conecte-se conosco


Mato Grosso

Mais inclusão: adolescentes participaram da I Olímpiadas do Sistema Socioeducativo de Mato Grosso

Publicados

em

 O esporte possui grande impacto social na vida de jovens em nosso país. E é por meio da prática esportiva que valores fundamentais como respeito, ética e companheirismo permitem a transformação de perspectivas sociais, como a dos adolescentes dos Centros de Atendimento Socioeducativo (Case) do Estado, que participaram no último fim de semana (30 e 31 de julho) da I Olimpíadas do Sistema Socioeducativo de Mato Grosso.
Animados e com brilhos nos olhos, os adolescentes dos seis Case’s de Mato Grosso (Cuiabá, Sinop, Rondonópolis, Cáceres, Lucas do Rio Verde e Barra do Garças) fizeram uma linda cerimônia de abertura do evento no sábado (30 de julho). O grupo de jovens, 70 meninos e 10 meninas, desfilou pela quadra do Ginásio Poliesportivo Professor Aecim Tocantis levando a bandeira do Estado, do Sistema Socioeducativo e do município ao qual representavam, com muita organização e disposição.
O Judiciário Estadual esteve presente na competição ajudando a oportunizar um convívio mais justo e coletivo por meio da cidadania, com a doação de 300 camisetas e com suporte para permitir o deslocamento dos jovens para realização das disputas.
O juiz coordenador do Socioeducativo do Grupo de Monitoramento e Fiscalização do Sistema Carcerário e Socioeducativo de Mato Grosso (GMF/MT) e coordenador da Coordenadoria da Infância e da Juventude de Mato Grosso (CIJ/MT), Túlio Duailibi Alves Souza, representou a Justiça do Estado e com suas palavras pode trazer um pouco de incentivo e espírito esportivo aos competidores.
“O esporte é o caminho de desenvolvimento para qualquer sociedade. Esperamos que este seja o primeiro evento de muitos. Nós acreditamos na prática esportiva saudável, na amizade entre as pessoas e em todos jovens que estão aqui presentes. Boa sorte a todos competidores”, afirmou o coordenador do GMF Socioeducativo durante a abertura dos jogos.
A adolescente de 16 anos e interna do Case de Cuiabá, S.P.S., competiu nas modalidades Vôlei, Futsal, Tênis de Mesa e Atletismo, ela afirmou que sempre praticou esporte e disse estar muito animada com as Olímpiadas. “É uma oportunidade muito boa. Conhecer outros lugares, outras pessoas, se enturmar e quando sair da internação poder correr atrás dos nossos objetivos. Quando eu sair daqui, quero seguir uma carreira e estudar na escola militar. Já tenho tudo organizado, quero ser policial.”
Presença campeã – O medalhista de ouro dos Jogos Pan-Americanos de Toronto em 2015 e atual secretário adjunto de Esportes de Mato Grosso, judoca mato-grossense David Moura, esteve presente e incentivou os adolescentes durante a competição. “Eu vivi essa transformação que o esporte faz em nossas vidas. Esses adolescentes aqui precisam acreditar que largada não é destino, que a vida traz dificuldades mesmo, mas o esporte ensina que passamos por cima delas e que podemos alcançar grandes voos.”
Para a secretária adjunta de Justiça da Secretaria de Segurança Pública, Lenice Silva dos Santos Barbosa, é preciso compreender que a política de cultura e esporte para os jovens, mesmo para os não privados de liberdade, é uma prática escassa. “Quando o sistema socioeducativo busca garantir o esporte, a cultura, tendo o Judiciário como nosso grande parceiro, é muito importante. Quando eles desciam do ônibus víamos meninas e meninos emocionados, pois nunca estiveram em um espaço, em uma oportunidade como essa. Apesar do julgamento social, está sendo possível proporcionar uma reinserção social de qualidade a estes jovens.”
O superintendente de Administração Socioeducativa, Iberê Ferreira da Silva Junior, avaliou o evento como muito positivo na vida dos adolescentes, pois muito deles nunca tiveram acesso ao esporte, além disso, destacou o desafio de logística para trazer os jovens das unidades do Estado.
“Nós iniciamos o planejamento do evento há quatro meses, envolvendo todos os atores e forças de segurança do Estado, para que conseguíssemos trazer todos esses adolescentes. Aqui é a oportunidade de estimulá-los a seguirem na vida esportiva e, de repente, de até se tornarem atletas olímpicos”, encerrou Iberê.
Início das Disputas – As I Olimpíadas iniciaram os jogos com uma partida de Vôlei entre Cuiabá e Rondonópolis, com vitória para o time do interior. Além da modalidade, também houve disputa na categoria Futsal, Arremesso de Peso, Tênis de Mesa, Atletismo e Natação.
Dispositivo de Abertura – Participaram do dispositivo de abertura do evento, o juiz coordenador do GMF Socioeducativo, e coordenador da CIJ, Túlio Duailibi Alves Souza, o superintendente de Administração Socioeducativa, Iberê Ferreira da Silva Junior, o promotor de Justiça, Rogério Bravin de Souza, a coordenadora do Conselho Estadual dos Direitos da Criança e Adolescente de Mato Grosso (CEDCA), Roberta de Arruda e a secretária adjunta de Justiça, Lenice Silva dos Santos Barbosa.
#Paratodosverem – Esta matéria possui recursos de texto alternativo para promover a inclusão das pessoas com deficiência visual. Foto 1: Foto colorida de jovens de costas perfilados ao centro da quadra poliesportiva do Ginásio Professor Aecim Tocantis para abertura da I Olimpíadas do Sistema Socioeducativo de Mato Grosso. Cada um dos sete grupos segura a bandeira de Mato Grosso ou do seu município. Foto 2: Foto colorida com grupos de jovens perfilados na quadra poliesportiva e as bandeiras de cada Case dos municípios. Foto 3: Foto colorida do juiz coordenador do GMF Socioeducativo, e coordenador da CIJ, Túlio Duailibi Alves Souza, falando ao público. Ele está com uma camiseta branca com a marca do Evento. Foto 4: Foto colorida de jovens disputando uma partida de vôlei. A equipe de Cuiabá veste coletes azuis, enquanto a de Rondonópolis veste coletes vermelhos.
Marco Cappelletti/ Fotos Alair Ribeiro
Coordenadoria de Comunicação da Presidência do TJMT

