conecte-se conosco


Mato Grosso

Governo de MT apoia hackathon internacional realizado pela Nasa para solucionar problemas de impacto mundial

Publicados

em


A Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação de Mato Grosso (Seciteci-MT), por meio da Superintendência de Desenvolvimento Científico, Tecnológico e de Inovação, apoiará o ‘NASA International Space Apps Challenge’, o maior hackathon do mundo, que acontecerá no final de semana dos dias 2 e 3 de outubro em formato virtual. As inscrições estão abertas e poderão ser feitas até o dia 2 AQUI.

O evento que está no 10º ano é organizado pela Agência Espacial Americana, em parceria com outras 9 agências, incluindo a Agência Espacial Brasileira. As transmissões serão realizadas simultaneamente em mais de 80 países, incluindo o Brasil.

A superintendente de Desenvolvimento Científico, Tecnológico e de Inovação da Seciteci, Lectícia Figueiredo, explica que participação no desafio é totalmente gratuita e, em Cuiabá, o evento conta com a participação de mentores e jurados do ecossistema de inovação do Estado.

“Cuiabá não poderia ficar de fora dessa maratona incrível, então a Seciteci com o apoio do MT Ciências e do Parque Tecnológico, em parceria com a comunidade Legal Hackers Cuiabá, apoiará o evento com suporte aos participantes e premiações aos times vencedores. Portanto a expectative é que mais equipes participem”, falou.

A bióloga Camila Barbosa, que integra a equipe do MT Ciências, ressalta a importância deste evento para a popularização da ciência no Estado.

“Ter essa maratona de inovação acontecendo aqui em Cuiabá favorece o aprendizado da cultura do empreendedorismo e também o desenvolvimento local, pois esses tipos de eventos favorecem a criação de novos negócios na cidade e no Estado”, diz.

Veja Também:  Seplag viabiliza restauração da Companhia da PM do Palácio

Serão 48h para resolver de forma colaborativa, utilizando dados abertos da NASA e das agências espaciais, grandes desafios para problemas de impacto na Terra e no espaço. Estes desafios foram divulgados na página global do evento AQUI.

O Space Apps foi desenvolvido pela incubadora de inovação da Agência Espacial Americana, a NASA, e para esta edição, mais de 15 cidades no Brasil se uniram com a missão de fomentar o empreendedorismo, ciência e inovação aberta para contribuir para a transformação da educação, formando assim a comunidade Space Labs.

Com o envolvimento de instituições de ensino, instituições de fomento à inovação e empresas líderes na área de tecnologia e inovação, a comunidade busca facilitar a visibilidade e o acesso a grandes oportunidades mundiais para os talentos brasileiros, além de proporcionar a todos os participantes uma experiência única e transformadora.

O desafio é para estudantes, cientistas, designers, storytellers, engenheiros, físicos, artistas e pessoas movidas pela curiosidade e com disposição para resolver problemas. Quanto maior a diversidade, mais relevante será a comunidade e as soluções criadas.

É com o envolvimento de instituições de ensino, instituições de fomento à inovação e empresas líderes na área de tecnologia e inovação, que a comunidade busca facilitar a visibilidade e o acesso a grandes oportunidades mundiais para os talentos brasileiros, além de proporcionar a todos os participantes uma experiência única e transformadora.

Veja Também:  Em Mato Grosso, 11 municípios estão com risco moderado de contaminação pela Covid-19

Desafios:

A primeira decisão do participante é definir qual desafio pretende compreender melhor para propor uma solução e para isso poderá criar seu próprio projeto, atrair ou buscar participantes com competências complementares ou mesmo buscar por projetos que já tenham equipe e assim colaborar com os diversos papeis que exigem o trabalho em equipe.

Os participantes têm a possibilidade de trabalhar com Inteligência Artificial, Aprendizado de Máquina, Aplicativos, Organização de Dados, Jogos, Aplicações Científicas e Espaciais, dentre outras tecnologias e maneiras inovadoras de usar a criatividade e uso colaborativo de dados para criar soluções de impacto, testando hipóteses para problemas que afetam a humanidade.

Premiação:

As equipes apresentam o seu projeto para um comitê local, onde são selecionados até 3 projetos por cidade. Os vencedores concorrem na etapa global e serão avaliados pela banca de experts da NASA.

Os melhores projetos recebem a premiação global de assistir nos Estados Unidos ao lançamento de um foguete e apresentar o seu projeto na NASA.

No Brasil:

O Brasil vem tendo ótimos resultados em edições anteriores. Em 2020, estudantes de Campinas e Limeira tiveram destaque mundial. Dentre 26.165 participantes em 80 países, o projeto Where’s Carbon sobre redução da emissão de carbono, pertencente à equipe Tech Footprint, foi finalista global e o único em todo o Brasil a receber menção honrosa global neste desafio.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Propaganda

Mato Grosso

“Vai ter mais serviço, mais renda, tudo vai se encaixar aqui”, afirma morador de Lucas do Rio Verde com a 1ª Ferrovia Estadual

Publicados

em


A construção da 1ª Ferrovia Estadual de Mato Grosso cria expectativa de novas oportunidades de emprego e crescimento econômico para os moradores de Lucas do Rio Verde. O contrato para construção da ferrovia, que vai ligar o município até Cuiabá e Rondonópolis, foi assinado nesta segunda-feira (20.09), pelo Governo de Mato Grosso e a Rumo S/A, em cerimônias realizadas em Cuiabá, Lucas do Rio Verde e Nova Mutum.

Para o comerciante Antônio Rodrigues, que há oito anos mora em Lucas do Rio Verde, a ferrovia vai fazer a diferença na cidade, gerando mais trabalho para as pessoas que precisam e movimentando a economia. “Vai ser mais uma ferramenta para as pessoas trabalharem. Muitas vêm de outro estado e ficam sem serviço, ficam desamparadas. Essa ferrovia que vai passar aqui vai ajudar o comércio, vai ter mais pessoas no mercado de trabalho”.

