conecte-se conosco


Mato Grosso

Governo abriu 300 UTIs em seis meses no combate à pandemia em Mato Grosso

Publicados

em

Ampliação de leitos contemplou 17 unidades hospitalares de 14 municípios do Estado, sendo possível por meio de parceria entre gestões estadual e municipais

Durcy Arévalo e Ana Lazarini | SES-MT

Hospital Metropolitano em VG – Foto por: Christiano Antonucci

Hospital Metropolitano em VG

O Governo de Mato Grosso ativou 300 novos leitos de Terapia Intensiva (UTI) em cerca seis meses. Coordenada pela Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT), a ação teve o intuito de interiorizar a assistência hospitalar e oferecer tratamento aos pacientes com Covid-19 em todo o estado.

A ampliação das UTIs contemplou 17 unidades hospitalares de 14 municípios do Estado, sendo possível por meio de parceria entre gestões estadual e municipais.

Desses 300 novos leitos, 163 são UTIs construídas ou contratualizadas exclusivamente pela gestão estadual e 137 foram abertas em parceria com os municípios, junto à contrapartida do estado no custeio e em equipamentos.

Apenas na estrutura da rede estadual de Saúde, o Governo investiu o valor de R$ 30 milhões na criação de leitos – intensivos e de enfermaria – para o tratamento da Covid-19.

Veja Também:  Em Tangará da Serra morre pioneiro Zé Dentista, vítima da COVID-19

Todas as ampliações realizadas nos Hospitais Regionais foram feitas em estruturas definitivas, ou seja, podem ser permanentes para o tratamento de outras doenças.

“É importante ressaltar que não se constrói leitos de UTI da noite para o dia, ainda mais em tempo de pandemia. Com essas ampliações, contemplamos muitos municípios e damos assistência aos pacientes que precisam da hospitalização também no interior do estado. Temos o compromisso de continuar trabalhando para que a Saúde funcione como ela deve funcionar”, afirmou o secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo.

A entrega dessas UTIs foi feita desde o início da pandemia, tendo a primeira abertura no Hospital Estadual Santa Casa, ainda no mês de maio. Atualmente, o Sistema Único de Saúde (SUS) em Mato Grosso dispõe de um total de 445 UTIs e 893 de enfermarias para tratamento de pacientes com coronavírus.

De acordo com a previsão feita pela SES, devem ser ativados nos próximos dias mais 21 leitos nos municípios de Peixoto de Azevedo, Primavera do Leste e Querência.

Veja Também:  Hotéis venderam mais diárias no ano passado

Governo finaliza adequação na Santa Casa para casos de coronavírus, com secretário Gilberto Figueiredo
Créditos: Christiano Antonucci

Metropolitano e Santa Casa

Atualmente, o Hospital Metropolitano é referência para o tratamento de pacientes diagnosticados com a Covid-19. A unidade é fruto da obra mais rápida da saúde estadual, finalizada em apenas 45 dias de trabalho, e que resultou na construção de 210 novos leitos.

A obra iniciada no dia 23 de março construiu 180 enfermarias e 30 UTIs. Agora, o hospital é uma das unidades com maior capacidade de atendimento do Estado, dispondo de 238 leitos clínico e 40 Unidades de Terapia Intensiva (UTI) para o tratamento de pacientes.

O Governo do Estado ainda criou outros 70 leitos de UTI para Covid-19 no Hospital Estadual Santa Casa; a unidade hospitalar também conta com 65 vagas em enfermarias especificamente para o tratamento do coronavírus.

