conecte-se conosco


Geral

Mais de 11 mil brasileiros já se inscreveram em evento online sobre ancestralidade

Publicados

em

A RootsTech oferece entretenimento, treinamentos e informações genealógicas, ajudando as pessoas a encontrarem suas raízes e reconstruírem suas histórias; Entre os palestrantes, estão os brasileiros Tita (treinador e ex-jogador) e Bruna Benites (zagueira do Internacional), além de Lugano (ex-jogador uruguaio e superintendente do SPFC) e Nick Vujicic (orador motivacional)

Desde 2011, a RootsTech é realizada presencialmente no mês de fevereiro em Salt Lake City, Utah, nos Estados Unidos. Em 2020, a conferência, organizada ainda antes da pandemia, reuniu mais de 25 mil participantes com o objetivo de apresentar conteúdo que ajude as pessoas a obterem mais informações sobre a própria genealogia e histórias de suas famílias.

Em 2021, devido ao cenário atual, o evento acontecerá pela primeira vez de forma online e gratuita. Nas edições anteriores, o valor do ingresso chegava a custar 200 dólares. Neste ano, a conferência passa a ser chamada de RootsTech Connect e conta com a participação de mais de 500 palestrantes, de diferentes países incluindo do Brasil. Até o momento cerca de 250 mil pessoas já se inscreveram, de mais de 200 países e territórios. Todo o conteúdo disponível será dublado ou legendado em Português.

“Celebraremos culturas e tradições de todo o mundo, com atividades das quais o público poderá participar no conforto de casa – como demonstrações de culinária local, narração de histórias e apresentações musicais”, comenta Steve Rockwood, CEO do FamilySearch International, empresa organizadora da conferência.

Entre os dias 25 e 27 de fevereiro, os inscritos poderão acompanhar além das palestras, aulas gravadas em diferentes idiomas. Na língua portuguesa serão mais de 50 vídeos didáticos com temas específicos sobre como fazer a genealogia da família e descobrir mais informações sobre os ancestrais. Entre os palestrantes, estão os brasileiros ‘Tita’ – Milton Queiroz da Paixão, treinador e ex-jogador de futebol e da Seleção Brasileira, e Bruna Benites, zagueira do Internacional e também da Seleção Brasileira. O palestrante motivacional Nick Vujicic também estará no evento, assim como o uruguaio Lugano, ex-jogador e superintendente do São Paulo e ex-zagueiro da Seleção Uruguaia.

Todo o portal do evento estará disponível em onze idiomas: português, inglês, espanhol, chinês, coreano, russo, entre outros. Durante as transmissões, os inscritos poderão também acessar diferentes opções no portal, como atendimento personalizado durante as palestras, além de ferramentas para trocas de mensagens com os demais participantes. Ao fim de cada apresentação será possível ainda interagir com os palestrantes. Ao total, serão três dias de conteúdos ricos e entusiasmantes que estarão disponíveis para serem acessados a qualquer momento.

As inscrições para a conferência podem ser realizadas em rootstech.org

Como é realizada a busca pelas informações

O Brasil hoje é um dos países que mais acessa a plataforma FamilySearch em busca de informações sobre antepassados. Na América Latina, os acessos brasileiros ao portal representam cerca de 40% do total. “O país é de longe o que mais pesquisa genealogia e história da família na região. Muitas vezes em busca de mais informações para os processos de reconhecimento de cidadanias e formação da árvore genealógica”, diz Fábio Falcão Lucas, Gerente Geral do FamilySearch no Brasil. 

Doação de documentos e registros

A plataforma FamilySearch tem parcerias e oferece acesso gratuito à registros de diversos custodiantes nacionais (arquivo nacional, arquivos estaduais, registros católicos, cartórios, cemitérios, etc). No Brasil, por exemplo, apenas no Rio de Janeiro – uma cidade histórica e imperial –, estão sendo digitalizados mais de 100 milhões de documentos com dados dos imigrantes que chegaram ao país entre os anos 1823 e 1980. O portal ajuda a reconstruir a história de uma nação.

