conecte-se conosco


Carros e Motos

JAC T80: sabe quem vai comprar um SUV chinês de R$ 146 mil?

Publicados

em

A JAC iniciou em fevereiro as vendas de seu modelo mais luxuoso desde a chegada da marca ao Brasil, em 2011. E, claro, a novidade é um utilitário-esportivo, categoria mais aclamada do momento. O JAC T80 também leva consigo a credencial de carro chinês mais caro à venda no país na atualidade.

LEIA MAIS: Toyota Yaris Sedan é melhor que Honda City e VW Virtus?

O JAC T80
parte de R$ 139.990 e atinge R$ 145.990 com o acréscimo do teto panorâmico e do sistema de som Hi-Fi de 280 watts e dez alto-falantes. Quem vai pagar valores como esses no mercado nacional? É o que vamos responder no vídeo desta semana, além de mostrar os detalhes do mais recente lançamento da JAC.

Com carroceria de sete lugares, o SUV asiático terá inúmeros concorrentes, desde Jeep Compass
, Mitsubishi Eclipse Cross, Hyundai New Tucson e Kia Sportage a Volkswagen Tiguan
, Peugeot 3008, Chevrolet Equinox e Mitsubishi Outlander. Uma de suas vantagens em relação a todos esses é o porte superior: o T80 tem 4,79 metros de comprimento, 1,90 m de altura, 1,76 m de largura e 2,75 m de entre-eixos. O Tiguan, como comparação, é nove centímetros menor.

Na motorização, o T80 exibe números atrativos: 210 cv e 30,6 kgfm de torque entregues pelo propulsor 2.0 turbo a gasolina. A transmissão é de dupla embreagem, seis marchas e a tração, dianteira. Na prática, porém, esses índices não conseguem dar aquele embalo esperado ao utilitário. Tanto as acelerações quanto as retomadas de velocidade carecem de um maior arrojo, mesmo fazendo uso do modo S (esportivo, selecionado no câmbio) ou da opção de mudanças sequenciais pela manopla. O rodar, no entanto, é suave, com trocas de marcha praticamente imperceptíveis.

Veja Também:  Argo e Polo vão puxar a nova onde carros aventureiros

LEIA MAIS: Veja 5 coisas que ninguém te contou sobre o VW Tiguan Allspace

Desempenho aquém do desejado em um carro que pesa 1.775 kg acaba resultando em médias de consumo pouco animadoras. De acordo com o Inmetro, o JAC T80 faz 6 km/l na cidade e 10 km/l na estrada. Durante o teste de avaliação do modelo, no evento de lançamento, o computador de bordo registrou 9,1 km/l em ciclo rodoviário, sendo que havia quatro pessoas no carro e fazendo uso do ar-condicionado.

O requintado JAC T80


JAC T80
Cauê Lira/iG Carros

JAC T80

O nível de conforto do novo SUV chinês, por sua vez, agrada bastante. Seja para o motorista, que encontra com facilidade a posição ideal de dirigir (apesar da ausência de regulagem de profundidade da coluna de direção) e dispõe de ótima ergonomia, ou para os passageiros, que viajam sem apertos na cabine (só na terceira fileira de assentos que o aperto é de série, mas isso é igual para todo modelo de sete lugares).

Veja Também:  Hyundai prepara chegada do novo HB20 e amplia capacidade de produção em SP

LEIA MAIS: Honda CR-V é melhor que Chevrolet Equinox e VW Tiguan?

Em termos de requinte, o T80 soube bem onde se espelhar. Ou vai dizer que não curtiu o painel inspirado em modelos de marcas alemãs como Mercedes-Benz e Audi? O habitáculo tem acabamento muito caprichado, com partes de toque macio e ótimo nível de acabamento. A central multimídia tem tela sensível ao toque de dez polegadas e permite o espelhamento de smartphones, embora não sejam os sistemas Android Auto e Apple Car Play. O que ocorre é o espelhamento literal da tela do  celular.

A lista de itens de comodidade do JAC T80
é vasta. Mas isso e também a resposta para o título desta coluna você vai descobrir assistindo ao vídeo.

Escreva para coluna De Carona com Leandro no Youtube
ou no Instagram
.

Comentários Facebook
Propaganda

Carros e Motos

GM volta a vender Tracker PCD a partir de R$ 91.608

Publicados

em


source
Chevrolet Tracker pode ter descontos de até R$ 21.313,35 na versão topo de linha Premier 1.2 Turbo para o público PcD
Divulgação

Chevrolet Tracker pode ter descontos de até R$ 21.313,35 na versão topo de linha Premier 1.2 Turbo para o público PcD

A GM volta a oferecer um modelo voltado para o público PCD depois da publicação da Lei nº 14.183 que permite a isenção de IPI para este tipo de público com preços de até R$ 140 mil. Pelo menos por enquanto, trata-se do único modelo que a marca disponibiliza para encomendas.

Para facilitar ainda mais a compra, além da isenção de IPI prevista em lei, a GM ainda está dando um desconto adicional no preço final do Tracker voltado ao público PcD, em todas as versões do SUV, cujos valores tabelados variam entre R$ 105.400 e R$ 131.430 sem os abatimentos.

Veja Também:  Argo e Polo vão puxar a nova onde carros aventureiros

No caso da versão LT do Chevrolet Tracker , o valor de R$ 105.400 de tabela passa para R$ 91.608,72 se a compra for para PcD, ou seja, R$ 13.791,28 a menos. Há também outras três versões disponíveis do SUV .