Fonte: Assessoria

 

Barra News – A sua fonte diária de informação – Barra do Bugres MT

Comentários Facebook
Propaganda

Mato Grosso

100 dias de trabalho, trabalho e muito trabalho

Publicados

em

Nos primeiros 100 dias de gestão da Mesa Diretora (biênio 2021/2022) conseguimos dar o pontapé inicial na nossa missão: garantir o direito de cada vereador de legislar e fiscalizar e a execução de trabalhos que possibilitam aproximação da Casa com a população cuiabana.
Logo que começamos as atividades analisamos o que estava em andamento, recebemos as demandas e traçamos uma linha de trabalho que pudéssemos efetivar nosso planejamento.
Primeiro, pensamos em dar continuidade a algumas ações que já estavam engatilhadas da última gestão, como a realização do concurso público para suprir a vacância de vagas no quadro de servidores do Legislativo. A medida atende a uma recomendação do Tribunal de Contas do Estado e do Ministério Público Estadual. Vale ressaltar que o concurso não trará gastos ao Legislativo.
Nos próximos dias, vamos disponibilizar à população o novo sistema que vai permitir que o cidadão acompanhe em tempo real todo o processo legislativo e ainda sugerir indicações aos vereadores, o No Paper. Ao adotar esta ferramenta tecnológica, a Câmara de Cuiabá vai ser referência neste quesito no Centro Oeste, pois este processo eletrônico vai aumentar o controle dos atos parlamentares e vai incentivar a participação popular, resultando em maior visibilidade e credibilidade ao trabalho parlamentar.
Além disso, estamos dialogando com instituições para firmar parcerias para melhorar as atividades parlamentares. Por exemplo, com a Federação do Comércio de Bens Serviços e Turismo de Mato Grosso (Fecomércio), para implantação do sistema Renalegis (Rede Nacional de Assessorias Legislativas). A ferramenta vai monitorar a tramitação de projetos de interesse das categorias do setor produtivo da Capital, a medida vai contribuir no debate com o segmento e nas proposituras que tramitam nesta Casa.
Na última semana, assinei o termo de adesão ao Programa de Desenvolvimento Institucional Integrado, o PDI, do Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso. O projeto irá colaborar na transparência e na entrega de serviço de mais qualidade para sociedade cuiabana.
Recebemos nos últimos meses representantes das Câmaras Municipais do Estado para troca de experiências. Costumo dizer, que vereador é igual em todos os municípios do Brasil, as dificuldades e as intenções são as mesmas.
Também durante esse período defendi a participação do legislativo cuiabano no processo de troca de modal. Eu defendo a conclusão do VLT. As obras já iniciaram na Capital, mais de R$ 1 bilhão já foram investidos e não vejo motivos para não concluir o modal. O sistema é moderno, Cuiabá não pode ficar de fora dessa modernidade. A decisão que trocou o modal não teve a participação do Legislativo cuiabano, isso é muito ruim. Queremos estar  nas discussões também, os vereadores estão mais próximos do povo e precisa ter acesso às informações e colaborar na escolha.
Pandemia – Quando fui eleito presidente sabia do desafio que estava por vir, principalmente pela situação delicada que vivemos por conta da pandemia do coronavírus. A cidade ainda enfrenta os reflexos desse momento sombrio.
A Câmara Municipal de Cuiabá tem trabalho para colaborar no enfrentamento à pandemia. Uma das primeiras medidas adotadas foi a criação de uma comissão especial para acompanhar o processo de vacinação contra covid-19 na capital. O grupo tem feito um trabalho colaborando no aprimoramento da campanha municipal de imunização.
Além disso, aprovamos, em regime de urgência especial, importantes projetos para o enfrentamento à doença como o Projeto de Lei que dispõe sobre penalidades para quem descumprir as medidas contra a covid-19, a proposta que autoriza Cuiabá a participar do Consórcio de municípios para compra da vacina e a matéria que nasceu nesta Casa que pune quem furar a fila prioritária de imunização.
Na Câmara, nos últimos três meses, adotamos medidas importantes para proteger os vereadores, servidores e população que frequenta esta Casa. Revogamos os pontos facultativos do Carnaval e suspendemos as atividades presenciais como forma de enfrentamento ao contágio do vírus.
Temos trabalhado insensatamente, sou o primeiro a chegar e o último sair da Câmara. A nossa meta é fazer o melhor por Cuiabá e para nossa população. A intenção é aproximar o Legislativo do povo para que Câmara de Cuiabá seja conhecida como a “Casa do Povo Cuiabano”. A população cuiabana pode esperar desta gestão muito mais dedicação e trabalho, trabalho e muito trabalho.
Juca do Guaraná Filho é presidente da Câmara Municipal de Cuiabá
Fonte: Assessoria

