conecte-se conosco


Segurança

Governador anuncia compra de 3,5 mil novas pistolas para policiais

Publicados

em

Mato Grosso é um dos poucos estados onde não há uma arma para cada policial

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

O Governo do Estado vai adquirir 3,5 mil pistolas Glock para equipar os policiais militares atuantes em todas as regiões de Mato Grosso.

A medida foi anunciada pelo governador Mauro Mendes, nesta sexta-feira (07), durante evento de entrega da recuperação dos 16 km do Anel Viário de Rondonópolis.

De acordo com o chefe do Executivo, a Polícia Militar hoje possui carência desse tipo de equipamento, situação que coloca em risco não só os próprios militares, mas a população.

“A Polícia Militar, hoje, não tem uma arma para cada um dos policiais. Muitas vezes o policial termina o dia e precisa deixar a arma no batalhão para ser usada por outro colega, e vai para casa sem nada. Mas ele é policial sempre, o tempo inteiro. Prende bandido, dá tapa em bandido e vai para casa sem nada. Um desses bandidos pode enfrentar ele e ele estar desarmado”, afirmou.

Veja Também:  5 cuidados elétricos para ficar seguro em casa durante a quarentena

Mauro Mendes relatou que Mato Grosso é um dos poucos estados onde não há uma arma para cada policial. O efetivo atual da PM é de 7.145 militares.

“Em todos os lugares o policial tem a sua arma, que é comprada pelo Estado, e em Mato Grosso não. Essa semana eu tive uma reunião com a nossa secretaria de Segurança, com o coronel Assis [comandante-geral da PM], e nós já determinamos: vão ser compradas mais 3.500 pistolas Glock, que são as mais modernas pistolas do mundo, para ser disponibilizadas às nossas forças de Segurança”, registrou.

Para o secretário de Estado de Segurança Pública, Alexandre Bustamante, a aquisição dos equipamentos irá contribuir, e muito, para a diminuição dos índices de criminalidade em Mato Grosso, que já estão em escala decrescente. Em 2019, houve redução de 25% nos crimes de roubo, 10% em furto e 8,1% em homicídios.

“A compra dessas 3500 novas pistolas vai permitir que os policiais trabalhem com armamentos de maior qualidade e isso reflete na sociedade, com melhora significativa na sensação de segurança. É um importante avanço para a Segurança em Mato Grosso e faz parte de um grande projeto que estamos desenvolvendo, que é o Tolerância Zero”, explicou.

Veja Também:  Coronavírus: Judiciário adota teletrabalho obrigatório de 20 de março a 20 de abril

Fonte: O Livre

 

Barra News – A sua fonte diária de informação – Barra do Bugres MT.

Comentários Facebook
Propaganda

Segurança

PM orienta sobre como se proteger de golpes virtuais e clonagem de WhatsApp

Publicados

em

A primeira orientação da PM para a população é sempre desconfiar e prevenir, não deixar dados pessoais salvos ( CPF, RG, endereço, números de cartão ) salvos em sites, redes sociais

Greyce Lima | Secom-MT

Ilustrativa – Foto por: Christiano Antonucci – Secom-MT

Ilustrativa

Devido ao isolamento social por causa da pandemia, a população passou a acessar ainda mais a internet, seja no celular ou computador. Ficar mais tempo em casa, é sinônimo de mais tempo online. A Polícia Militar por meio da Diretoria de Agência Central de Inteligência (Daci), orienta as pessoas a ficarem atentas ao receberem SMS, e-mails com links estranhos e mensagens de ajuda nos aplicativos de mensagens; pois criminosos estão se aproveitando da crise para aplicar golpes virtuais como a clonagem do aplicativo de celular WhatsApp.

De acordo com o tenente-coronel, Vitor Sakata da Diretoria de Agência Central de Inteligência da PMMT, as quadrilhas se aproveitam que o aplicativo de mensagem está sendo um grande aliado da população para evitar sair de casa para arrancar dinheiro dos contatos com a clonagem do App.

“Identificamos um aumento de crimes de estelionato e outras fraudes no estado. Neste primeiro trimestre de 2021 foram registradas mais 2.297 ocorrências de pessoas que foram vítimas destes criminosos. Neste mesmo período, em 2020, registramos 420 ocorrências de golpes virtuais. As quadrilhas tentam arrancar dinheiro das vítimas em sites de compras e clonando o aplicativo WhatsApp; se passando por familiar, amigo, conhecido para conseguir dinheiro”, relata o militar.

O militar diz ainda a polícia já identificou que os golpistas elaboram uma espécie de engenharia social para aplicar os golpes; para cada situação e vítima eles tentam aplicar uma fraude diferente. 

“Devido a pandemia, a população para seguir com o distanciamento social, passou a utilizar ainda mais o aplicativo de mensagem para trabalhar, comprar, estudar e até mesmo se divertir em grupos de conversas entre amigos online. Com mais tempo no aplicativo, vamos deixando rastros como informações pessoais e dados; o que facilita para os golpistas adotarem métodos que a vítima passa a acreditar que está ajudando um familiar, amigo ou conhecido; mas não é”, alerta Vitor Sakata.

