conecte-se conosco


Mato Grosso

Não vou desistir do Revalida, afirma Fávaro

Publicados

em

“Eu não vou desistir do Revalida enquanto não trouxermos a oportunidade desses médicos de ter a revalidação do diploma profissional e poder atuar na medicina brasileira, ainda mais neste momento de pandemia, onde os heróis que trabalham na saúde, médicos, enfermeiros, auxiliares de enfermagem estão enfrentando o risco de serem contaminados e precisando se afastar das suas atividades”, destacou o senador Carlos Fávaro (PSD-MT).

Enquanto Mato Grosso e o Brasil se viram em meio ao colapso do sistema de saúde diante da pandemia provocada pelo novo coronavírus, Fávaro atuou na busca de soluções para amenizar os impactos da Covid-19. Uma das ações foi articular junto à Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) a conclusão do processo de revalidação do diploma de médicos formados no exterior iniciado em 2018. São cerca de mil profissionais que já passaram por avaliações teóricas e práticas e até um ano e meio de atuação em hospitais brasileiros, aguardando somente a aplicação da prova final, prevista, no edital, para 16 de agosto.

“Construímos aqui na UFMT um acordo para que a última fase do processo fosse finalizada, depois de todos os critérios de análise do diploma, primeira prova, um ano e meio de clínica médica em cinco especialidades e agora a última prova pudesse acontecer de forma segura, eficiente. Tivemos contato com a reitoria, oficiamos da importância de colocar esses mil profissionais à disposição do mercado de trabalho, fizemos a intervenção junto ao governador Mauro Mende e ao secretário-chefe da Casa Civil Mauro Carvalho – que não teriam obrigação de intervir no assunto – mas se colocaram à disposição para dar suporte para que essa prova aconteça e traga essa oportunidade de mais médicos estarem no trabalho. A reitoria assumiu o compromisso em fazer esta prova no mês de agosto e até agora não publica o edital de convocação, infelizmente”, detalhou o senador.

Veja Também:  Deputados votam cinco vetos e PL da Mesa Diretora

Entre junho e julho, período em que Mato Grosso enfrentou a pior situação em relação à covid-19 até então, o Estado passou semanas com a capacidade de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) acima de 90% e com dificuldades para contratação de médicos que permitisse a ampliação de vagas.

Em reunião no Palácio Paiaguás, o reitor da UFMT, Evandro Soares, apresentou as demandas para a realização da prova presencial da última etapa do processo de revalidação dos diplomas dos profissionais formados no exterior. A necessidade era ampliar o número de salas e adotar medidas de segurança sanitária para evitar os riscos de contaminação pelo coronavírus.

No Senado Federal, o debate sobre a necessidade de realização de exames de revalidação de diploma de médicos formados no exterior também ganhou força. No início do mês, foi aprovado o Projeto de Lei que simplifica a revalidação e o reconhecimento de diplomas de ensino superior expedidos por universidades estrangeiras e também a realização do Revalida, em caráter emergencial, inclusive com a possibilidade de aplicação de provas online.

Veja Também:  Funcionário é preso suspeito de furtar concreto de empresa e vender para outra em Cuiabá

Estima-se que, no Brasil, cerca de 15 mil profissionais formados em instituições estrangeiras aguardam a prova de revalidação para poder atuar legalmente no país. Durante os picos da pandemia, pelo menos sete ações chegaram a ser ajuizadas por estados e municípios para permitir a contratação de médicos formados no exterior sem a revalidação do diploma.

Somente em Mato Grosso, segundo o Conselho Regional de Medicina (CRM), ao menos 294 médicos foram infectados pela Covid-19 e nove perderam suas vidas.

 

 

Barra News – A sua fonte diária de informação – Barra do Bugres MT

Comentários Facebook
Propaganda

Mato Grosso

“Este é um Governo diferenciado, que faz as coisas acontecerem”, afirma prefeito de Colíder em inauguração de nova ala do Hospital Regional

Publicados

em


O Governo de Mato Grosso inaugurou, nesta quinta-feira (27.07), a nova ala do Hospital Regional de Colíder, que é referência para seis municípios da região. A área ampliada conta com 20 leitos de enfermaria e será, inicialmente, destinada ao atendimento de pacientes com Covid-19.

O Estado investiu R$ 8 milhões na estrutura física e mais R$ 1,5 milhão no mobiliário da nova ala.

Durante a solenidade de inauguração dos novos leitos, o governador Mauro Mendes reafirmou o compromisso do atual Governo em modernizar a saúde pública e investir em áreas essenciais. 

“A ala ampliada do Hospital Regional de Colíder traz um novo conceito de saúde pública, o mesmo que estamos levando para todos os hospitais regionais e todas as novas unidades que vamos construir. O objetivo é que a infraestrutura leve a uma mudança comportamental, para melhorarmos a saúde que é oferecida ao cidadão de Mato Grosso. A mesma postura que adotamos na saúde, nós temos na nossa educação, nas nossas estradas. Todos os equipamentos do Governo trabalham para fazer muito, mas fazer com qualidade”, declarou o governador. 

O secretário estadual de Saúde, Gilberto Figueiredo, enfatizou que essa é uma das entregas feitas pelo atual Governo, que prioriza a modernização de todas as unidades de saúde geridas pelo Estado e a melhoria do serviço prestado à população. 

