conecte-se conosco


Tecnologia

Meta divulga seu 1º relatório de direitos humanos, mas não cita Brasil

Publicados

em

Meta revela alguns detalhes sobre como lida com questões ligadas aos direitos humanos
Unsplash/Dima Solomin

Meta revela alguns detalhes sobre como lida com questões ligadas aos direitos humanos

A Meta, dona de Facebook, Instagram e WhatsApp, divulgou nesta quinta-feira (14) seu primeiro relatório sobre direitos humanos. O documento, que agora deve ser publicado anualmente, vem após anos de acusações de que a empresa não teria dado a devida atenção a casos de violência no mundo real estimulados por discurso de ódio que circula em suas plataformas.

Casos bastante marcantes, como os da Índia e de  Mianmar , aparecem no relatório, que resume como a Meta lidou com os casos de disseminação de discurso de ódio nos países.

O documento, que abrange os anos de 2020 e 2021, cita ainda eleições a respeito das quais a empresa tomou medidas específicas para garantir a integridade eleitoral. O relatório cita as eleições dos Estados Unidos e de Mianmar em 2020, além da preparação para as eleições presidenciais das Filipinas de 2022.

“Em países identificados (e eleições prioritárias), tomamos um cuidado personalizado, mitigamos riscos, agimos rapidamente para iniciar o processo para remover conteúdo que viole nossas políticas e tomamos medidas de proteção, incluindo a implantação de suporte específico no país. Desde 2018, este trabalho tem sido liderado por equipes com experiência em direitos, discurso de ódio, proteção de mulheres e crianças, desinformação e polarização. Muitos viveram ou trabalharam em países de alto risco e falam idiomas relevantes”, diz um trecho do relatório.

Em 83 páginas de documento, o Brasil não é citado. Nem as eleições municipais de 2020 nem as presidenciais deste ano aparecem no relatório da Meta. Além disso, a empresa afirma que, no ano passado, contratou moderadores de conteúdo em 12 novos idiomas, mas nenhum esforço específico em melhorar a moderação de conteúdo em português é citado pela companhia.

Em visita ao Brasil na última semana , Frances Haugen, ex-funcionária e delatora do Facebook, responsável por vazar os  Facebook Papers no ano passado, disse que a Meta não dá a devida atenção as eleições do país. “O Brasil merece o mesmo nível de investimento que houve nos Estados Unidos, ou ainda maior, já que o processo eleitoral brasileiro depende muito mais dos aplicativos da empresa do que o norte-americano”, argumentou ela, em audiência pública na Câmara dos Deputados, lembrando da importância do WhatsApp no contexto eleitoral do Brasil.

Veja Também:  Celulares da Xiaomi ficam 14% mais caros e presidente explica preços

Fonte: IG TECNOLOGIA

Comentários Facebook
Propaganda

Tecnologia

Google TV se prepara para adicionar mais canais ao vivo gratuitos

Publicados

em

Google TV vai lançar 50 canais
Unsplash/Kai Wenzel

Google TV vai lançar 50 canais

O Google TV deve implementar em breve 50 novos canais ao vivo gratuitos. A expectativa é de que eles sejam suportados por anúncios e veiculados ao próprio aplicativo, o que poderia excluir a necessidade de uso de serviços concorrentes, como o Pluto TV. A informação foi encontrada em um código recente da plataforma.

Divulgada pelo site 9to5Google, a descoberta foi feita após a análise da versão mais recente do aplicativo do Google TV (antigo Android TV) enviado à Play Store. No código descompilado foi possível ter acesso à frase “desfrute de 50 canais de TV ao vivo sem a necessidade de assinatura, inscrição ou download”, além de uma imagem com trinta dos canais que estariam disponíveis no momento do seu lançamento.

Atualmente, o Google TV é conhecido por ser um agregador de indicações de conteúdos de outros streamings (tal qual a Apple TV) e também oferecer suporte de aluguel e compra de produções na própria plataforma. No Brasil, além de estar presente em televisores, boxes, dongles e dispositivos Android, em junho desse ano ele também foi disponibilizado para iOS e iPadOS.

