conecte-se conosco


Mato Grosso

Ministro visita escola estadual: “Fiquei impressionado; não deve em nada para qualquer particular”

Publicados

em


O ministro da Educação, Milton Ribeiro, afirmou ter ficado “impressionado” com a estrutura da Escola Estadual Dr. Mário de Castro, no bairro Pedra 90, em Cuiabá. A nova unidade foi entregue em maio pelo Governo do Estado.

Ribeiro visitou o local na manhã desta sexta-feira (01.10), junto do governador Mauro Mendes.

“Fiquei impressionado com as instalações. Não fica devendo em nada para qualquer escola particular, privada”, disse o ministro, que foi recepcionado com uma apresentação de Siriri do grupo de dança Flor de Castro.

De acordo com o ministro, a melhoria na estrutura da escola fará a diferença na aprendizagem dos alunos e na qualidade de trabalho dos profissionais da Educação. A unidade é referência em educação e a primeira no Estado a adotar projeto de formação profissional em tecnologia, o Profissão 4.0.

“Certamente essas crianças aqui do bairro poderão agradecer no futuro por essas instalações. A gente vê ali cozinha, laboratórios e tudo de primeira para que o jovem e a criança se sinta bem”, destacou.

O governador Mauro Mendes enfatizou a importância da Educação como fator transformador e defendeu a parceria entre todos os órgãos e Poderes para que “verdadeiramente a Educação possa cumprir o papel que ela tem”.

Veja Também:  PM lança Operação Visibilidade nesta sexta-feira (12) em Várzea Grande

“Eu transformei a minha vida porque pude estudar aqui na Universidade Federal de Mato Grosso. Fiz Engenharia Elétrica e com isso criei as oportunidades que me foram dadas. Como governador, tenho feito todo o possível para melhorar essa realidade e tenho certeza que o ministro e o presidente Jair Bolsonaro também. Fico muito honrado em ter o ministro aqui conosco. Seremos sempre parceiros, para trabalharmos em sinergia, porque é isso que a população espera de todos nós”, declarou.

Também estiveram na visita o senador Wellington Fagundes, o secretário de Educação Superior do MEC, Wagner Vilas Boas; o presidente do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação, Marcelo Ponte; o deputado estadual Elizeu Nascimento; e o secretário de Estado de Educação, Alan Porto.

A escola

A Escola Dr. Mário de Castro foi inaugurada em maio deste ano e tem 1.700 alunos matriculados. São 17 salas de aula, laboratórios de física e química, sala do Profissão 4.0, sala de professores, sala de reuniões, secretaria, coordenação e diretoria.

O prédio ainda possui uma ampla cozinha, refeitório e uma quadra poliesportiva de modelo referência, com vestiários feminino e masculino.

Veja Também:  PM ampliará cursos de capacitação e aprimoramento técnico para tropa

As obras da Escola Estadual Dr. Mário de Castro foram retomadas em agosto de 2019 pelo atual Governo. Criada pelo decreto 1.809 de 18 de agosto de 1992, a escola nasceu junto com o bairro. Hoje são mais de 100 mil moradores e a região se transformou. De um bairro periférico, com altos índices de violência, hoje o Pedra 90 tem outra realidade. Comércio próprio, mais seguro, praticamente independente da Região Central da Capital.

Por meio do Programa 4.0, os estudantes terão acesso a conhecimentos teóricos de tecnologia em cursos rápidos e ainda terão equipamentos para colocar em prática o que aprenderem, com aplicações de designer em computador e impressão de protótipos. Também vão aprender sobre robótica e terão aulas de inglês e informática.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Propaganda

Mato Grosso

Tribunal de Justiça recebe visita técnica de representantes do Judiciário do Amapá

Publicados

em


O Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) está recebendo uma visita institucional e técnica do Corregedor-Geral da Justiça do Estado do Amapá, desembargador Agostino Silvério Junior, juízes auxiliares da Presidência, da Corregedoria e de técnicos do TJAP. O objetivo é conhecer áreas e setores do Poder Judiciário de Mato Grosso que são considerados exemplos para outros tribunais de justiça. A visita teve início nesta terça-feira e prossegue até o dia 21 de outubro.
 
Os representantes do Poder Judiciário do Amapá irão conhecer de perto o funcionamento da Base de Dados de Informações Gerenciais/OMNI; as estratégias de utilização no Sistema do Processo Judicial Eletrônico (PJe); as estratégias utilizadas no Centro de Inteligência; e o modelo de Correições Inteligentes.
 
“O Tribunal de Justiça de Mato Grosso e a Corregedoria da Justiça do Estado tem uma tecnologia de ponta, um trabalho de excelência. Estamos aqui buscando conhecimento e vendo que podemos receber orientações para a melhoria do nosso serviço no Amapá. O TJMT é um dos Tribunais indicados que poderíamos conhecer e acompanhar os trabalhos para melhorar o nosso sistema”, explicou o Corregedor-Geral da Justiça do Amapá, desembargador Agostino Silvério Junior.
 
Ele deu como exemplo o PJe, que ainda está na fase de implantação no Amapá. “Estamos implementando o PJe no estado no Amapá. Nós tínhamos toda uma estrutura própria e para fazer a migração, a implementação, precisamos ficar atentos a detalhes, em diversos setores. Então viemos conhecer a implementação e aproveitar a experiência dos nossos colegas de Mato Grosso, onde está dando certo, e entender qual o caminho mais adequado a seguir”.
 
