conecte-se conosco


Carros e Motos

Mercedes-AMG celebra 55 anos de fundação e mostra elétrico EQS 53

Publicados

em

source


Mercedes EQS 53 AMG: sedã elétrico tem 580 km de autonomia e nada menos que 658 cv de potência
Divulgação

Mercedes EQS 53 AMG: sedã elétrico tem 580 km de autonomia e nada menos que 658 cv de potência

A Mercedes-AMG comemora 55 anos de fundação. A sigla que vem dos sobrenomes de seus fundadores, Hans Werner Aufrecht e Erhard Melcher, e na cidade alemã Großaspach.

A história da AMG começa com dois engenheiros e fundadores da Daimler-Benz, nos anos 1960, que foram responsáveis por preparar o motor de competição para o emblemático 300 SE.

Após a companhia suspender as atividades de automobilismo , os jovens decidiram tornar-se independentes, fundando seu próprio Centro de Engenharia. Enquanto Aufrecht era um apaixonado por automobilismo, Melcher era conhecido por sua genialidade na área do desenvolvimento de motores.

No dia 1 de junho de 1967, a então AMG iniciou as atividades em uma garagem em Burgstall e foi até 1976, quando se mudou para Affalterbach e com o tempo, a empresa foi crescendo.

Entre os modelos de maior sucesso da sociedade entre Aufrecht e Melcher foi o desenvolvimento do Mercedes 300 SEL 6.8 , veículo mais potente dos anos 70, com motor V8, de 428 cv, algo incomparável para a época.

Veja Também:  Testamos o Digloss que renova partes plásticas e de borracha do carro

Na década seguinte, o AMG 450 SLC Racing Coupé venceu Grande Prêmio de Nürburgring, impulsionando os negócios da preparadora alemã, o que levou a muitos donos de SLC convencionais a buscarem mais potência.

 A sigla AMG já tinha um nome forte no mercado com esse mérito e não demorou muito para se tornar uma lenda entre os amantes dos veículos da Mercedes-Benz.

De olho nisso, em 1990, a Mercedes-Benz assina um contrato de cooperação nos projetos esportivos. Mais tarde, em 1999, a Daimler Chrysler AG se tornou a proprietária majoritária e, em 2005, a acionista única da AMG.

Nos anos seguintes, a fusão da Mercedes-Benz e da AMG proporcionou conquistas ainda maiores. O C 36 AMG , por exemplo, foi o primeiro best-seller da marca, com 5 mil unidades vendidas.

Entre vários outros veículos produzidos em larga escala, destacou-se também o Mercedes-Benz SLS AMG , primeiro automóvel inteiramente desenvolvido pela Mercedes-AMG.

Veja Também:  Conheça o Afreda S6, o primeiro triciclo elétrico dobrável do mundo

Hoje os motores AMG V8 são todos feitos artesanalmente, onde cada um conta com uma placa assinada à mão pelo técnico responsável. No caso dos motores ‘L4’ são produzidos em Kölleda e os V12, em Mannheim.

Atualmente, toda a família de modelos  AMG GT fazem parte da segunda geração de automóveis desenvolvidos inteiramente pela marca de alta performance.

Hoje a gama possui 50 versões (12 disponíveis no Brasil), além de diferentes produtos da Mercedes-AMG com potências que vão de 306 cv (Mercedes-AMG 35 4MATIC) e até 639 cv (Mercedes-AMG GT 63 S 4MATIC+ 4-doors Coupé).

Na Fórmula 1, a marca, desde 2012, é representada pela Mercedes-AMG Petronas e Mercedes-AMG High Performance Powertrains, além de fornecer o Safety Car e o Carro Médico desde 1996.

E essa experiência da Mercedes-AMG na Fórmula 1, rendeu o lançamento do hiperesportivo ‘ONE’, um híbrido ( V6 turbo de 1,6 litro de Fórmula 1  e mais quatro elétricos) cuja potência combinada é de 1.000 cv.

O objetivo da marca é tornar-se também um ícone da alta performance na era da eletrificação. Para isso, ela aposta no primeiro 100% elétrico EQS 53 4MATIC+ , com autonomia de até 580 km e 658 cv de potência.

Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook
Propaganda

Carros e Motos

Vibra investe em rede de carregadores elétricos em postos Petrobras

Publicados

em

Por

Primeiro carregador de carga rápida fica no km 82 da Dutra, em Roseira (SP), sentido Rio de Janeiro
Divulgação

Primeiro carregador de carga rápida fica no km 82 da Dutra, em Roseira (SP), sentido Rio de Janeiro

A Vibra é responsável por postos da Petrobras e está iniciando um forte investimento no setor de energia elétrica e irá instalar 70 eletropostos até 2023.

Com a instalação de carregadores elétricos , a Vibra diversifica sua gama de investimentos e reforça seu compromisso com a transição energética no Brasil, ao oferecer mais alternativas de energia para seus clientes.

O primeiro posto de combustíveis da Petrobras a receber um carregador elétrico ultrarrápido da Vibra é o posto Arco-Íris Roseira, localizado no km 82 da Rodovia Presidente Dutra, em Roseira (SP), na pista sentido Rio de Janeiro.

O carregador terá os padrões mais comuns em carros elétricos no Brasil que são o Tipo 2 Europeu, CCS-2 e CHAdeMO. A saída máxima é de 150 kW em recargas de corrente contínua, em corrente alternada é de 43 kWh.

