conecte-se conosco


Mato Grosso

Investigações e prisões contribuíram na redução de 36% dos roubos de lojas de eletrodomésticos

Publicados

em


O primeiro semestre deste ano registrou decréscimo nos índices de crimes patrimoniais na Capital, em especial o roubo e furto a comércios, cujas ocorrências somaram 885 registros contra 2.418, no mesmo período do ano passado, ou seja, uma redução de 63,3%, seguindo a mesma tendência apresentada nas ocorrências de roubos e furtos no estado. A redução apresentada em Cuiabá também é reflexo do trabalho investigativo da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf), que teve como um dos focos a identificação e prisão de autores de roubos a lojas de eletrodomésticos.

Uma das operações realizadas pela Derf de Cuiabá, em fevereiro deste ano, levou à prisão os responsáveis por sete roubos praticados contra lojas da rede Martinello. Durante a Operação Distrust foram cumpridas 59 ordens judiciais de prisões e de buscas e apreensões contra integrantes da associação criminosa. A investigação da unidade especializada identificou que os integrantes da associação criminosa praticaram 20 roubos às lojas da rede.

A Derf apontou que o grupo criminoso, liderado por reclusos do Sistema Penitenciário estadual, causou um prejuízo estimado em mais de R$ 1 milhão de reais aos estabelecimentos comerciais com o roubo de 1.200 aparelhos celulares. No decorrer das investigações realizadas no ano passado, a Derf Cuiabá prendeu outros 22 integrantes ligados à associação criminosa.

De acordo com o delegado titular da Derf de Cuiabá, Guilherme de Carvalho Bertoli, os aparelhos roubados foram colocados novamente à revenda para angariar recursos para a organização. “A quadrilha agia com funções bem definidas na articulação, gerência, execução dos roubos e posteriormente, revenda dos produtos a terceiros com a finalidade de arrecadar recursos destinados às ações criminosas”, pontuou.

Veja Também:  Governador apresenta balanço e demonstra a retomada dos investimentos pelo Estado

Em outra investigação da delegacia especializada, os policiais chegaram aos criminosos que roubaram uma unidade da rede Magazine Luiza. A investigação chegou a nove pessoas, quatro delas envolvidas diretamente no roubo e outras cinco presas por tráfico e associação para o tráfico de drogas.

O crime ocorreu na loja localizada no bairro Grande Terceiro. Na ocasião, a família do gerente da loja foi abordada por três criminosos armados, na porta de sua residência, no CPA IV.

Utilizando uma estratégia cruel com as vítimas, um dos criminosos ficou na casa com a mulher e um dos filhos, enquanto os outros dois levaram o gerente e o filho mais velho dele até a loja, sob ameaça de armas de fogo. Da loja os assaltantes levaram diversos produtos eletroeletrônicos, como celulares, tablets, televisores, cujos valores foram estimados em aproximadamente R$ 170 mil.

O diretor Metropolitano da Polícia Civil, delegado Rodrigo Bastos, destaca que a dedicação da unidade policial no esclarecimento dos roubos e a consequente identificação e prisão dos responsáveis colaborou para que os índices criminais obtivessem a redução apresentado, trazendo bons resultados à sociedade.

Produtividade

No primeiro semestre deste ano, a Delegacia de Roubos e Furtos de Cuiabá instaurou 289 inquéritos para apurar crimes de furto e roubo na capital, sendo 175 deles por flagrantes e 205 deles tiveram a autoria definida.

Veja Também:  Mato Grosso registra saldo positivo de 29 mil empregos formais em 2021

Entre as operações realizadas no semestre destacam-se ainda a Omertá, que levou à prisão oito pessoas envolvidas no latrocínio do servidor aposentado Nicomedes Francisco Pinto Lopes, 69 anos. A operação teve como alvos seis homens e duas mulheres identificadas nas investigações. O aposentado desapareceu no dia 21 de março deste ano, da casa onde morava em Chapada dos Guimarães, e seu corpo foi localizado quatro dias depois às margens da rodovia Helder Cândia, em Cuiabá, com marcas de disparos de arma de fogo na cabeça.

Outra investigação realizada no primeiro semestre pela Derf chegou ao paradeiro de um dos responsáveis pelo latrocínio do empresário Carlos Lock, 62 anos, ocorrido em setembro de 2019. o terceiro envolvido no crime foi preso na região do Porto, em Portugal, e extraditado ao Brasil no mês de junho. O homem de 32 anos foi localizado após um trabalho minucioso realizado pela Diretoria de Inteligência e Derf que, depois de reunir informações sobre o paradeiro do investigado, solicitou à Polícia Federal a inclusão do nome do foragido nos sistemas da Interpol, instrumento que permitiu à polícia portuguesa a detenção, após mandado de prisão internacional emitido pelas autoridades brasileiras.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Propaganda

Mato Grosso

Operação conjunta apreende aeronave que transportava 324 kg de cocaína

Publicados

em


Uma operação integrada realizada neste sábado (31.07) resultou na apreensão de uma aeronave que transportava cerca de 324 quilos de cloridrato de cocaína. Trata-se de uma ação de combate ao tráfico internacional de drogas.

