jaciara (92,89%), Alto Taquari (92,24%), Cocalinho (92,07%), Glória D’Oeste (91,73%) e Campinápolis (91,46%).

Veja Também:  Governo do Estado vai retomar pavimentação do bairro Centro América em Cuiabá

Confira o ranking completo de aplicação das vacinas no Boletim Informativo nº 562 ou no Painel de Distribuição de vacinas Covid-19.

A Vigilância Estadual alertou que a utilização de unidades de segunda dose como primeira dose pode comprometer o esquema vacinal da população do município, considerando o fornecimento e as orientações feitas pelo Ministério da Saúde.

Sobre a distribuição

Na força-tarefa da vacinação, cabe ao Governo do Estado fazer a logística de distribuição, que é definida pela Comissão Intergestores Bipartite de Mato Grosso (CIB-MT), composta por membros do Conselho das Secretarias Municipais de Saúde (Cosems) e da Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT).

A escolta dos materiais até os 14 polos de distribuição é feita pela Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), além das Polícias Federal e Rodoviária Federal e do Ministério da Defesa. O Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer) também disponibiliza sua frota aérea para dar celeridade à distribuição.

É importante ressaltar que o Governo Federal define o total de doses que cada estado recebe. Essa definição ocorre de acordo com a quantidade de pessoas que pertencem aos grupos prioritários e não pela quantidade absoluta da população.

Veja Também:  Justiça determina o afastamento de vereador
Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Em Mato Grosso, 11 municípios estão com risco moderado de contaminação pela Covid-19

Publicados

em


A Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) divulgou, nesta terça-feira (21.09), o Boletim Informativo nº 562 com o panorama da situação epidemiológica da Covid-19 em Mato Grosso.

O documento mostra, a partir da página 11, que 11 municípios registram classificação de risco moderado para o coronavírus. São eles: Colniza, Indiavaí, Itaúba, Jangada, Nova Santa Helena, Novo Horizonte do Norte, Novo São Joaquim, Reserva do Cabaçal, Rondolândia, Santa Rita do Trivelato e São José do Povo.

Outras 130 cidades estão classificadas na categoria de risco baixo para a contaminação do coronavírus. Nenhum município foi classificado com risco alto ou muito alto para a Covid-19.

Novo método para classificação

O método para definir a classificação de risco dos municípios foi aprimorado. A mudança foi publicada no Diário Oficial do dia 25 de março de 2021. Desde então, não é levado em consideração apenas o número absoluto dos casos dos últimos quatorzes dias, mas sim a média móvel dos últimos quatorzes dias.

Assim, o município não sofrerá uma mudança brusca de um boletim para o outro; a cidade ficará na mesma categoria por pelo menos duas semanas, conforme sua média móvel de casos.

Veja Também:  Operação conjunta apreende 432 kg de drogas e prende traficante procurado pela PF

Também foi aperfeiçoado o cálculo dos casos acumulados. Antes eram considerados os casos acumulados a partir do dia 1º de dezembro de 2020. Com a nova metodologia, a análise será realizada sempre com base nos casos acumulados dos últimos 90 dias.

Confira as medidas de acordo com a classificação de risco

• Nível de Risco MODERADO

a) implementação e/ou manutenção de todas as medidas previstas para o Nível de Risco BAIXO;

b) quarentena domiciliar para pessoas acima de 60 anos e grupos de risco definidos pelas autoridades sanitárias.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

EM SEU PONTO DE VISTA ATÉ O MOMENTO A GESTÃO DR. DIVINO PREFEITO DE BARRA DO BUGRES ESTÁ?

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Mais Lidas da Semana