conecte-se conosco


Barra do Bugres

Lennon Corezomaé comanda reunião dos Umutinas com autoridades para discutir problemas da aldeia

Publicados

em

O fato aconteceu na manhã do dia (26) na Aldeia Indígena Balatiponé-Umutina, para tratar da finalização e implementação do plano de visitação Turística, lixo, estradas, agricultura familiar, artesanatos, comercialização dos produtos entre outros.

Um dos principais assuntos, o plano de visitação turística segue conforme estabelece a Instrução Normativa Nº03 de julho de 2015, da Fundação Nacional do Índio (FUNAI), em que  propõe normas e diretrizes relativas às atividades de visitação para fins turísticos em terras indígenas.

A reunião foi solicitada pelo povo indígena por meio de seus representantes, do poder legislativo, vereador Lennon Ferreira Corezomaé (PODEMOS), que coordenou a reunião, e o coordenador de assuntos indígenas no ano de 2017/2020, Dionísio Antônio Apodonepá, juntamente com o secretário de Desenvolvimento Econômico, Meio Ambiente e Turismo (SEMDEMATUR), João Sérgio Oenning.

Estiveram presentem também para o plano e suas ações imediatas, os secretários municipais de Infraestrutura e Serviços Públicos, Fernando Oda, de Agricultura e Desenvolvimento Sustentável, Maria Aparecida Garcia, que já esteve na aldeia na semana passada e o próprio secretário da SEMDEMATUR.

Representando o poder Legislativo, o vereador e vice presidente da casa, Marivaldo Marco de Magalhães (MDB), Lennon Corezomaé  e o assessor de impressa da Câmara Municipal, Celso da S. Dornellas.

Representando as lideranças indígenas das sete aldeias registradas e as outras em formações, o cacique Luciel Boraponepá, Leidinéia L. Colomezoré, Jandira Alves Terena, Isaac Amajumepá, Helena Amajumepá,  Ademil Colomezoré – da Aldeia Central; o cacique Sebastião Ipakuri  da Aldeia Bakalana; a professora e agente de saúde Maria Alice dos Santos Cupudunepá da Aldeia Massepô; Paulo Apodonepá e Hélio Mozilar Apodonepá da Aldeia Águas Correntes;  cacique da Aldeia Uapô, Dionísio Antônio Apodonepá; Pedro Amajnepa da aldeia Amaju; Jonas Amajunepá da aldeia Corizal; Edna Monzilar da aldeia Boropo; Ducinéia Tan Huare da aldeia Retiro; Luiz Fernando Colomezoré da Aldeia Katimã.

Técnicos da secretaria de Desenvolvimento Econômico Meio Ambiente e Turismo, turismóloga Alessandra Ribeiro de Carvalho, Engenheira Florestal Maria Luzia; Técnicos e assessores da secretaria de Desenvolvimento Sustentável: Edna Aparecida da Silva Vieira, Valtenir Soares Teixeira.

No final foi servido um delicioso almoço servido pela família do representante dos Umutinas na Câmara municipal.

No final da tarde os secretários acompanharam o vereador em visitação as outras aldeias, a fim de tomarem conhecimento dos problemas enfrentado pelos indígenas de Barra do Bugres.

Muitas lutas ainda estão pela frente, porém desistir dos objetivos, não faz parte dos projetos dos Umutinas.

Fonte: Assessoria

Barra News – A sua fonte diária de informação – Barra do Bugres – MT 

Comentários Facebook
Veja Também:  Família Junqueira comemora 30 anos de atividade no setor da construção civil em MT
Propaganda

Barra do Bugres

ACIBB e Unemat se unem para ofertar opção de curso de extensão voltado à precificação

Publicados

em

A ACIBB vem nos últimos dias realizando inúmeras ações para fortalecer não só o comercio, mas toda a cidade de Barra do Bugres. Desse modo, visando ampliar os horizontes do empreendedor, a Associação Comercial se uniu a Universidade do Estado de Mato Grosso, Campus Renê Barbour, para ofertar uma opção de curso de extensão voltado à precificação.

O intuito do curso é garantir ao empreendedor o conhecimento na hora de comprar e vender seus produtos, assim os comerciantes terão a oportunidade de aprender a calcular os preços de custo, de venda, margens de lucro e outros cálculos essenciais exigidos no trabalho de precificação.

Segundo o Presidente da ACIBB, Iandro Almicci, esse é apenas o primeiro dos muitos projetos que estão por vir com essa importante parceria.

