conecte-se conosco


Sem categoria

Junta comercial registrou a abertura de 12.741 novas empresas em Mato Grosso

Publicados

em

Secom-MT 

Desde junho de 2019, a Jucemat abre empresas por meio do registro automático, pela internet.

Geral

O segmento que mais cresceu em Mato Grosso em 2019 foi o de Serviços, com a abertura de 7847 novas empresas, destas, 710 são filiais registradas pela Junta Comercial de Mato Grosso (Jucemat). No total, a economia regional ganhou 12.741 novos empreendimentos funcionando no estado entre os meses de janeiro e novembro deste ano.

O comércio foi o segundo setor que mais cresceu, com a abertura de 5348 novas empresas, sendo 1015 filiais. Por último, o número de indústrias teve um incremento de 972 novos empreendimentos, com a abertura de 110 filiais. Atualmente há cerca de 161 mil empresas ativas no estado, não inclusa a categoria Microempreendedor Individual (MEI).

Boa parte das novas empresas foram abertas a partir do registro automático, implantado na Jucemat em junho de 2019. Por meio da ferramenta tecnológica, é possível abrir uma empresa pela internet, de forma rápida. O tempo médio de análise de um processo digital neste ano foi de 7 horas, mas se realizada em dias úteis, a empresa pode ser aberta em minutos.

Veja Também:  Indicações reivindicam melhorias para Barra do Bugres e Tangará da Serra

“Neste ano demos grandes passos para melhorar o atendimento aos que querem empreender em nosso estado. Antes do registro automático, um processo demorava cerca de 90 dias, porque era tudo manual. Os mais prejudicados eram os empresários do interior do Estado, que mandavam os processos por malote”, explica a presidente da Jucemat, Gercimira Rezende.

Além da agilidade, o processo digital traz mais segurança para os empresários, já que a ferramenta diminuiu drasticamente a taxa de erros na abertura de empresas.

Integração de dados

Em parceria com o Sebrae-MT, a Jucemat firmou uma cooperação com 21 municípios para integrar dados e tornar o registro de empresas ainda mais fácil ao empreendedor. Com a novidade, o licenciamento municipal é feito de forma automática no processo de abertura de empresas.

Os municípios de Cuiabá, Várzea Grande, Rondonópolis, Lucas do Rio Verde, Campo Verde, Primavera do Leste, Cáceres, Nova Mutum, Sorriso, Sinop, Alta Floresta, Paranaíta, Guarantã do Norte, Nova Ubiratã, Terra Nova do Norte, Jaciara, Campos de Júlio, Colíder, Campo Novo do Parecis, Diamantino, Canarana.

Veja Também:  Prefeitura de Barra do Bugres realiza troca de lâmpadas em ruas e avenidas

A Rede Nacional para a Simplificação do Registro e Legalização de Empresas e Negócios (Redesimples) é o sistema integrado que permite a abertura, alteração, baixa e legalização de empresas de forma rápida, eficiente e simples, que passou a ser utilizado pelas prefeituras.

Projeto de modernização

Para continuar avançando na melhoria da prestação de serviços, a Jucemat irá implementar em parceria com o Sebrae Nacional, o projeto Empreendedor Digital – Transformando o Registro de Empresas. Nos próximos dois anos serão colocadas em prática soluções inovadoras para o registro mercantil.

“O ambiente empresarial de Mato Grosso só tem a ganhar com a modernização do registro mercantil. É de suma importância oferecer processos mais facilitados para atrair quem quer investir em nosso estado. Estamos de portas abertas para atender os empreendedores na abertura de empresas”, afirma.

O Convênio prevê um investimento total de cerca de R$ 20 milhões a serem divididos entre os projetos de todos os estados participantes, com uma parte custeada com recursos do Sebrae nacional, e outra parte por contrapartida.

Comentários Facebook
Propaganda

Sem categoria

Vereador Subtenente Marivaldo visita Aldeia Umutina

Publicados

em

O vereador e vice-presidente da casa Marivaldo Marcos de Magalhães, o Subtenente Marivaldo “MDB” esteve em vista na Aldeia Umutina na última terça-feira (26) atendendo ao convite do também parlamentar Lennon Corezomaé “PODEMOS”.

O vereador pode acompanhar os problemas enfrentados pelos Umutinas já na chegada ao atravessar a “balsa” que liga as margens do Rio Paraguai, sua caminhonete teve muita dificuldade para subir e descer da mesma, conforme vídeos abaixo: 

Já na sede o mesmo participou da reunião, onde disse já conhecer parte dos problemas dos índios, aja vista sua trajetória na Policia Militar Ambiental, deu sugestões e se colou a inteira disposição dos indígenas para ajuda-los a cobrar a demanda de soluções discutidas na pauta.

Depois de uma pequena chuva, a travessia de volta pela balsa, ficou ainda mais complicada, ficamos impedidos de retornar por uma questão de segurança, o barranco do rio irregular, molhado e escorregadio deixou o lugar ainda mais perigoso. Foram necessários rodar 107 km atravessando por dentro do território indígena, acompanhando os problemas de transportes, como falta de escoamento de água das estradas, parte muito lisa que necessitam de casacalhamento entre outros até chega a Barra do Bugres, passando pelo município de Denise.    

O parlamentar ficou muito feliz com o tratamento recebido na aldeia, “Me senti em casa, fui muito bem tratado pelos nossos irmãos” pretendo voltar muitas outras vezes e acompanhar de perto toda problemática enfrentada por eles, em busca de solução. Não só o meu gabinete, mas creio que a grande maiorias dos vereadores abraçaram esta causa, frisou ele.

