conecte-se conosco


Política Nacional

Mourão descarta confronto com a Venezuela: “Maduro não é louco a esse ponto”

Publicados

em


Mourão afirmou que não acredita que Venezuela vá atacar o Brasil
Romério Cunha/VPR – 24.1.19

Mourão afirmou que não acredita que Venezuela vá atacar o Brasil

“Da nossa parte, nós jamais entraremos em uma situação bélica com a Venezuela, a não ser que sejamos atacados. Aí é diferente. Mas eu acho que o Maduro não é tão louco a esse ponto, né.” A declaração é do vice-presidente da República, o general Hamilton Mourão (PRTB), em reação à decisão do regime de Nicolás Maduro em fechar a fronteira da Venezuela com o Brasil – medida efetivada nessa quinta-feira (21).

Leia também: “Se o presidente quisesse Carlos no Planalto, teria nomeado ele lá”, diz Mourão

Mourão 
disse nesta manhã (22) que a decisão de Maduro visa impedir que os venezuelanos venham ao Brasil para buscar suprimentos. “Não acredito que ele imaginasse que nós entraríamos em força dentro da Venezuela – nós já reiteramos inúmeras vezes que não faríamos isso – para levar suprimentos”, afirmou. 

O general também falou sobre a família de Bolsonaro
, e disse que acredita que Carlos, um dos filhos do presidente, ainda está “na vibe” da campanha e que com o passar do tempo, os três vão “se dedicar mais às funções legislativas para as quais foram eleitos”. 

Veja Também:  Davi aguarda parecer para decidir futuro da CPI dos Tribunais Superiores

“Os filhos são bem-sucedidos, três homens aí que se candidataram, que foram eleitos com uma votação expressiva para senador, deputado federal, vereador. Eu acho que, com o passar do tempo, cada um irá entender o tamanho da cadeira que eles têm, e vão se dedicar mais às funções legislativas para as quais foram eleitos”, declarou. 

“O Carlos tem uma proximidade muito grande com o pai, ele trabalhou muito durante a campanha. Eu acho que ele ainda está naquele clima, vamos dizer assim, para usar um termo da juventude, nessa vibe, ele ainda está nessa. Mas isso vai passar”, completou. 

O vice também comentou a demissão do ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gustavo Bebianno, e afirmou que o presidente considerou que “a confiança tinha sido quebrada” após o ministro divulgar os áudios
trocados entre os dois. 

Bebianno e o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, são suspeitos de estar envolvidos no repasse de verbas públicas para supostas candidaturas laranjas
do PSL. Para o general, as denúncias devem ser investigadas. “O presidente já determinou que a Polícia Federal investigue. Uma vez comprovada a veracidade das denúncias, que elas têm consistência, eu não tenho dúvida de que o presidente irá exonerar o ministro”, defendeu. 

Veja Também:  Eduardo Bolsonaro é eleito presidente da Comissão de Relações Exteriores

Mourão
afirmou ainda que Bolsonaro não sabia das possíveis candidaturas laranjas do partido pois estava muito preocupado com a sua própria campanha. “amos lembrar que ele era deputado federal, passou para o PSL no começo do ano passado, começou a se dedicar àquelas viagens iniciais ainda antes da campanha e quando começou a campanha para valer, que era um momento aí de distribuição de recursos, ele imediatamente sofreu o atentado e ficou dentro do hospital”, disse. 

Comentários Facebook
Propaganda

Política Nacional

Cabo Verde quer ampliar relacionamento econômico com o Brasil

Publicados

em


O presidente de Cabo Verde, Jorge Carlos de Almeida Fonseca, disse hoje (30) que o país africano quer ampliar as relações com o Brasil e alcançar uma cooperação econômica e empresarial “mais visível” entre os dois países. Fonseca está em visita ao Brasil e se reuniu na manhã desta sexta-feira, no Palácio do Planalto, com o presidente Jair Bolsonaro.

Em declaração à imprensa, ele explicou que Cabo Verde faz parte da Comunidade Econômica dos Estados da África Ocidental. “Constitui um mercado muito importante e, portanto, os empresários brasileiros podem não só ascender ao pequeno mercado de Cabo Verde, mas ao enorme mercado que Cabo Verde faz parte, onde há países como Nigéria, Senegal e Costa do Marfim. No conjunto são algumas centenas de milhões de consumidores”, disse.

No ano passado, o Brasil exportou US$ 24,8 milhões, em especial produtos agropecuários e derivados do petróleo, a Cabo Verde e importou US$ 20,8 mil, em produtos diversos. Entre janeiro e junho deste ano, o volume de exportações e importações alcançaram a marca dos US$ 11,2 milhões e US$ 18,6 mil, respectivamente.

Veja Também:  Minas e Energia cancela fim de descontos na tarifa elétrica de agricultores

Para o presidente Bolsonaro, o país é uma porta de entrada estratégica para a África Ocidental. Ele destacou ainda os acordos já estabelecidos nas áreas de defesa naval e de educação. “Estamos ultimando um acordo de mobilidade que facilitará o trânsito dos nossos povos nesses países-irmãos”, disse Bolsonaro. Neste mês, as relações entre os dois países completaram 46 anos.

O presidente brasileiro disse ainda que aceitou o convite para, oportunamente, visitar o país africano.

Edição: Lílian Beraldo

Comentários Facebook
Continue lendo

Política Nacional

Cabo Verde que ampliar relacionamento econômico com o Brasil

Publicados

em


O presidente de Cabo Verde, Jorge Carlos de Almeida Fonseca, disse hoje (30) que o país africano quer ampliar as relações com o Brasil e alcançar uma cooperação econômica e empresarial “mais visível” entre os dois países. Fonseca está em visita ao Brasil e se reuniu na manhã desta sexta-feira, no Palácio do Planalto, com o presidente Jair Bolsonaro.

Em declaração à imprensa, ele explicou que Cabo Verde faz parte da Comunidade Econômica dos Estados da África Ocidental. “Constitui um mercado muito importante e, portanto, os empresários brasileiros podem não só ascender ao pequeno mercado de Cabo Verde, mas ao enorme mercado que Cabo Verde faz parte, onde há países como Nigéria, Senegal e Costa do Marfim. No conjunto são algumas centenas de milhões de consumidores”, disse.

No ano passado, o Brasil exportou US$ 24,8 milhões, em especial produtos agropecuários e derivados do petróleo, a Cabo Verde e importou US$ 20,8 mil, em produtos diversos. Entre janeiro e junho deste ano, o volume de exportações e importações alcançaram a marca dos US$ 11,2 milhões e US$ 18,6 mil, respectivamente.

Veja Também:  Davi aguarda parecer para decidir futuro da CPI dos Tribunais Superiores

Para o presidente Bolsonaro, o país é uma porta de entrada estratégica para a África Ocidental. Ele destacou ainda os acordos já estabelecidos nas áreas de defesa naval e de educação. “Estamos ultimando um acordo de mobilidade que facilitará o trânsito dos nossos povos nesses países-irmãos”, disse Bolsonaro. Neste mês, as relações entre os dois países completaram 46 anos.

O presidente brasileiro disse ainda que aceitou o convite para, oportunamente, visitar o país africano.

Edição: Lílian Beraldo

Comentários Facebook
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

"2021" QUAIS SÃO AS SUAS EXPECTATIVAS PARA ESTE ANO QUE SE INICIA

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Mais Lidas da Semana