A importância de entender de onde viemos

Reforçar a conexão com os ancestrais é fundamental para que os relacionamentos familiares perdurem é um dos objetivos da Rooststech Connection. “Ao compartilhar descobertas, histórias, fotografias e outras lembranças, as pessoas criam laços e fortalecem o amor entre os membros da família. Nesse sentido, a pesquisa genealógica é muito mais do que apenas pesquisar nomes, datas e lugares. O serviço gratuito do FamilySearch ajuda esse processo de conexão. Esse serviço mundial oferece as ferramentas tecnológicas para ajudar os usuários a descobrir, reunir e vincular gerações, sejam elas do passado, presente ou futuro”, finaliza Fábio Falcão Lucas.

Millena Rodrigues

Veja Também:  Presidente da Fecomércio-MT quer implantar restaurante-escola do Senac na Assembleia Legislativa de Mato Grosso

 

Barra News – A sua fonte diária de informação – Barra do Bugres – MT 

Comentários Facebook
Propaganda

Geral

Avanços no Tratamento contra a Aids no Brasil

Publicados

em

Na 25ª edição da Parada LGBTQIA+ de São Paulo, neste domingo 6 de junho, a Agência Aids promove o Camarote Virtual Solidário articulando debates com médicos e ativistas, além do grande objetivo de arrecadar cestas básicas para pessoas com HIV e AIDS em situação de vulnerabilidade.

Três médicos referência em Aids, Dr. Fábio Mesquita, médico epidemiologista que faz parte da OMS, e os infectologistas Dr. Vinicius Borges (Dr. Maravilha) e a Dra. Zarifa Khoury, comentaram os avanços no tratamento contra a Aids no Brasil e no mundo.

“Amanhã (7), começa uma agenda global na ONU para retomar a questão da Aids e isso é muito importante. O Brasil foi o primeiro país, de média e baixa renda, a oferecer os medicamentos antirretrovirais cumprindo a Constituição, uma grande conquista na implementação de políticas públicas, desde 1995 em nível nacional”, contou Dr Fábio Mesquita que traçou uma retrospectiva histórica da construção da política de Aids no Brasil.

A adesão ao tratamento, nos anos 1980, foi difícil. “Havia resistência aos medicamentos e seus efeitos colaterais. Testemunhamos muitos suicídios, era terrível”, lembra Dra Zarifa Khoury.

Passados 40 anos, os avanços foram muitos: do tratamento com 16 medicamentos, hoje é prescrito com dois comprimidos. “Às vivências do passado nos ensinaram muito, mas ainda há problemas sociais graves para as pessoas com HIV e Aids. Quando criei o Dr. Maravilha nas redes sociais foi para ajudar a enfrentar o preconceito e a autoestima da população LGBT que vive com HIV. Quero olhar pessoas e não o vírus”, explicou Dr Vinicius Borges.

A pergunta hoje é “Tenho HIV e agora?” É a realização de sonhos porque é possível viver com medicamentos e ter qualidade de vida.

“O desafio é vencer o estigma. Desde do início, os gays sofriam discriminação porque Aids era considerada “peste gay” é ainda hoje muitas pessoas não seguem o tratamento por medo da opinião da sociedade”, diz Dra Zarifa.

Dr Fábio Mesquita ressaltou que a questão deve ser esclarecer as informações erradas sobre a Aids, melhorar a informação para que as pessoas sofram menos, como faz a Agência Aids e o Dr Maravilha. “Fora do Brasil, o preconceito em países pobres ainda é muito grande. A imprensa trabalha para mudar esse conceito. Foram testadas vacinas, sem grande retorno, mas a ciência requer investimento. Veja a capacidade de recursos para a Covid, pois atinge todas as classes sociais e raças. Por isso, houve grande mobilização da ciência para chegar à vacina. É possível diminuir a transmissão e a mortalidade (700 mil óbitos em 2020). Com a Covid-19, houve impacto no tratamento e no cumprimento da mandala de prevenção”, explica o epidemiologista.

Dr Maravilha resume: “É preciso combater o negacionismo em todas às áreas, valorizar a ciência, democratizar o tratamento”.

A doação de cestas básicas para pessoas com HIV e AIDS em situação de vulnerabilidade vai até 25 de junho: https://linktr.ee/agenciaaids.

