conecte-se conosco


Carros e Motos

Ford fecha duas fábricas na Índia após registrar prejuízo por 10 anos

Publicados

em


source
Após encerrar produção em Camaçari (BA), Ford fecha duas fábricas na Índia
Divulgação

Após encerrar produção em Camaçari (BA), Ford fecha duas fábricas na Índia

Após  encerrar a produção nacional em Camaçari (BA), a  Ford continua seu plano de reestruturação global com o fechamento das fábricas de Sanand e Chennai, na Índia, até o primeiro semestre de 2022. Os complexos abasteciam todos os países vizinhos, além de nações no sudeste asiático e alguns mercados mais distantes.

Em Sanand, a Ford produz os modelos Ka , Ka Sedan e Ka Freestyle , que no mercado indiano atendem pelos nomes Figo, Aspire e Freestyle. Já a fábrica de Chennai é responsável pela produção dos modelos EcoSport e Endeavour , que é uma versão SUV da Ranger.

O fechamento das fábricas da Ford na Índia afeta diretamente o mercado argentino. Quando o EcoSport deixou de ser produzido em Camaçari (BA) no início de 2021, a Ford Argentina optou por continuar importando o SUV compacto da Índia. Agora que ele deixará de ser feito, este pode ser o fim definitivo do EcoSport na América Latina.

Veja Também:  Evento reúne carros clássicos do grupo Chrysler em Águas de Lindoia, SP

A Ford Argentina antecipa que continuará vendendo o EcoSport enquanto os estoques durarem. Logo, o SUV compacto deve ter seu fim em meados de 2023, dependendo do desempenho nas vendas. 

Cerca de 4 mil trabalhadores serão dispensados no processo de fechamento das fábricas até 2022. Segundo a fabricante, os complexos estavam gerando perdas operacionais que superam R$ 10,5 bilhões nos últimos 10 anos. 

Reestruturação global

A Ford pretende continuar na Índia vendendo modelos importados, assim como no Brasil. Uma alternativa seria trazer veículos da China, como o SUV Territory e o sedã compacto Escort

Desde o início de sua reestruturação global em 2016, a Ford já fechou fábricas em Broadmeadows e Geelong (Austrália); Colônia e Saarlouis (Alemanha); Craiova (Romênia); Valência (Espanha); Blanquefort (França); São Bernardo do Campo, Camaçari e Horizonte (Brasil).  Há planos de encerrar as operações em Bridgend (País de Gales), Aquitaine (França), São Petersburgo (Rússia) e Kechnec (Eslováquia) nos próximos meses. Nem todos estes complexos produzem veículos. Alguns são designados para a fabricação de motores, transmissões e outros componentes. 

Veja Também:  Mercedes-Benz vende fábrica de automóveis de Iracemápolis
Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook
Propaganda

Carros e Motos

Mercedes lança edição especial do Classe G 63 AMG por R$ 2 milhões

Publicados

em


source


Mercedes G63 AMG vem com motor V8 biturbo, capaz de render 585 cv, potência transmitida para as quatro rodas
Divulgação

Mercedes G63 AMG vem com motor V8 biturbo, capaz de render 585 cv, potência transmitida para as quatro rodas

A Mercedes-Benz está lançando a versão limitada Magno Edition do Mercedes-AMG G 63 criada especialmente para o mercado brasileiro e que chega ao país com toda produção adicional já vendida, de acordo com a fabricante.

O SUV conta com motor V8 biturbo de 4.0 litros de 585 cv, tração nas quatro rodas (40:60), três bloqueios de diferencial, transmissão automática de 9 marchas, suspensão dianteira independente com duplo braço triangular e amortecimento ajustável adaptável.

O visual fica por conta a grade do radiador específica AMG pintada em preto fosco, arcos das rodas alargados, escapamento com saída lateral, rodas AMG forjadas de 22 polegadas, faróis, lanternas traseiras e indicadores de direção escurecidos , além de retrovisores, frisos, capa do estepe e adereços dos para-choques pintados em preto Magno.

Na parte interna, o destaque é o acabamento ‘G Manufaktur Plus’ que consiste em revestimento em c ouro nappa com função massagem e layout de costura em padrão diamante, além de Volante em fibra de carbono com DINAMICA.

O Mercedes-AMG G 63 Magno Edition tem preço público sugerido de R$ 1.999.900 válido para todo o Brasil. E vale relembrar que todas as unidades disponíveis no país já foram vendidas.

Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook
Continue lendo

Carros e Motos

Citroën confirma que terá dois modelos nacionais inéditos até 2024

Publicados

em


source
Citroën C3 se transformou em um 'crossover' na versão 2022; novos modelos serão baseados nele
Divulgação

Citroën C3 se transformou em um ‘crossover’ na versão 2022; novos modelos serão baseados nele

O Grupo Stellantis confirma a produção de outros dois modelos da Citroën na fábrica de Porto Real (RJ). Eles serão lançados em 2023 e 2024, após a chegada da nova geração do C3 que está marcada para o ano que vem.

A marca francesa falou pouco sobre o modelo. Segundo Vanessa Castanho, responsável pela Citroën na América do Sul, os novos produtos serão adaptados às necessidades da região, com grande foco na exportação. “Não podemos falar mais, mas garanto que são produtos que as pessoas vão amar”, disse a executiva em entrevista ao Argentina Autoblog. 

A Citroën não confirma, mas os modelos marcados para estrear nos próximos anos serão produzidos sob a mesma plataforma CMP dos novos 208 e C3 . Rumores apontam que a fabricante terá um hatchback inédito na mesma categoria do Renault Kwid e um sedã compacto para disputar com o Chevrolet Onix Plus. 

Assim como a nova geração do C3, os novos modelos também serão produzidos na Índia, com foco na exportação para mercados emergentes da Ásia. No caso do novo sedã, a principal aposta fica por conta do C3L , que já foi registrado no Brasil no site do Inmetro , em novembro do ano passado.

Leia Também

O renascimento da Citroën

Citroën C3L deverá ser o sedã que será feito em Porto Real (RJ) até 2024, com a mesma base CMP do C3 SUV
Divulgação

Citroën C3L deverá ser o sedã que será feito em Porto Real (RJ) até 2024, com a mesma base CMP do C3 SUV

Até o começo deste ano, a Citroën era uma fabricante com veículos de pouco apelo. Isso ficou muito claro em abril, quando a marca tirou os modelos C3, C3 Aircross e C4 Lounge de linha , mantendo apenas o SUV C4 Cactus e os veículos comerciais.

Veja Também:  Mercedes-Benz vende fábrica de automóveis de Iracemápolis

O Grupo Stellantis terá a difícil tarefa de utilizar a ‘moral’ de marcas consolidadas como Fiat e Jeep para alavancar as vendas de Peugeot e Citroën em toda a América Latina.

Neste processo, a empresa terá foco na exportação. Sendo assim, o Citroën C3 europeu pode sair de linha no Chile, Paraguai, Colômbia, Equador e Uruguai para dar lugar ao modelo produzido no Rio de Janeiro.

Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

EM SEU PONTO DE VISTA ATÉ O MOMENTO A GESTÃO DR. DIVINO PREFEITO DE BARRA DO BUGRES ESTÁ?

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Mais Lidas da Semana