Marivaldo, juntamente com outros vereadores, já estiveram na Secretaria de Saúde, Viação e Obras Públicas, acompanhou os Umutinas em reunião na sede da Prefeitura e Aldeia.

Veja vídeos:

Confira mais fotos:

Barra News – A sua fonte diária de informação – Barra do Bugres – MT 

Comentários Facebook
Veja Também:  Vereador Subtenente Marivaldo visita Aldeia Umutina
Continue lendo

Sem categoria

Órgãos intensificam fiscalização nos rios de Mato Grosso

Publicados

em

Trabalho integrado visa assegurar reprodução dos peixes para manutenção e preservação dos recursos naturais

Juliana Carvalho | Sema-MT

Período de defeso da Piracema segue até 31 de janeiro de 2021 nos rios de Mato Grosso – Foto por: Marcos Vergueiro – SECOM/MT
Os órgãos de fiscalização ambiental do Estado de Mato Grosso lançaram nesta quinta-feira (01) a Operação Piracema que visa coibir a pesca depredatória durante o período de reprodução dos peixes. Nos rios estaduais, a piracema segue até 31 de janeiro de 2021. A fiscalização nos rios é feita pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente e pelo Batalhão de Polícia Militar de Proteção Ambiental (BPMPA). Já as investigações criminais são conduzidas pela Delegacia Especializada de Meio Ambiente (Dema).

As ações conduzidas pelos órgãos fiscalizatórios contam com o apoio do Corpo de Bombeiros Militar, Polícia Militar, Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer) e Juizado Volante Ambiental. A secretária de Meio Mabiente, Mauren Lazzaretti, destacou ainda que as ações também serão conduzidas pelas nove regionais da Sema em Alta Floresta, Barra do Garças, Cáceres, Confresa, Guarantã do Norte, Juína, Rondonópolis, Tangará da Serra e Sinop e também com apoio das prefeituras.

“A proteção dos nossos recursos naturais é um trabalho integrado entre a Sema e as forças de segurança pública. As nossas regionais também iniciam hoje o mesmo trabalho e contamos com o apoio das prefeituras que foram capacitadas e equipadas para nos auxiliar na fiscalização ambiental”, complementou a gestora.

Veja Também:  Conheça a história de Lennon o primeiro estudante indígena a cursar um mestrado na Universidade Federal de São Carlos 

Até o momento, 33 municípios receberam embarcações com motor por meio do projeto MT Sustentável financiado pelo Fundo Amazônia. Já a coordenadoria de Fiscalização de Fauna da Sema está aparelhada com 04 lanchas (90HP e 60HP), 07 motores de popa e 15 barcos reserva. As regionais da Sema também contam com embarcações para as ações fiscalizatórias.

Para o comandante do BPMPA, tenente-coronel Fagner Nascimento, a intensificação da ação fiscalizatória também depende da participação da sociedade. “Pedimos à sociedade mato-grossense que juntamente com os órgãos de fiscalização se envolvam nesse processo, atuando como agente fiscalizador direto”, enfatizou, colocando o telefone 0800 65 3838 à disposição para denúncias.

Lançamento da Operação Piracema. Mauren Lazaretti
Créditos: Marcos Vergueiro – SECOM/MT

Período de defeso

O período de defeso da piracema no Estado de Mato Grosso será entre os dias 1º de outubro de 2020 e 31 de janeiro de 2021 e inclui os rios das Bacias Hidrográficas do Paraguai, Amazonas e Araguaia – Tocantins. Será proibida a pesca, tanto amadora como profissional.

Todo produto de pesca oriundo de outros Estados ou países deverá estar acompanhando de comprovante de origem, sob pena de multa, perda de pescado e dos petrechos, equipamentos e instrumentos utilizados na pesca.

Veja Também:  PM de Barra do Bugres prende homem que tentava levar veículo furtado para à Bolívia

O período de defeso da reprodução dos peixes, Piracema, é um dos instrumentos de gestão e ordenamento dos recursos pesqueiros de forma a assegurar a sustentabilidade do seu uso. Ou seja, o período visa garantir a reprodução dos peixes para manutenção dos estoques pesqueiros.

Multas

Aos infratores da Resolução do Cepesca serão aplicadas as penalidades previstas na Lei Estadual nº 9.096 de 16 de janeiro de 2009 e Lei Federal nº 9.605 de 12 de fevereiro de 1998, regulamentada pelo Decreto nº 6.514 de 22 de julho de 2008, bem como nas demais legislações pertinentes. Quem desrespeitar a legislação poderá ter o pescado e os equipamentos apreendidos, além de levar multa que varia de R$ 1 mil a R$ 100 mil, com acréscimo de R$ 20, por quilo de peixe encontrado.

Denúncias

A pesca predatória e outros crimes ambientais podem ser denunciadas por meio da Ouvidoria Setorial da Sema: 0800-65-3838, no site da Sema, por meio de formulário da Ouvidoria, nas unidades regionais do órgão ambiental ou ainda pelo aplicativo MT Cidadão.

 

Barra News – A sua fonte diária de informação 

Comentários Facebook
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

"2021" QUAIS SÃO AS SUAS EXPECTATIVAS PARA ESTE ANO QUE SE INICIA

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Mais Lidas da Semana