Na visita, o desembargador está acompanhado dos juízes auxiliares da Presidência do TJPA Nilton Bianquini Filho, e da Corregedoria André Gonçalves de Menezes e de técnicos do TJAP.
 
A visita teve início com um encontro com a presidente do TJMT, desembargadora Maria Helena Gargaglione Póvoas, com o Corregedor-Geral da Justiça de Mato Grosso, desembargador José Zuquim Nogueira, e com juízes auxiliares da Presidência do TJMT e da Corregedoria-Geral da Justiça de Mato Grosso.
 
O desembargador José Zuquim Nogueira falou da satisfação em receber os colegas do Amapá, para poder passar um pouco da experiência do Poder Judiciário de Mato Grosso. “Para nós é uma gratificação receber esta visita. Nos sentimos lisonjeados pelo Tribunal de Justiça de Mato Grosso ter sido escolhido pelos colegas desembargadores do Amapá, em conhecer o que nós já implantamos e levar nossa experiência para que seja avaliada por eles”.
 
Sistema OMNI – O Sistema OMNI monitora a produtividade das unidades judiciárias nos cinco indicadores do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que são: Taxa de congestionamento, Número de sentenças com resolução de mérito, Tempo de tramitação e Metas 1 e 2 do CNJ – julgar mais processos que os distribuídos e julgar processos mais antigos.
 
PJe – O PJe, desenvolvido diretamente pelo Conselho Nacional de Justiça e colocado à disposição para os Tribunais, consiste em um aplicativo, que diferentemente do que ocorre no PROJUDI, toda a tramitação, inclusive a elaboração de peças processuais ocorre dentro da plataforma do sistema. O PJe é a garantia de uma prestação jurisdicional cada vez mais transparente e célere para todos os jurisdicionados.
 
Angela Jordão
Coordenadoria de Comunicação da Presidência do TJMT
 
 

Veja Também:  PM ampliará cursos de capacitação e aprimoramento técnico para tropa

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Corregedoria ouve gestores-gerais de comarcas do interior do Estado

Publicados

em


Ouvir as necessidades de cada comarca e alinhar as ações possíveis para solucionar os problemas e ofertar os melhores serviços Judiciários aos usuários. Este foi o principal objetivo da reunião virtual realizada na manhã desta terça-feira (19/10) entre quase 80 gestores-gerais de comarcas do interior do Estado e a equipe da Corregedoria-Geral da Justiça (CGJ) do Poder Judiciário de Mato Grosso.
 
“Eu agradeço por toda sinceridade de vocês. É o primeiro passo para conseguirmos sanar as dificuldades. Deixo claro que levaremos todas as reclamações, observações e relatos às áreas que necessitam atuar para as devidas soluções. A gestão trabalha em conjunto. Presidência e Vice também querem o melhor Judiciário e vamos conseguir com a ajuda de vocês”, pontuou o corregedor-geral da Justiça, desembargador José Zuquim Nogueira.
 
Ele participou da reunião acompanhado dos juízes auxiliares da Corregedoria, Eduardo Calmon de Almeida Cézar e Emerson Luis Pereira Cajango, além do coordenador da Corregedoria, Flávio de Paiva Pinto.
 
Os servidores aproveitaram a oportunidade e fizeram dezenas de questionamentos, apontamentos e também elogios. Carlyne Ortiz, gestora-geral da Comarca de Tapurah, Lubna Lopes de Souza, gestora-geral da Comarca de Vera, Silvana Ribeiro da Silva da Comarca de Juara e Edson Nascimento de Colíder também se manifestaram. “Agradeço a oportunidade de poder falar. Essa pandemia nos deu oportunidade de descobrirmos novas ferramentas e estamos nos adaptando”, considerou Edson.
 
O juiz Eduardo Calmon se manifestou respondendo algumas questões levantadas e reforçou o papel da Corregedoria. “Saliento que o Departamento de Orientação e Fiscalização (DOF) da Corregedoria está à disposição dos senhores e senhoras. Devemos sim manter as comissões fundiárias locais. É muito importante e nosso objetivo é fortalecer o Poder Judiciário de Mato Grosso”, ponderou o juiz auxiliar.
 
“Tudo o que foi discutido aqui foi anotado e registrado para os devidos encaminhamentos. Muitas coisas conseguiremos resolver logo, outras, precisamos de apoio. Como nosso corregedor disse a gestão quer dar atenção ao Primeiro Grau e está unida em seus objetivos. Vamos apartar o que é da obrigação da Corregedoria e o que for de outros setores vamos auxiliar e trabalhar juntos para conseguir”, concluiu o coordenador Flávio.
 
No link abaixo você tem outras informações referentes a Corregedoria
 
 
 
Ranniery Queiroz
Assessor de Imprensa da CGJ/MT
 
 

Veja Também:  PM ampliará cursos de capacitação e aprimoramento técnico para tropa

Comentários Facebook
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

EM SEU PONTO DE VISTA ATÉ O MOMENTO A GESTÃO DR. DIVINO PREFEITO DE BARRA DO BUGRES ESTÁ?

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Mais Lidas da Semana