Comentários Facebook
Veja Também:  Família Junqueira comemora 30 anos de atividade no setor da construção civil em MT
Continue lendo

Barra do Bugres

Em Mato Grosso, 25 municípios estão com risco muito alto de contaminação pela Covid-19 Barra é uma delas 

Publicados

em

 A Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) divulgou, na semana passada, o Boletim Informativo n° 450 com o panorama da situação epidemiológica da Covid-19 em Mato Grosso.

O documento mostra, a partir da página 11, que 25 municípios registram classificação de risco muito alto para o coronavírus. São eles: Água Boa, Araguainha, Barra do Bugres, Barra do Garças, Cáceres, Campo Novo do Parecis, Campo Verde, Canarana, Cláudia, Confresa, Figueirópolis D’Oeste, Guiratinga, Itanhangá, Jangada, Juína, Lucas do Rio Verde, Marcelândia, Nova Mutum, Novo São Joaquim, Rondolândia, Santo Afonso, Santo Antônio do Leste, São José do Povo, Tangará da Serra e Vila Rica.

Outras 116 cidades estão classificadas na categoria alta para a contaminação do coronavírus. Nenhum município foi classificado com risco moderado ou baixo para a Covid-19.

Novo método para classificação

O método para definir a classificação de risco dos municípios foi aprimorado. A mudança foi publicada no Diário Oficial do dia 25 de março de 2021. Desde então, não é levado em consideração apenas o número absoluto dos casos dos últimos quatorzes dias, mas sim a média móvel dos últimos quatorze dias.

Assim, o município não sofrerá uma mudança brusca de um boletim para o outro; a cidade ficará na mesma categoria por pelo menos duas semanas, conforme sua média móvel de casos.

Também foi aperfeiçoado o cálculo dos casos acumulados. Antes eram considerados os casos acumulados a partir do dia 1º de dezembro de 2020. Com a nova metodologia, a análise será realizada sempre com base nos casos acumulados dos últimos 90 dias.

Confira as medidas de acordo com a classificação de risco:

  • Nível de Risco ALTO

  1. a) implementação e/ou manutenção de todas as medidas previstas para os Níveis de Risco BAIXO e MODERADO;

  1. b) proibição de qualquer atividade de lazer ou evento que cause aglomeração;

  1. c) proibição de atendimento presencial em órgãos públicos e concessionárias de serviços públicos, devendo ser disponibilizado canais de atendimento ao público não presencial;

  1. d) adoção de medidas preparatórias para a quarentena obrigatória, iniciando com incentivo à quarentena voluntária e outras medidas julgadas adequadas pela autoridade municipal para evitar a circulação e aglomeração de pessoas.

  • Nível de Risco MUITO ALTO

  1. a) implementação e/ou manutenção de todas as medidas previstas para os Níveis de Risco BAIXO, MODERADO e ALTO;

  1. b) quarentena coletiva obrigatória no território do Município, por períodos de 10 (dez) dias, prorrogáveis, mediante reavaliação da autoridade competente, podendo, inclusive, haver antecipação de feriados para referido período;

  1. c) suspensão de aulas presenciais em creches, escolas e universidades;

  1. d) controle do perímetro da área de contenção, por barreiras sanitárias, para triagem da entrada e saída de pessoas, ficando autorizada apenas a circulação de pessoas com o objetivo de acessar e exercer atividades essenciais;

  1. e) manutenção do funcionamento apenas dos serviços públicos e atividades essenciais;

  • 1º Atingida determinada classificação de risco, as medidas de restrição correspondentes devem ser aplicadas por, no mínimo, 10 (dez) dias, ainda que, neste período, ocorra o rebaixamento da classificação do Município.

  • 2º Os municípios contíguos devem adotar as medidas restritivas idênticas, correspondentes às aplicáveis aquele que tiver classificação de risco mais grave.

  • 3º Os Municípios poderão adotar medidas mais restritivas do que as contidas neste Decreto, desde que justificadas em dados concretos locais que demonstrem a necessidade de maior rigor para o controle da disseminação do novo coronavírus.

Art. 6º O funcionamento de parques públicos estaduais seguirá as restrições estabelecidas pelos Municípios em que se encontrem e, na ausência de normas a este respeito, poderão ser utilizados, desde que observado o distanciamento mínimo de 1,5m entre as pessoas, ficando vedado o acesso sem o uso de máscara de proteção facial.

Fonte: GOV MT

Veja Também:  Boletim informativo do Covid-19 em Barra do Bugres em 30 de setembro 2020

Comentários Facebook
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

"2021" QUAIS SÃO AS SUAS EXPECTATIVAS PARA ESTE ANO QUE SE INICIA

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Mais Lidas da Semana