A aeronave modelo CESSNA 182P foi interceptada pela Força Aérea Brasileira (FAB) e contou com o apoio da Polícia Federal e do Grupo Especial de Segurança na Fronteira (Gefron).

O caso aconteceu no Distrito de Guariba, município de Colniza (1.022 km de Cuiabá). De acordo com o levantamento do Gefron, o prejuízo ao crime é de mais de R$ 8,7 milhões. 

Diante dos fatos, aeronave e entorpecentes foram encaminhados para a Delegacia da Polícia Federal de Porto Velho (RO).

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Veja Também:  Visita técnica sobre flores tropicais em Acorizal promove opção de agronegócio rentável
Continue lendo

Mato Grosso

Cuiabá registra redução de 63% nos focos de calor em vegetação no primeiro semestre 2021

Publicados

em


Os focos de calor em vegetação apresentaram redução de 63% em Cuiabá no primeiro semestre de 2021, conforme mostra o relatório do Corpo de Bombeiros Militar de Mato Grosso (CBMMT), que realizou um comparativo dos dados registrados no mesmo período do ano passado. 

De acordo com o documento elaborado pelo Comando Regional I, de 01 de janeiro até 29 de julho de 2020, Cuiabá registrou um total de 63 focos de calor. Em 2021, o total registrado foi de 23 focos, o que representa uma queda de 63%.

Outra cidade que obteve bom resultado foi o município de Poconé, a 104 km de Cuiabá, que registrou uma queda de 96% nos focos de calor. De 01 de janeiro até 29 de julho, foram 782 focos. Em 2021, foram constabilizados apenas 34 focos de calor.

Os números positivos são reflexo da rápida atuação das equipes que têm conseguido combater as chamas, antes que se transformem em incêndios de grandes proporções. Para conseguir essa resposta imediata de combate, os militares têm realizado o monitoramento de todas as regiões do Estados, através das imagens via satélite.

“É importante entender que um foco de calor é registrado através do nosso sistema de monitoramento quando as chamas tenham atingido, aproximadamente mil metros, deste modo é plotado como foco. Nossas equipes têm atuado e conseguido conter esses incêndios, antes que tenha alcançado essa metragem, por isso tivemos essa redução nos focos de calor neste primeiro semestre do ano”, explicou o comandante do CRBM-I, João Paulo Nunes de Queiroz.  
 
Os municípios de Barão de Melgaço, com 86%, Nossa Senhora do Livramento 85%, Jangada 82%, Nobres com 72%, Santo Antônio de Leverger 67%, Rosário Oeste 60%, Várzea Grande 43% e Planalto da Serra 33% também tiveram redução nos focos de calor.
 
 
No primeiro semestre de 2020, Mato Grosso registrou 8.550 focos de calor. Em 2021, mesmo período do ano passado, o total ficou em apenas 6.822, o que representa uma redução de 20,2%. 
 
A comandante (BEA) Jusciery Rodrigues Marques destacou que o CBM conta apoio de pessoas qualificadas, pois durante o período de preparação ao combate dos incêndios, “nós capacitamos mais de 3 mil pessoas em todo Estado” para atuar na primeira resposta e evitar que as chamas se alastrem.
 
O período proibitivo de incêndios florestais em Mato Grosso vai de 1° de julho até 30 de outubro. Neste período, fica proibido o uso do fogo do fogo para manejo e limpeza de áreas. Dependendo das condições climáticas, a proibição do uso de fogo pode ser prorrogado.
 
Ação Estratégica
Para fase resposta à Temporada de Incêndios Florestais e desmatamento ilegal o Governo de Mato Grosso disponibilizou R$ 73 milhões com investimentos em equipamentos, viaturas helicóptero para diversas ações de combate e proteção dos biomas mato-grossense.    
Com este investimento, o CBMMT e demais forças que exercem as ações de combate e controle ao e incêndios florestais no Estado estão atentos com realização de ações de combate e seguem monitoramento constantemente para identificar áreas que estão sendo destruídas de forma irregular com uso do fogo em Mato Grosso.
 
Denúncias e atendimentos
Para atendimento das ocorrências de incêndios florestais, deve ser acionado o número 193 do Corpo de Bombeiros. Já em caso de denúncias de queimadas nas áreas rurais o cidadão deve entrar em contato pelo 0800 647 7363.
 
 
 
Outros sete municípios: Barão de Melgaço com 86%, Nossa Senhora do Livramento 85%, Jangada 82%, Nobres com 72% Santo Antônio de Leverger 67%, Rosário Oeste 60%, Várzea Grande 43% e Planalto da Serra 33% tiveram redução nos focos de calor foram.
A nível estadual, os dados de redução dos focos de calor foram de -88,42%, conforme detalhado no Informativo (13), período de 01 de janeiro a 25 de julho de 2021, compilado pelo Batalhão de Emergências Ambientais (BEA).
Fonte: GOV MT

Veja Também:  Governo garante repasses para 22 instituições filantrópicas

Comentários Facebook
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

"2021" QUAIS SÃO AS SUAS EXPECTATIVAS PARA ESTE ANO QUE SE INICIA

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Mais Lidas da Semana