conecte-se conosco


Mulher

Mapa astral: veja como ele é composto e como interfere na sua vida

Publicados

em

Mapa astral: veja como ele é composto e como interfere na sua vida
Matilde Freitas

Mapa astral: veja como ele é composto e como interfere na sua vida

O momento e o local do seu nascimento representam o centro no Universo

O mapa astral é como se fosse uma radiografia do céu no momento do nosso nascimento, ou do nascimento de algum evento. Mostra a posição dos astros nesse momento e permite traçar pontos importantes da nossa vida. 

“O mapa astral é simbólico, e nele o local que você nasceu representa o centro do universo. Por isso, para confeccionar um mapa astral, vários dados são necessários: dia, hora exata e local do nascimento. O mapa é a representação do céu naquele momento e a partir daquele ponto geográfico”, explica Giane Portal, especialista em astrologia. 

> Veja como cada signo se comporta no amor

Importância do mapa

Por meio do mapa astral é possível identificar nossas características, pontos fortes e fracos, talentos etc. “Indicações acerca da nossa predestinação nesta vida em todos os níveis: pessoal, familiar, trabalho, saúde, das relações de forma geral; possibilitando identificar este direcionamento traçado pelo espírito anteriormente ao nascimento, para que ele possa ter através destes desafios traçados, o movimento que deseja, que é a evolução”, analisa a astróloga védica Cristiane Mariano.

Veja Também:  Horóscopo do dia: previsões para 07 de maio de 2022

> Namoro à distância: veja como cada signo se comporta

Composição do mapa

De um modo geral, o mapa é composto por planetas, luminares, signos, casas, os aspectos e a ligação entre eles. “Pode ter vários formatos e vários estilos, dos mais diferentes possíveis. Ele pode ter o formato de mandala, que é um mapa ocidental; ser gerado através de vários gráficos – que é o formato do mapa védico”,  explica Cristiane Mariano. Segundo ela, o mapa é lido e orientado por meio das correlações existentes entre todos estes pontos.  

> Viagem ideal para cada signo do zodíaco

Pessoas do mesmo signo com características diferentes

Com a data de nascimento é possível identificar apenas o signo solar regente, mas  o Sol transita entre 28 e 30 dias em um mesmo signo. Por isso, pessoas do mesmo signo podem ter características tão diferentes.

“Quando temos uma informação mais precisa acerca da data, hora do local, podemos observar com mais foco esta informação saindo do plano generalizado, trazendo mais foco a outras informações”, analisa a astróloga. 

Veja Também:  Dia mundial do chocolate: veja 5 mitos e verdades sobre os efeitos do doce na pele

Cálculo do mapa  astral

Em sites de astrologia é possível fazer um cálculo resumido do mapa astral.  “O ideal é que, quem deseja informações mais aprofundadas e específicas, possa consultar um astrólogo, porque só a mandala que é gerada não traz todos elementos para que os leigos consigam entender com maior profundidade suas informações”, explica Cristiane Mariano.

Confira mais conteúdos de astrologia

Fonte: IG Mulher

Comentários Facebook
Propaganda

Mulher

Saiba como utilizar o sofá curvo na decoração

Publicados

em

Saiba como utilizar o sofá curvo na decoração
Redação EdiCase

Saiba como utilizar o sofá curvo na decoração

Mobiliário pode contribuir com ares vintage e toques de modernidade para a sala de estar

Por Bruna Cezario

Atemporal, marcante e elegante são alguns dos adjetivos que podemos aplicar ao sofá curvo. Em um primeiro olhar, pode não parecer, mas seu desenho arqueado revela o estilo multifacetado e versátil, que pode compor tanto um décor com detalhes que remetem ao passado como um ambiente com estilo sofisticado, especialmente quando revestido com veludo.

De volta aos projetos de interiores

Embora o design tenha sido preterido durante algumas décadas, nos últimos tempos o sofá curvo reconquistou seu posto nos projetos de interiores, revelando-se como uma peça coringa.