O policial diz ainda que as quadrilhas tentam de diferentes formas ter acesso ao código do aplicativo da vítima. “Os criminosos para clonarem o WhatsApp eles enviam falsas pesquisas sobre a Covid-19, emitem notificações para a pessoa atualizar os dados cadastrais de bancos, auxílio emergencial, site de compra e venda; operadoras telefônicas e até as incluem em falsos sorteios, promoções e até brindes; tudo para obter esse código que permite que eles acessem o App”, explica o tenente-coronel Sakata. 

A primeira orientação da PM para a população é sempre desconfiar e prevenir, não deixar dados pessoais salvos (CPF, RG, endereço, números de cartão) salvos em sites, redes sociais, blocos de anotações virtuais e no histórico de conversas do aplicativo.

A PM orienta que se a pessoa percebeu que o aplicativo no seu celular foi clonado, ela deve imediatamente desinstalar o APP. Em seguida, a vítima deve aguardar alguns instantes e reinstalar a ferramenta; somente após receber um novo código de acesso, deve -se tentar restaurar o aplicativo. Se possível repita a operação até o bloqueio do aplicativo e faça a ativação em duas etapas nas configurações do WhatsApp.

Para recuperar a conta do aplicativo, a polícia orienta que a vítima deve enviar um e-mail para [email protected]; solicitando que seja desativada a conta, o número de telefone deve ser incluído no corpo do e-mail com o código do país (+55). Assim que a empresa receber a informação, ela irá desativar a conta que poderá ser acessada após sete dias.

Ao perceber o golpe, a vítima deve comunicar aos seus contatos do aplicativo através de outro número e telefone que o App foi clonado, porque os criminosos costumam se passar pela vítima com mensagem ‘preciso de ajuda, você pode depositar o valor X? quando você vai me pagar? Esse é o boleto para você pagar! Me ajuda, faz um depósito com a quantia Y?

O tenente-coronel Vitor Sakata orienta as vítimas a registrarem o boletim de ocorrência, pois através deste comunicado oficial, as forças de segurança podem identificar e elaborar ações enérgicas para combater a prática criminosa.

Quer saber mais?

Confira o oitavo episódio do PMCAST que traz relatos inéditos de vítimas da fraude e um bate papo com o policial da DACI/PMMT especialista no assunto. No Spotfy ; Google ou no site da PMMT.


Secretaria Adjunta de Comunicação (Secom)

Comentários Facebook
Veja Também:  Coronavírus: Judiciário adota teletrabalho obrigatório de 20 de março a 20 de abril
Continue lendo

Mato Grosso

PM aumenta produtividade e prende 12.846 pessoas em flagrante delito em 2020

Publicados

em

A produtividade aponta ainda que em 10.164 ocorrências com flagrantes registradas, 1.844(18%) foram por tráfico de droga, 1.400(13%) por embriaguez ao volante, 1.163(11%) por lesão corporal, 659(6%) ameaças e 443(4%) por porte ilegal de arma de fogo

Alecy Alves | Secom-MT – Foto por: PMMT/ilustração

 

Mesmo com 2020 sendo um ano atípico, marcado pela pandemia da Covid-19, doença que gerou isolamento e afastamento social, a Polícia Militar se manteve nas ruas, atuando fortemente na repressão à criminalidade.

O resultado desse empenho das tropas militares estaduais aparece nos dados de produtividade. De acordo o levantamento da Superintendência de Planejamento Operacional e Estatística da Polícia Militar (Spoe/PMMT), em 2020 a Polícia Militar conduziu às delegacias 12.846 pessoas em flagrante delito, número contabilizado em 10.164 ocorrências atendidas.

Os flagrantes registraram aumento de 42% em relação a 2019, ano em que foram contabilizadas 9.075 prisões. Ou ainda, quem em 2020 a média mensal de presos em flagrantes foi de 1.070 suspeitos. Caracteriza flagrante a prisão no momento da prática do crime ou nos minutos e horas seguintes.  

A produtividade aponta ainda, que dentro das 10.164 ocorrências com prisões em flagrante, 1.844 (18%) foram por tráfico de droga, 1.400 (13%) por embriaguez ao volante, 1.163 (11%) por lesão corporal, 659 (6%) por ameaças e 443 (4%) por porte ilegal de arma de fogo.

Na avaliação do comandante geral da Polícia Militar, coronel Jonildo José de Assis, o aumento das prisões em flagrante indica que estão corretas as estratégias de policiamento aplicadas no emprego do efetivo. E que essa atuação tornou a PM mais eficiente no tempo resposta, ou seja, entre o chamado e a chegada da equipe policial ao local da ocorrência.

Assis explica que o planejamento operacional da Polícia Militar está embasado na análise dos índices criminais, um mecanismo que consiste em estudar permanentemente a criminalidade.

Esse trabalho, observa o comandante, inclui analisar as modalidades de crimes, os locais, dias, locais de maior incidência, entre outros fatores. As conclusões desses estudos permitem traçar ações de prevenção e repressão priorizando o emprego do efetivo policial de acordo com as necessidades. 

Fonte: Assessoria

Barra News – A sua fonte diária de informação – Barra do Bugres MT

Comentários Facebook
Veja Também:  MPMT lança cartilha sobre como construir um ambiente de paz em casa
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

"2021" QUAIS SÃO AS SUAS EXPECTATIVAS PARA ESTE ANO QUE SE INICIA

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Mais Lidas da Semana