Veja Também:  Cientistas criam cérebro de gamer em laboratório

Se concretizada, a mudança trará conteúdos ao vivo para a plataforma que vão desde os noticiários até programas de culinária, filmes e esportes. Além disso, ela traz um diferencial ao sistema que o deixava atrás de outros serviços parecidos, como a Samsung TV Plus e a Pluto TV – sendo essa última, inclusive, quem, até então, transmitia sua grade de programação ao vivo no Google TV.

Abaixo, seguem os canais vistos na imagem ao que o 9to5Google teve acesso e que possivelmente estarão disponíveis ao vivo e gratuitamente na plataforma:

  • ABC News Live
  • America’s Test Kitchen
  • American Classics
  • The Asylum
  • Battery Pop
  • CBC News
  • ChiveTV
  • Deal or No Deal
  • Divorce Court
  • Dry Bar Comedy
  • FailArmy
  • Filmrise Free Movies
  • Hallmark Movies & More
  • It’s Showtime at the Apollo!
  • Kevin Hart’s LOL! Network
  • Love Nature
  • Maverick Black Cinema
  • MooviMex
  • Nature Vision
  • NBC News Now
  • Newsmax TV
  • Nosey
  • The Pet Collective
  • Power Nation
  • Reelz
  • Teletubbies
  • Today All Day
  • Toon Goggles
  • USA Today
  • World Poker Tour
  • Wu Tang Collection TV
  • Xumo Crime TV
  • Xumo Movies
  • Xumo Westerns

Google TV ganhou suporte para múltiplos perfis

Em maio, o Google TV deu um importante passo para tornar sua interface mais focada e personalizada para cada um de seus usuários. A plataforma anunciou o lançamento de perfis, recomendações e listas individuais em sua página inicial, um recurso bastante comum em plataformas de streaming.

A ferramenta, que havia sido anunciada ainda em 2021, ajuda a direcionar a experiência do usuário. Dessa maneira, pessoas que moram em uma mesma casa e utilizam o aplicativo do Google TV podem ter seu próprio espaço na plataforma, criando listas individuais do que desejam assistir e recebendo sugestões que, de fato, tem a ver com suas preferências.

Com a mudança, inclusive, é possível vincular diferentes contas do Google para cada um dos perfis, registrando de maneira individual o histórico de buscas e ajudando o Google Assistente a dar respostas mais precisas para o usuário.


Fonte: IG TECNOLOGIA

Comentários Facebook
Continue lendo

Tecnologia

Xiaomi vai lançar smartphone dobrável nesta semana

Publicados

em

Mi Mix Fold é o antecessor do Xiaomi Mix Fold 2
Divulgação/Xiaomi

Mi Mix Fold é o antecessor do Xiaomi Mix Fold 2

A Xiaomi anunciou que seu próximo smartphone dobrável, o Xiaomi Mix Fold 2, será lançado nesta quinta-feira (11). O evento acontecerá um dia após o lançamento dos celulares dobráveis da Samsung , o Galaxy Z Fold 4 e Galaxy Z Flip 4.

A Xiaomi informou que o evento de lançamento do Xiaomi Mix Fold 2 será transmitido globalmente pela internet. No mesmo dia, a marca chinesa também vai lançar os fones Xiaomi Buds 4 e o tablet Xiaomi Pad 5 Pro.

Rumores apontam que o Xiaomi Mix Fold 2 terá tela interna de 8 polegadas e tela externa de 6,5 polegadas, maior que a do antecessor Xiaomi Mix Fold.

O smartphone deve vir equipado com Snapdragon 8 Plus Gen 1 e suporte a carregamento rápido de 67W.


Fonte: IG TECNOLOGIA

Comentários Facebook
Veja Também:  Cientistas criam cérebro de gamer em laboratório
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

EM SEU PONTO DE VISTA A GESTÃO AZENILDA PEREIRA SERÁ?

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Mais Lidas da Semana