conecte-se conosco


Policial

Levantamento inédito aponta 38 casos de feminicídios no estado em 2018

Publicados

em

Nara Assis / Sesp-MT

O estado de Mato Grosso registrou 38 casos de feminicídio entre janeiro e dezembro de 2018. O dado faz parte de um levantamento inédito feito pela Coordenadoria de Estatística e Análise Criminal da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT) junto às delegacias. Estes casos de feminicídios identificados pelo órgão representam 4% do total de homicídios registrados no estado, que foram 916.

Já com relação ao total de mortes de mulheres, que foram 82 entre janeiro e dezembro, os feminicídios correspondem a 46% dos casos. As outras motivações estão distribuídas da seguinte forma: 32% a apurar, 11% envolvimento com drogas, 9% rixa/vingança e 2% por ambição.

O feminicídio passou a ser circunstância qualificadora do crime de homicídio, por meio da Lei nº 13.104/2015, que alterou o art. 121 do Código Penal (Decreto-Lei nº 2.848/1940). É definido como feminicídio “o assassinato de uma mulher cometido por razões da condição de sexo feminino”, isto é, quando o crime envolve: “violência doméstica e familiar e/ou menosprezo ou discriminação à condição de mulher”.

Veja Também:  Polícia Civil desarticula associação criminosa e prende 3 homens e uma mulher

A pena prevista para o homicídio qualificado é de reclusão de 12 a 30 anos. Além disso, o crime foi adicionado ao rol dos crimes hediondos (Lei nº 8.072/1990). A identificação dos casos com esta tipificação, porém, depende da conclusão do inquérito investigativo, cujo prazo varia de acordo com cada crime, em função dos elementos e provas colhidas.

Segundo a titular da Delegacia Especializada de Defesa da Mulher de Cuiabá (DEDM) e coordenadora da Câmara Temática de Defesa da Mulher da Sesp-MT, Jozirlethe Criveletto, a identificação dos casos é fundamental para direcionar políticas de enfrentamento aos crimes de violência contra a mulher. “A maior das frentes de batalha contra o feminicídio ainda é a prevenção, e ter uma visão clara destes dados é um passo importante para fortalecer o combate a crimes no âmbito da violência doméstica, que podem de forma equivocada transparecerem mais brandos, mas quando contínuos evoluem para o feminicídios”, ressalta a delegada.

A quem recorrer

As mulheres que são vítimas de qualquer tipo de violência podem procurar a delegacia mais próxima para registrar a ocorrência. Além disso, o estado de Mato Grosso conta com sete unidades especializadas de atendimento à mulher, localizadas em Cuiabá, Várzea Grande, Sinop, Barra do Garças, Cáceres, Rondonópolis, Tangará da Serra. O registro é importante para que as autoridades policiais possam, inclusive, pedir ao Judiciário medidas protetivas contra o agressor, de acordo com a necessidade.

Veja Também:  Em um ano, unidade que apura crimes informáticos já recuperou mais de R$ 1 milhão tomados em golpes de estelionato

Em caso de descumprimento da medida, a vítima é esclarecida a procurar com urgência a delegacia para que o Judiciário seja informado e adote medidas que vão desde o uso de tornozeleira eletrônica até prisão preventiva do suspeito. A Central de Atendimento à Mulher “180” (nacional) é uma ferramenta de denúncias anônimas de violência contra a mulher. O número local da Polícia Civil para denúncias é 197 para a região metropolitana, e 181 para o interior. A ligação é atendida pelo Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp).

Comentários Facebook
Propaganda

Policial

Polícia Civil e Polícia Rodoviária Federal apreendem caminhão com madeira irregular na fronteira

Publicados

em

Por

Um caminhão carregado de madeira irregular foi apreendido na noite de quinta-feira (30.06), no município de Comodoro, região oeste do Estado, após ação conjunta da Polícia Civil e Polícia Rodoviária Federal. Três pessoas foram presas em flagrante pelo crime ambiental.
 
Os policiais civis de Comodoro e os agentes da PRF realizavam barreiras na região de fronteira, visando o combate a extração ilegal de madeira em terras Indígenas, quando na noite de quinta-feira (30), avistaram um caminhão transportando a matéria prima. 
 
A fiscalização policial foi montada na Rodovia BR 174, próximo ao KM 555, entre os municípios de Comodoro e Vilhena, no Estado de Rondônia.  Durante a abordagem foi verificado que o veículo era ocupado pelo motorista e mais dois indivíduos.
 
Na ocasião não foram apresentados os documentos obrigatórios, além da documentação exigida para o transporte de madeiras, como o Documento de Origem Florestal e a Guia Florestal, além disso, o caso do transporte da madeira feito no período noturno, constitui uma agravante ao crime ambiental previsto na Lei Federal  9.695/98.
 
Diante dos fatos, o caminhão com a carga de madeira foi apreendido, e os três suspeitos conduzidos para Delegacia de Comodoro, onde foram interrogados e autuados em flagrante delito.

Fonte: PJC MT

Veja Também:  Homicídio ocorrido em Distrito Industrial de Rondonópolis é esclarecido e autor tem prisão decretada

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Tio de 62 anos é preso pela Polícia Civil por estupro de vulnerável contra sobrinha

Publicados

em

Por

Um homem investigado pela Polícia Civil pelo estupro de vulnerável contra a própria sobrinha foi preso nesta sexta-feira (01.07). O crime ocorreu na cidade de Denise e é investigado pela Delegacia de Barra do Bugres.

A Polícia Civil apurou que o investigado de 62 anos cometeu os abusos sexuais contra a vítima que atualmente está com 13 anos. Os abusos teriam iniciado quando ela tinha 10 anos.

A vítima procurou ajuda do Conselho Tutelar após assistir a uma palestra na escola sobre violência sexual, na cidade de Denise.

O fato foi registrado na Polícia Civil que deu início à investigação e apurou que, além do suspeito de 62 anos, outro tio da vítima também é investigado por cometer abusos contra a adolescente.

A partir das informações coletadas na investigação, a delegada Renata Evangelista representou pela prisão dos dois envolvidos. As buscas seguem para localizar o segundo envolvido.

O homem preso nesta sexta-feira respondeu anteriormente por outro crime de estupro.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Veja Também:  Prédio da Diretoria Geral passará por dedetização nesta 6ª feira (10)
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

EM SEU PONTO DE VISTA A GESTÃO AZENILDA PEREIRA SERÁ?

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Mais Lidas da Semana