conecte-se conosco


Mato Grosso

Lúdio aponta erros nos números da covid divulgados pelo governo de Mato Grosso

Publicado

Deputado e médico sanitarista afirmou que dados oficiais estão cada vez mais precários e dificultam análise da pandemia


O deputado estadual e médico sanitarista Lúdio Cabral (PT) encontrou erros nos números divulgados pelo governo sobre a covid-19 em Mato Grosso. Ao analisar os últimos boletins epidemiológicos divulgados pelo estado, Lúdio constatou que a média móvel de casos oficiais confirmados de covid é o dobro da que foi apresentada pelo governo.“O boletim epidemiológico do dia 30 de julho traz uma média móvel de 7 dias com 650 casos novos de covid por dia. Mas na realidade, essa média móvel é de 1.360 casos novos por dia. E isso porque estamos considerando somente o número de casos oficialmente confirmados pelo estado. Todo o trabalho que tenho feito, desde o início da pandemia, é com base nos números oficiais. E os números oficiais estão cada vez mais precários para analisar”, afirmou Lúdio.

O deputado vai questionar o estado oficialmente sobre esses números, com um requerimento na próxima sessão plenária, na terça-feira (4). Lúdio citou ainda diferença entre os casos de covid contabilizados pelos municípios e pelo estado, além de divergências na fila de testes RT-PCR, pois o estado divulgou que há 2.783 testes em análise, enquanto os municípios informaram ao Conselho das Secretarias Municipais de Saúde (Cosems) estarem aguardando resultado de 11.831 testes.

Veja Também:  Governo prorroga Refis por mais 60 dias

Para Lúdio, todas essas diferenças entre os números apresentados pelo estado e pelos municípios, bem como os erros e as mudanças na alimentação do banco de dados podem sinalizar uma tentativa do governo estadual de maquiar os dados da pandemia em Mato Grosso.

“O que explica esses erros, esse atrasos, esse retardo na liberação dos testes, esse apagão no sistema de alimentação dos dados? É absolutamente possível interpretar que o Estado produziu todos esses movimentos para tentar sair do noticiário nacional. Porque até a semana passada, Mato Grosso estava todos os dias no noticiário nacional com um cenário dramático. Eu espero sinceramente que seja apenas erro do governo. Mas sendo falha ou sendo um movimento proposital, não dá para aceitar essa situação”, afirmou Lúdio.

Laíse Lucatelli
Assessoria de imprensa

Barra News – A sua fonte diária de informação – Barra do Bugres MT

Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

Governo Bolsonaro apoia projeto de lei do senador Fávaro

Publicado

Uso de aviões agrícolas no combate aos incêndios florestais foi defendido pelo ministro Ricardo Salles durante reunião da Comissão do Pantanal

Aprovado no Senado por unanimidade e já encaminhado à apreciação da Câmara dos Deputados, o projeto de lei que prevê a contratação de aviões agrícolas para o combate aos incêndios florestais tem o apoio do Governo Federal, de acordo com o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles. Ele elogiou a iniciativa do autor do projeto, senador Carlos Fávaro (PSD-MT), destacando a importância do uso dessas aeronaves para complementar a estratégia de combate ao fogo. Fávaro pediu ao ministro empenho junto à Câmara do Deputados para que o projeto tramite com agilidade também naquela casa.

As afirmações do ministro foram feitas durante sua participação na reunião da Comissão Temporária Externa (CTE) Pantanal, realizada nesta terça-feira (13). O Brasil tem a segunda maior frota agrícola do mundo, com 2,3 mil, e grande parte desses aviões está em Mato Grosso. Como o período seco coincide com a entressafra, em geral a frota agrícola fica parada justamente durante os meses com maior incidência de incêndios florestais. A possibilidade de contratação temporária desses aviões pelo Poder Público foi proposta por Fávaro por meio do PL 4629/2020.

Tecnologia – Salles defende o uso de mais tecnologia, tanto na previsão dos incêndios quanto no combate. “Há, sim, tecnologia para previsibilidade na detecção de queimadas, com base no histórico dos anos anteriores e também na tendência de meteorologia para projeções futuras. Isso se combina a uma estratégia de alocação de equipes e equipamentos, mas é necessária uma complementação desses esforços, não só pelos voluntários, que cumprem um importante papel, mas também pela aviação agrícola, e aqui entra o projeto do senador Fávaro”, explicou o ministro.

