conecte-se conosco


Mato Grosso

Governo distribui 361 mil kits de alimentação escolar às famílias de estudantes da rede estadual

Publicados

em

A Seduc está distribuindo um kit para cada família dos estudantes. Foram investidos R$ 15,9 milhões, com recursos federais e estaduais

Rosane Brandão | Seduc-MT  – Preparação dos kits na EE Cecília Meireles – Foto por: Divulgação

Preparação dos kits na EE Cecília MeirelesA Secretaria de Estado de Educação (Seduc) segue entregando kits de alimentação escolar aos alunos matriculados na rede estadual de ensino. Desde o mês de maio, quando começaram as entregas nas escolas, 361,3 mil kits, que contêm itens da cesta básica, frutas, leite, biscoitos, frango congelado, entre outros, são distribuídos às famílias.

Em junho ocorre a segunda etapa de distribuição dos alimentos para os estudantes que necessitam da merenda escolar nesse período em que não são ofertadas as aulas presenciais. Ao todo, são distribuídos 300 mil kits, sendo um para cada família dos estudantes, com investimentos na ordem de R$ 13,5 milhões em recursos federais e estaduais.

A distribuição dos kits é feita diretamente pelas escolas, conforme orientativo encaminhado pela Seduc. As unidades de ensino organizam o cronograma de distribuição observando os protocolos da Organização Mundial de Saúde (OMS), ou seja, respeitando as medidas de segurança epidemiológica e sem causar aglomeração de pais nas unidades.

O pagamento dos kits com os alimentos é feito com os recursos do Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae), conforme Artigo 2º da Resolução nº 02 de 2020 do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). Pelo menos 30% do recurso é destinado para a aquisição de produtos da agricultura familiar.

Veja Também:  Diretor-geral da Politec participa da criação do Conseg de Cáceres

Na Escola Estadual Alcebíades Calhao, localizada no bairro Quilombo, foram entregues 205 kits nesta segunda etapa. A escola se organizou, fazendo o agendamento com os pais para evitar aglomeração, e a entrega foi realizada em dois dias.

O diretor da escola, Thiago Baldrigh, explica que a comunicação para avisar aos pais sobre a entrega dos kits foi feita via whatsapp. “Aqui na escola nós temos 21 grupos de whatsapp, que foram divididos por turmas e todos os pais estão adicionados nesses grupos. Dos 600 alunos que atendemos, 205 famílias se manifestaram solicitando a cesta com os alimentos”.

Para o diretor, possibilitar a entrega dos kits às famílias dos alunos foi muito importante e gratificante. “Os sorrisos e os agradecimentos que recebemos mostraram que, nesta época de pandemia, contribuir é o melhor que podemos fazer”, ressaltou o diretor.

Na Escola Professora Paciana Torres de Santana, localizada no bairro Residencial Coxipó, em Cuiabá, foram entregues 520 kits. Segundo o diretor da escola, Emanuel Frank de Oliveira, um carro de som percorreu todo o bairro avisando a comunidade da entrega dos kits.

“Sem dúvida nenhuma a entrega desses kits foi a melhor coisa que o governo fez nesse momento para a comunidade escolar, pois ajudou muito. A nossa comunidade é muito carente e já estava passando necessidades”, observou o diretor.

Para os estudantes que moram na zona rural ou em comunidades indígenas, locais de difícil acesso, a Seduc está entregando os kits in loco.

A equipe da superintendência de Políticas de Diversidades Educacionais (Sude) da Seduc não mede esforços para atender todos os 12 mil alunos matriculados nas 71 escolas indígenas, que atendem todas as 43 etnias que vivem no Estado.

Veja Também:  Com menos da metade das vagas de mesário voluntário preenchidas, cartório faz apelo

“Quase sempre, é preciso percorrer quilômetros de estrada de chão e de barco para chegar até as localidades onde ficam os alunos. É um esforço que vale a pena para não deixar nenhum aluno sem o kit”, destaca a superintendente da Sude, Lucia Santos.

É o caso da etnia Guató, localizada na região do Pantanal.  A Seduc leva os kits até Porto Jofre, em Poconé (a 100 quilômetros de Cuiabá), percorrendo 275 quilômetros de carro, sendo 150 quilômetros de estrada de chão, e depois mais 60 quilômetros de barco. “Um caminho percorrido por asfalto, terra e água até chegar à casa dos alunos”, completa a superintendente.

Primeira Etapa

Na primeira etapa de entrega dos kits, que foi realizada no mês de maio, o Governo do Estado entregou 55,7 mil kits de alimentação escolar a estudantes da rede pública estadual de ensino. Para tanto, foram investidos R$ 2,7 milhões, recurso estadual que foi disponibilizado exclusivamente para a aquisição dos kits.

Além do recurso estadual, também foram investidos mais R$ 537 mil de recurso do Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae), que já estavam disponíveis nas contas do Conselhos Deliberativos da Comunidade Escolar (CDCE), totalizando a entrega de 61.358 kits.