Veja Também:  Prefeito não autoriza acesso de deputados a leitos de UTI do hospital de Tangará da Serra

“Essa conquista é fruto da promessa do governador Mauro Mendes, que na campanha falou que ia fazer a saúde funcionar e já está fazendo. Todas as unidades de saúde do Estado estão passando por modernização. O que mostramos hoje é uma prévia do que este hospital irá se transformar e do que queremos para todos os nossos hospitais e unidades especializadas”, disse o secretário, durante a inauguração. 

O prefeito de Colíder, Hemerson Máximo, elogiou e reconheceu o trabalho positivo do Governo de Mato Grosso no município de Colíder e em toda a região. 

“Esse é um momento histórico. O Governo do Estado vem sendo um grande parceiro de Colíder. Esse é um Governo diferenciado, que conversa com seriedade e faz as coisas acontecerem. Colíder está muito grata por tudo o que tem sido feito por Mato Grosso. Muito obrigado ao governador Mauro Mendes e parabéns ao secretário Gilberto Figueiredo”, declarou.

Para o deputado estadual Ondanir Bortolini, o Nininho, a entrega é resultado de uma gestão responsável. “Isso é a prova de que, quando se faz gestão com responsabilidade, os benefícios chegam na ponta. Nós estamos juntos, governador, porque é isso que nos orgulha: fazer política de resultado.” 

Veja Também:  Obras da Escola Técnica de Água Boa serão retomadas

O deputado federal Juarez Costa também elogiou as ações feitas pelo Governo do Estado e enfatizou a relação de parceria com o Poder Legislativo.

“Colíder, como toda a região norte, merece essa atenção. O Norte, principalmente o extremo norte, não tinha essa atenção que o governador Mauro Mendes tem dado em infraestrutura, saúde, educação e demais áreas. Estamos juntos com a bancada federal, com a Assembleia Legislativa ajudando o Governo do Estado e os secretários a fazerem o estado se mover”, concluiu.

Durante a solenidade de inauguração, também foram feitas as entregas de 450 cestas básicas do programa Vem Ser Mais Solidário, 60 caixas de abelha e assinado o termo de entrega de 700 toneladas de calcário, oito resfriadores de leite e uma ensiladeira para a agricultura familiar.

Na inauguração dos novos leitos, também estiveram presentes os deputados federais Carlos Bezerra e Neri Geller, os deputados estaduais Dilmar Dal Bosco, Ondanir Bortolini, Elizeu Nascimento, Sebastião Rezende, e os secretários de Estado, Mauro Carvalho (Casa Civil), Alberto Machado, o Beto Dois a Um (Cultura, Esporte e Lazer), Silvano Amaral (Agricultura Familiar) e Rosamaria Carvalho (Assistência Social e Cidadania), prefeitos e autoridades da região.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Seduc libera contratações para professor, técnico e apoio administrativo

Publicados

em


A Secretaria de Estado de Educação (Seduc-MT) autorizou gestores das escolas estaduais a iniciarem a inserção das demandas de contratações de professores, técnicos e apoio administrativo educacional para o retorno das aulas na modalidade híbrida, no dia 3 de agosto, respeitando as vagas existentes na Portaria nº 619/2020/GS/SEDUC/MT. São servidores que participaram do Processo de Atribuição Simplificado (PAS/2021).

O secretário de Estado de Educação, Alan Porto, explica que os principais objetivos neste momento são a recuperação da aprendizagem dos estudantes e a segurança no ambiente escolar. “Teremos professores atuando com aulas de reforço, no contraturno, e vamos garantir a plena capacidade de funcionamento de todas as escolas com mais técnicos e apoio administrativo”.

O secretário informa, ainda, que as contratações serão feitas de acordo com a demanda de cada unidade escolar e com o diagnóstico sobre aprendizagem dos alunos.

A secretária-adjunta de Gestão de Pessoas da Seduc-MT, Flávia Emanuelle de Souza Soares explica que, quanto ao concurso edital 01/2017, o chamamento está em andamento por município. O prazo termina nesta sexta-feira (30.07). A próxima fase é o chamamento por polo para o total de 150 profissionais.

Veja Também:  PM prende suspeito com 50 kg de pasta base de cocaína dentro de carro em Nova Monte Verde

Já em relação aos profissionais que participaram do PAS/2021, a estimativa é de cerca de 4.700 contratações.

“Todas as escolas foram orientadas de como proceder para realizar as contratações que podem ser feitas nos casos que o quadro de profissionais não tenha sido preenchido ou que for necessária a substituição de servidores em afastamento por questões de saúde”, destaca a secretária.

Orientações

Nos casos de professores, técnicos e apoios administrativo que estejam em teletrabalho e, por motivo de saúde não possam retornar no dia 3 de agosto, os casos serão analisados individualmente quanto à necessidade de substituição.

Para a solicitação, serão necessários os seguintes dados do servidor para análise de liberação do cargo em substituição: nome, CPF, vínculo de matrícula, número do processo de autorização de teletrabalho devidamente autorizado pela NSSE e núcleo de assiduidade, além de cópia da carteira de vacina contra Covid-19.

“Todos os processos de teletrabalho precisam estar autorizados para que a substituição ocorra”, reforça Flávia Emanuelle.

Veja Também:  Feminicídio deixou 20 órfãos em Mato Grosso neste ano
Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

"2021" QUAIS SÃO AS SUAS EXPECTATIVAS PARA ESTE ANO QUE SE INICIA

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Mais Lidas da Semana