Uma delas é a intermediária LTZ , que sai por R$ 114.270 normalmente, mas tem o preço reduzido para R$ 99.318,42 se a compra for para PcD. A Premier 1.0 Turbo deixa de custar R$ 122.850 para sair por R$ 106.776,09.

Você viu?

Se o comprador quiser um desempenho ainda melhor e mais equipamentos tem como escolher pela versão topo de linha Premier 1.2 turbo , que sairia por R$ 131.430 se não fosse para público PcD, que tem direito a um generoso desconto de R$ 21.313.35, o que faz preço do carro se reduzido para R$ 110.116,65.

Veja Também:  Morre o VW Golf 1.0TSI. Mas será que ele valia a compra? Assista ao vídeo

Com a nova lei que subiu o teto para R$ 140 mi l com isenção de IPI, outros modelos, nçao apenas da GM, mas das demais fabricantes também deverão passar a ser disponíveis no Brasil.

Portanto, resta apenas aguardar, uma vez que a produção no setor automotivo continua prejudicada com a falta de semicondutores , o que ainda deve durar por mais um ou dois anos, conforme as previsões dos especialistas.

Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook
Continue lendo

Carros e Motos

Já rodamos com a Honda Africa Twin com câmbio do tipo DCT

Publicados

em


source


Na terra, a vantagem é da Africa Twin com câmbio manual pelo o que notamos durante a avaliação da moto
Gabriel Marazzi

Na terra, a vantagem é da Africa Twin com câmbio manual pelo o que notamos durante a avaliação da moto

A Honda CRF 1100L Africa Twin  já foi mostrada aqui em várias ocasiões. No seu lançamento, há cinco anos, em uma apresentação estática. Logo depois, rodando com ela. Em 2019, vimos a nova Africa Twin 2020 , também em uma apresentação estática em Tiradentes, MG, durante o Bike Fest. Em seguida, rodamos com a nova motocicleta na Chapada dos Guimarães.

No fim do ano passado, em uma antecipação da substituta da CRF 1000L, a CRF 1100L, fizemos um workshop do câmbio DCT , que seria a grande novidade da nova Africa Twin. Nessa ocasião, esse câmbio pôde ser experimentado em uma antiga versão experimental da Africa Twin 1000L.

Por último, a Honda CRF 1100L Africa Twin foi emiuçada em uma live pela internet, quando mostramos, com detalhes, todas as características da nova motocicleta. Faltava apenas experimentar todas as quatro versões da nova Africa Twin 1100, com DCT e com embreagem convencional , nas versões de entrada e na top, Adventure Sports. E foi o que fizemos ontem.

No asfalto, a Africa Twin tem muita estabilidade. A versão Adventure Sports tem faróis direcionais
Gabriel Marazzi

No asfalto, a Africa Twin tem muita estabilidade. A versão Adventure Sports tem faróis direcionais

Para não ser repetitivo, vejam aqui a descrição detalhada das diferenças entre elas e o que mudou em relação à 1000L , para entender como a pilotagem da big trail mudou.

Veja Também:  Argo e Polo vão puxar a nova onde carros aventureiros

O roteiro de experimentação das novas Honda CRF 1100L Africa Twin incluía rodovias, estradas vicinais, estradas secundárias e caminhos de terra. Na auto-estrada, qualquer uma das quatro oferece total prazer de pilotagem, pois, ao acelerar, o ronco mais encorpado do motor de maior cilindrada parece empurrar com vontade a motocicleta. A posição de pilotagem é ótima, com opções de alturas de bancos e com o pára-brisa regulável na versão Adventure Sports.

Você viu?

A da esquerda é uma Adventure Sports e a da direita é a Africa Twin de entrada
Gabriel Marazzi

A da esquerda é uma Adventure Sports e a da direita é a Africa Twin de entrada

Nas estradinhas viradas, as sequências de curvas são a pedida certa para a estabilidade da motocicleta , principalmente as de menores raios. O novo IMU de seis eixos controla as funções da motocicleta em curvas, acelerações e desacelerações.

Na terra, definitivamente o melhor câmbio é o convencional, com embreagem manual. O DCT até que poderia ser utlizado no modo manual, mas o controle que pode ser feito no manete de embreagem ainda é decisivo para o melhor desempenho no fora de estrada.

Veja Também:  Flagra! Novo Ford EcoSport é visto camuflado antes da estreia

Todas as versões estão mais leves e mais fáceis de serem controladas, mesmo a Adventure Sports, que tem maior altura do banco e o tanque de combustível tem maior capacidade. Na versão de entrada, é mais fácil pilotar em pé, para maior equlíbrio em solos acidentados, já que o tanque de combustível é mais estreito.

A Honda CRF 1100L Africa Twin de entrada, com câmbio convencional ou DCT, está disponível nas cores vermelha ou preto, custando respectivamente R$ 70.490 e R$ 77.490 , enquanto que a Adventure Sports só está disponível nas cores azul e branca e custa, respectivamente, R$ 90.490 e R$ 97.490.

O tanque menor facilita a posição de pilotar em pé, para terrenos de pouca aderência
Gabriel Marazzi

O tanque menor facilita a posição de pilotar em pé, para terrenos de pouca aderência


Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

"2021" QUAIS SÃO AS SUAS EXPECTATIVAS PARA ESTE ANO QUE SE INICIA

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Mais Lidas da Semana