E se antes ele era adotado como uma ode aos móveis com estilo dos anos 1950 e 1960, ou mesmo como uma forma de marcar tendência, a leitura atual agrega uma nova proposta para experimentá-lo: o mobiliário aproxima as pessoas, estreita o convívio e traz comodidade.

De acordo com a arquiteta Ana Rozenblit, à frente do escritório Spaço Interior, a maior vantagem do sofá curvo é o encaixe perfeito, com facilidade, e em qualquer ambiente, ao contrário de um sofá com linha reta. “Gosto muito da flexibilidade e da dinâmica diferente que ele traz ao espaço”, revela. “E seu emprego vai muito além do living: costumo especificá-lo também na decoração do dormitório, como também nas varandas”, conta.

A seguir, a profissional revela os pontos a serem observados para a utilização do sofá curvo. Confira!

> Entenda como criar uma decoração atemporal para a sua casa

A escolha do sofá não depende apenas de medidas

Fazer a escolha certa do tamanho do sofá envolve muitas variáveis, mas acertar na matemática não é tão complicado. É preciso, acima de tudo, levar em conta a área disponível e a proposta esperada para o móvel. Com a possibilidade de compor tanto projetos maiores, como aqueles mais compactos, alguns critérios precisam ser levados em consideração.

Veja Também:  Como incorporar o estilo Urban Jungle na decoração da casa

“É fundamental analisar tanto as medidas disponíveis no espaço como também a relação com os demais ambientes, principalmente se forem integrados. Por exemplo, um sofá com estrutura grande posicionado próximo a entrada de um apartamento pequeno , pode dar um ar dissonante. O móvel pode estar adequado ao cômodo onde foi cogitado, mas, sobretudo, precisa ‘dialogar’ com o seu entorno”, avalia Ana Rozenblit.

Pensando na colocação, o modelo curvo tanto pode assumir a função de sofá de canto, proporcionando mais espaço de circulação em uma sala de estar pequena, ou pode ser disposto como uma peça ‘solta’, exercendo o caráter de demarcar os ambientes integrados. Para não errar, a arquiteta indica um espaçamento de 1,5 m, permitindo uma passagem fluída do morador.

Veja como os armários fazem a diferença no dia a dia da cozinha

Como empregar o sofá curvo no décor?

É importante que o design do sofá curvo esteja em harmonia com o décor predominante no ambiente. Por ser um móvel que protagoniza e chama atenção, a arquiteta explica que o contraponto entre todos os elementos se faz necessário para que ele não roube a cena. “É claro que o sofá curvo é especial, mas o equilíbrio deve ser aplicado justamente para que os demais mobiliários e objetos não desapareçam”, acrescenta.

Veja Também:  Segredos de beleza em um curso

Como escolher as cores para o sofá?

Quanto às cores, em se tratando de salas pequenas, por exemplo, ou para os moradores com preferências pelos estilos minimalista, clássico ou clean, a dica é optar por sofás curvos em uma paleta de tons claros como branco, bege e cinza claro. Agora, se a intenção for explorar a exuberância do design e conceber um ambiente mais jovem e descontraído, o projeto pode investir na aplicação de cores fortes, como o amarelo, laranja, verde, azul e roxo, entre outras possibilidades.

“Na composição, gosto sempre de criar uma cor e um movimento com almofadas e acessórios. Seja num canto de varanda ou em uma sala de estar, tenho usado verde musgo, rosa, rosa chiclete e laranja ferrugem”, indica a arquiteta à frente do Spaço Interior.

> Veja como é possível combinar arquitetura e análise corporal na decoração

Onde colocar o sofá?

No tocante ao layout dos espaços, em salas com formato retangular, a profissional recomenda eleger uma parede de destaque para receber o sofá curvo. Já em salas quadradas, a indicação é trazer o móvel mais para o centro, permitindo que as pessoas circulem em seu entorno.

E para aqueles que não abrem mão de um tapete para complementar, é possível incluir versões quadradas, retangulares ou redondas, desde que preencha toda a parte debaixo do sofá curvo.