Fonte: Tribunal de Justiça de MT

Veja Também:  Quinta-feira (28): Mato Grosso registra 733.415 casos e 14.896 óbitos por Covid-19

Comentários Facebook
Propaganda

Mato Grosso

Apiacás anuncia classificação de seletivo para credenciamento de fisioterapeuta

Publicados

em

A Comarca de Apiacás (963 Km da Capital) divulgou o resultado do processo seletivo para credenciamento de pessoa física na área de Fisioterapia. De acordo com a comissão de apoio ao seletivo, Antônio Carlos do Nascimento Lima é o profissional classificado. 
 
Conforme o juiz-diretor substituto do Fórum, Lawrence Pereira Midon, serão admitidos recursos no prazo de dois dias, contados da publicação do resultado final do processo. O profissional classificado atuará na unidade judicial.
 

Álvaro Marinho

Coordenadoria de Comunicação da Presidência do TJMT

[email protected]

Fonte: Tribunal de Justiça de MT

Comentários Facebook
Veja Também:  Quinta-feira (03): Mato Grosso registra 710.157 casos e 14.754 óbitos por Covid-19
Continue lendo

Mato Grosso

Violência doméstica: guia prático é lançado em colóquio da Rede de Enfrentamento

Publicados

em

Qual a porta de entrada para o atendimento de mulheres que sofreram uma violência doméstica? Após o primeiro contato para onde a vítima deve ser encaminhada? Há necessidade de solicitar medida protetiva? As respostas destas perguntas integram o fluxograma elaborado pela Rede de Acolhimento às Vítimas de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher, publicado em um Guia Prático, lançado nesta quarta-feira (10).
 