Barra News – A sua fonte diária de informação – Barra do Bugres MT

Comentários Facebook
Veja Também:  PM prende duas quadrilhas e recupera veículos
Continue lendo

Mato Grosso

Sistema Penitenciário adquire 20 mil testes para detectar casos de Covid-19

Publicados

em

São testes rápidos de sangue (IGG e IGM) e o SWAB (RT-PCR), adquiridos em parceria com o GMF e o Concep, para aplicar nos servidores e reeducandos, conforme demanda

Juliano Patrick | Sesp-MT – Foto por: Asessoria/Sesp-MT

A Adjunta de Administração Penitenciária (SAAP) da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT), adquiriu 20 mil novos testes rápidos de sangue (IGG e IGM), além do antígeno por SWAB (RT-PCR). A aquisição foi feita por meio de parceria com o Grupo de Monitoramento e Fiscalização do Sistema Carcerário de Mato Grosso (GMF) e o Conselho de Execuções Penais de Cuiabá e Várzea Grande (CONCEP).

Os testes possuem rapidez e eficiência no diagnóstico clínico do coronavírus (Covid-19), e poderão ser realizados nos servidores das unidades penais, assim como nos reeducandos. Dessa forma, medidas de isolamento e tratamento poderão ser iniciadas imediatamente, a fim de evitar a propagação do vírus, contribuindo com as medidas de controle da pandemia dentro do Sistema Penitenciário.

Os trabalhos de testagens entre os servidores penitenciários que apresentam suspeitas de contaminação ou sintomas são realizados diariamente por uma equipe de saúde da SAAP, junto ao setor de Gestão de Pessoas da Sesp-MT. Além disso, os testes são aplicados nos trabalhadores que circulam pelas unidades penais, ou em atividades de saída e retorno para unidades de origem.

Já entre os reeducandos, os testes serão utilizados nas situações de acolhimentos dos novos ingressos no Sistema Penitenciário do Estado, e também em casos suspeitos nas unidades. 

Em Cuiabá, desde o momento em que estão no Fórum, as pessoas que são atendidas pela Audiência de Custódia e têm a decisão de privação de liberdade já são recebidas por uma equipe de profissionais que fazem o acolhimento psicossocial e de saúde, observando os sinais vitais e testagem rápida. Logo após esse atendimento, a pessoa privada de liberdade é encaminhada ao Centro de Ressocialização de Várzea Grande (CRVG), onde passa a ser monitorada por 14 dias, antes de ser encaminhada para a respectiva unidade que cumprirá a pena.

Já em Várzea Grande, a audiência de custódia ocorre na modalidade virtual, mediada pela unidade prisional, na qual o recém-chegado também é testado, atendido e monitorado por 14 dias por uma equipe de saúde.

Segundo a coordenadora de Saúde do Sistema Penitenciário, Lenil Figueiredo, os testes são aliados importantes na prevenção e contenção dos efeitos do vírus. “É uma medida que visa detectar possível contaminação de servidores e recuperandos, possibilitando ações rápidas para controlar a disseminação do vírus e tratar imediatamente a doença”.

Testagens e casos confirmados

Desde o início da pandemia até o dia 07 de abril de 2021, Mato Grosso apresenta 752 casos de Covid-19 confirmados entre os servidores, 1.287 testados negativos, 35 aguardam o resultado do exame, 671 curados e 13 óbitos.

Já entre os reeducandos, são 2.482 casos confirmados, 2.402 curados, 6.026 testados negativos, 48 aguardam o resultado do exame e quatro óbitos.

(Sob supervisão da jornalista Nara Assis)

 

Veja Também:  Dr. Leonardo comemora liberação de R$ 61 milhões para saúde de Mato Grosso

Barra News – A sua fonte diária de informação – Barra do Bugres MT

Comentários Facebook
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

"2021" QUAIS SÃO AS SUAS EXPECTATIVAS PARA ESTE ANO QUE SE INICIA

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Mais Lidas da Semana