Veja Também:  Conheça o Afreda S6, o primeiro triciclo elétrico dobrável do mundo

Isso significa que dependendo do veículo uma carga de 0 a 80% das baterias em cerca de 20 minutos, e em alguns carros, é o suficiente para chegar ao Rio de Janeiro.

“A escolha de priorizar nossa atuação em postos rodoviários é porque identificamos que hoje a maior dificuldade dos usuários de veículos elétricos está relacionada à falta de infraestrutura de recarga fora dos centros urbanos, o que compromete a experiência do usuário em de longas distâncias”,  afirma Wilson Ferreira Junior, presidente da Vibra.

O plano da Vibra prevê a criação de um corredor elétrico que conectará mais de 7 estados brasileiros até 2023, ligando toda a região Sul e Sudeste do país, à Brasília.

Eletroposto Vibra começa uma nora era da história da Petrobras, com aposta na mobilidade elétrica
Divulgação

Eletroposto Vibra começa uma nora era da história da Petrobras, com aposta na mobilidade elétrica

Outro objetivo da empresa é disponibilizar o serviço de recarga de veículos elétricos em 25% da sua rede de postos até 2030. O projeto inclui também soluções de recarga em locais públicos como estacionamentos, pontos comerciais, shoppings e condomínios, por meio da parceria com a EZVolt.

Veja Também:  BYD prepara elétrico popular na China

O objetivo da Vibra é ser o principal provedor de soluções de recarga e suprimento de energia do Brasil, por meio de uma rede de recarga pública robusta, disponível e conectada.

O processo de eletrificação da rede postos ganhou corpo com o aporte feito pela Vibra na startup EZVolt , que possui a maior rede de eletropostos do Brasil e oferece uma solução completa de recarga para veículos elétricos , com instalação, operação e manutenção dos equipamentos, além de ferramentas de gestão para os proprietários de redes privadas. Neste momento as recargas serão gratuitas e os carregadores elétricos da Vibra nos postos Petrobras estarão integrados com o app do programa de relacionamento da rede Petrobras, o Premmia e cada recarga dará 10 vezes mais pontos no programa.

Em nota, a Vibra anunciou que no futuro o aplicativo do Premmia irá permitir o pagamento da recarga e a programação de quando será necessário realizar outra recarga, baseado no trajeto que o motorista deseja fazer.

Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook
Continue lendo

Carros e Motos

Ford inicia exportação de tecnologias desenvolvidas no Brasil

Publicados

em

Por

Centro de desenvolvimento da Ford é incorporado para desenvolver tecnologias mundiais
Divulgação

Centro de desenvolvimento da Ford é incorporado para desenvolver tecnologias mundiais

O Centro de Desenvolvimento da Ford do Brasil anuncia a sua consolidação como exportadora de projetos para filiais da marca, no mundo. Com 1500 funcionários na sede, que fica em Camaçari (Bahia), os principais focos são a mobilidade, eletrificação, conectividade automotiva e automação de veículos. A previsão é a geração de uma receita de R$ 500 milhões em 2022.

O Centro de Desenvolvimento e Tecnologia da Ford Brasil é um dos nove da empresa no mundo e está entre os maiores e mais completos do Hemisfério Sul. Nos últimos meses, as demandas por serviço cresceram em volume e complexidade e, atualmente, 85% do trabalho é focado em projetos globais.

Entre os projetos, a fabricante destaca a criação de elementos visuais para a divisão de carros de luxo americana, Lincoln. Além disso, o time brasileiro foca na implementação de tecnologias eletrificadas em modelos para o mercado global, bem como o desenvolvimento das futuras gerações do sistema de multimídia da Ford.

O time brasileiro também é responsável pela criação e pelo aprimoramento de um terço das funcionalidades embarcadas nos veículos Ford ao redor do mundo, a exemplo do “One Pedal Drive” do Mustang Mach-E – que permite dirigir usando apenas o acelerador, sem acionar o pedal do freio – e da “Zone Lighting”, que controla as luzes externas da F-150 , inclusive da Lightning, sua versão elétrica.

No desenvolvimento dos veículos autônomos , os brasileiros trabalham para adequar a carroceria para posicionamento de sensores, radares e câmeras e seus sistemas de limpeza, com a devida padronização. Quanto à conectividade, desenvolvem softwares, com destaque para a conclusão do sistema de conectividade e monitoramento para a Ford Transit .

A Ford Brasil também investe em pesquisa, com mais de 70 patentes globais conquistadas. Em parceria com o Instituto Euvaldo Lodi (IEL), da Bahia, são, ao todo, mais de 200 profissionais distribuídos em 17 estados brasileiros. Atuam em 120 projetos, a maioria voltada à conectividade, inteligência artificial e big data .

Mas a Ford ainda não confirmou a chegada de nenhum modelo eletrificado no Brasil. A reportagem de iG Carros questionou sobre o Mustang Mach-E  e a picape F-150 Lighting , mas a fabricante nos disse apenas que a chegada de ambos está em estudo e que ainda não há nada definido sobre o início das vendas no país.

Veja Também:  Suzuki GSX-S750 da linha 2022 ganha novas cores entre as mudanças

Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

EM SEU PONTO DE VISTA A GESTÃO AZENILDA PEREIRA SERÁ?

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Mais Lidas da Semana