Outra expectativa de Antônio, é pela chegada dos trens. “Eu também nunca nem vi o trem, só vejo ele pela TV. Vai ser mais uma oportunidade, vai chamar mais a atenção para nossa cidade, vão chegar mais pessoas, vai ter mais serviço, mais renda, tudo vai se encaixar aqui”, opinou.

A vendedora Luana Andressa Dallapria, natural de Lucas do Rio Verde, também acredita que a ferrovia vai ajudar o município. “Vai ser bom porque vai dar bastante emprego. Vai melhorar bastante a cidade, vai ter crescimento”.

Veja Também:  Senadores votan pelo repasse de 60% ao estado e 10% a municípios: R$ 1 Bi para MT

O também comerciante Diego Lopes Góis, nascido e criado em Lucas do Rio Verde, acredita que a ferrovia vai baratear a logística e aumentar o poder de compra dos clientes. “Emprego gera emprego, vão vir pessoas novas para a cidade e isso ajuda na economia. Muitas pessoas vêm de outros estados e de outros municípios em busca de novas oportunidades. Essa ferrovia acaba ajudando o comerciante e a população em geral”.

Na opinião de Diego, os trilhos vão ajudar os outros municípios da região, desde Rondonópolis, passando por Cuiabá. “Todos são beneficiados por esse novo transporte”, afirmou.

Além do crescimento econômico, outro aspecto destacado é o aumento da segurança nas estradas. A atendente Maria Aparecida Rodrigues Caetano, conta que nos 21 anos em que mora na cidade, já viu muitas pessoas perderem amigos e parentes na BR-163 por conta do pesado movimento de carretas que transportam a produção local.

“Essa rodovia é muito cheia, então eu acredito que a ferrovia vai ser de muita valia para a nossa cidade, assim como para Sorriso, Novo Mutum e Sinop, porque vai escoar a produção do nosso eixo”, afirmou. Para ela, a construção da primeira ferrovia estadual é um acerto do Governo do Estado. “Esse era um ponto bem precário da nossa região médio norte. O pessoal só vai se dar conta quando começar a funcionar, aí é que eles vão ver o benefício para nossa região”, concluiu.

Veja Também:  Estado entrega Balanço Geral de 2018 ao TCE

1ª Ferrovia Estadual

Com investimento previsto de R$ 11 bilhões, a nova ferrovia será construída com investimentos 100% privados, da empresa Rumo S/A. Ao Governo do Estado, cabe a autorização para o empreendimento e o papel de fiscalizar as obras e as operações. Os trilhos vão ligar Lucas do Rio Verde e Cuiabá ao terminal de Rondonópolis, de onde a produção poderá seguir até o porto de Santos.

A previsão é que as obras comecem em 2022 e que o trecho entre Cuiabá e Rondonópolis seja entregue em 2025, enquanto a operação entre Lucas do Rio Verde e Cuiabá deve começar em 2028. 

Estudo realizado pela Rumo S/A prevê que as obras vão gerar 230 mil empregos. “Com a ferrovia, vão ganhar os mato-grossenses, as indústrias, as pessoas. Vai ganhar quem mais precisa de oportunidade, pois mais de 230 mil empregos diretos e indiretos deverão ser criados. Muito mais que fazer história, estamos fazendo justiça ao nosso estado e à nossa gente”, afirmou o governador Mauro Mendes durante a assinatura do contrato.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

TCE-MT adere ao Setembro Verde e reforça debate sobre doação de órgãos

Publicados

em


Clique para ampliar

No Brasil, mais de 45 mil pessoas aguardam por transplante de órgãos sólidos e de tecidos. Por este motivo, o mês de setembro também foi escolhido para a realização da campanha “Seja Doador de Órgãos e Avise sua Família”, lançada para conscientizar sobre a importância da doação, bem como para alertar a população de que a palavra final cabe aos familiares.

Diante deste cenário, o Tribunal de Contas de Mato Grosso (TCE-MT) se une a diversas entidades e adere à campanha batizada como Setembro Verde. O anúncio foi feito pelo presidente do órgão, conselheiro Guilherme Antonio Maluf, durante a sessão ordinária remota desta terça-feira (21).

“O período é utilizado para massificar a informação de que, para ser um doador, é preciso informar aos familiares sobre a decisão, deixando claro que eles são os responsáveis pelo consentimento após a confirmação de óbito”, explicou Guilherme Maluf, reforçando que um único doador pode salvar até oito pessoas, mas que sem o consentimento da família o procedimento não é realizado.

Veja Também:  Mato Grosso recebe 94.480 doses de vacina contra a Covid-19 nesta sexta-feira (20)

Na oportunidade, o presidente destacou ainda que durante os quase dois anos de pandemia de covid-19, o número de doações por milhão de habitantes caiu para valores bem abaixo da meta necessária para reduzir a mortalidade das pessoas em fila de espera para transplantes.

Como parte da campanha, para reafirmar a importância do assunto e ampliar o debate, a fachada do TCE-MT será iluminada com a cor verde. Além disso, uma campanha de divulgação foi iniciada entre os servidores da instituição, a fim de informá-los sobre a importância do tema. 
 

André Garcia Santana
Secretaria de Comunicação/TCE-MT
E-mail: [email protected]
Flickr: clique aqui

Fonte: TCE MT

Comentários Facebook
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

EM SEU PONTO DE VISTA ATÉ O MOMENTO A GESTÃO DR. DIVINO PREFEITO DE BARRA DO BUGRES ESTÁ?

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Mais Lidas da Semana