conecte-se conosco


Carros e Motos

Land Rover relança Defender Works V8 Trophy II por R$ 1,6 milhão

Publicados

em


A Land Rover Classics
Divulgação

A Land Rover Classics “relançou” o original Defender Works V8 Trophy II com algumas atualizações

Encerrada em 2016, a linha Defender é o modelo mais icônico da marca tal como o Fusca é da Volkswagen, o 911 da Porsche e por aí vai… No caso do primeiro, a marca resolveu lançar do seu jipe – modelo clássico que foi todo reestilizado em 2020 – com edições limitadíssimas e motor V8.

Através da divisão Land Rover Classic, o Defender Works V8 Trophy II terá apenas 25 unidades e serão distribuídas entre as carrocerias 90 e 110, acrescentando como novidade a versão pick-up 110 Double Cap.

Para diferenciá-los da “safra” anterior,  trocam o amarelo “Eastnor Yellow” por uma decoração camuflada que ilustra 23 locais por onde o off-road passou, incluindo os do histórico Camel Trophy. Já a cor base é branca “Fuji White” e o teto e capô na tonalidae preta “Narvik Black”. As rodas de liga leve de aro 18’ são pintadas em e acabamento em preto brilhante.

Veja Também:  O Renault Master chega à linha 2023 com novo visual e equipamentos

Fora estes detalhes, a Land Rover Classic não esqueceu de adicionar escada traseira, rack de teto, para-choques dianteiro, guincho e uma barra de LED de 1,27 metros de comprimento no teto. Em vez dos estribos, existem barras de proteção para os rodapés, para protegê-los de qualquer contato com o solo.

Na parte interna, bancos Recaro com estofamento em couro preto e branco que se estende até as portas e painel. A modernidade fica no meio do painel com um sistema de navegação.

Equipados com motor 5.0 V8 com 400 cv de potência e 52,51 kgfm de torque acoplado a uma transmissão automática, de oito marchas e (obviamente) tração nas quatro rodas, o preço de cada unidade será de cerca de 250 mil libras, pouco mais de R$ 1,6 milhão em uma conversão direta.

Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook
Propaganda

Carros e Motos

Financiamento de veículos leves e pesados tem leve alta em julho

Publicados

em

Financiamento de veículos leves e pesados registrou oscilação positiva de 0,8%, em relação ao mês anterior
Divulgação

Financiamento de veículos leves e pesados registrou oscilação positiva de 0,8%, em relação ao mês anterior

De acordo com a B3, empresa voltada para infraestrutura de mercado financeiro, no segmento de autos leves , julho registrou oscilação positiva de 0,8%, em relação ao mês anterior.

Já comparado com julho de 2021, o número de financiamentos de autos leves teve queda de 20,4%. Já o financiamento de veículos pesados registrou crescimento de 0,6% na comparação com junho, mas queda de 18,2%, considerando julho de 2021.

No entanto, as vendas financiadas de autos leves, motos e pesados em julho de 2022 somaram 436 mil unidades , entre novos e usados, ou seja, um saldo negativo de 2,8% em relação a junho, ( 449 mil unidades ). Em comparação com julho de 2021, foi registrado recuo de 18,8%.

Veja Também:  Vimos o novo Fiat Pulse Abarth de perto. Confira o que achamos dele

O segmento de motos registrou queda d e 16,2% no número de financiamentos em relação a junho, com 82 mil unidades . Na comparação com julho de 2021 também houve recuo, de 12,3%.

 No acumulado de janeiro a julho, as vendas financiadas de veículos somaram 3 milhões de unidades . O número representa queda de 10,7% em relação ao mesmo período de 2021, o que equivale a 368 mil unidades financiadas a menos.

Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook
Continue lendo

Carros e Motos

Conhecemos o Ford Mustang Mach-E e andamos em um Bronco 100% autônomo

Publicados

em

Ford Mustang Mach-E foi apresentado para a imprensa no centro de testes da marca em Tatuí, no interior de SP
Guilherme Menezes/iG

Ford Mustang Mach-E foi apresentado para a imprensa no centro de testes da marca em Tatuí, no interior de SP

Depois de ter sido visto em testes, na pista de desenvolvimento da Ford em Tatuí (SP), o Ford Mustang Mach-E que virá ao Brasil é revelado. Pudemos conhecer pessoalmente o SUV elétrico que representará a marca americana na nova fase da mobilidade.

A versão que nós foi apresentada é a GT, que tem 487 cv e 87,6 kgfm de torque imediatos. Com isso, pode acelerar de 0 a 100 km/h em 3,5 segundos, o que é mais rápido do que o Mustang Mach 1 , a combustão. A autonomia é de 420 km no ciclo EPA (usado nos EUA).

Há uma enorme central multimídia com 15 polegadas e alta resolução. Nela, é possível ver todo o funcionamento do carro e determinar todas as funções de entretenimento e desempenho. Há também, apps de conectividade, como o Ford Pass.

Veja Também:  O Renault Master chega à linha 2023 com novo visual e equipamentos

O acabamento é feito com tecido reciclado, mas há materiais diversos, muitos deles sensíveis ao toque e com texturização. Também notamos iluminação ambiente , que pode ser de várias cores (conforme a preferência dos passageiros) e espaço interno bem satisfatório.

Outro ponto alto da nossa visita à pista de testes do Centro de Desenvolvimento Tecnológico da Ford foi andarmos em um SUV Bronco . Mas não era qualquer um, e sim, um carro (que poderia ser qualquer outro) equipado com todo o aparelhamento necessário para que virasse um veículo 100% autônomo .

No caso, estava repleto de robôs , computadores, antenas e outros dispositivos. Quando somados, custam R$ 2,2 milhões, sem contar o valor do veículo que os recebeu.

Por meio de dados via satélite , essas partes que, juntas, compõem esse “robô”, têm capacidade de utilizar sensores para “enxergar” o que está no caminho. Assim, é capaz de tomar decisões para que a condução ocorra de forma possível.

O resultado é observado na capacidade do carro acelerar e desacelerar, contornar curvas mesmo em velocidades mais elevadas, além de realizar exercícios de contorno entre cones enfileirados.

Veja Também:  Vimos o novo Fiat Pulse Abarth de perto. Confira o que achamos dele

Como se não bastasse, mesmo ao detectar um objeto (que poderia ser um ciclista, um carro ou até mesmo um pedestre ) que surge na via de repente, o sistema calcula a forma mais eficiente de mitigação, em uma fração de segundos.

Ou seja, se, para a inteligência , frear é o mais eficaz, ele o faz. Ou se a alternativa mais segura seria se esquivar, é essa a decisão que tomará.

Apesar desse Ford Bronco ter virado um carro totalmente autônomo, não pode ser chamado como tal, uma vez que não se trata de um veículo homologado para essa tecnologia.

Trata-se de um carro de testes que servirá para colocar o Brasil no mesmo nível de aptidão para o desenvolvimento dessa tecnologia, em relação a outros centros da Ford no mundo, segundo apuramos com a equipe de engenharia.

Ainda segundo eles, o próximo passo vai ser realizar testes mais definitivos, como aqueles nos EUA, onde o carro autônomo já estava circulando pelas ruas, por exemplo.

Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

EM SEU PONTO DE VISTA A GESTÃO AZENILDA PEREIRA SERÁ?

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Mais Lidas da Semana