Além de agregar beleza na decoração, o sofá curvo deve ser responsável por acrescer conforto ao ambiente, por isso é valioso considerar um estofado que realmente proporcione a sensação de bem-estar. Nesse mix, as almofadas são muito bem-vindas, pois ornamentam e trazem aconchego.

Confira mais conteúdos e dicas de decoração

Fonte: IG Mulher

Comentários Facebook
Continue lendo

Mulher

4 dicas para encontrar o seu estilo de decoração

Publicados

em

4 dicas para encontrar o seu estilo de decoração
Laleska Diniz

4 dicas para encontrar o seu estilo de decoração

Existem diversos estilos de decoração para os mais variados espaços e tipos de pessoas. Por isso, escolher um entre tantos pode ser um desafio, principalmente para quem está decorando a casa pela primeira vez. Contudo, é importante saber que essa escolha não vai – nem deve – influenciar somente a estética do ambiente. “O melhor estilo de decoração, na minha visão, é aquele que confere à habitação uma identidade através do pertencimento e, consequentemente, traz acolhimento”, afirma a arquiteta e urbanista Jéssica Ruy.

1. Entenda quais são as suas necessida des

A profissional de Arquitetura e Urbanismo explica que, antes de escolher o estilo de decoração, também é importante entender como será a sua dinâmica de vida naquele espaço e como o design poderá ampará-lo funcionalmente. “Eu sugiro fazer um exercício de se imaginar naquele espaço e tentar captar quais sensações te trazem e refletir se será compatível com a vida que você leva”, sugere.

Veja Também:  Horóscopo do dia: previsões para 07 de maio de 2022

2. Descubra o seu estilo

Para descobrir o seu estilo, Ana Viana, do escritório de decoração Buji, sugere separar imagens de ambientes que te transmitam conforto. Para isso, você pode usar as redes sociais, como Pinterest e Instagram, ou até mesmo revistas. “Quando você tem essas imagens todas juntas, fica mais fácil ir percebendo seu estilo”, conta a profissional.

Segundo Ana Viana, mesmo as pessoas que têm um gosto bastante variado, acabam separando imagens com elementos similares. “Então, a gente vai afunilando as referências até perceber um padrão que dê pistas sobre o estilo do morador”, ensina.

3. Escolha a decoração de acordo com o seu estilo

Não há exatamente um estilo de decoração que seja mais indicado para quem mora sozinho ou com a família, pois isso pode ser bastante pessoal e dependerá da personalidade, do estilo de vida do morador e do espaço disponível. “Existem pessoas que moram sozinhas e gostam de muito espaço, passam muito tempo em casa e se comprometem a cuidar de plantas e pets. Outras que viajam mais e preferem espaço pequeno. Então, morar sozinho não, necessariamente, define o estilo”, exemplifica Ana Viana.

Veja Também:  Vênus chega em Peixes: romance e intuição marcam o período

4. Planej e a decoração

Começar a decorar um espaço do zero requer planejamento. Dessa forma, você evita gastos desnecessários, consegue aproveitar melhor os espaços e garantir funcionalidade, beleza e conforto no seu lar. Para isso, é ideal buscar ajuda de um profissional especializado, como arquitetos, decoradores e designers de interiores. Contudo, se não for possível, Jéssica Ruy explica que o primeiro passo para planejar a decoração é definir o orçamento.

“Depois, tirar todas as medidas do ambiente – paredes, janelas, portas, pé-direito, móveis que, porventura, serão reaproveitados, desníveis de piso, pontos de iluminação etc.”, acrescenta. Outra sugestão da arquiteta e urbanista é, se possível, desenhar as ideias de decoração antes de executá-las nos ambientes. “E, por fim, pesquisar e contratar a mão-de-obra”, conclui.

Fonte: IG Mulher

Comentários Facebook
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

EM SEU PONTO DE VISTA A GESTÃO AZENILDA PEREIRA SERÁ?

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Mais Lidas da Semana