 

 

Barra News – A sua fonte diária de informação – Barra do Bugres MT

Comentários Facebook
Propaganda

Mato Grosso

Mato Grosso apresenta reduções de homicídios dolosos, feminicídios, roubos e furtos

Publicados

em

Apesar do aumento de ocorrências envolvendo drogas, o Estado aumentou a apreensão em 63%, somando mais de 8 toneladas até o momento

Julia Oviedo | Sesp-MT

Na avaliação do secretário Alexandre Bustamente, isso se deve principalmente à integração entre forças de segurança estaduais e federais, além dos investimentos – Foto por: PMMT,

O estado de Mato Grosso apresentou redução nos principais índices de criminalidade nos primeiros cinco meses do ano, em comparação com o mesmo período de 2020. Os casos de homicídios dolosos reduziram 7%, com 316 ocorrências, perante 339 no ano passado. Já o número de feminicídios reduziu 30%, passando de 27 casos no anterior para 19 neste ano.

Os dados são da Superintendência do Observatório de Segurança Pública, vinculada à Adjunta de Inteligência da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT). Ainda em relação a crimes contra a vida, o roubo seguido de morte teve aumento de 14%, com 14 casos no ano passado e 16 neste ano.

Outros índices que também reduziram foram: roubos (-28%), furtos (-10%), roubo de veículos (-41%) e furto de veículos (-26%). Para o secretário de Estado de Segurança Pública, Alexandre Bustamante, a redução dos principais índices acaba refletindo em uma maior sensação de segurança.

“São números que quando apresentam redução, você consegue perceber um grande aumento da sensação de segurança por parte da população, principalmente relacionado a roubos e furtos, que causam um incômodo muito grande para o cidadão”, disse Bustamante.

Tráfico de drogas

As ocorrências de tráfico e uso de drogas tiveram um aumento de 38% em relação a 2020. Em contrapartida, o número de apreensões de drogas em todo o estado aumentou 63%, passando de 5 toneladas em 2020 para mais de 8 toneladas de entorpecentes apreendidos este ano.

Na avaliação do secretário, isso se deve principalmente à integração entre forças de segurança estaduais e federais, além dos grandes investimentos, que chegaram a mais de R$ 200 milhões.

“Nós temos a integração e o uso da inteligência como fator forte no estado. E os investimentos que o governo tem feito, com por exemplo um maior número de viaturas, investimentos em radiocomunicação digital, policiais em mais cantos do estado em circulação, possibilitando uma diminuição dos índices criminais”, finalizou Bustamante.

Veja Também:  Homem é preso após manter mãe e filhos em cárcere privado

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Quarta-feira (16): Mato Grosso registra 434.016 casos e 11.549 óbitos por Covid-19

Publicados

em

Há 445 internações em UTIs públicas e 367 em enfermarias públicas; taxa de ocupação está em 83% para UTIs e 42% em enfermaria

Rose Velasco | SES-MT

Um total de 350.769 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) – Foto por: Tchélo Figueiredo

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta quarta-feira (16.06), 434.016 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 11.549 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado.

Foram notificadas 2.096 novas confirmações de casos de coronavírus no Estado. Dos 434.016 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 12.863 estão em isolamento domiciliar e 407.880 estão recuperados.

Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 445 internações em UTIs públicas e 367 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 83,65% para UTIs adulto e em 42% para enfermarias adulto.

Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19 estão: Cuiabá (90.308), Rondonópolis (31.549), Várzea Grande (29.427), Sinop (21.092), Sorriso (15.018), Tangará da Serra (14.872), Lucas do Rio Verde (13.308), Primavera do Leste (11.054), Cáceres (9.359) e Alta Floresta (8.279).

A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada por meio do Painel Interativo da Covid-19, disponível neste link.

O documento ainda aponta que um total de 350.769 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 682 amostras em análise laboratorial.

Cenário nacional

Na terça-feira (15.06), o Governo Federal confirmou o total de 17.533.221 casos da Covid-19 no Brasil e 490.696 óbitos oriundos da doença. No levantamento do dia anterior, o país contabilizava 17.452.612 casos da Covid-19 no Brasil e 488.228 óbitos confirmados de pessoas infectadas pelo coronavírus.

Até o fechamento deste material, o Ministério da Saúde não divulgou os dados atualizados desta quarta-feira (16.06).

Recomendações

Já existem vacinas para prevenir a infecção pelo novo coronavírus, mas ainda é importante adotar algumas medidas de distanciamento e biossegurança.

Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca da Covid-19. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo vírus. Entre as medidas estão:

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;

– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;

– Evitar contato próximo com pessoas doentes;

– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;

– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Comentários Facebook
Veja Também:  Ex-comandante geral da PM assume regional da Polícia Militar de Nova Mutum
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

"2021" QUAIS SÃO AS SUAS EXPECTATIVAS PARA ESTE ANO QUE SE INICIA

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Mais Lidas da Semana