O lançamento ocorreu durante o “Colóquio sobre Políticas Públicas e a Rede de Atendimento às Vítimas de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher”, realizado no Auditório da Faculdade de Direito da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) e organizado pelo Poder Judiciário de Mato Grosso, por meio da Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar no âmbito do Tribunal de Justiça (Cemulher-MT) e demais integrantes da Rede de Enfrentamento.
 
“Este é o primeiro evento oficial da Rede Municipal de Cuiabá, uma oportunidade para discutirmos políticas públicas para avançar no enfrentamento da violência doméstica familiar e diminuir o número de casos”, afirma a coordenadora da Rede de Enfrentamento, a juíza da 1ª Vara Especializada de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher de Cuiabá, Ana Graziela Vaz de Campos Alves Corrêa. “A lei Maria da Penha completou 16 anos no dia 07 de agosto e apesar de ser considera a uma das três melhores leis do mundo, o Brasil ainda é o quinto país que mais mata mulheres.”
 
A magistrada explicou que há políticas públicas primárias, voltadas para a prevenção da agressão, as secundárias, que são direcionadas para população de risco e as políticas públicas terciárias, pensadas para pessoa que já sofreu a violência ou já praticou a violência. “Em 2021 a Lei Maria da Penha sofreu uma alteração. Agora há a obrigatoriedade de discutir nos bancos escolares a questão a violência doméstica. Dessa forma, tratamos do assunto com crianças para que no futuro não venha a reproduzir uma violência e ser processado ou para que não se torne uma vítima de violência doméstica familiar”, descreveu. A juíza cita os grupos reflexivos para homens agressores como um dos exemplos de políticas públicas terciárias.
 
Também participaram do evento a coordenadora do Gabinete de Gestão Integrada da Secretaria de Estado de Segurança Pública (GGI/Sesp); major PM Monalisa Furlán, a promotora de Justiça Elisamara Portela e a defensora pública Rosana Leite.
 
A Rede de Enfrentamento foi criada pelo Cemulher-MT, coordenado pela vice-presidente do TJMT, desembargadora Maria Aparecida Ribeiro. É composta por representantes de instituições envolvidas na causa de combate à violência contra a mulher (Judiciário, Defensoria Pública, Ministério Público, Polícia Militar, Polícia Civil, OAB, Secretaria da Mulher da mulher de Cuiabá e universidades).
 
O guia prático será digitalizado e ficará disponível no Portal do Cemulher. Conheça o site neste link. 
 
Agosto Lilás – O colóquio integra as ações programadas pela Rede de enfrentamento à violência doméstica contra a mulher para marcar o Agosto Lilás. Campanha criada para divulgar a sanção da Lei Maria da Penha (Nº 11.340/2006), que compeltou 16 anos de promulgação. O objetivo é sensibilizar instituições, gestores(as) e mulheres da sociedade sobre o tema. Visa também compartilhar dados e informações sobre a violência contra a Mulher no Estado, a implementação de políticas públicas, serviços e projetos sociais que se destacam na Rede de Atenção Integral às Pessoas em Situação de Violência.
 
#Paratodosverem Esta matéria possui recursos de texto alternativo para promover a inclusão das pessoas com deficiência visual. Descrição de imagem: Foto1: Horizontal e colorida da abertura do colóquio. Sentadas em cadeiras estão a defensora, a juíza Ana Graziela com o microfone em uma das mãos, a promotora e a delegada Jannira Laranjeira. Foto 2: Vertical colorida. A juíza Ana Graziela concede entrevista. Foto 3: Vertical colorida. A promotora Elisamara fala com a imprensa. Foto 4: Horizontal colorida da defensora pública. Foto 5: Vertical colorida da coordenadora do GGI. Foto 6: Horizontal e colorida do guia prático em uma das cadeiras.
 
Leia outras matérias sobre o tema nos links abaixo:
 
 
Alcione dos Anjos/ Foto: Alair Ribeiro
Coordenadoria de Comunicação da Presidência do TJMT
 
 

Fonte: Tribunal de Justiça de MT

Veja Também:  Jogos Olímpicos das Apaes de MT são realizados em Peixoto de Azevedo

Comentários Facebook
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

EM SEU PONTO DE VISTA A GESTÃO AZENILDA PEREIRA SERÁ?

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Mais Lidas da Semana