conecte-se conosco


Política MT

Nova Monte Verde pode ganhar duplicação de trecho e construção de rotatórias no perímetro urbano

Publicados

em

Foto: JLSIQUEIRA / ALMT

A duplicação do trecho de aproximadamente 4 km da Rodovia Estadual MT-208 e a construção de quatro rotatórias na travessia que corta o perímetro urbano de Nova Monte Verde (distante aproximadamente 953 km de Cuiabá) é um sonho antigo da população monteverdense, pelo qual, o deputado Romoaldo Júnior (MDB) vem lutando há algum tempo. Para tanto, ele apresentou ao governador Mauro Mendes (DEM) uma indicação, com cópia ao secretário de Infraestrutura e Logística (Sinfra), Marcelo de Oliveira e Silva, solicitando urgência e necessidade da obra, que segundo ele, irá impactar na preservação de vidas e no desenvolvimento da agricultura, comércio e indústria, gerando segurança e valorização imobiliária dos empreendimentos existentes no município.

“Muitas vidas serão preservadas com a construção de duas vias. E as rotatórias irão completar a qualidade desta obra, aumentando a segurança nos cruzamentos e reduzindo os acidentes com vítimas”, pontuou Romoaldo.

A reivindicação ao deputado chegou por meio do vereador Romilton A. Noetzold (DEM), conhecido como Nene da Mecânica. “O investimento em asfaltamento não apenas melhora as condições de trafegabilidade e segurança, mas também a saúde das pessoas do entorno, pois muitos sofrem com problemas respiratórios por causa da poeira, principalmente em crianças e idosos, que têm imunidade mais baixa. Contamos com o apoio do deputado para nos ajudar com mais essa questão para Nova Monte Verde”, declarou o vereador ao explicar que os bairros Novo Horizonte, São Lucas, Centro, Loteamento Marino, residencial Acapulco, Secretaria de obras, Secretaria de Agricultura juntamente com o viveiro municipal, Setor Industrial e o Parque de Exposição da cidade – serão beneficiados com a obra.

Veja Também:  Projeto do deputado Allan Kardec é aprovado e reconhece agentes de educação infantil como professores

Nova Monte Verde – Os pioneiros escolheram o dia 19 de agosto como data de fundação do lugar, pois foi neste dia que chegaram as primeiras famílias de colonos à localidade. Em 1988, foi criado o distrito de Monte Verde. A Lei nº 5.915, de 20 de dezembro de 1991, criou o município de Nova Monte Verde. O termo “Nova”, foi acrescentado para diferenciar o município mato-grossense de outros, homônimos, um no estado do Rio de Janeiro, um em Minas Gerais e outro em São Paulo.

Comentários Facebook
Propaganda

Política MT

CFAEO promove segunda audiência sobre o Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias

Publicados

em

Foto: JLSIQUEIRA / ALMT

A Assembleia Legislativa de Mato Grosso realizou, na tarde desta quarta-feira (10), audiência pública para discutir o Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias para o ano de 2023 (PLDO-573/2022). O debate foi conduzido pela Comissão de Fiscalização e Acompanhamento da Execução Orçamentária e contou com participação de representantes da Secretaria Estadual de Fazenda (Sefaz/MT), sindicatos, Defensoria Pública, Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat) e Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM).

A receita total líquida para o ano de 2023 prevista na PLDO é de cerca de R$ 28,6 bilhões. O secretário-adjunto da Receita Pública da Sefaz/MT, Vinícius José Simioni da Silva, explicou os indicadores e parâmetros levados em consideração para chegar ao número apresentado na peça orçamentária. Porém, a estimativa foi alvo de questionamentos de participantes que acreditam na possibilidade de excesso de arrecadação.

Segundo o secretário-adjunto do Orçamento Estadual, Ricardo Capistrano, números podem ser atualizados para apresentação do projeto de lei orçamentária, que deve chegar em setembro para apreciação da Assembleia. O representante da Sefaz ainda destacou que a PLDO-2023 cria dispositivo para medir impactos e retorno econômicos das políticas públicas feitas pelo Estado de Mato Grosso.

Veja Também:  Em Cuiabá, prefeito agradece a parceria e atenção do deputado Nininho.

Entre as prioridades contidas no Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2023 estão manutenção de espaços educacionais, construção e reforma de estabelecimentos assistenciais de saúde, implementação de programas sociais e pavimentação e conservação de rodovias e gestão da regularização ambiental de imóveis rurais.

Representantes de sindicatos do funcionalismo público estadual cobraram a realização de concursos públicos para diferentes órgãos e secretarias e o pagamento da Revisão Geral Anual (RGA) dos anos em que a correção não foi concedida. A falta de oferta de qualificação profissional e a efetividade da renúncia fiscal dada pelo governo também foram alvo de discussões.

Fonte: ALMT

Comentários Facebook
Continue lendo

Política MT

Deputados aprovam suplementação de 30% no orçamento de 2022

Publicados

em

Foto: JLSIQUEIRA / ALMT

Em sessão ordinária nesta quarta-feira (10), os deputados estaduais de Mato Grosso aprovaram, em segunda votação, o PL 663/2022,  mensagem governamental 116/2022, que altera a Lei nº 11.666, de 10 de janeiro de 2022, que estima a receita e fixa a despesa do Estado de Mato Grosso para o exercício financeiro de 2022. O PL foi aprovado com os votos contrários dos deputados Lúdio Cabral (PT) e Faissal Kalil (Cidadania).

O PL aprovado muda o artigo 4º da lei 11.666, de 10 de janeiro de 2022, que passa a vigorar com a seguinte redação: “fica o Poder Executivo autorizado a abrir créditos suplementares até o limite de 30% da despesa total fixada no artigo 3º, observado o disposto no artigo quadragésimo terceiro da Lei Federal 4.320 de 17 de março de 1964”.

Conforme o governo, a LOA/2022, em seu artigo 4º, traz essa autorização no limite de 20% do total da despesa. O governo cita que a suplementação se justifica pelo fato da margem orçamentária estar próxima de atingir 20% da despesa devido o superávit elevar notoriamente o volume de créditos adicionais.

Veja Também:  Sessão especial em homenagem ao centenário de Garcia Neto emociona família e convidados

Em justificativa, cita ainda que o superávit apurado no balanço patrimonial de 2021 está sendo utilizado, neste exercício, para assistir às demandas de investimento do programa Mais MT, que prevê investimento em 12 eixos estruturantes, como segurança, saúde, educação, social e habitação, desenvolvimento econômico, emprego e renda, infraestrutura, turismo, cultura, esporte e lazer, Simplifica MT, eficiência pública, meio ambiente, agricultura familiar e regularização fundiária.

A fim de dar agilidade aos processos de realocações orçamentárias, é que se faz necessário a ampliação do percentual da autorização prevista no artigo 4º, para um terço do total da despesa fixada na lei orçamentária de 2022″.

Fonte: ALMT

Comentários Facebook
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

EM SEU PONTO DE VISTA A GESTÃO AZENILDA PEREIRA SERÁ?

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Mais Lidas da Semana