conecte-se conosco


Mato Grosso

Moro autoriza uso da Força Nacional na fronteira de Mato Grosso com a Bolívia

Publicado

O ministro da Justiça, Sérgio Moro, autorizou emprego da Força Nacional de Segurança Pública em apoio à secretaria de Operações Integradas do Ministério da Justiça e Segurança Pública, nas ações de Polícia Judiciária, no combate à criminalidade organizada na região de fronteira de Mato Grosso. Em Mato Grosso, são mais de 720 quilômetros de divisa seca e mais de 200 quilômetros de divisa por água. Os dados foram publicados Diário Oficial da União.

Ainda de acordo com a portaria também será implementado o Programa VIGIA,  em caráter episódico e planejado, pelo prazo de 180 dias. O programa é uma parceria entre o Ministério da Justiça e Segurança Pública e Ministério da Defesa visa a capacitação para policiais federais, civis e militares que atuam nas fronteiras do país.

Entre as linhas de atuação do programa estão operações integradas; aquisição de equipamentos; capacitações e bases operacionais com integração de sistemas. A medida atende um pedido formulado em junho pelo senador Wellington Fagundes (PL), durante reunião do Bloco Parlamentar Vanguarda. “O objetivo é aumentar a fiscalização e a repressão contra os crimes transfronteiriços, como contrabando, tráfico de drogas, armas e munições, que é o que mais estamos precisando neste momento”, disse o senador.

Veja Também:  Seplag realiza treinamento do sistema Aplic

Na conversa com o ministro Sérgio Moro, em junho passado, acompanhado pelo senador Jayme Campos, Fagundes mostrou ao ministro a situação de abandono da faixa de fronteira em Mato Grosso. Destacou que a fronteira do Estado têm sido um caminho aberto para entrada de armas ilegais, e do contrabando, além, do tráfico de drogas – crime que, segundo ele, “tem destruído nossa juventude e as famílias brasileiras”.

Redação Só Notícias (foto: Marcelo Camargo/arquivo)

Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

Condutor mata pedestre atropelada e foge sem prestar socorro em Nova Olímpia

Publicado

A vítima, uma mulher de 33 anos, não resistiu aos ferimentos

Polícia

Um atropelamento com vítima fatal foi registrado por volta das 23 horas do último sábado, 25, na saída do município de Nova Olímpia. Rosilene de Souza Ribeiro, de 33 anos, não resistiu aos ferimentos e morreu no local.

A princípio, o boletim de ocorrência consta o crime como homicídio culposo, quando não há intenção de matar. Entretanto, o delegado da Polícia Judiciária Civil, Adil Pinheiro de Paula, informou que a polícia investiga o acidente, uma vez que o causador omitiu socorro.

“Uma senhora que, infelizmente, já tinha histórico de uso de drogas, uso de bebida alcoólica, ao que parece estava cambaleando pela estrada na saída de Nova Olímpia e foi atropelada. O motorista não parou, não prestou socorro. A polícia ainda vai apurar se há culpa ou não desse motorista, foi requisitada a perícia”, explicou.

A Politec esteve no local e realizou perícia. Segundo o delegado, as marcas deixadas pelos pneus dão conta de que se tratava de um veículo um pouco maior, possivelmente um caminhão-baú.

Veja Também:  Quatro são detidos em Sapezal por tráfico de drogas

“Não é um caminhão grande, mas também não é um carro. Esse veículo estava vindo sentido Nova Olímpia para Tangará. Ele pode ter seguido para várias cidades, Arenápolis, Tangará da Serra, enfim”, disse, ao pedir que caso alguém tenha informações sobre veículos com a característica e que apresentem algum amassamento no assoalho, que informe a Polícia Civil via 197.

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Mutirão do janeiro roxo é sucesso em Tangará da Serra

Publicado

Em apenas duas horas, cinco casos haviam sido detectados

Paulo Desidério / Redação DS

Ação ocorreu no Posto Central

A Secretaria Municipal de Saúde de Tangará da Serra promoveu no último sábado, 25, o mutirão do Janeiro Roxo, campanha em menção ao Dia Mundial de Combate a Hanseníase, celebrado no último domingo de janeiro.

Como forma de possibilitar otimização no atendimento, o mutirão realizado no Posto Central atraiu bom número de pessoas. Gicelly Zanatta, coordenadora de atenção básica do município, lembrou que o estado de Mato Grosso é um dos campeões em índices da doença e que Tangará da Serra conta com um número considerado alto de casos.

“O nosso município é um dos municípios do estado que é endêmico, que tem grande quantidade de casos. A gente tem mensalmente em torno de 100 pacientes tratando, então é uma quantidade significativa, mas a gente tem muitos que não procuram e às vezes o próprio familiar descobriu que está com a doença e não fala, principalmente pelo preconceito. O que a gente quer deixar claro através da campanha é que hanseníase tem cura e que o preconceito também”, disse.

Veja Também:  Cinco são detidos por receptação ou adulteração de veículo

O mutirão aconteceu das 08h00 ao meio-dia. Para se ter ideia, em apenas duas horas de mutirão, cinco casos foram diagnosticados.

“As pessoas ouviram o chamado, o apelo, perceberam que tinha alguma coisa diferente e vieram procurar tratamento”, explica.

Aqueles que não puderam comparecer neste mutirão, devem procurar as unidades de saúde para realização de exames.

“Podem procurar qualquer unidade básica de saúde, para fazer o agendamento, passar por consulta com médico, com enfermeira da unidade. Na dúvida, podem até procurar o Posto Central, mas aí tem que fazer agendamento”, pontuou a coordenadora.

Comentários Facebook
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

O QUE VOCÊ ESTÁ ACHANDO DA GESTÃO DO GOVERNADOR MAURO MENDES ?

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Esportes

Mais Lidas da Semana