Veja Também:  “Prefeitos podem contar com responsabilidade e determinação neste Governo”, diz chefe da Casa Civil

Orçamento – Ele contou ainda que já discutiu o tema com a secretária de Estado de Meio Ambiente de Mato Grosso, Mauren Lazzaretti, que expressou preocupação com os recursos do Estado para essa locação. “O que podemos fazer – e o senador Fávaro colocou bem isso no projeto – é prever a possibilidade de contratação dessas aeronaves agrícolas e utilizar dentro da necessidade e da disponibilidade orçamentária”, disse.

O ministro elogiou também o uso do retardante do fogo, que Mato Grosso já adotou, a exemplo de países da Europa, além de Estados Unidos, Canadá e Japão. Ele afirmou que o Governo Federal acabou de testar o uso do retardante com sucesso na Chapada dos Veadeiros. “Essa é uma questão que precisa ser encarada de frente, pois a visão de que o emprego de tecnologia não é salutar é uma visão equivocada”, defendeu Salles.

De acordo com Fávaro, a inclusão dos aviões agrícolas nos planos oficiais permite um enfrentamento dos incêndios de forma muito mais adequada, pois o problema vem se tornando cada vez mais complexo. “São aviões utilizados para aplicação de defensivos e fertilizantes, portanto extremamente eficazes no combate aos incêndios florestais, possibilitando o lançamento de água e de retardantes de fogo com agilidade, precisão e segurança – e com pilotos treinados em manobras complexas”, explica.

Veja Também:  Representantes da Prefeitura de Cuiabá e Hospital de Câncer fazem acerto de contas e decidem repasses

Custo Otimizado – Com o uso da aviação agrícola, em vez de comprar aviões, contratar pilotos e arcar com todo o custo de instalações, manutenção, treinamento e pessoal (estrutura que ficaria ociosa durante a maior parte do ano), o poder público terceirizaria plantões e horas voadas somente nos meses de incêndios. Isso seria implantado como parte de um sistema, que atuaria com equipes de brigadistas em solo e também com estrutura de detecção rápida dos focos de incêndio, capaz de gerar um salto enorme de qualidade e de efetividade nas ações de combate aos incêndios no Brasil.

Barra News – A sua fonte diária de informação – Barra do Bugres MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Casal é pego em ato obsceno dentro de igreja em São José dos Quatro Marcos

Publicado

A sociedade pode contribuir com as ações da Polícia Militar de qualquer cidade do Estado, pelo 190 ou, sem precisar se identificar, por meio do disque-denúncia 0800.65.3939

Maricelle Lima Vieira | PMMT

– Foto por: PMMT

Policiais militares da 3ª Companhia em São José dos Quatro Marcos (a 315 km de Cuiabá) prenderam na madruga de terça-feira (13.10), um homem e uma mulher por ato obsceno.

A informação chegou via 190 que um casal estaria tendo relações sexuais na igreja matriz da cidade. Um morador teria sido ameaçado de morte por ter advertido a dupla. O coito pode ser visto por várias pessoas que passavam pelo local.

A equipe foi até a igreja e presenciou o casal praticando o ato libidinoso. Os dois receberam voz de prisão.

Serviço

A sociedade pode contribuir com as ações da Polícia Militar de qualquer cidade do Estado, pelo 190 ou, sem precisar se identificar, por meio do disque-denúncia 0800.65.3939. Nesse número, sem custo de ligação, qualquer cidadão pode informar situações suspeitas ou crimes. Exemplos: a presença de foragidos da Justiça com mandado de prisão em aberto e ponto de venda de droga.

Veja Também:  Estudantes da Escola Técnica de Lucas do Rio Verde criam projeto para descarte de resíduos sólidos

Fonte: Assessoria

 

Barra News – A sua fonte diária de informação – Barra do Bugres MT

Comentários Facebook
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

COM OS NOMES QUE SURGEM COMO PRÉ-CANDIDATOS A PREFEITO EM BARRA DO BUGRES VEJO QUE...

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Esportes

Mais Lidas da Semana