O Camarote Virtual Solidário é um evento social, organizado pela Agência de Notícias da Aids e tem o apoio do SESC, do Senac, das farmacêuticas GSK ViiV Healthcare, Jansen e Gilead, da DKT do Brasil, de Mulheres no E-Commerce e da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania de São Paulo. Contamos também com a parceria do site Catraca Livre que vai transmitir o evento conosco.

 

Vera Moreira/ Assessora de Imprensa do Camarote Virtual Solidário

Comentários Facebook
Veja Também:  Dia do Cliente: 5 dicas para melhorar o atendimento no varejo
Continue lendo

Geral

Dicas para os comerciantes ele elevarem seus negócios ainda neste ano

Publicados

em

Não só as grandes marcas foram prejudicadas pela pandemia, os varejistas também; Especialista em negócios cita quatro maneiras de se reinventarem

Os tempos não estão sendo fáceis para quem possui o próprio negócio, pois vira e mexe as diretrizes de isolamento social impõe fechamentos e aberturas de comércios, impossibilitando o fluxo de funcionamento e desanimando o trabalhador em relação a sua renda mensal.

Para que os comerciantes não desanimem com o ofício, convidamos o especialista e empresário em negócios Gérlio Soares Figueiredo  para dar dicas de como driblar os empecilhos e voltar a lucrar. “Não é fácil ser comerciante, principalmente, no atual momento que estamos vivendo. No entanto, ter o próprio empreendimento exige persistência, esforço e muita criatividade”, disse o habilitado, que também acrescenta.

“Sabemos que os processos demandados por um comerciante são: pagamentos de impostos, contas, compras de materiais, pagamentos de funcionários, controle de estoque, precificação, divulgação e uma série de coisas que demandam tempo. Feitas neste período de pandemia, o qual se vê obrigado a fechar as portas para evitar contágios, a conta no final do mês não fecha”, completa.

Abaixo, o especialista classificou cinco maneiras de manter o negócio ativo, mesmo com o estabelecimento fechado. “São dicas o qual quero contribuir para a melhor percepção do comerciante sobre a realidade e maneiras práticas para ele voltar a lucrar”, enfatiza.

1) Organize as suas finanças: “Esse é um dos principais fatores para se obter sucesso, organização financeira. Procure anotar tudo, como valores gastos, lucro e faça uma projeção, caso novamente tenha que deixar seu estabelecimento fechado por um período”.

2) Crie as oportunidades: “Não deixe de trabalhar só porque seu espaço físico está fechado, use o e-mail e até mesmo Whatsapp para convidar clientes a sua loja. Crie primeiro uma lista de transmissão e envie uma mensagem perguntando quem gostaria de receber suas ofertas, assim você passa a enviar só para quem autorizou. Depois é só elaborar um bom texto, uma boa foto dos produtos e fazer o envio”.

3) Use o mundo digital a seu favor: “Todos nós estamos nas redes, Inclusive os consumidores, ou seja o seu cliente está lá. Crie um perfil, seja no Facebook ou no Instagram, e divulgue sua marca, mantenha um relacionamento e faça promoções. Vendas pela internet, pode ser complicado, então aconselho a ajuda de alguém especializado”.

4) Fique de olho na concorrência: “É importante saber o que está acontecendo no ramo, porque assim o comerciante pode elaborar novas ideias”, finalizou.

Sobre Gérlio Figueiredo

O empresário Gérlio Soares Figueiredo, já acumula vasta experiência em diferentes nichos de mercado, como transportes, construção civil, pecuária, factoring, indústria de vestuário e entretenimento. Empreendedor e dinâmico, Gérlio já possibilitou o emprego de aproximadamente 350 pessoas por todos os segmentos que passou.

Fotos de Gérlio Figueiredo / créditos: Arquivo Pessoal

Demais imagens / créditos: Pixabay

Fonte: Raphael Lucca – MF Press Global 

Comentários Facebook
Veja Também:  Senac-MT firma parceria com Sindieventos-MT para qualificação profissional
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

"2021" QUAIS SÃO AS SUAS EXPECTATIVAS PARA ESTE ANO QUE SE INICIA

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Mais Lidas da Semana